Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Com ajuda de Abel, Inter vê título virar milagre

04 de October de 2014 10

Foto: Bruno Alencastro / Agencia RBSFoto: Bruno Alencastro / Agencia RBS

O técnico do Inter tinha encontrado a escalação ideal, com Sasha, até esta derrota por 2 a 1 para o Cruzeiro. Ao perdê-lo para uma fratura no tornozelo, Abel Braga não precisava mexer em mais nada além de escolher um jogador de características parecidas as do atacante em ascensão.

Valdívia era o mais indicado. Willians, o menos indicado, para não chamar o Cruzeiro para cima de Dida.

Abel resolver tirar Alex, que vinha subindo de produção, em nome de arrumar um lugar para Willians e seus passes errados sem tirar Valdívia.

O resultado foi terrível. O time se desmontou. Perdeu entrosamento e a posse de bola que D’Alessandro e Alex comandavam. E, pior: não se defendeu melhor com três volantes. Ao contrário: levou 2 a 0 e se escapou de goleada. Só concluiu uma vez na direção do goleiro Fábio.

No intervalo, diante do naufrágio, Abel tentou reparar o erro. Tirou Wellington e colocou Alex. Logo a quatro minutos, D’Alessandro e Alex trocaram passes e arrumaram uma falta na entrada da área. Em jogada ensaiada, o argentino cobrou e a bola bateu na trave, nas costas de Fabio, mas não entrou.

Em seguida houve o pênalti de Juan, que agarrou sem necessidade Marcelo Moreno, talvez pela insegurança na explosão e agilidade que já não são as mesmas. Willian isolou, chutando a penalidade na Pampulha.

O Inter melhorou da água para o vinho com o modelo de time que deveria ter saído jogando. Se Abel tivesse retirado Willians em vez de Wellington, ficaria ainda melhor. Mas a troca devolveu o mesmo perfil de time que vinha com uma sequência de vitórias.

O gol de Alex, de fora da área, em jogada individual, é prova disso.

Ele avançou a drible e marcou um golaço. Logo em seguida, Valdívia poderia ter empatado, de novo em jogada de Alex. Claro que o Cruzeiro, apostando no contra-ataque, também ameaçou no segundo tempo. Mas a partida ficou equilibrada, igual, lá e cá, e não aquele ataque contra defesa do primeiro tempo.

A pergunta é: como teria sido o jogo se Abel não tivesse desentrosado o time ao abrir mão de sua característica de toque de bola, ao deixar Alex no banco? E, pior: elegendo Willians em seu lugar, praticamente chamando o Cruzeiro para matar o jogo e o campeonato?

É provável que perdesse do mesmo jeito. O Cruzeiro é mais time.

Mas quando o próprio treinador joga contra, como aconteceu no Mineirão, aí fica bem mais difícil. Com a ajuda de Abel, o Inter caiu na real do campeonato em relação a disputa de título.

Terá de lutar e se contentar com vaga na Libertadores.

Bookmark and Share

Comentários (10)

  • Heloísa Pires diz: 4 de October de 2014

    Será que o Abel acha que pode subestimar a inteligência do torcedor?!…Ele vai aos microfones, na maior carinha de pau nas entrevistas coletivas, alegar que “imaginava que o Cruzeiro iniciaria o jogo com um ímpeto” que o fez escalar três volantes e, depois, no segundo tempo, ele “arrumou o time para pegar um Cruzeiro cansado. Pra cima de “moá” é que ele não vai pregar essa!…Não cola!… “#2015 – Sem Abelão”. Vou votar naquele candidato que já tiver “engatilhada” alguma conversa com o Tite. Já estou cheia desse discurso do Abel!

  • Nelson dos Santos diz: 4 de October de 2014

    Se colocar Nilmar e sacar definitivamente Raphael Moura, poderemos estar entre os sete melhores. Se persistirem com Rm Moura, nem entre os sete.

