Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dez critérios de pobre para escolher os nomes dos filhos

24 de agosto de 2011 38
The following two tabs change content below.
André Crespani
Jornalista, estudante de História, nerd assumido e músico aposentado. Editor online da Rádio Atlântida FM e dos blogs Não Clique Aqui, Mundoidão e Infosfera.
Taih!
Pra quem quiser aprender…
Agora é só fazer a criançada!

Enviado por Hélio Amaral

>>Confira as histórias mais malucas no blog Mundoidão<<

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: recebe as atualizações dos blogs. Sigam-nos os bons!
@crespani
@naocliqueaqui

Faça o seu comentário!

Comentários (38)

  • EDU diz: 24 de agosto de 2011

    Muito bom mesmo!!
    Falando em nomes esquisitos,eu tenho até hoje em casa,desde o tempo de estudante,uma lista com +/- 600 nomes super esquisitos,tais como:

    Dion leno;Francisvaldo;Cloriominando;Gelásio;Dozolina;Cremilda;Genoéfia,etc….
    A”critatividade” do pobre é grande!Abraço.

  • Raquel diz: 24 de agosto de 2011

    Adorei!!!
    Aqui vai mais uns para a lista:
    Restituta,Cesariana,Esquermezerique,London,Weresleine e Muniki

  • Carlos diz: 24 de agosto de 2011

    Pobre se chama: Stephanny, Dayanne, Dheisy, Sophya, Carollynne, Sharllenne.
    Enquanto isso, na classe média alta: João Vitor, Pedro, Ana, Eduarda…

  • Roger diz: 24 de agosto de 2011

    Vou arranjar polêmica, mas acho uma “chinelagem” THIAGO (assim, com “TH”). Para mim, deveriam colocar apenas “TIAGO”, que é a escrita ortograficamente correta.

    E se virem muitos “THIAGOS” por aí, a grande maioria nem é pobre. (“MATHEUS”, com “TH”, também entra nesta situação).

  • Nanci diz: 24 de agosto de 2011

    Pelo amor de alguém, vocês podiam colocar coisas mais legíveis para serem lidas. Esta matéria sobre nomes está muito apagada e dificil de ler. Assim como outros diversos blogs deste mesmo site estão escitos em letras cinzas, horrível!!!!!!!!!!! Falta de respeito com os leitores, pois já é muito chato ler em computador e com letras cinzas então….

  • gilberto diz: 24 de agosto de 2011

    Quando um amigo meu perguntou qual seria o nome da filha ele respondeu: “tranca-lhe Ana”. Agora a Trancalhana tem quinze anos e diz que é Ana, para o povo em geral e “tranca” para os íntimos.

  • Mari diz: 24 de agosto de 2011

    Pois eu conheci uma pobre criança chamada : DEDABLEO ( ou seja : DW) :O
    É inacreditável !!

  • collins diz: 24 de agosto de 2011

    Desculpe mas sera que só eu achei esse post ofensivo …
    Você acha isso engraçado.. tipo chamar nomes de pessoas de nome de “pobre”
    Você acha que pobre tem que ser caricato e ter nome engraçado ?

    LAMENTAVEL..

  • Waldisney diz: 24 de agosto de 2011

    Nome bonito é o meu. Sílaba forte é a última.

  • Nando diz: 24 de agosto de 2011

    Tchê!! eu tenho um amigo que se chama “Darrascau”… os nomes dos irmãos dele tbm são meio diferentes, tipo: Raskiel, Dáblia e o mais novo deles é o Taigron.

  • Mateus diz: 24 de agosto de 2011

    Desculpe sou leitor do blog e achei isso altamente ofensivo .

    Isso favorece o Bullying e coloca etiquetas sociais que não são nenhum pouco engraçadas.

    Lamentavel você fazer isso utilizando um canal de uma emissora que fez campanha contra o Bullying e não de a desculpa do humor , que isso é humor e vale .

    Totalmente infeliz esse post.

