Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

As representações sociais de corpos nus masculinos

28 de setembro de 2015 0
TV Globo, reprodução

TV Globo, reprodução

O que a nudez de Reynaldo Gianecchini e a de Rodrigo Lombardi (abaixo), em cenas da recém-acabada Verdades Secretas, têm em comum (e nem estou me referindo aos derrières perfeitos)?

TV Globo, reprodução

TV Globo, reprodução

Ambas integram um “modelo ideal” de homem bonito, de acordo com a pesquisa da professora da Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB) Ellis Regina Araújo, cujo resultado foi publicado no livro O corpo nu e as representações sociais do masculino (Ed. Annablume, 218 págs., R$ 56), lançado na semana passada.

Entre 1997 e 2005, ela analisou as imagens que estamparam as capas das revistas G Magazine e Sex Boys, com interesse nas representações sociais que eram mostradas nessas fotografias voltadas ao público gay. Realizou, também, 88 entrevistas com leitores.

Ellis descobriu que o homem considerado – e “vendido” – bonito é aquele moreno, bronzeado, magro, musculoso, jovem e depilado.

– Essa é a imagem estetizada, numa perspectiva de beleza mais clássica e simétrica. As representações sociais mostram os músculos e o pênis como elementos fundamentais – explica Ellis, destacando que homens negros e de pele clara praticamente inexistem nessas publicações, mesma proporção com que são declaradamente menos admirados pelo público.

A pesquisa serve, também, para desmistificar.

– É um mito dizer que só há um padrão de beleza associado à mulher. No escopo, vemos que existe um padrão construído por meio de imagens, que ajuda na formação de uma identidade gay – diz.

Envie seu Comentário