Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

As coisas são assim aqui no Rio Grande

16 de janeiro de 2012 49
The following two tabs change content below.

No Rio Grande é assim… Eta…  2012 ,

tomara que seja dos bem bom !!!!

Louco de macanudo no mas Tche!

Deu início a peleia! O negócio é se arremangar e meter bronca!

Enviado por Lininha Stumpf

>>Confira as histórias mais malucas no blog Mundoidão<<

Comentários facilitados: para quem ainda não percebeu, o blog não está mais exigindo cadastro para comentar. Deixe sua opinião!

Twitter: recebe as atualizações dos blogs. Sigam-nos os bons!
@crespani
@naocliqueaqui

Faça o seu comentário!

Comentários (49)

  • Vinny diz: 16 de janeiro de 2012

    MAAAZZAAAAH chê Crespani… revelando cada vez mais teu lado bagual hein?

    Mas por essa terrinha tem que ter essa paixão mesmo… paixão a ponto de dar um boi pra não entrar numa briga, mas dar uma boiada pra não sair dela.

    Grande Crespani… MAS BÁ TCHÊ!!! TE FRESQUEIA COM O BÁGUAL VÉIO PRA TI VER!!!

    Resposta: Eu não me fresqueio com ninguém ; )

  • Vinny diz: 16 de janeiro de 2012

    hehehe o não te fresqueia foi pros outros em relação á ti Crespani… :P hehehe

  • Mila G. diz: 16 de janeiro de 2012

    Mazaaa.. q orgulho de ser do Sul \o/

  • Mi Au diz: 16 de janeiro de 2012

    A minha Pátria é o Pampa!!!Não há lugar como o Rio Grande,tchê!!!

  • Erechim, o sentinela da fronteira. diz: 16 de janeiro de 2012

    # Não importa se a peleia foi dura, tem que sair de cabeça erguida!

    Mazaaaaa cuiudo véio!!!

  • Gisele Bassani diz: 16 de janeiro de 2012

    Essa costela aí da última foto… que saudade disso.

  • Gauchão da fronteira diz: 16 de janeiro de 2012

    Não tenho medo de nada e nunca tomei remédio. Aqui na fronteira qdo nasce o piazito, se a parteira dá uma palmada, toma uma cuspida.

  • Liane diz: 16 de janeiro de 2012

    o cachorro que toma chimarrão é da minha dinda querida, gaucha que mora em Brasilia!!

  • gilso – santa maria r/s diz: 16 de janeiro de 2012

    que saudade da carreta,foste a patrulha avançada do batalhão do progresso,na incerteza do regresso e ao passo lerdo dos bois,apontava novas rotas,e nos rastros das cambotas,brotavam vilas depois.

  • Rafael diz: 16 de janeiro de 2012

    Muito legal estas imagens da orgulho de ser gaucho mesmo!

