Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

Resultados da pesquisa por "Joyce Pascowitch"

:: Betty Faria nega que tenha falado em repulsa às gordas à revista Joyce Pascowitch

03 de outubro de 2015 0
Revista TPM, divulgação

Revista TPM, divulgação

* Por Cris Cordioli
E quando, em sã consciência, em pensei que iria sair em defesa de Betty Faria com a história de não gostar de gordinhas? Logo eu, bem roliça, dentro de uma calça 48. Mas, enfim, se ela resolveu negar os fatos – ou dizer que distorceram o que ela falou – nada mais justo do que dar espaço para a já não tão jovem senhora desabafar. E o papo rolou na abertura do Festival de Cinema do Rio. Para o Ego, a atriz contou que está, inclusive, tomando medidas judiciais sobre o conteúdo publicado na Joyce Pascowitch de setembro:

“A verdade é que eu não falei nada daquilo. Sofri uma calúnia terrível. Eu não disse nada da forma que colocaram e estou sendo julgada. Vou processar a revista e quem escreveu aquele absurdo. Já estou tomando as medidas.”

Bom, pra quem não está ligada no barraco, Betty Faria teria dito à revista que “não gosta de mulheres gordas: tenho repulsa, rejeição”, dizia trecho da entrevista.

Em quem acreditar? Não sei, mas se o povo tem tudo gravado, pode aumentar ainda mais o número de pessoas por quem Betty Faria não será convidada para um farto jantar. Ahh, esqueci, ela não deve comer pra não engordar, né?

Vou ali abrir um botão da calça e já volto!

Angélica fala sobre sexo e arrasa em ensaio para a revista Joyce Pascowitch

16 de março de 2015 2
Foto Mauriio Nahas/Revista Joyce Pascowitch

Foto Mauriio Nahas/Revista Joyce Pascowitch

Adota esse cabelo, fia, ficou óóótemo em ti!

* Por Celina Keppeler
Olha, acho a Angélica bem sem gracinha mesmo, mas a mça subiu no meu conceito depois do ensaio que fez pra revista Joyce Pascowitch. Mas não foi só por causa das fotos, que eu achei lindíssimas, mas por conta da declaração que ela deu:
”Eu perdi a virgindade aos 17 anos, uma velha para os padrões de hoje! Minha mãe, dona Angelina, era durona. Falava para minha irmã que se ela deixasse o namorado colocar a mão no peito, o peito caía no chão. Então, quando eu vejo o jeito como os adolescentes lidam com sexualidade hoje, fico em pânico”. Ops, não foi essa. Essa frase é da Angélica sendo Angélica.
A declaração descolada foi sobre como lidará com o tema sexo com a filha Eva:
Vou dizer a ela: ‘Eva, filha, aproveita a infância, brinca de boneca e carrinho, depois, na adolescência, curte o primeiro beijo, a primeira mão no peito, na bunda, porque depois que você der, vai ser todo dia’”.
Eita, é assim? Não imaginava o Luciano Huck tão fogoso…

 

* Por Janaína Laurindo
Celina, mais qual foi o motivo dela ter subido no teu conceito?! Ela fazer sexo todo dia? Hahahaha… duvido.

* Por Cris Cordioli
Fácil falar, mas na hora do vamos ver – no caso, de nossas filhas – tenho certeza que a coisa fica bem mais complexa. Como faço lá em casa? Trato a minha menina de sete anos como uma menina de sete anos. Sem dar muita corda para as tentações que cercam toda criança e alimentando, ao máximo, todos os prazeres de se ser criança. Vamos ver no que vai dar.

Bruna Marquezine recebe proposta milionária pra posar nua

18 de fevereiro de 2016 0
Revista Joyce Pascowitch, reprodução

Revista Joyce Pascowitch, reprodução

* Por Celina Keppeler
Tem gente que faria por bem menos, mas acho que nem por R$ 1 milhão Bruna Marquezine vai topar posar nua. E a proposta foi real e quem fez foi o empresário Alexandre Peccin, para o site Bella da Semana. Este seria o maior cachê dos últimos anos para um ensaio nu, segundo jornal Agora S.Paulo.
Bruninha já foi tentada a ser capa da edição de aniversário da Playboy e não aceitou. Será que agora ela muda de ideia?
Acho difícil, porque a moça não precisa disso pra aparecer, né?

