Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Como os carinhosos animais tratam seus filhotes

05 de abril de 2011 10
The following two tabs change content below.

Enviado por Uilson, agora do blog Brukutu

>>Confira as histórias mais malucas no blog Mundoidão<<

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: recebe as atualizações dos blogs. Sigam-nos os bons!
@crespani
@naocliqueaqui

Faça o seu comentário!

Comentários (10)

  • Ultraseven diz: 5 de abril de 2011

    É nóis !

  • Rochele diz: 5 de abril de 2011

    os animais cuidam de seus filhotes melhores que os humanos,bicho não coloca a cria num saco e joga fora

  • cacau diz: 5 de abril de 2011

    Porque eu não me surpreendo????

  • Jordana diz: 5 de abril de 2011

    Realmente os animais são mais carinhosos e cuidadosos do que o ser humano! Lindas as fotos!!

  • Milla TRICOLOR diz: 5 de abril de 2011

    HAHAHA…
    Me surpreendeu, André… eu tava toda, “aaaai”, “que amor”… ai do nada, ri alto aqui, heheh…

    bjo

    Resposta: Hehe. Como foi parecido aqui ; )

  • Denise Juliane Cornely diz: 5 de abril de 2011

    É incrivel, mas até uma lesma consegue ser mais sensível que alguns seres humanos.

  • Francisco bendl diz: 6 de abril de 2011

    Os animais irracionais se mostram muitas vezes mais cuidadosos e carinhosos com suas crias do que nós, os seres racionais.
    Isso desde os primórdios de ambas as raças. Como o instinto de preservação nos animais é bem mais forte, o tratamento que as fêmeas dispensam aos seus filhotes é justamente no sentido de que eles cresçam sob os olhares atentos de suas mães, com a devida proteção, de modo que possam dar continuidade à preservação da espécie. Haja vista os gestos delicados e a graciosidade como se manifestam, os animais nos encantam pela docilidade, independente de serem feras ou paquidermes, aves ou mamíferos aquáticos.
    Quanto a nós, vivemos atualmente sob a égide da velocidade; do medo de perder o emprego; da necessidade de se ter dinheiro para enfrentar o dia a dia; de colocar os bebês já a partir de quatro meses em creches, onde seus pais somente irão vê-lo ao final do dia; os compromissos financeiros, pagamentos de juros bancários; vida social, enfim, um tempo precioso que destinamos à existência em detrimento de maiores atenções aos filhos, de se estar junto deles, de lhes fazermos compamhia, de acompanharmos seus crescimentos, desenvolvimento, de se viver mais com eles.
    O preço que se paga é muito caro e, dependendo da situação, a mãe despreparada pode não suportar essas pressões e deixa, então de dar mais carinho e atenção ao seu rebento.
    Sobre o pai, o seu papel é o de provedor e, lamentavelmente, o homem não vem exercendo com louvor a sua obrigação. Incontáveis os casos de abandono pelos pais de seus filhos; de não vê-los mais, de não querê-los. Neste aspecto, o homem não difere muito dos machos, que obrigam as suas fêmeas a ficarem atentas quanto aos maus tratos que estes dispensam às suas crias, quando não as devora.
    Os seres humanos precisam se reciclar, refletir sobre suas vidas; precisam dar um novo significado às suas existências.
    Enquanto isso, tratemos de admirar o carinho e a atenção que os animais dispensam aos seus filhotes, não sem antes termos uma ponta de inveja por tamanho enlevo e doçura.

  • sandra diz: 6 de abril de 2011

    Muito legal as imagens dos animais! Não merecem ser chamados d animais….já o homem…

  • rafael diz: 6 de abril de 2011

    Isso aí é oportunismo.Como se fosse regra…

  • amilton borges diz: 28 de abril de 2011

    a última foto mostra uma elefanta pegando o filhote pelos pés….hahahahahaha

Envie seu Comentário