Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Viviany Beleboni, a transexual que desfilou "crucificada", desabafa: representei a dor de quem morre por homofobia

11 de junho de 2015 17
Foto Reprodução/Facebook

Foto Reprodução/Facebook

* Por Cris Cordioli
Pois se a intenção da modelo transexual Viviany Beleboni era chamar atenção para as causas da categoria, ela conseguiu. Depois de desfilar em um dos 18 trio elétricos da Parada Gay que aconteceu domingo em São Paulo, “crucificada” como Jesus Cristo – acima dela, uma placa pedia “Basta homofobia GLBT – virou assunto em uma semana onde qualquer notícia mais ou menos foi sufocada pela performance de Rodrigo Lombardi em Verdades Secretas. Viviany está pagando caro por sua coragem. Em um papo com o site Ego, ela conta que até de morte foi ameaçada:

“Dizem que vão me matar, outros desejam que eu tenha câncer e que morra crucificada. Outros disseram que eu tinha que ter caído do trio e quebrado o pescoço. Eu fico com medo, claro, já chorei muito. Mas também recebi apoio de muitas pessoas, como o padre Fábio de Melo, o Jean Wyllys e muitos católicos, que disseram que o preconceito precisa mudar e que Deus me ama igual. Isso me deixou feliz e mais tranquila. Nos primeiros dias era muito xingamento. Minha mensagem era de amor e transformaram em ódio. Eu não tenho medo de morrer. Se eu morrer, pelo menos vim para o mundo para passar uma mensagem de amor e igualdade. Foi por uma boa causa”, disse ela, que na noite de quarta, 10, postou um vídeo no Instagram dizendo que tinha ressuscitado depois de três dias.

Reprodução, arquivo pessoal

fotos Reprodução, arquivo pessoal

2
Na luta por direitos iguais:
“Desde criança sofro muitas agressões. Na semana passada uma amiga transexual foi morta no Sul com seis tiros e antes de morrer os assassinos disseram que estavam procurando outra trans, mas que a matariam também porque ‘não daria em nada’. As pessoas dizem que não existe homofobia, mas isso é ridículo. Minha performance foi para isso, para dizer que queremos que a lei valha também para nós e para que não sejamos assassinadas por sermos quem somos. Fui de coração aberto pedir igualdade de direitos e o fim da homofobia. Só Deus sabe o que a gente passa sendo vítima de preconceito todos os dias”

Intenção foi boa:
“Eu já vi muita morte de trans e gays e quis representar essas pessoas. Jamais eu representaria Jesus Cristo, estava representando as dores e a luta LGBT, tinha uma placa enorme para deixar isso claro. Os evangélicos disseram que eu representar Jesus Cristo é uma blasfêmia, mas no dia da Páscoa quando tem um ator representando Jesus Cristo eles acham bonito, né? É evidente que é porque eu sou trans que estou enfrentando esse preconceito.”

Perdão pra quem?
“A minha intenção foi a melhor, fui de coração aberto pedir igualdade de direitos e o fim da homofobia. Só Deus sabe o que a gente passa sendo vítima de preconceito todos os dias. Não pedi perdão porque não fiz nada de errado.”

Mas teve gente que aprovou:
“Eu entendo que tenha sido chocante, a maquiagem estava bastante realista. Na Parada Gay muita gente me olhou com carinho e compreensão. As pessoas aplaudiram, aceitaram, não teve deboche, não me vaiaram. Fiquei cinco horas na cruz, estou até manchada de sol. Eu não fui para brincar, não dancei. Eu representei a dor das pessoas que estão morrendo por causa da homofobia.”

Foi pela fama?
“Eu trabalho como modelo em eventos, revistas e feiras. Me formei como atriz há um ano, mas é difícil conseguir trabalhos. As pessoas que me conhecem sabem que nego trabalhos na TV porque o transexual é sempre motivo de chacota, é sempre para rir da nossa cara. Eu não preciso disso”.