    Resposta: Mateus, primeiro agradeço por tu ser leitor do blog, como disseste. Sobre tua opinião, discordo, mas respeito teu direito de expô-la. De minha parte, não acho nada de preconceituoso, até porque, como bem sabemos, na verdade nomes ditos de ricos ou de pobres estão presentes em qualquer classe social. É apenas uma brincadeira, como uma piada de loira ou de português. Se tudo isso fosse considerado bullying, não haveria mais piada alguma. De toda forma, agradeço o comentário, o Não clique é um espaço de humor e também um local democrático para colocar e debater ideias. Grande abraço!

  • Oscar Alho diz: 24 de agosto de 2011

    Ah! não podemos esquecer dos nomes:

    - Paula Tejando
    - Tomás Turbando
    - Maria Tafundo Pinto
    - Jacinto Leite Aquino Pinto
    - Paula Noku
    - Paula Traz

  • Peron diz: 24 de agosto de 2011

    Alem dos 10 critérios relacionados, tem um que é ainda mais preferencial dos pobres na hora da escolha dos nomes dos filhos, principalmente para os que tem muitos filhos, qual seja:
    todos iniciarem com a mesma letra, Maria, Marcos, Mário, Miguel, Monique, etc…ou ainda na terminação dos nomes: Aldoir, Almir, Valdecir, Odair….etc

  • EDER diz: 24 de agosto de 2011

    Muito bem,serei o primeiro a defender o blog e a postagem dos chatos de plantão:
    Gente,bullyng sempre existiu,há décadas sempre tivemos(ou fomos) o colega motivo de piada na sala de aula,seja pelo nome ou pela aparência.Eu mesmo fui humilhado diante de toda a turma em 1997(7ªsérie)sendo eleito o segundo menino mais feio da sala.
    Quanto à classe social,não é necessariamente a pessoa pobre de classe baixa,mas sim pobre de espírito e de inteligência.
    Vale o entendimento de cada um de acordo com a inteligência que tem.
    E quanto aos nomes,quem tem que criar vergonha na cara são os pais que colocam esses nomes nos filhos,depois não conseguem pronunciar direito e não pensam no futuro que essas crianças terão na sociedade tendo que mentir a própria identidade.
    Abraços.

  • Glande Azul Martins dos Santos diz: 24 de agosto de 2011

    hehehehe eu me divérto lendo essas coisas engraçadas em plé na tarde nublada!!!

    refletindo um pouco….todo mundo faz carinho e passa a mão, fica com cara de bobo pro barrigao da futura mamae qd ela tá prenha, concordam?? Mas ngm chega no futuro pai e passa mão fazendo o mesmo carinho no Saco dele, dizendo e olhando a ele: Bom trabalho!!! Por que nao? faz sentido né!
    Boa tarde a todos..

    Att
    Glande Azul.
    (homem)

  • luma diz: 24 de agosto de 2011

    hauhauahu to m matando d tanto rir… isso q o EDER comentou eh a mais pura verdade! bullyng existe desde sempre! eu tbm era zoada pq usava óculos,havia brigas na frente da escola! apelidos e deboches por causa do nomes tbm tinha e muito! e sobrevivi!!! rsrsrs
    Esse blog eh o maximo! conheci varias pessoas d nomes bizarros…Catolina,Euzebiano,Jacinto Pinto,Taquisberto,Bertolancia…Geralmente pessoas mais antigas usavam nomes bem diferentes! e nomes com o mesmo inicio tbm eh engraçado…Mario,Marcia,Maria,Marlene,Mateus(todos manos) rsrsrs acho q p pai nao errar!

    Resposta: Não são tããão diferentes assim, mas na minha família tem Romilda (minha amada mãe), Floreci e Loreci ; )

  • Paulo Cordeiro diz: 24 de agosto de 2011

    Tchê,

    Meu nome é normal, o problema é o sobrenome (Pureza Cordeiro). Meus filhos tem nomes normais (exceção do primogênito, que chama Fhernando, por numerologia), aliás, toda a família tem nomes normais, mas eu sou um cara meio diferente…

    Tanto é que já me apaixonei perdidamente, quando adolescente, por: Lavínea, Titânea e Virilane…

    Em minha defesa: Os nomes até podiam ser feios, mas não faziam em nada justiça às moças.

