Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Dieta do espelho: dá para ficar meses sem olhar a própria imagem?

03 de setembro de 2012 1

Foto: Stock.xchng, divulgação

Associar a própria imagem com a autoestima é uma relação quase automática, certa?

Para descontectar uma impressão da outra, algumas blogueiras como Kjerstin Gruys e Autumn Whitefield-Madrano propuseram o jejum do espelho. A tarefa consiste em passar um período determinando sem olhar para a imagem refletida nele. Escolher o que vestir, fazer a maquiagem, arrumar o cabelo passam, então, a ser executados quase instintivamente.

Autumn desistiu até de fazer “cara de espelho” e, em 2011, decidiu abandoná-lo. Sem se ver, tornou-se “mais calma e serena”. Kjerstin desistiu até de se ver em fotografias e foi além: escolheu o vestido de noiva sem ver como ficava vestida. Para as duas, em depoimento ao The Guardian, foi uma espécie de libertação.

Quem leu Cem Anos de Solidão, do colombiano Gabriel García Márquez, deve lembrar da personagem Amaranta Buendía, solteirona que passava oas dias costurando, ficou anos sem ver a imagem refletida. Quando se viu, no entanto, percebeu que era exatamente da maneira como tinha imaginado.

A reflexão provocada pelo jejum do espelho é interessante: quem o adota acaba voltando as atenções para o interior, percebendo novas facetas de sua personalidade.

Mas será isso suficiente? Ou as pessoas precisam cuidar da imagem que transmitem também por fora?

Comentários (1)

  • Sarita diz: 3 de setembro de 2012

    Sou a favor do equilíbrio. Talvez a dieta do espelho sirva como uma espécie de desentoxicação, e por esse ângulo é interessante.
    Por motivos pessoais já fiquei 7 dias sem me olhar no espelho. É uma experiência estranha, e, particularmente, não gostei. Mas nesses dias percebi o quanto não consigo evitar um espelho!
    Não vejo mal nenhum em querermos nos analisar e nos avaliar. Não podemos é ser escravos da beleza e de uma imagem irreal.

Envie seu Comentário