Comentários (17)

  • math diz: 12 de junho de 2015

    Vamos lá.. Essa Viviane é uma babaquinha do meio. No entanto esse negócio de ficar querendo a cabeça da mesma é ridículo. Como católico digo e afirmo, isso mais parece coisa daqueles radicais islâmicos do ISIS, ou dos revoltosos árabes com aquela coisa da caricatura de Maomé.

    Temos mais coisas com que nos preocupar catolicada e crentaiada. O mundo esta ruindo e vocês se apegando a uma cena como essas. Que vergonha!

    Essa homofobia desenfreada parece ser meramente calculada. Os pastores dessas igrejas, falam aquilo que aquele povo desgraçado quer ouvir. Querem julgar e condenar tudo e a todos.

    Pergunto, tão mais simples, não seria tentar orientar e acolher pessoas desorientadas, aceitar as diferenças, afinal, se não quiseram vos ouvir. Deixem que no final, quem irá julgar é o nosso Pai. Livre arbítrio sempre. Orientados foram, se querem acreditar, é outra história.

    Enfim, vamos nos preocupar com aqueles que não tem escolhas, vejo poucas pessoas se mexendo para ajudar pessoas carentes, principalmente esse povo de igrejas. Das católicas até escuto falar em ajuda (mas o povo que a frequenta) raramente sai as ruas para esticar aos mãos a um carente. Mas isso dá trabalho né? Mas vale ficar condenando achando ser Deus. Ai que pergunto, quem pratica blasfêmia nesse caso?

  • Marcos diz: 12 de junho de 2015

    Mesmo não entendendo a opção sexual gay (enfim, nenhum deles me deve satisfações), concordo que a agressão de um Cristão à tal Viviany é contraproducente.
    Primeiro porque o julgamento de nossas faltas será feita por Deus. Desejar a morte ou doenças graves à Viviany é no mínimo pouco Cristão; deveríamos rezar por sua conversão, já que discordamos de sua postura e desrespeito à um símbolo Católico que nos é tão caro.
    Segundo: muitos dos que discordam da “performance” acabaram por transformá-la numa espécie de “mártir” da causa LGBT. Dar tanta visibilidade ao ato de alguém que claramente desconhece a Palavra de Deus é valorizar um ato que – sob a ótica Cristã – seria apenas deplorável.
    Não quero com isso justificar a lamentável paródia do sofrimento de Cristo na tal marcha gay, não é isso. Mas a agressão igualará os Cristão aos ímpios que não seguem à Cristo.
    Aliás, e em tempo, não entendo a sanha do movimento lgbt em achar que a “igreja deve se modernizar”, “o amor é o mais importante” e outros chavões do gênero.
    Aquele que se nega a seguir a Palavra de Deus, deve fazê-lo de forma consciente.
    As ordenanças de Deus jamais mudaram, porque Deus não há de “adaptar-se” aos achômetros e suas criaturas. E nem estou falando agora do movimento gay, mas dos que vivem suas vidas em contrariedade à Palavra de inúmeras maneiras, mas acham que “podem dar um jeitinho” de encontrarem a Glória ao fim dessa passagem terrena….

  • Daniel diz: 12 de junho de 2015

    Embora o ato foi chocante, para o meio artístico ele funcionou. Enviar uma mensagem a todas as pessoas independentes de sua religião ou opinião e aguçar o lado crítico das pessoas.

    Outros dizem que acharam ridículo, na verdade ridículo é saber que uma criança morre de fome no mundo a cada 10 segundos e não se fazer nada…
    É pagar os impostos mais caros do mundo e não se fazer nada…
    É ver um ente querido morrer na fila de espera de um hospital esperando um atendimento e não se fazer nada…
    É viver num país onde as mulheres são estupradas e quando se faz uma pesquisa popular o próprio povo responder que elas merecem simplesmente pelo fato de usarem uma roupa curta…
    É saber que apenas 1 em cada 30 brasileiros leram na vida pelo menos uma literatura…
    É viver num país onde ostentar vem na frente do estudar…

    É viver num Brasil onde as pessoas estão mais preocupadas com a vida particular do próximo do que lutar pelos interesses coletivos…