  • Chicão diz: 16 de janeiro de 2012

    Considero salutar que tenhamos as nossas tradições, folclore, e não deixamos que sejam esquecidos.
    Neste aspecto somos o estado que mais cultua a sua história no país.
    Não há estado da federação que não tenha um CTG.
    Os brasileiros nos admiram por isso, por essa paixão que temos pelo que é nosso.
    Mas, às vezes, exageramos.
    E pagamos um preço muito caro pelas posições que tomamos, pelo nosso comportamento, diferenças e acirramento de ânimos.
    Observem a nossa política: exatamente como um GRENAL!
    Quando sutuação, altamente criticada pela oposição, sem nenhuma colaboração ou boa vontade;
    ao contrário, o mesmo.
    Nenhuma dessas facções pensa no povo e, sim, na disputa eleitoral, na tomada do poder.
    Os partidos dito populares (ditos, somente, haja vista que a maior carga de impostos do mundo recai sobre os ombros dos brasileiros) não se atenham às preocupações do povo, não melhoram em nada as suas dificuldades, saúde, educação e segurança.
    Se a nossa economia cresceu, a ponto de sermos a quinta do planeta, o Brasil ainda é pobre, a população carece de formação, a educação ministrada é deficiente, a saúde pública vive em caos permanentemente e, a segurança, totalmente inexistente!
    Mas os políticos gaúchos mentem como os demais no país; também são corruptos; gastam à toa; montam seus grupos políticos para se eternizarem no poder; são ineficientes, incapazes, incompetentes.
    Quantos anos esperamos pela tal revitalização do cais do porto?
    E os trilhos suspensos feitos na década de setenta, e servem apenas como monumentos à má administração e ocupação de espaço nas ruas?
    Onde está o famigerado metrô?
    Alguém se lembra de uma rua, elevada, túnel, recentemente feito?
    Alguma nova praça sendo inaugurada?
    Um novo hospital colocado à disposição da população gaúcha?
    Mais postos de saúde?
    E as filas para se adquirir os remédios subsidiados pelo governo?
    E suas frequentes faltas?
    E as dificuldades para se conseguir um leito hospitalar, eim?
    Em compensação, a nossa Assembléia é um picadeiro de circo, com seus membros discutindo a exegese das asas das moscas, como os índios brasileiros se comportariam se usassem a indumentária francesa dos séculos XVII e XVIII, como gastar dinheiro em diárias sem apresentar os devidos comprovantes, gabinetes abarrotados de assessores e aspones, composição da mesa diretora, enfim, bate-bocas estéreis, inócuos, enquanto que o Rio Grande vai de mal a pior!
    Essa condição deplorável em qualquer governo, diga-se de passagem.
    Tanto faz PT, PSDB, PMDB, PDT…a demonstração de incapacidade para governar é notória!
    Preocupa-me esta estagnação social que nos encontramos, onde imaginamos que somos os melhores em tudo e estamos com o pires na mão, em Brasília, pedindo ajuda.
    Ainda contra nós, enfrentamos uma estiagem braba, que nos fará diminuir a arrecadação este ano.
    Professoras e brigadianos não ganham vencimentos, mas ajuda de custos.
    A mulherada (digo assim com todo o carinho) não sabe o que é um salário digno de um mestre, cuja responsabilidade para ensinar deveria ser reconhecida.
    Ledo engano.
    Motoristas e ascensoristas da nossa Câmara dos Deputados recebem polpudos proventos; assessores e seguranças um salário nababesco; diretores (!?) de seções da Assembléia, uma fábula de dinheiro por mês.
    Um professor passa fome, não paga seu aluguel, contas em atraso, veste-se mal, E AINDA TEM QUEM EXIGE QUALIDADE DE ENSINO!!!
    Nossos brigadianos moram nas vilas, arriscam suas vidas por trocados, não temos armamentos adequados, coletes à prova de balas para todos, viaturas caindo aos pedaços, gasolina racionada, a comida nos quartéis não alimenta adequadamente, MAS QUEREMOS SEGURANÇA E CULPAMOS OS SOLDADOS!!!
    A saúde pública não tem leitos, os hospitais não têm equipes em quantidade de atenderem a demanda, faltam médicos, os salários pagos aos residentes são risíveis, a falta de aparelhos sofisticados que possam atender os necessitados é gritante (ressonância, ecografia, medicina nuclear…), os pagamentos aos procedimentos pagos pelo INSS é uma piada, não temos médicos suficientes nos postos de saúde, não existem enfermeiras capacitadas suficiente, falta até mesmo o básico, MAS CULPAMOS OS MÉDICOS QUE NÃO BATEM PONTO!!!
    Por favor!
    Além de cultuarmos as nossas tradições, folclores, rememorarmos datas históricas, precisamos ser mais cidadãos, mais cobradores do poder público, mais fiscais dessa política ignóbil, desse radicalismo entre os tais partidos de esquerda e moderados ou de direita, uma verdadeira excrescência política, que somente prejudica o povo gaúcho!
    Sinto que estamos nos alienando perigosamente como população de um estado que se orgulhava de seu envolvimento com a política, com o país.
    Estamos virando as costas à história recente, e dando muita importância ao passado.
    Urge que equilibremos o tempo atual com o remoto, sob pena de olharmos para trás, enquanto que outras populações de estados diferentes miram o futuro, o desenvolvimento, o progresso.
    Seus políticos se unem em prol de seus estados de origem. Lembro o ministro da Integração, o pernambucano, que libera verbas somente para seu estado!
    Tá bem, que não deveria ser assim, mas o que os gaúchos fazem?
    E nosso ministro da Agricultura?
    Não o vi visitando as áreas mais castigadas pela seca!
    E a Maria do Rosário?
    Nossa ministra dos Direitos Humanos, que se omite no combate às drogas, em uma política familiar eficiente que diminuísse o número de crianças que nascem sem condições materiais, de presídios que pudessem comportar os presos do estado, de amparar os policiais mortos pelos criminosos ou civis sendo chacinados pelas gangues de traficantes!?
    Penso que estamos deixando a desejar como um estado que deveria se preocupar com a sua realidade, um povo mais consciente de que nos falta muito para voltarmos a nos desenvolver, um ensino que, a cada ano, vai perdendo a sua condição de ser o melhor do Brasil, um estado com estradas deficientes e asfalto onde existe sem manutenção.
    Eu estou aproveitando esta ocasião para ampliar a discussão sobre nós mesmos, se é que estão me entendendo.
    Além de nos congratularmos com a nossa história, também compreendermos a realidade atual que não está a nosso favor, a começar pelos nossos políticos que deveriam ser a nossa infantaria, a primeira tropa a enfrentar as nossas deficiências, dificuldades, a melhorar as nossas condições.
    No entanto, o que se vê é o contrário!
    Enquanto claudicamos, nossos representantes se autoconcedem salários de marajás; aumentam seus gastos com bobagens; são inoperantes; não sabem administrar o dinheiro público; não defendem o estado e somente brigam entre si através de mentiras, calúnias, disputas ridículas de cargos e secretarias!
    Bah, já fomos bem melhores como povo e cidadãos!
    Já fomos exemplos de um estado que reunia a casta política do país!
    E agora?
    Sobrou apenas o passado?
    Meu caro André, eu não vou pedir desculpas por ter me alongado no texto.
    Justamente a maior qualidade dos teus espaços é a democracia.
    Eu sei que existem blogs específicos à política, o que não quer dizer que os teus não possam ser utilizados.
    Mas agradeço a compreensão, e vou ficar muito alegre se iniciarmos um debate positivo a respeito das minhas colocações.
    Mas a valorização deste estado da federação passa além das nossas glórias do passado.
    Precisamos fazer com que seja a nossa preocupação também no presente e no futuro, razão pela qual faço a minha crítica pontual e, com uma certa pretensão, necessária.
    Um abraço, meu caro.

