Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Rafael Nadal mostra quase tudo (oba!) em nova campanha de underwear

25 de agosto de 2015 0
Tommy, reprodução

Tommy, reprodução

Novo rosto (e corpo) da linha de underwear da grife  Tommy Hilfiger, o tenista espanhol Rafael Nadal mandou muito bem na propaganda de estreia :)

Vídeo: aula de crossfit que dá até para fazer em casa

17 de agosto de 2015 0
Foto: Felipe Nyland

Foto: Felipe Nyland

Apontado por esculpir corpos de celebridades, o crossfit é um programa de condicionamento físico com jeito de treinamento militar, com variação de movimentos e sem muita rotina nos treinos.

O esporte desenvolve 10 capacidades físicas (resistência cardiovascular, resistência muscular, força, flexibilidade, precisão, potência, agilidade, equilíbrio, coordenação e velocidade), e as aulas só podem ser ministradas por professores certificados.

O coach Wilian Broliato foi o primeiro a apostar no crossfit em Caxias, há um ano, e é meu convidado no vídeo abaixo, onde fala mais sobre a prática. Ele preparou um treino com dois exercícios, um de agachamento (thruster) e outro de abdominal (sit-up), que também podem ser feitos em casa.

As musas dos 40 anos da Playboy e as transformações no padrão de beleza

15 de agosto de 2015 0

Reprodução

Para comemorar o aniversário de 40 anos no Brasil, a revista Playboy desistiu de colocar um ensaio exclusivo na capa, para contemplar fotos de 40 mulheres que foram clicadas ao longo da história da revista.

A partir da observação das imagens – as da primeira década são de Bo Derek, Luiza Brunet, Cristiane Torloni, Magda Cotofre, Monique Evans e Luma de Oliveira –, é possível perceber, também, as transformações no padrão de beleza das mulheres. A concentração de musas está nas décadas de 1996 a 2005 ( 14) e 2006-2015 ( 12), mas todos os períodos foram contemplados.

– É natural que nessa seleção apareçam mais mulheres recentes, que as pessoas tenham vontade de ver de novo, tipo a Grazi (Massafera) – explica o diretor de redação da revista, Sérgio Xavier, ao blog.

Segundo ele, o critério foi a relevância – mulheres fundamentais que deixariam poucas dúvidas nos leitores, escolhidas num cruzamento de listas feitas pelo pessoal da redação, leitores que conhecem a história e colaboradores. Pelo menos 30 dessas mulheres foram unanimidade – a lista inicial tinha 70 nomes e foi necessário considerar as mulheres como se estivessem congeladas na época da publicação, sem considerar o envelhecimento.

– Outro é de que vemos com felicidade a volta de padrões mais naturais, com peitos normais e sem essa depilação doida que assola o país – observa.

Seios menores e menos volumosos eram comuns no início da Playboy, quando o silicone era mais raro e caro. Com o passar das décadas, a realidade mudou e mulheres turbinadas começaram a aparecer.

– O mundo petroquímico está ali (na seleção) – brinca o diretor de redação, Sérgio Xavier.

Sinal dos tempos, já que desde 2013 o Brasil é o campeão mundial em cirurgias plásticas, com mais de 1,5 milhão de procedimentos. Entre os mais realizados está o implante de silicone, claro. Outra mudança observada por Xavier são os corpos tatuados, que inexistiam.

O ensaio de Cláudia Ohana – “símbolo florestal do Brasil”, diz Xavier –, obviamente, está na seleção, bem como o de Vera Fischer. Para o diretor de redação da Playboy, a edição comemorativa possibilita aos leitores uma fruição diferente dos ensaios antigos:

– É como a valorização do LP em um mundo digital. Sabe aquela coisa de colocar o LP na vitrolinha, ficar ouvindo os ruídos na música?

Joana Prado, ex-Feiticeira, é a campeã de vendas da história da Playboy, ( 1,2 milhão de exemplares), mas não autorizou a publicações de fotos dela na edição comemorativa. Maitê Proença, entrevistada do mês, também barrou as imagens dos ensaios que fez em 1987 e 1996.

 

 

E se modelos gatos invadissem desenhos da Disney?