  • fabricio diz: 12 de junho de 2015

    queria ver se fosse no oriente médio se ela se colocaria ali ! aqui estamos num pais que caminha para o abismo ,
    eu pessoalmente acho que tinhamos que ser mia radicais contra esse tipo der manifestação !!
    quer ser gay , trans o que seja seja , mas tenha respeito pelos outros .. pq adoram ser respeitados, mas nao respeitam ninguem .!!!
    eu particularmente acho que essa mocinha da cruz !! teria que pagar com a vida !!
    onde fosse vista tinha que ser surrada .. quer sentir a dor de cristo … ? imbecil !!!
    se comparar a cristo.. ta de brincadeira !!!!! t soui contra passeata gay !!! MORTE

  • Lucas diz: 12 de junho de 2015

    Bela atitude, posicionamento e coragem. Infelizmente tanto essa encenação quanto à imaginada por Yeshua foram fruto da imaginação humana. Não me surpreende que o desenvolvimento da consciência humana seja um faca de dois gumes. Incrível que tanto judeus, católicos e islâmicos tendem à defender seus entes divinos. Lembrando-se que na própria bíblia em um trecho fala que depois que o escolhido de deus Gedeão destrói o altar de Baal de seu pai, o povo tenta matá-lo e julgá-lo por ter ofendido seu deus( tal qual fazemos ainda hoje em pleno século XXI) e ele dá uma bela reposta: DEIXÁI QUE ELE ME JULGUE AFINAL ELE É DEUS. Porque defender seu deus, se ele próprio não queira defesa?

  • IGOR diz: 12 de junho de 2015

    Lucas.

    Não precisa de muito esforço pra ver que você não entende NADA de Biblia, e que é Óbvio que voce é da mesma laia.

    Quer falar de Biblia ?? tá aí lindinho…

    Levítico 18, 22-24 – Disse o Senhor: Não te deitarás com um homem como se faz com mulher; é coisa abominável. Não terás comércio carnal com nenhum animal, contaminando-te com ele. A mulher não se ponha diante de um animal para unir-se com ele: é uma perversão. Não vos contaminareis com nenhuma dessas coisas, porque com todas elas se contaminaram os povos que eu expulsarei de diante de nos.

    Levítico 20, 13 – Se um homem usar com outro homem, como se fosse mulher, ambos cometeram uma torpeza abominável; serão punidos de morte e sua morte recairá sobre eles.

    I Coríntios 6, 9-10 – Acaso não sabeis que os injustos não terão parte no reino de Deus? Não vos iludais: nem fornicadores, nem idólatras, nem adúlteros, nem EFEMINADOS, nem sodomitas, nem ladrões, nem gananciosos, nem ébrios, nem maldizentes, nem rapaces terão parte no reino de Deus.

  • verdade diz: 12 de junho de 2015

    Realmente foi uma atitude um tanto que desnecessária, mas o que nós achamos não importa, o que vale é o que a PALAVRA DE DEUS diz, mas a melhor decisão a tomar nesse momento é orar pela vida desse rapaz, para que Nosso Senhor possa restaurar a sua vida. No livro de II cronicas 7-14 diz: E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei do céus, e perdoarei os seus pecados e sararei sua terra.

