Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Vídeo: série de exercícios promete firmar coxas e glúteos

21 de novembro de 2015 0
Jonas Ramos

Jonas Ramos

A personal trainer Renata Mariani preparou uma série fácil para fortalecer músculos da perna e do bumbum. Os exercícios são indicados para pessoas de todas as idades, e a recomendação é repetir o treino três vezes por semana.

Escritora fala sobre preconceito com quilos a mais, balança e autoestima feminina

14 de novembro de 2015 0
Foto: Diogo Droschi/Editora Gutemberg, reprodução

Foto: Diogo Droschi/Editora Gutemberg, reprodução

Recém-lançado, Tudo que se perde, tudo que se ganha (Ed. Gutemberg, 187 págs., R$ 34,90) é o quinto livro da escritora e redatora publicitária Clarissa Corrêa. A obra traz uma deliciosa compilação de crônicas sobre autoestima, relação das mulheres com o próprio corpo e a pressão para se adequar a um padrão de beleza de capa de revista – ou de blogueira fitness.

– Tem gente que acha que o livro é minha história. Ele é. E não é – despista.

O assunto, aliás, não podia ser mais pertinente numa semana que a principal celebridade dos blogs de vida saudável, Gabriela Pugliesi, deu uma declaração super infeliz, disseminada entre os milhões de seguidores.

– Tenho horror dessas blogueiras e nem é por causa das hashtags que elas usam (risos). É porque elas vendem uma vida que não existe e que é sempre cheia de sacrifícios – afirma.

Rio-grandina e residente na Capital, Clarissa ganhou 40 quilos quase sem perceber. Quando decidiu subir na balança, levou um susto: estava com 114 quilos. Por causa disso, descobriu como a sociedade costuma ser cruel com quem está acima do peso.

– Existe muito preconceito contra gordas. Eu evitava ir a eventos, para não virar o assunto. E não são só as mulheres que comentam, homens também falam – relata.

Depois de ser aconselhada por uma amiga a emagrecer, Clarissa conseguiu voltar à antiga forma depois de mais de um ano.
– A gente pode ser feliz gorda ou magra, desde que se aceite. Não me sinto bem gorda, mas quem sou eu pra dizer como as pessoas devem ser? – diz.

Atualmente, aliás, ela está comemorando os quilos a mais – os mais “bonitos que ganhou” – por causa da gravidez de Lucca, que nasce até o fim do mês.

 

Linda e fora do padrão

Foto: Nanda Colmenaro Martens, divulgação

Foto: Nanda Colmenaro Martens, divulgação

 

Miss RS Plus Size 2015, a bom-retirense Scheila Maria Dornelles, 32 anos, sabe que não se encaixa no padrão de beleza das blogueiras fitness. Mas ela não se importa. Desde criança, participa de concursos e contabiliza alguns títulos, como de princesa da Expobom:

– Mesmo não me enquadrando ao padrão, sempre gostei de mim – conta.

Essa auto aceitação, segundo ela, é determinante para qualquer uma fazer as pazes com o espelho:

– A gente precisa aprender a aceitar o outro como ele é. Quero inspirar as pessoas a se entenderem e se amarem – diz.

A lucidez da análise de Scheila, felizmente, passa longe da observação de Gabriela Pugliesi.

O empoderamento feminino na saga 'Star Wars'

07 de novembro de 2015 0

 

Disney, divulgação

Disney, divulgação

O Adriano Duarte, colega que é fã de Star Wars, percebeu que há uma feliz mudança do papel feminino no próximo filme, O Despertar da Força, que estreia em dezembro. Como ele entende tudo sobre a saga, provoquei-o a escrever sobre essa impressão e ele topou. O trecho abaixo é assinado por ele.

Se nos anos 1970 a série cinematográfica Star Wars usou elementos míticos para construir a jornada do herói sob a pele de um homem, desta vez a saga retorna para mostrar o empoderamento das mulheres, cada vez maior sob todos os aspectos da vida real.
A desconhecida Daisy Ridley interpreta Rey no sétimo capítulo da franquia. Apesar da ampla divulgação, a trama da aventura espacial é mantida em segredo. Mas ficou claro que veremos uma garota sem perspectivas de ascensão pessoal, a exemplo da caminhada empreendida pelos atores masculinos das duas trilogias anteriores. A partir dessa premissa, Rey partirá para uma jornada extraordinária moldada nos estágios estabelecidos pelo antropólogo Joseph Campbell: alguém que deixa o mundo comum, passa por diversas provações até conseguir o elixir que trará nova vida a todos. Rey, portanto, é figura universal, representa uma faceta feminina da atualidade: mulheres independentes que enfrentam preconceito e despertam para desafios dignos de heróis.
O novo Star Wars não repara o machismo do passado, mas tenta enfraquecer estereótipos hollywoodianos, reflexo do sucesso de filmes como Jogos Vorazes. Uma das mentoras por trás dessa mudança na saga é a produtora Kathleen Kennedy, primeira mulher no comando de uma série criada, mantida e adorada predominantemente por homens.
Obviamente, houve boicote contra a personagem feminina e também contra o ator negro que contracena com Daisy. Ainda assim é minoria. Parece mesmo que o público se cansou de princesas desprotegidas à espera do salvador tanto na fantasia quanto na vida real.

