Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Despedida Nave Mãe

27 de dezembro de 2010 6

Minha despedida

Após dois anos e meio, é hora de dar adeus à Nave Mãe. Desde os três meses de gestação, toda segunda-feira, estive no caderno Meu Filho falando de meus sentimentos, dúvidas, descobertas. Apaixonei-me pela maternidade e tive o privilégio de vivê-la de forma intensa durante os primeiros dois anos de Sofia.

Escolhi repartir o desenvolvimento de minha filha aqui por ter a certeza de que outros pais e mães - e também avós, tias, padrinhos - identificavam-se e pegavam carona nos meus relatos.

Agradeço a cada um de vocês quando vibraram com minhas descobertas e quando me apoiaram (mesmo que de longe) nos momentos mais difíceis.

Para mim uma das coisas mais importantes na vida de um casal é a educação de seus filhos. Saibam que continuarei fazendo de tudo para minha filha ser feliz, sempre.


A nova viagem da Nave Mãe

Quando compro passagens aéreas, escolho a opção “bebê de zero a dois anos”. A partir de hoje, dia 27 de dezembro de 2010, minha filha muda para “crianças de dois a 11 anos”. Um salto que me permite desembarcar da Nave Mãe para uma nova jornada. Sofia vai para a escolinha. E eu terei mais tempo para meus projetos profissionais.

Os dois anos

São nos primeiros anos de vida que tudo de mais importante acontece na vida de uma criança. Minha filha já não é mais aquele bebê indefeso. Virou minha companheirinha. Juntas, nós dançamos, passeamos, lemos, cantamos, comemos, pintamos, nos divertimos muito. Estar ao teu lado em tempo integral nesses dois primeiros anos de tua vida, minha filha amada, foi um sonho que consegui realizar da forma como eu imaginava.

Agora, não estarei todo o dia junto contigo. Na escolinha, quando teus coleguinhas pegarem um brinquedo de tua mão, terás que aprender a te virar sozinha. Quando quiseres água, chá ou comer algo, terás que pedir à professora. Apesar de te relacionares bem com todos, não sei como será tua adaptação à escola. Poderás me mandar embora no primeiro dia, como eu fiz com minha mãe no saudoso Carinhoso, ou vais pedir para eu ficar um pouco mais, o que não terá problema algum. O que importa é que estarás dando um passo importante em direção ao teu amadurecimento.


A recordação

Vai sentir falta dos meus textos? No livro Nave Mãe você encontra grande parte das minhas crônicas desde a gravidez ao primeiro ano da minha filha. Se o livro vender bastante, no ano que vem, há uma grande chance de ser lançado o Nave Mãe 2 – do primeiro ao segundo ano do bebê.


O fim do blog

Mais do que do jornal, sentirei falta do blog Nave Mãe. No jornal há mais leitores que aqui, mas no blog a repercussão do que escrevo é imediata. Com comentários, os leitores sempre me sinalizam o que acham dos meus textos. Fiz amizades virtuais com mães que se tornaram amigas. Obrigada às “tanisetes”.

Comentários (6)

  • ana maria diz: 27 de dezembro de 2010

    Sua filha, com apenas dois anos de vida, não está indo para nenhuma “escolinha” – estará sendo jogada numa creche. Não será cuidada por “professoras”, mas por recreacionistas que em troca de um salário miserável tratam de filhos dos outros com uma atenção forçada e um amor fingido. E vc, estará perdendo os melhores momentos que uma mãe normal tem com seus rebentos – o período mais importante da vida de uma criança : o despertar de sua inteligência, a época do surgimento de sua personalidade, de suas lembranças, de seu intelecto. A verdade nua e crua é esta! Nem toda mulher que tem filhos pode ser considerada mãe!

  • Ana Paula diz: 3 de janeiro de 2011

    E COM MUITO PESAR QUE RECEBO ESTA NOTÍCIA, E GOSTARIA DE SABER SE VC NÃO PENSA EM FAZER UM BLOG DAQUI PARA FRENTE, POIS AS MUDANÇAS DOS NOSSOS PEQUENOS DE AGORA EM DIANTE SE TORNAM MAIS INTENSAS, BOM DE QUALQUER AGUARDAREI NOVIDADES, ANA PAULA E ANA JÚLIA 1 ANO E 11 MESES.

  • Daniela diz: 4 de janeiro de 2011

    Oi Tanise! Fiquei muito triste ontem ao abrir a Zero Hora e não encontrar: seus escritos, seus depoimentos, sentimentos, suas angustias, emoções, tudo aquilo que sempre compartilhaste conosco. Li a nova coluna Nossos Filhos, mas de fato não é a Nave mãe, ou melhor, não é você com o seu jeito todo especial de colocar no papel aquilo que sente. Não tinha acreditado na sua despedida, por um momento achei que te encontraria novamente.
    Torço para que possas a voltar a escrever para as suas leitoras
    Um forte abraço e até breve, sem despedidas. Sei que voltaremos a te encontrar, talvez não aqui neste blog, mas em outro blog, outro espaço, no espaço que você conquistou.
    Daniela

  • Caroline diz: 6 de janeiro de 2011

    Puxa Tanise…

    Quando fiquei grávida a primeira coisa que pensei foi escrever um post para vc! esperei muito a 12ª semana para poder entrar aqui e contar a minha experiência.

    O blog me ajudou muito, quando tentava engravidar e não conseguia…

    Enfim, vou me sentir um pouco orfã de não ver as suas dicas… mas espero que essa escolha tenha sido por algo melhor!

    Desejo sucesso e luz!

  • cecilia lorenzet rasinoski diz: 6 de janeiro de 2011

    Q pena, boa sorte e obrigada por tudo

  • Leticia diz: 12 de janeiro de 2011

    Vc não pode fazer isso com nós….por favor continua com o blog.Nem precisa ser tão atualizado, mas precisamos de vc.
    Beijos

Envie seu Comentário