Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

:: Atores fazem homenagem lembrando de Yoná Magalhães

21 de outubro de 2015 0
TV Globo, reprodução

TV Globo, reprodução

* Por Cris Cordioli
Como dedicamos um post magrinho comunicando a morte de Yoná Magalhães, eu eu acho que ela merece não só o nosso respeito, mas o reconhecimento geral pela carreria marcada por sucessos e brilhantes atuações, resolvi compartilhar com todos o apanhado que o G1 fez dos muitos depoimentos dados ao canal GloboNews sobre a profissional exemplar. Um punhado de saudade, lembranças e palavras de amor que só vem com a morte, mas que prestam uma bela homenagem à atriz. E eu faço a minha, lembrando de Matilde, de Roque Santeiro, com muito carinho. Adorava a Capivara do Sinhozinho Malta. Foi inclusive com esse papel que ela recebeu o convite para posar para a Playboy com, pasmem, 50 anos. Não era fraca!

Antonio Fagundes:
“A Yoná foi uma figura de imenso destaque na TV brasileira. Eu tive a honra e prazer de fazer meu primeiro trabalho como par romântico dela na novela ‘Saramandaia’, de 1976. Infelizmente, o único trabalho que a gente fez junto, mas tenho um grande carinho por ela. Sempre muito bonita e uma excelente atriz. Ela era uma pessoa realmente muito talentosa”.

Othon Bastos:
“A notícia é muito triste. Era uma colega maravilhosa. Ela vai deixar muita saudade, principalmente para os amigos que ficaram. Eu tinha um grande afeto, amizade por ela. Fomos colegas por mais de 50 anos. Que ela tenha bastante luz, que seja recebida com muita paz. Era uma excelente atriz e não tem quem fique no lugar”.

Juca de Oliveira:
“Ela foi uma pioneira. O espectador entrou em contato com a televisão logo com a Yoná. Além de ser uma mulher lindíssima, era um talento excepcional. Foi uma perda enorme. Era uma amiga leal, generosa, muito dedicada, sempre presente e disposta a ajudar mesmo as pessoas mais inexperientes estava disposta a ler o roteiro com elas”.

Eva Wilma:
“Tenho lembranças muito lindas da época da TV ao vivo, quando tinha um programa de muito sucesso, dirigido por Cassiano Gabus Mendes, ‘Alô doçura’. Ela era uma pessoa disciplinada, dedicada, até os últimos momentos, ela nunca parou de cuidar da dança, do ballet clássico, tínhamos isso em comum. Queria agradecer Yoná aquela vez que você me substituiu e outras vezes que mostrou seu amor pela profissão. Estaremos um dia juntas novamente”.

Arlete Salles:
“A morte choca, principalmente quando se trata de uma mulher que brilhou no cinema, teatro, televisão. Ela foi pioneira do universo da dramaturgia da Rede Globo. Ela foi uma estrela na melhor expressão da palavra. Uma colega maravilhosa. Lembro de dois trabalhos que fiz com ela no teatro e foi um prazer dividir o palco com ela. Uma colega impecável, linda. Eu estava acompanhando ela no hospital, com o filho dela, e tinha esperança de que voltasse pra casa, mas não aconteceu porque era a hora dela. Até qualquer dia e a gente se encontra por lá. Uma estrela que não vai mais brilhar pra gente”.

Amora Mautner:
“Estou muito triste. A Yoná faz parte da nossa formação. Desde criança vi a Yoná fazendo diversos papéis e quando tive a oportunidade de dirigi-la em três novelas, e ela era de uma sabedoria, uma paz, uma pessoa única. Além de tudo, eu brincava com ela que, aos 60 anos, ela botava a perna lá em cima igual bailarina de 15 anos. A Yoná era um exemplo de companheirismo, profissionalismo. A marca da Yoná era a alegria”.

Gloria Menezes:
“Eu estou abaladíssima. A gente começou juntas na TV Globo no Rio. Foi uma companheira não só de trabalho, mas uma amiga que tivemos na TV. Fiz com a Yoná novelas como ‘A próxima vítima’ e ‘O espelho mágico. Tive o prazer de trabalhar com ela no teatro em ‘Vagas para moças de fino trato’. Foi uma peça de grande sucesso e a gente, quando trabalha em TV e teatro, a gente vira uma família. Fica mais tempo fora ensaiando do que em casa. Ela fez parte de uma época de sucesso da minha vida. Era uma pessoa alegre, talentosa, com um sorriso cativante. A espontaneidade da Yoná, uma risada e uma gargalhada eram a marca dela. Pra mim bate fundo porque nós éramos da mesma idade e começamos na Globo juntas. Parece um pedaço da nossa vida que está indo”.

Envie seu Comentário