    E me casei com a Fernanda. O nome é normal, a moça nem tanto (hehe, ela não deve ler isso).

    Abraços!

    Resposta: Para o teu bem, esperamos que ela não leia. Ou vai dormir no frio nesses dias de inverno, heeheh.

  • Mateus diz: 24 de agosto de 2011

    A resposta que você me deu é uma resposta pronta,um lugar comum sempre usado por quem faz um tipo de comentário ofensivo e se defende usando tal argumento, como um comediante brasileiro que justificou uma piada sobre estupro dizendo que era humor.
    A piada em si é uma coisa diferente disso, que é ofensivo a várias pessoas. Sei que o bullying (uso essa palavra, mas poderia usar a expressão “falta de respeito”) é uma prática que sempre existiu e sempre existirá, mas divulgar esse tipo de listinha de nomes de “pobre” e as regras desses nomes é no mínimo incoerente para uma emissora que fez campanha e reportagens falando disso e do que as vítimas sofrem com tal prática. Isso é questão de respeito com os nomes dos outros, não de humor. O humor pode ser muito mais inteligente do que isso. O repertório do riso vai além de piadas de loira, português e trocadilhos engraçados. Talvez tenha faltado um pouco de sensibilidade no momento de escolher o assunto do post.
    Sei o que é humor, mas também sei quando o humor passa dos limites pra virar ofensa.
    Um grande abraço de um ex- leitor do “não clique aqui.”
    Vamos ver se esse blog é democrático.

    Resposta: Óbvio que é, Mateus. E se tu de fato é, foi, era leitor, já deve ter visto por aqui muitas vezes comentários bem mais críticos e contrários ao blog que os teus. Quando são feitos com respeito, como no teu caso, sem palavras ofensivas e ataques pessoais, são e serão sempre liberados. Também te faço um convite para conviver com a diferença de opinião, não precisa abandonar o espaço apenas porque não concordo com o teu ponto de vista. Aceitar a pluralidade também é uma forma de respeito. Grande abraço!

  • Ronaldo Costa diz: 24 de agosto de 2011

    Devido a comentários de teor preconceituoso e obviamente ofensivo, já existe um tal de “Rafinha Bastos”, com um pé dentro da cadeia, da qual só escapará se a Bandeirantes, sua patroa, colocar seu poderio midiático e financeiro a serviço de sua salvação. Logo os segregacionistas do presente blob não precisam ficar preocupados com seu futuro pois quando seu dia chegar já terão companhia para saborear um agradável churrasco em local que no Brasil que sonhamos sempre haverá vaga para menosprezadores, preconceituosos e criminosos em geral.

  • Paulo Cordeiro diz: 24 de agosto de 2011

    Gente,

    As pessoas tem que parar com esse exagero no politicamente correto… Pô, a vida já é chata sem isso…

    As pessoas se ofendem por pouco ou quase nada (algumas com o próprio nada), mas esquecem que a melhor maneira de acabar com o preconceito é justamente passar por cima dele, e o (bom) humor é, – e sempre foi – plenamente aceito como uma excelente forma de vencer.

    Tentem, ao menos, lembrar que todo esse “politicamente correto” é coisa imposta por Americanos, pós Woodstock, aquela geração bitolada e chata, que já decaiu. Hora de evoluir, e cabeças evoluídas pensam grande.

    Eu diria até que tudo isso é uma grande frescura, mas seria acusado de homofóbico…

    E André, obrigado pela preocupação, meu chapa, mas o ar condicionado é na sala!

    Um abraço e sucesso!

    Resposta: Hahahahah.

