Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Qual é a tua Barbie favorita?

18 de julho de 2014 0

Gabriel Lain, especial

Barbies negras, indianas, asiáticas, latinas. Mulheres de cabelos escuros, ruivos, black power. Com roupas típicas de países e/ou representando uma etnia. Assim são as surpreendentes bonecas apresentadas na mostra Barbie Terras Distantes, exposta na Praça de Eventos do Shopping Iguatemi Caxias até 17 de agosto, com entrada gratuita.

As 205 Barbies representam mulheres dos cinco continentes, com exemplares raros e exclusivos. Segundo o produtor, Everson Olliver, as peças integram a linha adulta da marca e algumas ainda estão sendo comercializadas, como a Barbie Holanda e a Barbie Havaí, a cerca de R$ 150.

— Conforme elas se esgotam, o preço aumenta. Algumas são produzidas em edições ultralimitadas, como as deusas. Essas chegam a custar R$ 3 mil — explica.

Entre as Barbies raras estão a Barbie Roopvati Rajasthani (foto), 2002, que veste um lehenga e representa mulheres da província do norte da Índia, a Tchecoslováquia, de 1990, com produção anterior à separação da União Soviética, em 1993. Também aparecem exemplares como a Barbie Oriente, de 1981, a primeira com rosto oriental da história da boneca, em homenagem a Hong Kong. Um dos aspectos interessantes da exposição é que cada boneca traz uma explicação tanto sobre o traje, quanto sobre o costume que está sendo mostrado.

E, se você também tiver uma Barbie de estimação, poste uma foto com ela e a #minhabarbienopio. As imagens poderão fazer parte de uma galeria no Pioneiro.com.

Homens ficam 'invisíveis' aos 39 anos, diz pesquisa

08 de julho de 2014 0

H&M, reproduçãoEis David Beckham, estiloso como sempre, sexy como nunca na nova campanha de underwear da H&M.

Escolhi Mr. Becks como exemplo para contestar uma pesquisa que diz que os homens começam a ficar invisíveis aos 39 anos — o ex-jogador inglês completou os seus em maio deste ano.

Uma das explicações é que homens passam a ser percebidos mais como pais — e com uma imagem paternal — do que como sex symbols.

Lembrei de uma história que um antigo professor do curso de jornalismo costumava contar em aula. Ele dizia que o acontecimento mais triste para um homem era quando ele caminhava pela rua e mulheres jovens e bonitas olhavam para ele e sorriam.

— É um sinal de que elas me acham inofensivo — costumava dizer, com um quê de resignação.

Esse professor tinha bem mais de 40 anos.

Aliás, achei a pesquisa um exagero, até porque alguns dos “sinais” apontados para o início do desinteresse feminino são cabelos grisalhos e/ou queda de cabelos.

Tem muito homem de 20 que passa despercebido e muito de 40 que chama atenção. E vice-versa.

Não dá para generalizar, né?

Quando a gente começa achar que 'jeito de menina' é depreciativo

07 de julho de 2014 1

YouTube, reprodução

Normalmente, quando a expressão “jeito de menina” é usada, tem um quê pejorativo, quer mostrar fraqueza.

Pensando nisso, a marca P&G lançou a campanha #LikeAGirl, fazendo uma espécie de provocação sobre o conceito. A equipe reuniu guris e gurias adolescentes e pediu para que cada um deles corresse, lutasse e jogasse bola como uma menina.

Para isso, reuniram em uma audição meninos e meninas adolescentes e pediram para que cada um corresse como uma menina, lutasse como uma menina e jogasse bola como uma menina. Todos interpretaram fazendo gritinhos, como uma caricatura.

Depois, crianças repetiram o mesmo experimento, e o resultado foi surpreendente: as gurias demonstraram mais força e confiança. Questionada sobre como seria “correr como uma menina”, uma delas respondeu: “Correr o mais rápido que eu puder”.

A marca quer usar esses exemplos positivos para trabalhar a ideia “jeiro de menina” como uma atitude incrível.

Em que momento da vida a gente perde essa confiança, hein?

Jogadores bonitões encaram o desafio da gravata

25 de junho de 2014 0

YouTube, reproduçãoOliver Giroud é um dos astros convidados — e desafiados — pela Hugo Boss em uma competição divertida.

O desafio em questão diz respeito a fazer um nó de gravata no menor tempo possível.

O espanhol Sergio Ramos mostra a habilidade e amarra a peça em incríveis 9 segundos.

O italiano Claudio Marchisio e Giroud conseguem em 12 segundos e Tiago Silva, capitão da Seleção Brasileira, em 14.

E os italianos foram embora cedo demais...

24 de junho de 2014 0

Yasuyoshi Chiba, AFPO delicioso Claudio Marchisio, da seleção italiana, conseguiu sair ainda antes da eliminação para o Uruguai.

E reparem na maneira troppo italiana dele se comunicar.

A Copa do Mundo acaba de ficar mais feia! Snif!

(Mas achei linda a vitória do Uruguai e suas camisas justinhas da Puma!)

Depilação: descubra do que eles gostam

18 de junho de 2014 1

Reprodução

Tá, depilação é um assunto muito íntimo e deve obedecer às preferências de quem a exibe, mas o C-date se prestou a ouvir os homens para saber do que eles mais gostam no que diz respeito à depilação feminina. Há dois dias, no programa Extra Ordinários, do SporTV, Xico Sá, Cláudio Manoel e Eduardo Bueno, o Peninha, discorreram rapidamente sobre. O primeiro diz-se a favor da preservação da Mata Atlântica, o segundo gosta de “paisagismo”, o terceiro, nada de pelos.

