Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Conhece o projeto #EuSouGay?

18 de abril de 2011 12

Em um mundo cheio de intolerância, vale abrir espaço para iniciativas que ajudem a promover a diversidade. Por isso, publico aqui o videozinho do projeto #EuSouGay, que tem Sarah Oliveira como uma espécie de madrinha. Independentemente da opção sexual de cada um, a ideia é criar uma mobilização contra o preconceito, seja lá que nome ele tenha (homofobia, bullying, racismo, etc.).

O projeto foi idealizado pela jornalista Carol Almeida e dá para encontrar mais informações aqui.

Comentários (12)

  • Mario diz: 18 de abril de 2011

    Não tenho nada contra os gays.
    Acho que eles merecem o nosso respeito, desde que eles também respeitem aqueles que não são gays.

    Existe aquele gay que é uma pessoa trabalhadora e correta.
    E existe aquele tipo que se comporta de forma totalmente inadequada diante da sociedade.
    Rejeitar esse segundo tipo nem sempre é preconceito.

    É preciso deixar bem claro o que é preconceito e o que não é.

  • Rogério diz: 18 de abril de 2011

    Assunto bem delicado. Mas as vezes eu sinto que o pessoal gay força um pouco a barra achando que todo mundo deve sorrir, abraçar e se sentir normal ao lado deles.

    Olha, eu não aponto o dedo para gays e digo “você está errado”. Pq nesse caso errado seria eu. Porém eu já admiti que não me sinto a vontade ao lidar com pessoas gays. Preconceito? Não não, nada disso, eu jamais bateria, insultaria ou inferiorizaria alguém gay, porém eu não consigo me aproximar com facilidade.

    São pessoas como todos os outros, tem aptidões, defeitos e tudo mais. Não são menos que ninguém, porém sinto uma forçada de barra deles quando vem dizendo que todo mundo é um pouco gay, que o mundo é gay … sei lá, exagerado.

    Cada um tem os seus valores, e devem defendê-los … respeitando sempre a opção de cada um. Se pe gay, respeite quem não é, se não é gay, respeite quem é … simples assim …

  • Sarita diz: 18 de abril de 2011

    A liberdade de um termina onde começa a do outro. Se houvesse respeito a esse espaço, o mundo seria muito melhor.

    E um bom caráter nada tem a ver com opção sexual, religão, cor ou time de futebol.

    Claro que acho um desperdício o Reynaldo Gianecchini, mas vou fazer oq? Pelo menos uma coisa temos em comum: o gosto por homens.. hahahah

    Eu, quando mais nova, era preconceituosa ao ponto de não concordar com a adoção de crianças por casais gays. Ainda bem que estou seguindo à risca o caminho da vida de que estamos aqui para melhorar e evoluir. E mesmo quando tinha essa infeliz opinião, não concordava com desrespeito ou maus tratos aos gays, pois o desrespeito me tira do sério em qualquer ocasião.

    Respeito: passe adiante!

  • Milene diz: 18 de abril de 2011

    Concordo com o Rogério,
    tenho amigos gays, nada contra pelo contrario, mas nem os heteros agradam a todos, por que que os gays se sentem tão injustiçados???
    Acho que estão fazendo propaganda demais por uma escolha que deveria ser de cada um e acho que os próprios gays são preconceituosos, pois sempre se acham vitimas de tudo! O que vale é respeito de ambos os lados!

  • Fabi diz: 18 de abril de 2011

    Não aguento mais ouvir falar desse assunto!
    É gay pra cá, é gay pra lá…que saco isso.
    O que eles querem? Dominar o mundo?
    Por que não agem como pessoas normais e ficam na sua então?
    Por que a gente tem que apoiar tudo que eles fazem ou dizem?
    Só porque tá na moda?
    O que significa diversidade sexual? Agora vale tudo, é isso?
    Daqui a pouco vai ter gente casando com cachorro, e tudo mundo vai ter que fazer campanha e apoiar e achar legal?
    Vai ter gente me chamando de homofóbica…pelo contrário! Tenho vários amigos que são gays, mas são discretos e respeitam a opinião de cada um.
    Deve ter gente por aí virando homofóbica de tanto ouvir falar desse assunto!
    Quem sabe vamos nos preocupar com coisas mais importantes só pra variar um pouquinho!

  • Ro diz: 18 de abril de 2011

    Faço minhas as palavras da colega Fabi.
    Também tenho amigos gays, aliás, um dos meus melhores amigos, daqueles que se pode confiar de olhos fechados é Gay, porém é um gay discreto, tanto que qualquer um que passe por ele na rua não acredita que ele é gay. Do mesmo modo que eu não preciso sair por aí afirmando que sou hetero, acho que os homossexuais também não precisam sair por aí escancarando que são homo, senão como diria a Fabi “Deve ter gente por aí virando homofóbica de tanto ouvir falar desse assunto”. É um saco ter que ouvir sempre a mesma conversa sobre homofobia. Eu acho que quem cria o preconceito são os próprios homossexuais.
    Por que as pessoas não se preocupam mais com pedofilia, menor abandonado, ou até com os animais, como no caso da Arezzo que fabricou peças/acessórios com peles exóticas? Isso aí sim é um absurdo!