  • Gregory diz: 24 de agosto de 2011

    Bom como poder ver faço parte do 5° critério, e em nenhum momento me senti ofendido ou descriminado com o comentário. Sempre leio os blogs do andré que são muitos engraçados e animam os meus dias. Depois que se começou a falar em bullying, quem não tem mais nada a falar só toca neste assunto. Mas eu cresci com apelidos que me acompanham até hoje, vi crianças brigando no colégio, mas dai vem a pergunta: Elas passaram mal ou morreram devido as coisas de criança? Não vcs falam como se tudo fosse ofensivo e imoral. Abram a cabeça e riam um pouco pois o único problema é o excesso de sensibilidade. Curtinua assim andré. Baita Blog

    Resposta: Valeu. E teu nome é o mesmo do “Gregory House”, um dos meus personagens preferidos ; )

  • Rodrigo diz: 24 de agosto de 2011

    nesse país a piada é levada e sério e o sério é levado como piada

  • Cristiano diz: 24 de agosto de 2011

    A alguns dias vi uma frase de um humorista, e agora mais do que nunca vejo que ele estava coberto de razão, “Com esse negócio de politicamente correto, o mundo ta virando uma bundamolice só”, qualquer coisinha já vem cheio de mimimimimi.Chega dessa frescura de se sentirem ofendidos com tudo.
    Essa questão de ser pobre não está ligada somente ao lado financeiro, mas quem nasce pra ser “coitado” , vai ser coitado a vida inteira (ou pelo menos vai querer fazer parecer que é).

  • Jader diz: 24 de agosto de 2011

    Aplaudir e achar bonito essas barbaridades de nomes que os agentes de cartórios deixam as pessoas batizarem seus filhos é no minimo institucionalizar a arte da burrice sem noção. No mais, uns nomes diferentes não fazem mal algum. Apenas riam disso tudo, pois existem cantos nesse Brasil que possuem Cartórios iluminados com lampião ainda, imagina a noção de ridículo que um funcionário possa ter quanto a sonoridade e estética de um nome. É nosso povo, fazer o que? Viva o paternalismo! Viva o Bolsa Família! Viva o salário de nossos Deputados! Viva o altíssimo salário de nossos Professores! Vamos criticar isso, não uns nomes diferentes! Parem de usar a palavra Bullyng, isso é coisa de gente abobada. Se acha seu nome feio, procure um Cartório e troque, não ficar tendo xiliques e classificando todo mundo como forma de desculpa para seu problema. Gente fraca que não consegue conviver com um nome diferente, imagina os outros problemas então?

    Abraços a todos, e não se ofendam,

    Lembrem-se, acima de tudo vamos ter bom-humor!!!!

  • Luís Abrianos diz: 24 de agosto de 2011

    Olá Crespani, boa noite! Eu tenho um conhecido de nome: Dáblio (sobrenome) é claro que ele é conhecido como “W”. Concordo plenamente com o Sr. Gregory.
    Ah, espero que a nova temporada de House MD não decepcione, esta última foi muito forçada.
    Um abração!

    ps. vida de casado engorda! (sei bem)

    Resposta: Também achei a última temporada forçada. Inclusive ouvi falar que a próxima será a final. Sobre a dieta de “engorda”, também já estou preocupado com isso, eheheh.

  • Mateus diz: 24 de agosto de 2011

    Eu convivo com a diferença e com a “pluralidade “, mas evito a falta de respeito, diferença de opinião é uma coisa , concordar com o desrespeito é outra.
    Quem não se sentiu ofendido, tudo bem, não me diz respeito, mas respeite quem se sentiu.

    E gostaria de dizer para leitor que escreveu isso ” que todo esse “politicamente correto” é coisa imposta por Americanos, pós Woodstock”, na verdade isso não é tão simples, isso que algumas pessoas chamam de “coisa” chamo de meu direito pra quem não riam do meu nome , ja que jamais ri ou fiz chacota com o nome de alguém.

    A pluralidade começa quando se entende o outro e procura o respeito com o outro. Não precisa me fazer convite pra conviver com a diferença de opinião, respeito a opinião dos outros, mas não confundo liberdade com pretexto para desrespeito e não confundo humor com falta de educação. Imagino que o senhor não quis ofender ninguem , mas respeite quem se sentiu desrespeitado.