  • VERGONHA diz: 12 de junho de 2015

    Vergonha, essa escória da humanidade dizerem este monte de bobagem e se compararem a mensagem da CRUZ.
    1º. Eles não sabem nada de fé e religião, ficam falando de Deus e recitando passagem da Bíblia sem fundamento algum. Sodoma e Gomorra foram queimadas com fogo e enxofre por causa do pecado da quele povo, e não é mentira; sítio arqueológico foi encontrado com destroços que comprovam a passagem Bíblica.
    2º. A verdadeira mensagem da cruz é o arrependimento do pecado, e a prática de sexo entre pessoas de mesmo gênero é pecado, pois a Bíblia condena isto veemente. 1Coríntios 6.10 diz: ficaram de fora os efeminados os sodomitas e todos que cometem pecados, em Romanos 1.21-32 diz: que transformaram a Glória de DEUS e coisas corruptível, e que não se arrependem, que são néscios(loucos), infiéis nos contratos, inventores de males, detratores de DEUS, sem afeição natural, desobedientes aos pais, cheios de engano, iniquidades,inveja, prostituição, e mudaram a verdade de DEUS em mentira, irreconciliáveis, apoiam uns aos outros no erro e finaliza dizendo que os que tais coisas cometem são dignos de MORTE.
    Então se não arrependerem deste pecado e converterem não terão parte com DEUS, portanto a mensagem da cruz fala de remissão de pecado e não de liberdade de expressão.
    Queria ver ela ressuscitar no terceiro dia (coitada) totalmente desinformada. Deus condena o pecado. Se querem ser crente então siga a doutrina da igreja e não levem suas paixões infames, se querem ser gays que sejam, mas não confundem a mente de nossas crianças querendo adotá-las.
    3º. A igreja não obriga ninguém a ser crente ou católico, mas elas seguem a Bíblia, tem suas doutrinas e os gays não acreditam nas santas escrituras, então por querem ir na igreja? Quem não for a favor das doutrinas e regras da igreja tem toda liberdade de não frequentarem as igrejas; ao contrário de vocês que querem implantar uma ditadura gay neste país sem regras, sem pudor, sem princípios e etc.
    Sejam vocês e não envolvam as pessoas, a palavra de DEUS não muda e nunca vai mudar. Vivem suas vidas e esqueçam as religiões por que vocês não se submetem a elas.
    Enfim, tudo que vocês tinham conquistado ao longo dos anos, espaço na mídia, reconhecimento, “respeito”, apoio e etc, foi perdido na quela cruz com esta ativista sem coração, ela é a culpada da revolta do mundo contra vocês.
    Queria ver esta parada gay na Rússia, Alemanha, China, Coréia, Indonésia, Iraque e etc.
    Deus vai dizimar esta minoria que desafiam sua criação.

  • Dhoaslley diz: 13 de junho de 2015

    A encenação da crucificação de Jesus em plena parada gay causou muito mal-estar entre cristãos de diversas matizes. Uns consideraram blasfêmia, outros, apenas deboche, mas a maioria entendeu como uma provocação aberta aos cristãos. 

    Particularmente, não me senti nem um pouco ofendido ao ver uma ativista gay pregada numa cruz. Afinal, Jesus não morreu somente por héteros. Na cruz, Ele Se identificou com os excluídos, os oprimidos, os marginalizados, e ao fazê-lo, assumiu em Si todos os nossos pecados e mazelas, sejam de que natureza forem, inclusive sexual. Não há dilema humano que não caiba na cruz. 

    O que vi representado naquela cena foi o sofrimento de um segmento que tem sido vítima de nosso preconceito, nojo e ódio. O que deveria nos incomodar não é a cena em si, mas aquilo que ela pretende denunciar. E por mais doloroso que seja admitir, temos engrossado o coro de seus algozes. Nossos discursos inflamados, travestidos de piedade cristã, só fazem fomentar ainda mais a intolerância e o desamor.

    O que para alguns pareceu um insulto, para mim soou como um pedido de socorro. Se a intenção era apenas provocar, eles conseguiram. Provocaram o que já estava latente em nós, nosso ódio inconfessável ou nossa compaixão.

    Sobre a cabeça do ativista crucificado uma placa que dizia “Basta de homofobia”. Se isso não for um pedido de socorro, não sei o que é. 

    Próximo dali, um grupo de cristãos conscientes exibiam uma faixa que dizia “Jesus cura a homofobia”. Nem tudo está perdido. No meio desta loucura que se instalou em nossos arraiais, ainda restam alguns oásis de lucidez e misericórdia. Pena que seja uma minoria. E tomara que se torne uma minoria bem barulhenta. 

    A maioria está tão obcecada com a ideia de curá-los daquilo que reprovam como conduta, que não percebe o quão doente está. 

