Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Curso ensina homens a se tornarem pegadores. Dá pra respeitar?

04 de maio de 2011 6

 

Foto: Reprodução da pinura The Triumph of Love, de Titian

Fiquei passada com a matéria da jornalista Marina Caruso na revista Marie Claire (dá pra ler o texto aqui). Nunca tinha ouvido falar em pick up artist (ou artista da pegação, em português), um curso que promete transformar até o mais sem graça dos homens em um Don Juan.

 Famoso na Europa e nos Estados Unidos, o curso brasileiro custa cerca de R$ 1,2 mil e tem como propósito transformar os participantes em machos-alfa, aqueles responsáveis por atrair a atenção das fêmeas, a partir de uma postura de liderança.

A matéria mostra que o inglês Richard La Ruina é o autor do método tão inusitado e ele mesmo celebra a concretização das lições que ministra. A quem acha que os homens não se interessam por manuais de como se relacionar melhor, Richard faturou quase R$ 4 milhões no ano passado com livros, vídeos e cursos de sedução. E isso que até os 21 anos, ele não tinha beijado ninguém!

Dez anos depois, diz ter beijado 200 mulheres, feito sexo com 100 e namorado três delas. Mas a quantidade na pegação deixou de ser um propósito:

- Dos 23 aos 29, me fez muito feliz. Queria ser um pegador, precisava disso para me sentir bem. Hoje já não me preenche mais. No fundo, até os pick up artists querem se casar e ter filhos… – disse para Marie Claire.

Esse papinho cola?

Comentários (6)

  • Mario diz: 4 de maio de 2011

    Esse assunto é complicado.
    É muito triste um jovem ter que esperar 21 anos para ganhar o primeiro beijo.
    Será que ele é muito feio? Tem alguma doença aparente? Algum defeito físico?

    Qualquer jovem sonha em “papar” muitas gurias.
    Ele PRECISA se relacionar com algumas gurias para se sentir seguro, se sentir um homem de verdade.

    E a frustração de ver aquilo só acontecer com os outros, pode causar muita depressão, inclusive vontade de suicídio em adolescentes. O jovem se sente um bosta em relação aos seus amigos e colegas da mesma idade.

    É com a experiência que vem a segurança.

    Mas acho que isso não se aprende fazendo cursos, nem lendo revistas.
    A melhor escola é a escola da vida.
    Tem que praticar. Mas para praticar é preciso ter oportunidade.
    Só se relacionando (e errando) é que o jovem poderá aprender como fazer direito.

    Também não precisa beijar 200 mulheres. Umas 150 já tá bom.
    A gente brinca mas o assunto é sério.

    Acho que nenhum pai e nenhuma mãe gostaria de ver o seu filho com problemas graves de relacionamento.

  • Fernanda diz: 4 de maio de 2011

    Só espero que não seja uma doutrina a la “O Profano Feminino”, um livro sexista e sofismático de auto-ajuda masculina (com todo o respeito).

  • Rogério diz: 4 de maio de 2011

    Na boa, precisar fazer cursinho pra pegação!!! Fala muito muito sério. Sei que tem gente com sérios problemas com mulheres. E muitas vezes é tabu, algum trauma, sei lá, mas pagar 1,2 mil pra aprender a pegar mulher … sem condições.

    Todo mundo tem que passar pela fase do aprendizado, lidar com frustrações e por aih vai. Mas tem certas coisas que são bem básicas, uma das mais importantes é “faça as pessoas se sentirem bem perto de ti”. Tanto homem como mulher … pq pre-requisito para as mulheres repararem na gente é se somos uma pessoa agradável, simpática e de “bom visual”. Não to dizendo em ser maromba, isso é furada e dá muito trabalho, ehhehehe … mas sim se vestir bem.

    Plante a semente, não chega dando panca de mané do tipo “ai mina, caiu do céu?”. Bah, daih tem que se tratar.

    Concordo com a Fernanda, e ainda digo mais Fer, certamente é um livro auto-ajuda masculina. Mas na boa, deve atrair mais as “cabeças de vento”, mulheres atuais não caem nesse tipo de balela … ou vai dizer que tu gosta de homem que chega e diz “dale princesa, sente a malícia” … ¬¬

  • Paulo diz: 4 de maio de 2011

    Eu acho estranho esse comportamento feminino.
    Se aparece um livro ensinando as mulheres a “ter os homens na palma da mão”, elas acham ótimo e engraçado.
    Mas quando aparece um livro ensinando os homens a “ser pegador”, elas chamam de sexista, de machista e outros “istas”.
    Como dizia a minha avó: “Elas querem o mu-mu só para elas”.
    Só querem bater, mas não querem apanhar.
    Ainda bem que existem livros (ou cursos) para ambos os sexos.
    Só assim as coisas ficam mais “justas”, no sentido de justiça mesmo.

  • Eliana diz: 19 de maio de 2011

    “mulheres atuais não caem nesse tipo de balela …”

    hahahahah, faz-me rir.

  • Eliana diz: 19 de maio de 2011

    Os livros femininos são uma merda, “ensinam as mulheres a serem vagabundas e fazerem os homens delirarem, os livros masculinos ensinam que as mulheres são vagabundas e merecem serem tratadas como tal.

Envie seu Comentário