Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Casadas que não usam sobrenome dos maridos ganham mais

18 de fevereiro de 2011 6

Foto: Warner, divulgação

Não sabia disso quando decidi manter meu nome de solteira depois do casamento, mas pode ser uma boa notícia pra quem toma a mesma decisão do que eu. Mulheres que não adotam o sobrenome do companheiro, depois do matrimônio, ganham cerca de US$ 400 mil a mais se comparadas a aquelas que trocam a assinatura.


Ok, os motivos alegados pelos pesquisadores (especializados em economia) da Universidade Tilburg, na Holanda, são ridículos. Segundo eles, o mercado de trabalho considera que a mulher que faz a troca é mais velha, tem menos instrução e menos motivação para trabalhar.

Eles também afirmaram terem constatado que mulheres que permanecem com seus nomes de solteiras sofrem pressão social por causa da escolha.

No meu caso, não foi assim – a decisão foi absolutamente tranquila (gurias, como foi pra vocês?). E ainda estou esperando minha vantagem de US$ 400 mil…

Comentários (6)

  • Vanessa diz: 18 de fevereiro de 2011

    Vou esperar a minha recompensa por essa decisão!

    Eu sempre deixei claro que não iria em hipótese alguma colocar o sobrenome dele, mas quando estávamos no cartório rolou Aquela pressão mas eu fingi que nem entendi, a final ele já estava careca de saber que eu não iria rolar.
    Na família dele eles são em quatro irmãos casados, nós fomos os últimos a casar e os únicos que a mulher não carregou o sobrenome da família…sim eu sou a ovelha negra daquela família…e daí…sou mais eu!

  • Elisa diz: 18 de fevereiro de 2011

    Oi, Tríssia. Eu também não adotei o sobrenome meu marido, mas foi bem tranquilo, ele não se opos, e eu fiz isso por que gosto do meu nome do jeito que é..

    Também estou aguardando meus US$ 400 mil… ehehe

    bjos.

  • Geisa Ribeiro de Araújo diz: 18 de fevereiro de 2011

    OI. EU TAMBÉM QUIS MANTER O MEU NOME DE SOLTEIRA E GOSTO MUITO POR SINAL. SEMPRE PENSEI QUE SE NÃO DESSE CERTO, TER QUE TROCAR DE DOCUMENTAÇÃO, ENTÃO RESOLVI FICAR COM NOME DE SOLTEIRA. EU ACREDITO QUE ISSO TEM TUDO HAVER COM A INSTRUÇÃO QUE A MULHER TEM EM RELAÇÃO AOS TRAMITES QUE ENVOLVE ESSA BUROCRACIA. SOU ESTUDANTE UNIVERSITÁRIA E ESPERO QUE UM DIA EU RECEBA US$ 400 MIL. ABRAÇOS.

  • Gisele diz: 18 de fevereiro de 2011

    Olá! Pra mim tb foi super trnquilo! Nada de adotar o sobrenome… o negócio é ser original de fábrica hahahaha. Na verdade, solicitei ao futuro marido que ele adotasse meu sobrenome, mas ele fez uma cara tão assustadora que achei melhor deixar assim. Vai que ele desistisse do casório. Mas respeito quem optar pela troca da identidade e tenho observado entre as minhas amigas que isso ainda perdura mais do que eu imaginava.bjo

  • Milene diz: 18 de fevereiro de 2011

    Olha Tríssia, casei com 23 anos( hj tenho 25) e aderi ao sobrenome do meu marido. Nunca sori nenhum tipo de preconceito e muito menos deixei de trabalhar (hehehe). Isso é uma escolha extremamente particular e que não muda nada na vida de ninguem…
    Abraços!!

  • Melina Yong diz: 22 de fevereiro de 2011

    Hoje em dia, em minha país, só as mulheres trocam de nome quando esposo tem nome famosa, com bom reputaçao.

    se nao tem fica como estou e acho machista

Envie seu Comentário