Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Filha de Carol Barcellos, repórter do programa Planeta Extremo, não sabe que mãe está no Nepal

27 de abril de 2015 0
Tv Globo/Reprodução

Tv Globo/Reprodução


* Por Janaína Laurindo
Olha, é nessas horas que eu dou graças à nossa profissão. Eu estou aqui, sentada na minha cadeira confortavelmente – ok, não tão anatomicamente sentada – enquanto Carol Barcellos, repórter do Planeta Extremo, está lá no Nepal, onde um terremoto de magnitude 7,8 destruiu a região. E tem espaço para todo mundo, e para todo tipo de informação, jornalisticamente falando e é lógico que preferia estar no lugar dela, mas aposto que neste momento ela deva estar preferindo estar aqui no meu lugar, fofocando sobre os famosos.
Através de uma ligação telefônica, a repórter falou com Fátima Bernardes, revelando as necessidades e a situação que está vivendo.
“A maioria das notícias que minha família recebe é pelos jornais mesmo. Estamos com dificuldade de comunicação aqui. Com o meu marido eu consigo falar de vez em quando e para a minha filha, que é muito pequena, eu pedi para não falarem nada, só que está tudo bem e que estou trabalhando muito. A gente está aqui, obviamente com medo, mas cada criança que vejo no hospital, que perdeu os pais, que está na rua, eu acho que o que posso fazer é agradecer porque minha família está em paz e segura no Brasil. Apesar do medo, a nossa prioridade é passar a informação para vocês no Brasil. Esse é o nosso papel.”, disse.

Acho que ‘em paz’ não deva ser o termo correto para descrever o atual momento de sua família. tenho certeza que eles estão mega orgulhosos de Carol, mas tranquilos certo que não estão. Eu já estou aqui, emanando energias positivas pra ela, imagina os seus familiares. Aliás, não só pra ela, mas para todas as pessoas que estão no Nepal vivendo este momento tão difícil.

* Por Cris Cordioli
Vi ela no jornal Hoje, bem no meio de um dos terremotos que ainda estão acontecendo por lá, levando o maior susto. Mas como experiência, vamos combinar, deve estar sendo muito interessante. Tá certo que pra essa colega de profissão o que não falta são experiências em situações extrema, como já indica o nome do programa da qual é a protagonista. Se a minha cadeira é confortável? Não tenho do que reclamar.

Envie seu Comentário