  • Farias diz: 5 de October de 2014

    Como dizem: “técnico não ganha jogo, mas perde”.

  • Luiz diz: 5 de October de 2014

    Sou colorado e graças ao Abel agora o meu campeonato Brasileiro é torcer por uma lesão do Willians.

    Mas isso é culpa da falta de uma figura forte no departamento de futebol. É papel do surfista afastar o Willians do elenco e achar outro futuro pra ele.

    Obviamente, e infelizmente, isso não acontecerá.

    Então me sobra torcer por uma lesão do Willians.

    Abelão é ídolo, mas nessa rateeou feio.

  • Dilson diz: 5 de October de 2014

    Resposta: teria perdido igual, mas agora as críticas seriam por não ter escalado outro volante e jogado “faceiro”. Só vi superioridade técnica e tática em um outro jogo do Inter: contra o Barcelona. O inter fez o gol quando o Cruzeiro afrouxou o seu jogo. Quando voltou ao jogo, o Inter foi reconduzido à sua inferioridade.

  • Alexandre diz: 5 de October de 2014

    É o fim do mundo. É inacreditável. Não tem como entender.
    Todos sabiam, foi amplamente discutido e escrito.
    Não tinha o que inventar, era só colocar um jogador para fazer a função do Sasha.
    Mas o grande (imbecil) ABEL BRAGA resolveu pôr suas idéias em campo.
    Pois é, deu no que deu…o inter não viu a cor da bola e podia (devia) ter levado 4 a 5 gols no primeiro tempo.
    FORA ABEL !!!

  • fernando diz: 5 de October de 2014

    Olá Diogo.
    Quantas vezes na vida já te perguntaste: o que é que eu estou fazendo aqui? o que é que eu tinha que fazer esta ou aquela escolha? Acredito que “n+1″ uma vez.
    O próprio Lasier Martins deve ter se perguntado,o que é que Eu tinha que botar a mão neste cacho de uvas, no momento que levava uma descarga elétrica de 220v?
    Hoje, um dia após naufragar no Mineirão, Abel Braga deve estar se perguntando: será que Eu tinha que ter inventado tanto na escalação do Time?
    Temos que lamentar mas a realidade, nua e crua, é que estas decisões são tomadas por seres humanos e uma das humanas respostas que podemos obter é o insucesso.
    Além de lamentar temos que fazer uma análise clara, reconhecendo os erros e procurando não repeti-los.
    Um consolo para nós Colorados é o de que “éramos” os únicos que ainda tínhamos a condição de ameaçar o bom time de Minas.
    Agora a vaga da Libertadores direta, ficou também complicada mas não podemos esmorecer. A raposa já escapou mas podemos nos consolar com uma lebre.
    Abraço
    Fernando

  • jefersonMazembandoSaCI diz: 5 de October de 2014

    Eu já sabia, mais uma vez estão só segurando vaga prá nós.

  • José Corrêa diz: 5 de October de 2014

    Depois daquele jogo de ontem volta a mesma interrogação que passamos todo o ano de 2013 fazendo, ” por que é obrigatório escalar o Willians ” ?
    O candidato a Presidente do Inter que anunciar que contrata o Tite ganha fácil a eleição. O Abel está superado, ou melhor, depois do jogo de ontem ele está descartado.

  • Marcão diz: 6 de October de 2014

    Essa é a questão, fernando: “reconhecendo os erros e procurando não repeti-los”.
    Sábado não foi a primeira nem a segunda vez que perdemos pontos por erros exatamente iguais do Abel. Todas as vezes que ele inventou essa escalação com 3 volantes, tivemos atuações terríveis. E, pelo que ele disse nas entrevistas pós-jogo, podemos observar que ele não reconhece o erro, o que nos leva a crer que ele errará novamente do mesmo jeito!
    “Errar é humano, mas persistir no erro é BURRICE!”

Envie seu Comentário