Os usuários do C-date concordam, em sua maioria, com Peninha. Para 68,05%, a ausência de pelos é uma maravilha.

:: 22,75% gostam de observar uma faixa de pelos

:: 4,74% gostam de depilação em forma de desenhos como corações e estrelas

:: 4,45% preferem muitos pelos na região

E vocês?

Cristiano Ronaldo, mesmo apagado, é um superatleta

17 de junho de 2014 0

DIMITAR DILKOFF, AFPÉ Copa, existe um motivo real e, por mim, falava toda a semana no melhor jogador do mundo (nem vou falar no mais gato!).

Vou abdicar de minha suspeitíssima e parcial impressão sobre Cristiano Ronaldo, para me fixar em dados técnicos.

Sim, os números comprovam todas as qualidades evidentes do craque português, que tem 3% menos gordura corporal que uma top model — pensa no que é isso!

Um estudo da marca Castrol, realizado por especialistas em ciências do esporte, mostrou que o capitão da seleção de Portugal é um superatleta.

Com altura de 1m85cm, tem uma arrancada de 1m70cm (um velocista profissional tem 2m), salta 78cm (maior do que a média dos atletas da NBA), suas coxas têm 61,7cm e o peito, 1m09cm e consegue correr 25 metros em linha reta em 3,61 segundos.

Essa barriga aí ao lado é trabalhada com 3 mil abdominais diárias, e ele não abdica de oito horas diárias de sono.

Mesmo que não curte o estilo vaidoso do craque, vai concordar que, nesse quesito (preparo, disciplina e tals), não dá pra ser melhor.

'O homem é um ser meio agropastoril', diz Xico Sá

17 de junho de 2014 0

Christian Gaul, Revista Trip/DivulgaçãoQuem acompanha o blog sabe que sou muito fã do jornalista e escritor Xico Sá. Fica fácil, então, recomendar a ótima entrevista que ele deu à Trip. Na conversa, ele narra passagens da vida, a fama de boêmio e a descoberta do paradeiro de PC Farias.

E, como sempre, faz uma análise sobre relacionamentos, diferenças entre homens e mulheres. Destaquei dois trechos:

— Nós, homens, somos pobres. Não temos grandes sofisticações de pensamento. Fomos feitos para ir para a guerra, pegar lenha. O homem é um ser meio agropastoril [risos]. Tem que ser do campo. Profissões de homem: pastor de ovelha, pequena agricultura, motorista de caminhão [risos]. Mulher é mais interessante, mais complexa. Homem é só: “Tomei um pé na bunda, o Corinthians vai inaugurar o Itaquerão”.

— Acho até que os homens deviam estar mais (ferrados), pra aprender. A história muda a força. A gente não está mudando só porque a gente é bonzinho. Estamos mudando porque, se não, nos fodemos. Às vezes a gente fica achando que esse é um debate da classe média, mas não, quando eu vou lá nas minhas primas na zona leste, tá minha prima botando o cara pra tentar pelo menos diminuir o machismo dele. E o cara muda, porque ele tem medo de ser abandonado, traído. Programas como o Bolsa Família deram uma independência para a mulher, ela não vai mais ficar lavando cueca de homem. Ela aguentava pelo poderio econômico. Tinha que segurar a onda. Eu vejo pelas minhas tias. Hoje, se um marido trata mal a filha, elas já dizem: “Está sendo bruto, então larga”.

Mulheres são decisivas na hora de comprar quase tudo

09 de junho de 2014 0

Stock.xchng, divulgação

— Homens que não se derem conta da importância da participação feminina no mercado e não se adaptarem rápido, vão ficar obsoletos tanto quanto maridos como empresários — afirma o coordenador do MBA de Empreendedorismo e Novos Negócios na Fundação Getúlio Vargas (FGV), Eduardo Maróstica.

Ele volta a Caxias nesta segunda, como atração da reunião-janta do Simplás, no Restaurante Sica, na CIC, disposto  a mostrar aos gaúchos, a quem considera mais resistentes à mudança e menos resilientes, a sistemática do mercado. E ele está cada vez mais suscetível às decisões femininas.

— A maior economia do planeta são as mulheres americanas, mas são clientes silenciosas e, por isso, perigosas. Se algo dá errado, fica difícil se salvar — explica.

Maróstica garante que as mulheres estão mandando no mercado há tempos, e é preciso aceitar essa constatação. Elas são capazes de influenciar uma série de decisões de compras, de destino de férias a computadores, além de decidirem outro tanto, de cuecas e a carros.

— Elas representam 42% da economia ativa do país — diz.

Para manter essa cliente, ressalta, é fundamental dar atenção, ser proativo e saber surpreender:

— 96% não reclamam, apenas mudam de serviço.

Ainda há vagas para assisti-lo: informações e reservas pelo (54) 3228.2422 ou simplas@simplas.com.br.

Mercado feminino
Influenciam:
:: 94% acessórios para casa
:: 92% decisão de férias
:: 91% imóveis
:: 75% planos de saúde
:: 40% carros
:: 50% computadores

Compram:
:: 35% camisas de times
:: 23% chuteira
:: 80% cuecas
:: 40% carros

Frase do dia

09 de junho de 2014 0

“A liberdade de fracassar é vital se você quer ser bem sucedido. As pessoas mais bem sucedidas fracassam repetidamente, e uma medida de sua força é o fato de o fracasso impulsioná-las a alguma nova tentativa de sucesso.”

Michael Korda