Veja um infográfico sobre a traição no Brasil

14 de outubro de 2015 0

Os dados apresentados são do site de relacionamentos SecondLove.

SecondLove, divulgação

SecondLove, divulgação

Delineado gatinho: aprenda dois jeitos de fazer

09 de outubro de 2015 0
Foto: Porthus Junior

Foto: Porthus Junior

Nesse vídeo, a maquiadora Gabriela Borba dá duas dicas incríveis para acertar no delineado gatinho, para quem já tem uma certa experiência e para quem está começando a se aventurar na automaquiagem.

Aprenda a fazer um olho preto esfumado

Confira.

O que você diria agora para si mesma quando jovem?

06 de outubro de 2015 0
Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

“Seja o que quer ser”, “Experimente coisas novas” e “Escolha amigos que te apoiem” são alguns dos conselhos que as mulheres dariam a si mesmas quando jovens. Esse é um dos resultados obtidos na pesquisa realizada pela Gillette Venus com 8 mil mulheres, de oito países — Brasil, Canadá, França, Alemanha, Japão, Rússia, Reino Unido e EUA.

A intenção era identificar quais atitudes são mais relevantes para lutar contra os estereótipos femininos. Olha que legal: seis em cada 10 entrevistadas disseram que as prioridades para o futuro são ser fiéis a si mesmas e mostrar-se ao mundo como realmente são.

E 78% das brasileiras disseram-se dispostas e fortes para quebrar qualquer tipo de rótulo.

Para aprender com o folclore japonês

05 de outubro de 2015 0
Foto: Kenzo Tribouillard, AFP

Foto: Kenzo Tribouillard, AFP

Essa imagem linda, tirada na Place des Voges em Paris, faz um recorte do Awa Odori, dança folclórica que evoca uma espécie de carnaval japonês. As mulheres movem-se em movimentos leves e sensuais e usam trajes típicos da região.

Os dançarinos são agrupados em equipes chamadas de ren e dançam pelas ruas, acompanhando os sons de flautas e sinos. Fazem movimentos simples, mexendo as pernas e braços de forma vigorosa.

O mais bacana, no entanto, é a mensagem da canção que eles entoam, que pode ser aplicada à vida, como metáfora, em qualquer situação. Traduzida, a letra diz: “é um tolo que dança e um tolo que observa. Se ambos são tolos, não vale a pena deixar de dançar também!”.

Né?

Holandeses são considerados os homens mais altos do mundo

04 de outubro de 2015 0
Foto: Calvin Klein, reprodução

Foto: Calvin Klein, reprodução

Os homens holandeses são considerados os mais altos do mundo, com altura média de 1m83cm – na foto, o quarentão Mark Vanderloo, um dos modelos mais importantes das décadas de 1990 e 2000, exibe 1cm a mais que a média.

O curioso é que uma pesquisa recente atribuiu os centímetros a mais dos holandeses ao consumo de queijo, sendo o consumo de cálcio o responsável pelo crescimento dos ossos.

Vale lembrar que Amsterdã, em lista da Travelers’s Digest, aparece como um dos destinos com homens mais bonitos do mundo — quem já deu uma volta por aquelas bandas vai concordar com essa pesquisa (eles são altos, têm olhos claros e traços muito bonitos, mesmo!).

100 anos de vestidos de noivas em 3 minutos

01 de outubro de 2015 0
YouTube, reprodução

YouTube, reprodução

Coisa boa que é casamento, né? Minha mana acabou de subir ao altar e ainda estou celebrando a imagem linda dela, de branco e cheia de brilhos…

Pois a Mode Studios sintetizou 100 anos de vestidos de casamento em três anos e é bem interessante ver as mudanças das noivas nos trajes, cabelo e até no buquê. A parte mais fofa, lógico, é o final: o amor nunca sai de moda e sempre vale a pena, né?

Mulheres da Geração X são as mais empreendedoras

30 de setembro de 2015 0
Stockphotos, divulgação

Stockphotos, divulgação

Mulheres na faixa dos 40 anos são as mais representativas no empreendedorismo nacional, ficando apenas 2% atrás dos homens empreendedores, com a mesma idade.

Pesquisa realizada pela empresa Central Mailing List aponta que os nascidos entre 1960 e 1980 representam 51,79% do total de empreendedores brasileiros atuais (51,1% homens e 48,9% mulheres), seguido pelos nascidos entre 1980 e 1990, com 37,87% (55% homens e 45% mulheres).

A pesquisa aponta que a distância entre os gêneros só aumenta, de fato, na geração Z (nascidos entre 1991 e 2015) quando a diferença entre homens e mulheres empreendendo chega a quase 20% – possivelmente porque a pessoa mais velha dessa geração tenha apenas 24 anos e eles só representem 2,43% do total de empreendedores.