  • will diz: 19 de abril de 2011

    fabi e ro… Eu sou homossexual… Completamente assumido e acho um desaforo vc dizer q tem q ser discreto…. Qdo vc beija um garoto na rua…sente vergonha? Nao neh!!! Entao pq devemos sentir??? A vida eh curta d+ pra gnt brincar de baile de mascaras ! Nao tenho vergonha de ser quem eu sou , e naoo nego isso pra ninguem.. Eu sou GAY sim …e se meus pais me aceitam e se orgulham de mim …qm sao vcs pra afetar meu auto-estima? N-I-N-G-U-E-M

  • Rodrigo diz: 19 de abril de 2011

    A Fabi é minha esposa. E o que ela quer dizer com ser discreto é que, independente de ser uma coisa ou outra, não é necessário sair por aí mostrando para os outros o que é. Dentro de quatro paredes, fiquem à vontade. E, como eu disse, vale também para os heterossexuais.

    Certa vez estávamos no cinema com nosso filho, na época com 3 anos, assistindo um filme infantil. E, logo à nossa frente, um casal de adolescentes (normal, antes que digam qualquer coisa) ficava trocando beijos “de língua”. O meu filho ficava olhando aquilo fixamente, tentando entender o que significava. Foi quando a Fabi pediu para os dois terem um pouco de educação e respeitarem o ambiente em que se encontravam. A mocinha teve uma reação bem “educada”, mostrando um certo dedo para nós. Por acaso, tu achas isso normal, Will? Não é normal para homossexuais e nem para heterossexuais.

    Eu jamais discriminarei uma pessoa pela sua preferência. Não acho o homossexualismo normal nem do ponto de vista evolutivo/biológico e muito menos religioso. Mas isso não é motivo para apelar para a violência e nem mesmo para a discriminação. É um problema totalmente diferente. Violência é crime. E crime deve ser punido com firmeza, seja qual for a preferência sexual ou a raça da vítima. Mas parece que logo eu não terei mais nem o direito de manifestar a minha opinião a respeito do tema (homossexualismo).

    E não pensem que toda essa campanha pró-homossexualismo que estamos vendo ultimamente vai melhorar as coisas. Se o estado continuar dando tratamento especial para certas pessoas, a divisão e o ódio só vão aumentar, alimentando grupos extremistas. E todos sabem as conseqüências disso.

  • Fabi diz: 19 de abril de 2011

    querido will, ninguém aqui quer afetar tua auto-estima!!
    acho ótimo tu ser GAY!! PARABÉNS!!
    a vida é tua e ninguém tem nada a ver com isso!!
    agora sobre ficar se amassando na rua ou qualquer outro lugar público é ridículo tanto para casais héteros, quanto para homossexuais!
    tenho filhos pequenos e eles não são obrigados a ver este tipo de cena…vamos ser pessoas educadas e civilizadas!
    vocês se sentem discriminados por isso, vocês querem fazer coisas que ninguém faz, e aí quando alguém reclama, vocês acham que a pessoa é homofóbica!
    nada disso!! namorar é bom, mas também têm limites, quem quer dar show, que cobre ingresso!
    se um dia tu tiver filhos, tu vai entender meu ponto de vista…
    eu quero continuar com meu menino e minha menina, mas do jeito que tá, daqui a pouco vai ser obrigatório ser gay ou lésbica!

  • Ro diz: 19 de abril de 2011

    Caro Will,

    Não estou me referindo ao caso de beijar outro homem na rua. por mim pode beijar!
    Me refiro a querer ter atitudes femininas, DESMUNHECAR, isso que é desnecessário e indiscreto. Pode ser gay, mas lembre-se que o sexo que está no teu registro de nascimento é MASCULINO, seja um gay masculino, e não feminino. Deixa o gay feminino para as lésbicas.

  • will diz: 20 de abril de 2011

    ps: e quem disse que ta cansado de ouvir os gays dizerem que o mundo eh gay…. Se ainda não eh gay… Vira logo antes de se decepcionar com seu parceiro(a)

  • bernardo diz: 29 de maio de 2011

    Em primeiro lugar, um individuo tem o direito de ser quem ele eh (como se fosse possivel qquer coisa diferente…). Padrao de comportamento masculino/feminino eh uma convençao social, nao um determinante biologico. Se alguem se sente a vontade “desmunhecando por ai”, eh direito dele e nao existe motivo para reprimir isso. Esse assunto devia ser analizado mais racionalmente e nao baseado em “achismos” transmitidos de uma geraçao para outra sem nunca terem sido terem sido questionados. A diferença entre essas atitudes de repetiçao/critica fica evidente quando vemos que a homofobia eh 40% menor na populaçao de maior escolaridade.
    A respeito do beijos em publico. Vamos tomar um outro exemplo menos “intimo” de demonstraçao de afeto. A reaçao da heteronormatividade seria muito diferente diante diante de um casal homoafetivo andando de maos dadas? Ou seria a mesma reaçao (se eh q existe alguma) q apresentam ao observar um casal “normal” (como Rodrigo descreveu) fazendo o mesmo?

Envie seu Comentário