    Resposta: Chicão, abraço!

  • Luiz H. S. Valente diz: 16 de janeiro de 2012

    Crespani, tu sabias que o RS é o único estado que faz fronteira com três países? Argentina, Uruguai e Brasil!

  • lois diz: 16 de janeiro de 2012

    mesmo q eu não tenha hábitos tradicionalistas amo meu estado!!! e acho lindo quem cultiva e vive as tradições no seu dia a dia!

  • Mas bah diz: 16 de janeiro de 2012

    Eita, viva a República Rio Grandense tchê!!

  • eduardo diz: 16 de janeiro de 2012

    mas esta costela da ultima foto ta de lambe os beiço e engracha os bigode tche, mas que beleza de costela, orgulho de ser gaucho não tem preço que paga……….e viva esssa gauchada gauderia demais tche…….

  • dionata camargo brasil diz: 16 de janeiro de 2012

    pelo que vi do galo de cabeça erguida (posudo) que só ele, fiquei imaginando o que levou a esfrega.

  • Pedro Alves de Oliveira diz: 16 de janeiro de 2012

    Batas imagens, isso é além da cultura é um,a saga que Freud não explica, pois acredito que até Deus duvida. Como Faço para isso vir para no meu email . Seria uma abertura e tanto na disciplina de história regional. Zero Hora me manda Isso.
    Prof. Pedro Alves de Oliveira

  • Ademir diz: 16 de janeiro de 2012

    Eu uso bombacha larga, chapéu grande e mango feio
    E até os potros se arrepiam quando eu chego num rodeio
    Salto em pelo no crinudo da marca mais caborteira
    E grito pra indiada toda abram no más a porteira
    O potro sai corcoveando escondendo o toso no chão
    Vou juntando nas esporas e dando pau com as duas mãos.

    A minha fama com aporreado
    Corre frouxa em todo pago
    Se São Borja a Vacaria
    De Passo Fundo a Santiago.

    Quando veiaqueia em ronda igual minhoca em terra quente
    Caso se atore no meio saio na parte da frente
    Não tenho medo de golpe me criei na tradição
    Só aprendi a caminhar quando cai dum alazão
    Nunca afrouxei o garrão nem corro do sacrifício
    Pois amansar caborteiro são cavacos do oficio.