Bruna Marquezine topa gravar cenas pesadas em minissérie da Globo

20 de janeiro de 2016 0
Revista Joyce Pascowitch, reprodução

Revista Joyce Pascowitch, reprodução


* Por Cris Cordioli

Alguém consegue imaginar Bruna Marquezine interpretando uma cantora de cabaré? Bom, eu aposto todos os meus dedos que a escalação da bonita para o papel na minissérie Nada será como antes, da Globo, é improvável para todos os “amigo” que estão lendo este post. Pois a menina não só encarnou o papel, como está sendo elogiada pelo desempenho – e o desapego – em cena. E rola cena sensual, seios de fora, e cena de sexo com Daniel de Oliveira, Jesuíta Barbosa e Letícia Colin. Opa! Tá lá no Extra que a atriz já gravou com pouquíssima roupa, na frente de 70 figurantes, sem perder o rebolado. Renegou até adesivos para cobrir os seios, se entregando à personagem. Ficou curioso? Vai demorar pra gente poder conferir a performance da atriz. A minissérie tem estreia prevista só para setembro, e como estamos em janeiro.

De volta à TV, Fábio Assunção fala sobre uso de drogas: "Isso me marca e vai me marcar para sempre"

14 de dezembro de 2015 0
André Giorgi/revista Joyce Pascowitch

André Giorgi/revista Joyce Pascowitch


* Por Janaína Laurindo
Fábio Assunção não tentou tampar o sol com a peneira, se viu envolvido com drogas e enfrentou o problema de frente, falou sobre assunto e ainda fala. De volta à TV em Totalmente Demais, após um período afastado para se recuperar, o ator falou sobre sua carreira, os filhos e sobre o país para a edição de dezembro da revista Poder.

Sempre visto como um galã, o ator revelou que não teme o fim da fama e do dinheiro. “Se eu for esquecido vou para uma praia, curtir a vida”.

Vivendo uma nova fase, Fábio conta sobre sua relação com as drogas que o deixaram afastado de seu trabalho. “Isso me marca e vai me marcar para sempre, mas começo a pensar que isso até é uma coisa positiva, dá dimensão para a minha vida. Você não está entrevistando um tipo chapa-branca, acho que carrego realmente mais bagagem”, analisa o ator, acrescentando que está num processo de autoconhecimento: “O mundo está doente, tem muita coisa absurda acontecendo. Muita gente fala sobre drogas com hipocrisia, como se fosse uma questão moral. A humanidade nunca vai estar curada, é um processo. E eu estou em processo de aprendizagem, aprendendo todo dia a ser um cidadão melhor, a me cuidar melhor, a curtir mais o presente”.

Sensato, o ator comenta que não conversou sobre este assunto com os filhos, Ella Felipa, de 4 anos, e João, de 12 anos, mas deixa claro que não terá problemas em falar sobre isso com os pequenos, principalmente com João, que já está inclusive atuando com ele. Pai e filho estreiam juntos no cinema no longa A Magia do Mundo Quebrado, que tem estreia prevista para 2016.

Sobre o futuro do país e sobretudo sobre a política, ele prefere ficar isento. “Eu acho que você tem de falar sobre esse assunto quando você tem muita certeza e convicção do que está falando. Eu não posso defender uma causa que eu não tenha absoluta certeza e, hoje, no Brasil, me sinto tendo certeza de nada politicamente”, afirma.

Se estava com uma pontinha de desconfiança com a volta do ator para TV, tenho agora um ponto positivo para ele, gosto de gente transparente, que fale a verdade e que contribua com coisas boas. Boa sorte querido. E se precisar trocar uma ideia com alguém saiba que aqui no blog sempre temos espaços para caras ‘boa pinta’. Aliás, sei de gente que adoraria bater um papo com você, né, Celina?

Claudia Leitte não vive a crise brasileira e manda correção sobre valor de cachê

03 de dezembro de 2015 0
Gustavo Zylberstajn, Revista Joyce Pascowitch

Gustavo Zylberstajn, Revista Joyce Pascowitch

Eu tô podendo, meu amooooorrrr!

* Por Celina Keppeler
Claudia Leitte não gostou de terem espalhado por aí que o cachê dela tava caindo. Sim, ela não quer passar atestado de crise, mal sabe ela que isso é coisa normal, benhê. Tá todo mundo na mesma barca furada e baixar um pouco o cachê pra se encaixar na realidade da nossa sociedade não é nenhum demérito.
Bom, mas o fato é que a cantora procurou o colunista Leo Dias, que foi quem divulgou a informação, pra dizer que ela cobra, mesmo em tempos de crise, de R$ 250 a R$ 450 mil.
Pensei que ela ia colocar o cachê igual ao do Wesley Safadão, só pra não ficar por baixo…

Claudia Leitte rebate críticas feitas por Sidney Magal: "Só estou aqui para amar"

16 de junho de 2015 16
Gustavo Zylberstajn, Revista Joyce Pascowitch

Gustavo Zylberstajn, Revista Joyce Pascowitch

Se espreme que o talento vem!
Só não vai… Deixa pra lá!