    Obviamente que políticos evangélicos que têm sido eleitos em cima desta guerra idiota vão aproveitar ao máximo o episódio para se auto-promover. Quanto mais animosidade entre cristãos e gays, melhor para eles. Só não vê quem não quer. 

    E Jesus, será que Se ofendeu? Ora, se Ele foi capaz de rogar perdão por aqueles que o crucificavam pra valer, duvido muito que não tenha relevado o que não passou de uma representação artística. Não creio num Jesus ranzinza, insensível e incapaz de compreender nossas idiossincrasias e incongruências. Creio que do alto céu, Ele olhou com misericórdia aquelas milhões de pessoas que desfilavam na Avenida Paulista como ovelhas que não têm pastor. 

    Quem sabe encontrou mais sinceridade em cima daquele trio-elétrico do que em cima de outros que desfilaram dois dias antes. Assim como encontrou mais fé num centurião romano idólatra do que nos religiosos escrupulosos que o seguiam. Imagino o quão ofendidos ficaram ao ouvirem dos lábios de Jesus: Nunca encontrei tamanha fé, nem mesmo em Israel. Em nosso caso, talvez o que sobre de fé esteja faltando de amor. 

    Que tal se em vez de ficar colocando lenha na fogueira de nossa nada santa inquisição, não alimentamos o que ainda nos restou da chama do amor?

    ***

    P.S. Duas passagens bíblicas têm sido usadas para justificar a revolta de muitos cristãos devido à crucificação encenada na Parada Gay. Uma delas está em Hebreus 10:29: “De quanto maior castigo cuidais vós será julgado merecedor aquele que pisar o Filho de Deus, e tiver por profano o sangue da aliança com o qual foi santificado e ultrajar o Espírito da graça? Pois conhecemos aquele que disse: Minha é a vingança, eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo.” Reparem que esta advertência é dirigida aos cristãos e não aos de fora. Está se falando de alguém que, uma vez santificado, insiste em profanar o sacrifício de Jesus e ultrajar o Espírito da graça. E sinceramente, é o que mais tenho visto por parte daqueles que destilam ódio em seu discurso pseudo-piedoso. Quem ultraja mais o “Espírito da Graça” senão aquele que se atreve a delimitar o perímetro de Sua atuação? Quem profana mais o sangue da aliança se não os que fazem do povo de Deus um meio de ganhar dinheiro e votos?  A outra passagem está em Gálatas 6:7: “Não vos enganeis. De Deus não se zomba. Tudo o que o homem semear, isso também ceifará.” Basta uma conferida no contexto para verificar que Paulo está advertindo os que trocaram a graça pela lei, a misericórdia pelo juízo e que estavam justificando a si mesmos por suas obras. Ninguém tem zombado mais de Deus do que os cristãos. E não só isso: por nossa causa o caminho da verdade tem sido blasfemado pelos de fora (2 Pe.2:2). Eles têm como justo álibi uma suposta ignorância. Porém, nós não temos o direito de nos estribar em nossa nesciência.

    Agora, cá entre nós… É impressão minha ou os gays se apropriaram “indevidamente” de uma mensagem que tem sido desprezada pelos cristãos? Ou alguém ouviu alguma menção à cruz de Cristo durante a Marcha pra Jesus?

    A cruz segue sendo um escândalo. Talvez por isso já não é pregada como antes. Ela expõe as entranhas de nossa presunção, de nosso preconceito, de nossa vaidade, enquanto manifesta a glória de Sua escandalosa graça.

    A propósito, não me sinto na obrigação de perdoar o que não considerei ofensa. E se este fosse o caso, meu perdão não se basearia no fato de “não saberem o que fazem”. Pelo que tenho visto até aqui, eles sabem mais o que fazem do que muitos crentes sabem o que dizem. Mas se você, cristão, se sentiu ofendido, só lhe resta perdoar ou refletir sobre seu posicionamento. 

    Só me resta agradecer à comunidade LGBT por nos fazer lembrar que ainda há uma cruz.