    Muito ventena e velhaco que nunca teve cansaço
    Já tenteou me compra os queijos e me rebentar o espinhaço
    Sou xucro desde borrego, sempre gostei do que faço
    Grudado no lombo deles mostrando a força do braço
    Se o maula é meio encruado no quarto galope encacho
    Te garanto que anda manso que nem flete de borracho.

    Eta, Walther Morais bem xucro

  • Brasileiro diz: 16 de janeiro de 2012

    Pessoal, o Rio Grande do Sul é como qualquer outro lugar do Brasil, com coisas boas e ruins. Por favor, menos bairrismo! Nossa história é contraditória como qualquer outra.

  • Nézito Saltte diz: 16 de janeiro de 2012

    É muita frescura, muita inutilidade, depois não querem ser chamados de boiolas País afora. Já está mais do que na hora de parar com essas viadagens…bah!!!!!

  • Rafael Tavares diz: 17 de janeiro de 2012

    máázááá galo cinza!!!! esse galo bica!!! que lenha macanudo heim! bamo que bamo pq não podemo se entregá pros home! hahaha dale meu Rio Grande!

  • Ermeson diz: 17 de janeiro de 2012

    bagual em sc é porque come grama ?????????????? Cuiudo é porque senta nas bolas, A minha Pátria é o Pampa. para néh?????????? se Rio Grande é o melhor sc não seria ivadida por calças frochas (bombacha)

  • To fora diz: 17 de janeiro de 2012

    Ainda bem que saí do RS. Mania de se achar melhor em tudo e olhando historicamente perdemos muita força no cenário brasileiro.
    Se bem que o RS só foi forte no Brasil durante regimes totalitários e não democráticos. Depois da democratização minguamos, justamente por esta ideia de que é tudo ou nada, de que somos os melhores, de que somos mais politizados, que somos mais educados, etc.

  • Elissandro diz: 17 de janeiro de 2012

    Essa é a minha República… O resto? Bom, o resto é Brasil…

  • klissmann diz: 17 de janeiro de 2012

    te aprochega vivente que nessa terra que não é tua, prenda-lhê o grito que nós só fizemo a frente. Esta terra tem dono e este dono não se afroxa, dale tchê1

  • tatu diz: 17 de janeiro de 2012

    ta loco esses gauchos se acham a ultma bolachinha do pacoe, que ridiculo

  • Cacá,o bagual ! diz: 17 de janeiro de 2012

    Muito criativas as fotos,mas a do cachorro tomando chimarrão,nota dez,isso mostra o que é ser um Macãonudo da fronteira tchê.
    É isso aí indiada véia do rincão,não te fresqueia que te dou um joelhaço.

  • sulimar alves diz: 17 de janeiro de 2012

    Barbaro, adorei. Parabéns pela criatividade. Este é o nosso Rio Grande do Sul.

  • Ali Sandocresci diz: 17 de janeiro de 2012

    Muito bonitinho pena que é o estado do povo mais bairrista e o que menos se desenvolve atualmente.

  • Isaque diz: 17 de janeiro de 2012

    Amo meu Rio Grande!

  • Wellington Barth diz: 17 de janeiro de 2012

    Grande André, muito bom ver seu trabalho por aqui!
    adorei o foto do cavalo de porre… lembra alguns amigos! hehehehe
    Forte abraço!!!!!!!!

    Resposta: Fala Alemão! Abraço em todos aí!

  • paulo antonio rossetto diz: 17 de janeiro de 2012

    quem cultiva tradição,cultiva amizade,cultiva amor que temos pelo nosso estado e pais, apesar de todos os pesares estamos evoluindo e muito, mas muito ainda para evoluir e acredito que precisa mudar a conciencia do nosso povo e isso so se consegue com educação e vai anos ainda para termos essa conciencia.

  • Luiz H. S. Valente diz: 17 de janeiro de 2012

    Nézito e Emerson, que pena! Vcs não nasceram aqui, né? A única coisa que vcs podem fazer é atirar pedras! Tudo bem, nós entendemos e desculpamos vocês! To fora (?), ainda bem que tu te foste, pra bem longe, espero! Apesar de ter nascido aqui tu não és gaúcho! Não precisamos de gente assim aqui! Nem chega perto daqui, deixa isto tudo só pra nós, gaúchos de verdade! Tatu, adivinha como é que a gente te tira da toca aqui! BAIRRISTAS???!!! Nós, bairristas?????…Mas é claro que somos bairristas! Como não ser bairrista com esta maravilha toda?