11 de agosto de 2015 0

marlon

A ideia engraçadinha de inserir gostosões em cenas dos desenhos da Disney é do Tumblr Funnyboy. Modelos lindos não faltam: do brasileiro Marlon Teixeira (acima) ao professor mais gato do mundo, Pietro Boselli (abaixo).

pietro

 

x

 

Bolsa feminina tem mais bactérias que assento de vaso sanitário

10 de agosto de 2015 0

Reprodução

Uma bolsa feminina pode ter mais bactérias do que um assento de vaso sanitário, de acordo com pesquisa realizada pelo Technical Manager at Initial Hygiene, da Inglaterra.

As bolsas de couro são as mais propensas a acumular germes e bactérias, e uma em cada cinco alças das bolsas contém bactérias suficientes para causar algum dano à saúde.

Ou seja, é fundamental limpar as bolsas com frequência, bem como lavar as mãos depois de manuseá-las.

— Essas bactérias podem ser transportadas para vários locais e somente aguardar uma diminuição das defesas dos organismos para desencadear doenças que vão desde diarreias, cólicas intestinais e vômitos até complicações mais graves — explica o biomédico Roberto Martins Figueiredo, o Dr. Bactéria.
ALGUMAS DICAS

(fonte: biomédico Roberto Martins Figueiredo, o Dr. Bactéria)

CUIDADOS BÁSICOS

❚ Não vá com ela ao banheiro. Dê preferência à nécessaire

❚ Não coloque a bolsa em cima da pia do banheiro ou sobre a caixa de descarga. Pendure-a em um gancho

❚ Nunca a deixe sobre a mesa de refeições

❚ No carro, guarde no porta-malas, que é menos contaminado do que o chão

❚ Procure limpá-la com pano, água e sabão, no mínimo, uma vez por semana

❚ Cuide para não levar dentro doces abertos

❚ Não guarde a escova de dentes sem proteção

❚ Não deixe a bolsa no chão

 

 

COMO LIMPÁ-LAS

❚ Para acabar com o mofo e o “ cheiro de guardado”, o especialista recomenda o uso de uma latinha furada com pedaços de algodão umedecidos em um desodorante (de sua preferência) dentro dela. A lata deve ficar dentro da bolsa por um dia

❚ Outra maneira de eliminar o cheiro ruim é polvilhar bicarbonato de sódio na parte interna da bolsa e deixar por uma noite.
Depois, basta limpar com uma escova

 

PARA CADA TIPO DE BOLSA

Bolsas de palha

❚ Esfregue um pano embebido em mistura de água e um pouco de amoníaco. Deixe secar bem, se for possível ao sol.
Depois, esfregue com pano ou flanela

❚ Outra alternativa é esfregar com uma esponja embebida em água bem salgada. Depois, basta passar água limpa e secar ao ar livre

Bolsas de tecido

❚ Para limpá-la a seco, depois de escovar bem para retirar a poeira, prepare uma pasta com talco e benzina pura. Passe em toda a superfície da bolsa e deixe secar. Depois, escove bem para remover o pó

❚ As bolsas de tecidos escuros, grossos, limpam-se esfregando-se uma escova umedecida em álcool

Bolsa de couro arranhada

❚ As marcas mais leves de arranhão podem ser atenuadas se forem cuidadosamente esfregadas com cera da mesma cor do couro

Bolsas de couro danificada pelo tempo

❚ Uma bolsa velha pode melhorar a aparência se for friccionada com clara de ovo batida em neve.
Depois de secar, é só passar uma flanela

 

AS BOLSAS MAIS CONTAMINADAS

❚ A de uma mulher solteira que frequenta boates, bares e motéis

❚ A de uma mãe com filhos pequenos

Vídeo: enóloga fala de erros e acertos na hora de degustar vinhos

03 de agosto de 2015 0
Foto Jonas Ramos

Foto Jonas Ramos

A enóloga e sommelier Janaína Massarotto, 26 anos, que também é a atual rainha da Fenavindima, de Flores da Cunha, dá dicas sobre degustação de vinhos neste vídeo.

Segundo ela, mulheres costumam aprender mais rápido e têm uma percepção melhor de cheiros e gostos “escondidos” na bebida do que os homens, por causa da sensibilidade. Um dos primeiros ensinamentos dela é experimentar: vinhos, sabores, cheiros, sem preconceitos.

– Quem não tem muita intimidade, pode começar com vinhos brancos, depois passar para um rosé e, mais tarde, para um tinto jovem – explica.

