Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Meninas do Na Ponta da Língua se transformam em Anitta por um dia no desafio do Stiletto

31 de janeiro de 2016 1

Em mais um vídeo da série Se Joga no Verão, eis que tomamos coragem para encarar uma aula de Stiletto – estilo dançado de salto alto, abusando de toda sensualidade que Deus nos deu e que fica escondida lá no fundo do poço de nossa existência. Achou bonito? Então encara um pacote de coisas sobre o assunto: o vídeo da gente pagando mico, nosso depoimento de como foi a experiência, uma sessão de terapia na entrevista com uma psicóloga entendida da coisa e detalhes da dança que fez com que Anitta subisse no nosso conceito e nos garantiu muitas risadas com Otaviano Costa e José Loreto dançando de salto alto no primeiro episódio da nova temporada de Amor e Sexo. Sim, o estilo não é para os fracos!

* Por Itana Luize Coelho, professora de Stiletto
O estilo Stiletto foi criado em Nova York, mas especificamente para os shows da Broadway. Hoje em dia é muito usado entre as Divas Pops como a cantora americana Beyoncé.As aulas trabalham muito a elegância, a classe, a postura, os movimentos de pés, mãos, ombros, quadris, tudo de uma maneira bem sutil e leve, explorando ao máximo a sensualidade sem vulgaridade. Auxilia as mulheres a treinarem o salto com a dança e o próprio corpo diante de um espelho, aliado do salto alto. Com a correria do dia a dia, muitas mulheres não têm tempo nem para se olharem. Cuidamos do mundo ao nosso redor e ao nos depararmos com nosso reflexo, vem a pergunta “e, nós, onde paramos?” Qualquer forma de arte mexe muito com o nosso interior. A dança, principalmente, trabalha muito com o interno, e não com o externo. Eu sempre digo para as alunas que antes delas dançarem pra fora, elas têm que dançar pra dentro, dançar para si mesmas.

Concorra a um mês de aulas no Salão da Dança

 

Betina Humeres

Fotos Betina Humeres


* Por Janaína Laurindo

Bom, não é de se imaginar que uma mulher de 1,75m de altura e com “os ossos largos” tenha mobilidade e leveza para dançar de salto, né? E não tem! Sei admitir minhas limitações. Sei também que isso não é desculpa, talvez a explicação que inclua a timidez seja a melhor, mas nem vou tentar explicar o mico que pagamos dançando Bang, da coleguinha Anitta. Assim, já desisti de ser normal. Mas tirando minhas limitações, adorei esta modalidade de dança que estimula a sensualidade e o empoderamento da melhor maneira possível. E a parte mais legal: você pode e deve ir produzida para praticar. Batom vermelho, cabelo solto e maquiagem. Alguém mais vai para academia assim?

 

Betina Humeres

* Por Cris Cordioli
Constrangimento, talvez essa seja a palavra que melhor descreva minha participação na nossa versão de Bang, da Anitta. Tudo muito lindo, pessoal animado, um batom boca-loca rosa-chiclete – destes que ficam várias horas lustrando nossos beiços –  emprestado pela Gabi, a prima querida que me deu a brilhante ideia de fazer uma aula de Stiletto. Nossa, abafei… Quer dizer, me abafei. Não me senti confortável no salto, fiquei com vergonha em vários e variados momentos e sai convencida de que poderia usar melhor as horas da minha vida me entregando a desafios do tipo com mais frequência. Minha autoestima ficou em casa e me senti uma minhoca bem alimentada no cio, me contorcendo em frente ao espelho. Sério, essa nossa brincadeira está saindo bem caro para o meu eu interior. Estou repensado cada coisa…

Saiba como anda sua autoestima na entrevista com a psicóloga Cristianne Sá Bez

 

Betina Humeres

* Por Celina Keppeler
Se equilibrar no salto não é o problema, o desafio é fazer caras e bocas, se sentir a própria Diva Bey, quebrar o quadril, mexer os braços e ainda achar tudo muito natural pra convencer. A questão do salto alto dificulta e ajuda ao mesmo tempo. O salto deixa a gente a cara do poder, porém é um elemento a mais pra administrar na hora da dança. Diante de tanta coisa a ser feita ao mesmo tempo, ficar de pé no salto é fichinha, afinal, é a única coisa que se faz naturalmente. Claro que depois de umas três aulas, a gente ia conseguir fazer a sexy que nem a professora… Todo mundo sabe que não sou uma pessoa inibida, mas desta vez não teve jeito. Não consegui ficar me exibindo na frente do espelho como se isso fosse habitual. Mas pra quem consegue, geeeeente, é muito legal/sexy/divertido/poderoso!

Agradecimento: Salão da Dança:Avenida Santa Catarina, 1589 – Balneário do Estreito, Florianópolis – SC, 88075-500. Telefone: (48) 3207-4675. Site: www.salaodedanca.com.br/

Quer conferir a apresentação de Stiletto de Otaviano Costa e José Loreto na estreia do ‘Amor & Sexo’? Clique aqui

Comentários (1)

  • Renato de Souza diz: 1 de fevereiro de 2016

    Como diz o Manezinho da Ilha coza linda……

Envie seu Comentário