  • Luiz H. S. Valente diz: 17 de janeiro de 2012

    Pô, Chicão! Tu gastou o dedo! Escreveu um livro! Mas tá certo! Tens toda a razão! Só aqui no RS nós amamos tanto este rincão a ponto de nos autocriticarmos! Esta é a única maneira de nós crescermos: reconhecendo os nossos erros e pontos fracos e peleando para que sejam corrigidos! Deixando o bairrismo de lado (Quem? Nós?… Bairristas? Capaz!) realmente há muita coisa errada por aí! Cabe a nós apontarmos e exigirmos que acabe esta influência estrangeira (dos outros estados!) e que nossa gente ache o rumo certo para que o Rio Grande continue grande! Um grande abraço e continua sendo o nosso sentinela avançado!

  • jose ullmann diz: 17 de janeiro de 2012

    Tem gente de outros estados (que certamente nao sao gauchos ) chineleando a xiruzada ,isto so mostra pra nos gauchos que voceis nao tem nada pra ver na internet do estado de voceis e ficam bisbilhotando o nosso rio grande heheheheheh

  • Chicão diz: 17 de janeiro de 2012

    Luiz H.S. Valente, tornamo-nos amigos – e excelentes amigos – através deste espaço.
    O André, de certa forma, é nosso padrinho.
    Pois esta amizade eu prezo em demasia, faço questão de mantê-la, cultuá-la.
    Tu és um homem decente, de família, um pai provedor e marido exemplar.
    Sinto-me honrado e orgulhoso em ser teu amigo.
    Obrigado mais uma vez pelo apoio.
    Entendeste muito bem as minhas colocações.
    Fico feliz por isso.
    Conta sempre comigo, Luiz, na razão direta do ânimo que tu me dás com a tua concordãncia sobre o que escrevi, cuja única intenção era um chamado à realidade que ora estamos vivendo em nosso estado.
    André, grato pela compreensão.

    Resposta: Eu que agradeço a participação ; )

  • Erechim, só Erechim hoje! diz: 17 de janeiro de 2012

    Aos incomodados Emerson, Nézito e aos outros que não gostam do nosso Rio Grande Amado do Sul.
    O que houve nas guerras e nos pós guerras, discutidos por pessoas que somente leram os livros é uma opinião, mas ouvido da boca de quem teve que esconder seus filhos em buracos de arvores e levar comida para os maridos em poços feitos no mato simplesmente porque eram Gaúchos é bem mais esclarecedor.
    Não estamos pedindo que se mudem para cá, a propósito fiquem onde estão e se possivel não venham para cá, pois um céu azul tão lindo deve fazer mal a pele de princesa de vocês.
    Não venham nos visitar, pois certamente a mente pequenina de vocês não iria entender de onde vem tanta hospitalidade e cordialidade.
    Não falem mal de Santa Catarina, pois se tivessem a metade do carater de um povo tão generoso e acolhedor como nossos irmãos de fronteira não falariam tanta besteira.
    Se ser Gaúcho é ser bairrista… Eu sou bairrista, municipalista, cidadista, estadista, ruista e outros istas a mais.

  • Sah diz: 17 de janeiro de 2012

    Bom, já xinguei muita gente aqui no Blog, por vários motivos né André?
    Mas acho que para os ignorantes, que não suportam o tradicionalismo aqui do nosso Rio Grande, e o orgulho que temos de falar pra todo o Brasil de nossas façanhas, o silêncio é o melhor remédio!!!
    Beijão André ;)

    Resposta: Outro beijo pra ti ; )

  • Vinny diz: 18 de janeiro de 2012

    Chicão… não posso falar que falastes pouco mas falastes bonito, porque pouco não falastes, mas MUITO bonito sim…

    Embora eu não seja estadista e muito menos patrióta, gosto do Rio Grande do Sul, de viver aqui, gosto de algumas maneiras de falar, de algumas atitudes, embora despreze muitas outras… não irei ficar enaltecendo um ou outro estado, pois todos tem suas qualidades e seus defeitos…

    Concordo com tudo o que tu falastes… eu acho que antes de nos enaltecermos do nosso passado (O que se levarmos em conta a Guerra do Paraguai (Guerra do Paraguai o meu P… Guerra do Brasil, Uruguai e Argentina, fomos COVARDES isso sim… TRÊS “países” atacando UM? Perdão aos bairristas extremistas… mas vamos todos á M&*#@ pois fomos todos COVARDES SEM HONRA) que foi um massacre, além de termos aniquilado mulheres, crianças e idosos que tiveram de ir para a linha de frente, no paraguai, para defenderem suas fronteiras…) devemos tentar olhar um pouco mais a frente e lutarmos para colocar o Rio Grande nos devidos e corretos trilhos novamente… isso de ficar enaltecendo somente o passado, é como dizia meus avós… “Quem vive só de Passado, vive à míngua”.