    Obrigado.

    Resposta: Respeito, tanto que libero os comentários e procuro responder e conversar com todos. Abraço.

  • Rochester Mesquita diz: 24 de agosto de 2011

    Concordo com a opinião de alguns leitores aqui. Até a credito que esta postagem não foi feita para depreciar ninguém, porém foi infeliz. Acredito que se o post tivesse apenas citado os vários nomes “diferentes” que existem, seria mais aceitável, do que simplesmente “carimbá-los” de “coisas” de pobre. Me desculpem, mas oq ue entendi é que pobre parece ser defeito, e não uma condição, onde as pessoas não pediram para ser ou estarem. O blog é bom, mas acho que falharam ! Abraços !

    Resposta: Valeu, Rochester. Abraço!

  • Daniela Luiza diz: 24 de agosto de 2011

    Bah tchê… tenho nome composto e sou bióloga e funcionaria pública… acho muito bom isso!!! minha mãe também tem nome composto e é funcionária pública (ps: É PRECISO SE APROVADA EM CONURSO!!!!) e meu pais… esse sim!!!com alto grau de importacia na empresa que trabalha… tipo braço direito de diretor de uma das maiores empresas do pais!!! além de, não 1, mas 2 MBA!!!!
    mas…. uhasiuhsiuahsuh, brincadeiras a parte…somos muito felizes por poder rir de nós mesmos!!!!

  • Bel diz: 24 de agosto de 2011

    Se cada Um cuidasse da sua vida e Não se Intrometesse na vida de pobres ou ricos ou se dane, tenho certeza que o mundo seria melhor. Dane-se o nome de quem for, vai se preocupar com a sua vida!!!Não tem materia???Mania de colocar regras ate na hora de um “pobre” escolher o nome do seu proprio filho! Porque você não faz uma campanha para os ricos escolherem os nomes dos filhos dos pobres, ja que são muito inteligente! Falta de materia dá nisso!!!Achei preconceituosa a tua materia!Vergonha alheia….

  • Júlio César diz: 24 de agosto de 2011

    Gostei do tema, tenho na família caso análogo, masquem não tem? Eu sou suspeito em comentar sátiras, piadas, e afins, perco o amigo mas não perco a piada…

    Abraços!

  • Sueli Gehlen Frosi diz: 24 de agosto de 2011

    Gostei da discussão entre pessoas inteligentes, mas, jamais devemos considerar o bullying algo normal. Sempre que se desrespeita alguém, há uma repercussão negativa, tanto em quem sofre, quanto em quem inflige. Sempre rio muito dos nomes esquisitos, mas nunca disse que são nomes de pobre, o que considero “pobre”. Gostei do blog…

  • Luiz H. S. Valente diz: 24 de agosto de 2011

    Sou gaúcho, de Pelotas e descendente de portugueses! Querem motivo maior pra piadas? Só faltava ser negro, louro e judeu! Quando alguém me conta uma piada de pelotense ou de português, em seguida eu conto mais uma três ou quatro sobre o mesmo assunto! Isto desarma as pessoas que achavam que eu iria me incomodar e acabamos dando boas risadas! Parem de frescura e divirtam-se como eu faço com as minhas características! Deixem de ser chatos! Se se fosse atrás de vcs, acabariam todas as piadas pois sempre se pega no pé de alguma categoria: loira , negro, bicha, judeu, português, papagaio, etc. E parabéns, Crestani, não dá bola pra estes chatos e continua com o teu blog que está cada vez melhor!

    Resposta: Mazá, provando que é mesmo valente, hein. Valeu, Luiz! E é Crespani, com “p”, ehehe. Abração.