As semelhanças entre filosofia, literatura e moda

02 de agosto de 2015 1
Foto Luciana Zacarias, divulgação

Foto Luciana Zacarias, divulgação

Uma roupa não é apenas uma peça de tecido – ela revela uma série de aspectos de quem a usa, bem como quem a produz. Inspirado por relações familiares e pela vontade de relacionar filosofia e moda, o filósofo baiano Brunno Almeida Maia, 28 anos, pesquisa para encontrar semelhanças e intersecções entre a literatura e a moda, em relação ao processo de criação e investigação do pensamento.

– Minha avó era costureira, a mais famosa da cidade, aquela que atendia a mulher do prefeito. Percebi logo que costurar e narrar fazia parte da história das mulheres, elas falavam sobre sonhos, desejos, história de esperança… Com o declínio da costura, observa-se também o declínio da narrativa – pondera.

Para ele, literatura e moda têm em comum a capacidade de criar uma caligrafia dos gestos. Além disso, é possível fazer o corte epistemológico de um guarda-roupa.

Brunno explica que em alguns textos, como no romance Orlando, que Virgínia Woolf publicou em 1928, a roupa não aparece
para psicologizar a personagem – ela é protagonista:

– Desde os mitos gregos, passando pelo início da filosofia com Platão, até as escritoras contemporâneas, como Clarice Lispector, contar uma história, seja ela no corpo (roupa) ou na escritura, está ligado historicamente a uma questão de gênero.

Em tempos de fast fashion e alto consumo, nem dá tempo de se criar uma relação afetiva com as roupas e, assim, elas se esvaziam de sentido.
– Como pode ser criada uma narrativa com uma peça? – provoca.

Para ele, ao se vestir, a pessoa faz uma escolha consciente, mediada pelas imagens – da novela ou da capa de revista.

– O desejo pela roupa é mediado pela imagem, e elas são todas parecidas. A gente brinca que, se não estiver de relógio, pode perguntar à moda: que horas são agora? – diz.

O homem e a moda: 100 anos de estilo em 3 minutos

24 de julho de 2015 0
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

De 1925 aos dias de hoje, do elegante homem de casaco e chapéu ao descolado hipster. Esse vídeo é muito divertido e mostra a transformação do estilo masculino ao longo de um século.

Como é o pênis perfeito, segundo a Ciência

23 de julho de 2015 0
Foto: The Big Penis Book, de Dian Hanson (Ed. Taschen)

Foto: The Big Penis Book, de Dian Hanson (Ed. Taschen)

Existe uma aparência ideal para o pênis? Pesquisadores da Universidade de Munique dizem que sim.

Depois de entrevistarem 105 mulheres, com idades entre 16 e 45 anos, descobriram que “a aparência estética em geral” é o que as mulheres consideram mais importante. Depois, os pelos pubianos, o estado da pele e a circunferência — entre oito quesitos eleitos.

E ao contrário das preocupações masculinas, o tamanho só apareceu em sexto lugar na pesquisa. Menos importante ainda é a posição e formato da saída da uretra — o estudo foi realizado para saber como as mulheres percebiam homens que têm malformação na saída da uretra, porque eles costumam considerar essa aparência anormal.

Outro apontamento dos cientistas relativiza as preferências. Segundo eles, isoladamente, nenhuma das características estudadas é fundamental para que um pênis seja considerado atraente. Aliás, o pênis, por si só, tem bem menos importância do que o homem que o carrega, não?

Um ensaio sensual com veteranos de guerra amputados (e gatos!)

22 de julho de 2015 1
Foto: Michael Strokes, divulgação

Foto: Michael Stokes, divulgação

A história começou com Alex Minsky, ex-fuzileiro naval que passou 17 meses no hospital depois de ser atingido por uma bomba no Afeganistão. Quando saiu de lá, viu-se deprimido, desempregado e sem uma perna. Passado um tempo, resolver voltar a malhar e foi convidado por um fotógrafo a fazer um ensaio, que fez o maior sucesso na internet.

Foto: Michael Strokes, divulgação

Foto: Michael Stokes, divulgação

Essa atitude chamou atenção para os veteranos de guerra amputados, e o fotógrafo Michael Stokes reuniu uma série deles para um ensaio sensual, que deve virar livro:  Always Loyal (ou Sempre Leal, em tradução livre). São 14 ex-combatentes, que perderam um ou mais membros durante a guerra – e Stokes foi um dos primeiros a fotografar Minsky.

— Não estou devolvendo a autoconfiança deles, eles já têm — explicou Stokes.

Foto: Michael Strokes, divulgação

Foto: Michael Stokes, divulgação