    Como eu disse acima… gosto de viver aqui, mas não sou bairrista, estadista e muito menos patrióta, e referente ao meu primeiro comentário, esta explicado neste, gosto do Rio Grande e tenho orgulho de ter nascido aqui, mas não cultuo somente o passado, até por existir diversas contradições e injustiças cometidas por gaúchos contra gaúchos no passado.

    E podem me criticar e me mandar pelo o que eu escrevi neste comentário embora se quiserem… gostaria de ver quem irá tentar me tirar daqui… podem tentar… se irão conseguir já é outra Estória ;)

    Grande abraço Crespani.

  • Chicão diz: 18 de janeiro de 2012

    Meu amigo Vinny, a idéia era essa: de conscientizar o pessoa que gosta da tradição gaúcha COMO EU APRECIO igualmente e, com a mesma ênfase, lutar para que continuemos como um dos melhores estados do país!
    Lamentavelmente o nosso estado vem perdendo posições, qualidade de vida de sua população, estamos empobrecendo.
    Nossos políticos discutem todos os assuntos, menos o desenvolvimento do Rio Grande, melhorar a educação – onde já fomos referência -, a saúde pública – pessoas ainda morrem em filas à espera de atendimento, parturientes viajam centenas de quilômetros para serem atendidas -, segurança pública, um caos.
    Claro que devemos cultuar o passado, mas com um olho no presente e futuro.
    E, o que constato do nosso povo, os gaúchos, uma alienação imperdoável, um desdém à realidade, o abandono do povo para o progresso tanto da região quanto dele próprio!
    Estamos paralisados, inertes, permitindo que sejamos palco para políticos desonestos, incompetentes, incapazes e corruptos.
    Em consequência, os investimentos estão escassos, o empresariado quer explorar tão somente e não empreender, preocupamo-nos em viver bem e o Rio Grande que se ajeite!
    Mas adoramos o 20 de setembro, os piquetes que são montados no Parque Harmonia, as nossas músicas, a nossa pilcha, Inter e Grêmio, Beira-Rio e Arena, e daí?
    E o futuro que nos aguarda?
    Um estado cada vez mais deficitário?
    Uma arrecadação que somente irá pagar a folha dos servidores?
    Estradas em péssima conservação ou nenhuma?
    Alguém já andou na RS 118?
    Praticamente ao lado do Palácio Piratini?
    E o preço dos pedágios?
    O custo do transporte de mercadorias com o alto custo dessas tarifas?
    Sim, eu quero um Rio Grande do Sul modelo para o Brasil, razão pela qual eu estou berrando a plenos pulmões que precisamos agir e, a primeira atitude, é que analisemos muito bem em quem votar nas eleições minicipais, em princípio.
    Mas isso é outro capítulo.
    Obrigado Vinny, meu amigo, pelo apoio.
    Tu e o meu outro amigo do peito, o Luiz Valente, entenderam o meu recado.
    Fico alegre com essas demonstrações de solidariedade, assim como o pessoal que comentou sobre o estado que, se não abordou a minha proposta de discussão, também não a criticou, o que me deixa muito satisfeito.
    Sinal de que concordaram com o que eu escrevi.
    Que espaço interessante este blog do Crespani, diversificado, democrático, à disposição nossa para manifestações sobre qualquer tema.
    Minha recerência e reconhecimento pela criação do “Não Clique Aqui” e “Mundoidão”, verdadeiros acréscimos à informação e aprendizado de todos nós, além de nos divertirmos eventualmente.