* Por Cris Cordioli
E o bafinho envolvendo Sidney Magal e Claudia Leitte não se resumiu às críticas da semana passada. E olha que Sidney colocou a Sandra Rosa Madalena pra dançar no terreiro de Claudia e não deixou poeira no canto da sala. Chamou de desafinada e afirmou que ela nunca chegaria aos pés de Ivetinha. Falou o que vivemos repetindo, mas…
… mas Claudinha quis dar uma de fina e ao ser questionada pela TV Fama sobre a indelicadeza do colega, preferiu abafar o caso:
“Eu acho que todo mundo dá aquilo que tem para dar, eu só dou amor, quero ver todo mundo feliz. E as opiniões das pessoas são as opiniões delas. Eu não quero nem saber, só estou aqui para amar”, disse ela.
Claudinha ainda falou sobre os boatos de que estaria de mudança para os EUA, negando tudo:
“Meu coração é brasileiro. Mas onde Deus me levar, estou indo. Eu só quero fazer meus shows. Fazer as pessoas felizes e me divertir muito. É puxado porque eu tenho dois filhos e um marido maravilhoso. Estou feliz de estar conseguindo levar minha tendinha para todos os lugares, sem precisar desgarrar das minhas raízes e da minha família”, falou.
E a carreira internacional? Quem sabe o povo dos States é mais compreensivo e menos exigente, não?
“Vejo como uma extensão. Se eu vejo desafio e acho que posso dar conta dessa parada, eu tô indo. Não importa se eu tenha que cantar em japonês, o importante é ser feliz. É tudo uma expansão da minha carreira artística, do meu conhecimento”, finalizou.


* Por Janaína Laurindo
Se tem um coisa que tenho que concordar com ela é que a opinião cada um tem a sua, mas antes não posso discordar de Sidney: “JAMAIS SERÁ IVETINHA!!!”

Patrícia Abravanel fala de momento de dureza e sobre o sequestro que sofreu em 2001

20 de maio de 2015 4
Gabriel Rinaldi, Revista Joyce Pascowitch

Gabriel Rinaldi, Revista Joyce Pascowitch

* Por Cris Cordioli
Sempre simpatizei com Patrícia Abravanel. Ela me parece muito verdadeira nas coisas que fala e faz. E foi nessa vibe que rolou uma entrevista da filha do homem do Baú para a revista TPM. Entre as coisas que valem compartilhar, conto a parte em que Patrícia conta que passou por momentos de dureza na vida. Sim!

“Quando casei pela primeira vez, fui morar em um apartamento de 90 metros quadrados. Meu quarto na casa dos meus pais era maior. Mas era o que o meu marido podia bancar. E eu vivia com o meu salário, que na época era de R$ 2 mil”.

A experiência, segundo ela, foi ideia do próprio pai apresentador e não poderia ter sido melhor.

“E quer saber? Foi a melhor coisa que ele fez. Na época eu não entendia. Hoje, acho o máximo”.

À publicação, Patrícia também lembrou do sequestro que sofreu em 2001, quando ficou em cativeiro por sete dias.
“No sequestro eu tive uma experiência de fé muito forte. Fiquei firme e em paz porque tinha certeza de que iria sair bem. E não teve nada de síndrome de Estocolmo, como foi falado na época. As pessoas acharam isso só porque declarei que havia perdoado os sequestradores. E perdoei mesmo. Perdoar faz bem para quem perdoa. Óbvio que fiquei com medo, mas imagina ficar amarga por causa disso? Deus me livre.”

Mesmo com toda a paixão que Patrícia demonstra pelo cargo atual, ela não esconde que o seu interesse maior é o sucesso das empresas como um todo:

“A prioridade é o Grupo Silvio Santos. Estou feliz, gostando demais de ser apresentadora, amo o público. Mas se não der certo, se a minha atuação não estiver dando resultado, eu paro. Isso é apenas a minha profissão, não é a minha vida. O que eu quero é levar o legado do meu pai adiante. E se isso vai acontecer na frente ou por trás das câmeras, só o tempo dirá.”