  • Glaucia diz: 24 de agosto de 2011

    Li, adorei e ri muito!!! O sentimento que tive quando li, foi puramente de era engraçado. De nenhuma forma vislumbrei um sentido pejorativo para a “classificação” dos nomes… acho que temos que levar a vida com mais humor… ela se torna muito mais leve e gostosa de saborear…
    Sou loira, conheço todas as piadas de loira que já inventaram, pois vários amigos adoram me contar… e ao invés de ficar ofendida, dou muita risada e me divirto… não gasto energia com sentimentos ruins, nem com “moralismo” chato.
    Acho inteligentíssimo sabermos rir de nós mesmos…
    Fica a dica:
    “Perigoso é a gente se aprisionar no que nos ensinaram como certo e nunca mais se libertar, correndo o risco de não saber mais viver sem um manual de instruções.” Martha Medeiros

  • Justine diz: 24 de agosto de 2011

    Lamentável este post. Ofensivo, fútil e desnecessário. Como se apenas pobre tivesse mau gosto neste mundo repleto de pessoas medíocres, com ou sem dinheiro. Sinceramente, me admira a RBS, uma empresa com nome a zelar, deixar utilizar o próprio nome para blogs com teor preonceituoso.

  • Marina diz: 25 de agosto de 2011

    Concordo que tem piada suficiente no mundo pra incluir todo mundo, a maioria não se sente extremamente ofendido.
    Os médicos e enfermeiras até se compadecem das crianças, porque a questão é o bullying que essas podem sofrer com essas modas de colocar nomes esquisitos, então paciência! Como diz uma célebre frase no Facebook, eu sou da época em que sofrer bullying era normal, faz parte do crescimento e sobrevivi! Melhor mesmo é ensinar aos nossos herdeiros como lidar com as adversidades, não ensinar ao mundo como evitá-las!

    Bom, meu pai é Odir, minha mãe é Marivone Teresinha (um nome não era suficiente e todos os irmãos dela têm 2 nomes, o segundo nome sempre de santo, mas minha mãe conseguiu unir três!)… já os irmãos do pai, bom, tem um que é Abrelino e as gêmeas Nádia e Kátia, pra combinar… divertido, não? Meu irmão é Maurício (mesma letra inicial), mas parou por aí. Hehehe!

    Já conheci crianças por aqui: Melquisedeque, Letisgo (sim, existe, e lê-se “let’s go”, a não ser que queira comprar briga com a mãe do vivente), Marlom Brandom (irmão do Jerry Adriano), Iênidis (o pai chamava SIDINEI, decidiram escrever ao contrário e gostaram do resultado), teve um dia que vi três Raíssas nascerem no hospital (época da novela, e a Raíssa era uma adolescente infernal!) e a pitoresca Wyktória – eu tenho dó de verdade dessas crianças que têm que passar a vida inteirinha explicando: “é Stéphanny, com esse, tê, e, peagá, a, dois enes e y”…

    Resposta: Hahaaha. O Sidinei invertido foi de matar.

  • Luiz H. S. Valente diz: 26 de agosto de 2011

    Báh! Desculpa o ato falho, Crespani! Mas também,…acho que ficou bem melhor com “t”! Vai ter sobrenome feio assim lá na…! Tu nunca sofreu bullying por causa deste sobrenome?

    Resposta: Sofri e sofro, heheh. Crespo, crespinho, crespa, etc, etc, etc

  • LIVIA diz: 20 de maio de 2012

    Não tem nada de ofensivo, é a pura realidade salvo raras exceções… quem se ofendeu é porque se encaixa no perfil com relação ao nome. Mas convenhamos pobre coloca nome feio nos filhos SIM e ponto final!

  • Nando (Ernandes Pereira) diz: 11 de março de 2013

    Bom dia a todos, gostei do blog, concordo com a leitora que pediu para melhorar a letra para melhor entendimento, mas tambem faço web design e entendo algumas dificuldades de alguns sites. Aos defensores do blog parabens, as respostas sao muito boas, e aos criticos tem que aceitar a opiniao dos outros e se os nomes forem feios tem que aceitar e levar na brincareira, aposto que tem muita gente que nao gosta de seus nomes e nem por isso saem criticando as postagens alheia.
    acho meu nome feio: Ernandes Pereira ja pensei em mudar mas sei la tem piores, estudei com: suinara, mismana, mahara, thuira, percébes e olegário.

Envie seu Comentário