  • Luiz H. S. Valente diz: 18 de janeiro de 2012

    Prezado Vinny, impossível te tirar a razão! Está correto tudo o que disseste! Realmente, existem muitas coisas neste nosso RS amado das quais não podemos nos orgulhar! E, na verdade, isto é inerente ao ser humano! Ninguém é santo e sempre há uma batata podre dentro do saco! Mas, na minha opinião, no fechamento das contas, na comparação com os outros lugares, nós saímos no lucro! Se aqui não é melhor, pelo menos, é bem menos ruim do que nos outros lugares! O que tem de bom aqui supera muito o que tem de ruim, apesar de, como tão bem tu e o Chicão disseram, ter muito ainda a melhorar! E cabe a nós, pessoas esclarecidas, cobrar e fazer acontecer! E eu flagrei uma baita mentira tua: disseste que não és bairrista, estadista e nem patriota! Mentira! O que te entregou foi o último parágrafo do teu comentário, que revela um gaúcho da mais nobre cepa, cheio de orgulho pela grande nação riograndense e um grande estadista! É de gente assim que precisamos! Tenho orgulho de pelear ao teu lado!

  • luam diz: 18 de janeiro de 2012

    Mas bah, ta se bobiando neh!
    Capaz que não vou comentar!
    Se quiser, tu pode postar paginas e + paginas exaltando o nosso Rio Grande GIGANTE do Sul!
    Viva o RS TCHÊ!!

  • Lininha diz: 18 de janeiro de 2012

    Credo, quanta gente recalcada….
    Se não gosta do tradicionalismo, do nosso orgulho, nem comente.
    Ninguém quer saber :)

  • gilson diz: 19 de janeiro de 2012

    Não entendo porque algumas pessoas se ofendem por termos orgulho de sermos gaúchos. O fato de amarmos o RS , não condiciona que não gostamos de outros estado, bem pelo contário.

  • Jorge Vicente Viana diz: 21 de janeiro de 2012

    Sr Vinny.
    Acho que deverias ler um pouco mais de história (não estória), para saberes que o Paraguai não perdeu gente defendendo suas fronteiras. Eles é que foram os agressores, eles que invadiram o Brasil pelo mMato Grosso e foram descendo até Uruguaiana, onde foram detidos, pilhando e destruindo tudo por onde passaram.
    Francisco Solano López ordenou que fosse apreendido o navio brasileiro Marquês de Olinda. No dia seguinte, o navio a vapor paraguaio Tacuari atacou o navio brasileiro, que subia o rio Paraguai rumo à então Província de Mato Grosso, levando a bordo o coronel Frederico Carneiro de Campos, recém-nomeado presidente daquela província e o médico Antônio Antunes da Luz, entre outros. A tripulação e passageiros foi feita prisioneira e enviada à prisão, onde todos, sem exceção, sucumbiram à fome e aos maus tratos. Logo depois o Paraguai invadiu o Mato Grosso e a guerra começou.
    Se foram 3 contra um foi porque os 3 paises estavam sob ameaça paraguaia e o normal seria a união para deter Solano Lopes. Ou achas que na 2ª guerra mundial foi uma covardia contra a Alemanha? Quem invadiu os outros países com intenção de conquistar boa parte do mundo? Querias uma fila de países para a luta? Primeiro um, depois outro e outro?
    Quanto a morte de crianças e civis, foi uma escolha do Sr Francisco Solano Lopes. Ele que pos em armas crianças, ele que declarou não se render enquanto houvesse um paraguaio vivo, ele prolongou a guerra desnecessariamente sem deixar opção aos aliados. O brasil perdeu 1/3 de suas tropas, que eram de 150000 homens, Uruguai e Argentina 50% cada. O pParaguai, estima-se, pode ter perdido 300.000 passoas, mas a maioria por doenças e fome, já que o pais foi invadido e o caos tomou conta.
    Lembre-se também que foi uma guerra do Brasil, não dos gaúchos embora a participação gaúcha tenha sido mais importante. Toda vez que o caldo entorna o pais lembra de nós. Como o conflito ocorreu 19 anos após a revolução farrupilha, os gauchos eram os soldados e generais mais experientes. Se eles perderam mais gente foi porque foram derrotados. É óbvio que o derrotado tem as maiores perdas!
    Hoje estranho muito quando vejo alguns brasileiros quererem assumir a culpa pelo conflito, pessoas como o senador Cristóvao Buarque sugerirem que se tire do povo brasileiro para dar ao paraguai indenização por um comflito ocorrido 148 anos atrás. Se fosse nos Estados Unidos!!! Quando um plítico deles abriria a boca contra os interesses do país?! Pensando assim o mundo deve indenizar a Alemanha pelos danos sofridos na 2ª guerra? Ou a europa deve indenizar a França pela derrota de Napoleão?
    Por favor! Um pouco de orgulho e ufanismo não fariam mal aos brasileiros!