  • Lucas diz: 13 de junho de 2015

    Meu amigo Igor, acho muito engraçado quanto ficam citando o cento de leis absurdas do levitico ( kkkkkkk), se à bíblia condena homofobia não vêm ao caso. O transexual apenas citou o exemplo do ente imaginário de muitas pessoas. Mas realmente aqui ainda temos liberdade ” religiosa” . No Islã Neanderthal concerteza não jria ocorrer jamais uma LGBT.

  • Márcio Leandro Oliveira diz: 13 de junho de 2015

    Já pensou se a moda pega? Seria liberdade de expressão chutar um gay? Chutar uma santa estatua de virgem Maria, ou queimar o livro de Maomé?
    Ou quem sabe enfiar um pau num orixá? A verdade e que houve uma liberdade de expressão exagerada, e o que esperamos e o mínimo de respeito e punição aos maníacos e marginais que transformaram uma manifestação publica ate entao pacifica em ataques e desrespeito a fé de pessoas que não se compactuam com o desrespeito efetuado. Isso e uma vergonha!

  • Adelaine diz: 13 de junho de 2015

    De acordo com a Constituição Federal, esta nossa Carta Magna, bem como a bíblia Sagrada, somos todos SERES HUMANOS, todos iguais perante a Lei e perante Deus. Em que pese às muitas desigualdades sociais, tanto homens, mulheres, crianças, negros, índios, brancos, pobres, gays ou não, todos tem suas dificuldades… NÃO VEJO RAZÃO DESSA “ CHORANÇA GAY”, por leis e direitos diferenciados. Já contam com a parceria gay do governo maior, que libera bilhões para estas marchas de autoafirmações. Já pensou se todos os héteros começarem a choramingar por direitos iguais… TODOS QUEREMOS SEGURANÇA, POIS TAMBÉM MORREMOS, PAIS DE FAMÍLIAS TRABALHADORES, MULHERES QUE LEVANTAM PELA MADRUGADA PARA TRABALHAR, SÃO ASSALTADOS, MASSACRADOS E MORTOS e nem por isso tem leis específicas para protegê-los. Parem de querer ser os centros das atenções, VOCÊS LGBTs, são apenas humanos comuns, não são? Então, aqui é o Brasil, parem de choramingarem, vão procurar uma entidade para ajudar ao invés de gastar horrores com desfiles para perturbarem os sensos comuns… Já temos no Brasil a Bahia e os carnavais, aproveitem isso para extravasarem suas feras. São como são porque escolheram, vivam… parem de exigir o inexigível. (Quero uma lei pra conseguir ser tão bonita quanto estas transexuais que só sabem reclamar… kkkkkkkkkkkkkkkk)

  • Alexandre Prisco diz: 14 de junho de 2015

    Rídiculo. Querem a todo custo mudar o conceito de família. Nunca irão conseguir, pelo menos aqui no Brasil.

  • Armando Pinto diz: 15 de junho de 2015

    Deliciosa!

  • natanael nascimento figueredo diz: 17 de junho de 2015

    Muitas pessoas não gostão de evangélicos porque nos não apoiamos homossexualismo na bíblia diz ame o pecado mas não ame o pecado, jesus ele veio para todos os que estão perdido se tornou em forma de servo e morreu para remissão dos nossos pecados e agora nos somos salvos por amor pelo seu grande amor jesus nos ama mas não ama o pecado, não venho aqui fala do erro de pessoas que não valorizam o seu sacrifício mas sim dizer a verdade que a vinda dele esta próxima, tem uma musica que diz assim sua morte ali na crus carregando a minha dor você si expôs por min, se entregou em meu lugar e meu deu uma nova chance eu vou recomeça vou deixar na cruz tudo que passou que fiou para traz.
    jesus ama a todos principalmente você viviany beleboni.
    que jesus tenha compaixão por você.

  • Edison Ribeiro diz: 21 de julho de 2015

    É fróyd!

  • Edison Ribeiro diz: 21 de julho de 2015

    Para os verdadeiros cristãos, este protesto não significou nada, porque eles sabem que Cristo não morreu numa cruz, mas sim numa estaca. As cruz foi uma adaptação de constantino ao paganismo do deus tamuz.

Envie seu Comentário