  • Luiz H. S. Valente diz: 22 de janeiro de 2012

    Prezado Jorge, parabéns, sensacional o teu texto! Confesso que não sabia de todos estes detalhes e o teu texto me incentivou a pesquisar sobre este assunto, além de aumentar muito o meu orgulho de ser gaúcho! Obrigado! É isto que precisamos gente informada para trocar informações! Valeu!

  • Chicão diz: 23 de janeiro de 2012

    Alguns participantes desses dois espaços teus, André, se notabilizam pela suas colocações e elegãncia nos comentários que fazem.
    O luiz Valente é um deles, indubitavelmente.
    O Vinny também, que se mostra constante com suas observações.
    Dito isso, meu caro Jorge Vicente Viana, a Guerra do Paraguai trouxe duas versões:
    “A partir dos anos 1960, uma segunda corrente historiográfica, mais comprometida com a luta ideológica contemporânea desta década entre o capitalismo e o comunismo, e direita e esquerda, apresentou a versão de que o conflito bélico teria sido motivado pelos interesses do Império Britânico que buscava a qualquer custo impedir a ascensão de uma nação latino-americana poderosa militar e economicamente. A partir dos anos 1980, novos estudos propuseram razões diferentes, revelando que as causas se deveram aos processos de construção dos Estados nacionais dos países envolvidos.”
    Evidente que este parágrafo está entre aspas porque não é de minha autoria.
    Fiz de propósito mencionar esse aspecto da história, amplamente divulgado, até para tu levares em conta e, de forma mais amena, a observação do Vinny, que muitas pessoas comungam da mesma opinião.
    Claro, meu amigo, a razão está contigo plenamente, nada a dizer ao contrário, mas quero ser uma espécie de intermediário entre comentaristas desses blogs, “Mundoidão” e “Não Clique Aqui”, que abrilhantam com suas participações esses dois espaços e impedir que alguém saia magoado pela crítica recebida neste caso específico!
    Temos esse compromisso, Viana, de corrigir a informação prestada pela metade ou errada, de modo a conscientizar o pessoal do que é certo.
    Portanto, o Vinny merece esse desconto de registrar o seu pensamento sobre a Guerra do Paraguai, um capítulo da nossa história extremamente importante, cujo comentário que fizeste, Vicente, irá possibilitar que ele aumente os seus conhecimentos sobre essa questão, que ainda possui duas correntes diemetralmente opostas a respeito, lógico, sendo o teu texto aquele que contempla a verdade indiscutível!
    Desta forma, o Vinny vai utilizar a partir de agora o que relataste, que é o certo, mas o pessoal que pensa diferente ainda existe e em número considerável.
    Finalizo, dizendo que assim devem ser os comentários, que não podem prescindir da responsabilidade, seriedade, honestidade de propósito.
    Parabéns ao Vicente que se debruçou em corrigir o Vinny, demonstrando compromisso com a verdade e homenageando o criador desses blogs, pois, certamente, esta é a intenção precípua: a informação correta.

  • Anelise diz: 24 de janeiro de 2012

    Lindos e instrutivos os comentários, mas não poderia deixar de fazer o meu.
    “Dizem que o Rio Grande é a ponta do Brasil, mero engano, é o estado que sustenta todo o resto do país”.

  • Jorge Aguiar Vicente Viana diz: 6 de fevereiro de 2012

    Caro Chicão
    Tenho conhecimento da versão que aponta a Inglaterra como a provocadora da guerra. Pelo caráter inglês acho bem possível, é bem o estilo deles. O Paraguai estava se industrializando e isso contrariava os interesses da Inglaterra. Porém não nunca encontrei nenhuma explicação aceitável sobre como eles teriam levado os 4 países a entrar em guerra. O foco inglês foi justamente quem começou a guerra. Então, se esta versão tem fundamento, estão faltando dados históricos para apoia-la.
    Por outro lado, parece mais simples e lógico que o Paraguai, vislumbrando um futuro industrializado, percebeu que teria necessidade de acesso ao mar para escoar seus produtos e então ele partiu para a conquista desse caminho. Naquela época, acordo comerciais não eram seguros ou duradouros, se o Paraguai dependesse de um acordo para escoar seus produtos ficaria muito vulnerável, uma simples quebra de acordo poderia quebrar o país, daí a necessidade da guerra.

Envie seu Comentário