Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Qualidade do São Paulo fez a diferença na Arena

04 de October de 2014 4

Foto: Ricardo Duarte / Agencia RBSFoto: Ricardo Duarte / Agencia RBS

Foi um grande jogo, disputado entre duas equipes com perfis diferentes. O Grêmio, com mais velocidade e pegada. O São Paulo, com muita movimentação e toques rápidos de primeira.

Mas ambos, Grêmio e São Paulo, bem organizados e com todos os jogadores se envolvendo para marcar e atacar.

Uma partida de altíssimo nível na Arena.

O que terminou fazendo a diferença foi a maior qualidade individual dos jogadores do São Paulo, que tem mais peças capazes de decidir, de criar algo diferente, de trocar passes.

Kaká jogou muito. Ele se mexe tanto que é quase impossível marcá-lo. A jogada que culminou no pênalti de Rhodolfo em Alan Kardec começou com ele. Kaká decidiu a hora de acelerar, de tocar, de tudo.

O primeiro tempo foi lá e cá, com as melhores chances do Grêmio. A bola do jogo esteve duas vezes nos pés de Luan. Na primeira, ele facilitou a defesa de Rogério Ceni. Na sequência, a zaga salvou em cima da linha.

Fellipe Bastos, pegando rebote após ação ofensiva, obrigou Ceni, um dos melhores em campo, a salvar para escanteio. Pela lado direito de defesa tricolor, Geromel, Pará e Fellipe tiveram dificuldade para conter Pato, especialmente, mas também Michel Bastos e quem mais caísse por ali. Do outro lado, Zé Roberto, Rhodolfo e Wallace tiveram mais vantagem sobre seus marcadores.

Ramiro, aberto pela direita na linha de três atrás de Barcos, não teve qualidade para encaminhar jogadas de frente, deixando tudo para Luan e Dudu. Este, pelos lados, incomodou sempre.

A vitória do São Paulo por 1 a 0 veio em uma partida na qual o resultado poderia ser de qualquer um. Não fosse Ceni, o Grêmio certamente teria vencido.

A nota ruim foi a arbitragem. Houve muita inversão de faltas e um impedimento marcado em uma bola que veio do jogador do São Paulo, no caso Souza. Era lance de gol para o Grêmio. Também teve toque de mão de Hudson na entrada da área, não marcada.

Na segunda etapa, Felipão tentou colocar o time à frente com Alan Ruiz e Giuliano, mas aí o São Paulo se fechou com inteligência, esperando um contra-ataque.

O duro desta derrota do Grêmio é o adversário. O São Paulo é inimigo direto por G-4. O Grêmio, agora, terá de vencer o Sport em casa e, necessariamente, passar por cima do Palmeiras em São Paulo.

 

Bookmark and Share

Comentários (4)

  • João Carlos diz: 5 de October de 2014

    Só queria entender que qualidade do São Paulo é essa, que só achou o gol num penalti mandrake e não deu mais nenhum chute à gol.

    Controlou mais o jogo, verdade, mas o Grêmio teve chances claras com o Luan-soneca, sem falar no impedimento absurdo que deram no Barcos.

    Caso um dia converse com o Felipão ou algum diretor do Grêmio, poderia fazer o favor de perguntar o que o Ramiro ainda faz no time? Ou pq o Luan-soneca e o Dudu-ciscador são titulares absolutos?

  • EDUARDO PASSOS diz: 5 de October de 2014

    Diogo.

    Após os jogos de ontem da dupla GRENAL, cada vez mais me convenço que treinador é uma criatura realmente prepotente e incapaz de reconhecer quando está errado. Abel simplesmente facilitou a vida do Cruzeiro ao escalar o Inter de uma maneira que somente ele, ninguém mais, enxergava como eficiente. Resultado, raposa abre nove pontos de vantagem e agora pode comemorar, não tem mais quem tire essa taça dos mineiros.

    Felipão é outro, mesmo depois de tomar a maior sapatada da história do futebol brasileiro, não consegue calçar as sandálias da humildade e ouvir qualquer que seja a opinião. A torcida tem sim que ser considerada, pois, são milhares de pessoas pedindo alguma coisa e um único, no caso o treinador, quem decide e não admite a possibilidade de estar errado. É inaceitável Felipão continuar com Ramiro, ele é muito ruim, péssimo em tudo, nas conclusões, nos chutes e naquilo que poderia ser um pouco melhor, na marcação, não passa de um bate pau. Nada mais que a prepotência de Felipão, pode explicar a reserva de Alan Ruiz. O gringo é o melhor jogador meia-avante do tricolor, mas na ideia do treinador, não consegue espaço como titular. Já queimaram outro gringo, Max Rodrigues, agora estão arrumando uma forma de queimar Alan.

    Enquanto isso, vemos Kleber e Max no Vasco, Everaldo no Figueirense e pra arrepiar, Marcelo Moreno sendo o goleador do brasileirão. A diferença de Marcelo Moreno e Barcos: Marcelo Moreno marca em quase todas as partidas, Barcos marca dois em uma partida e fica na média de quatro jogos sem marcar. Agora me diz: É mole ser gremista?

  • jefersongg diz: 5 de October de 2014

    Diogo a arbitragem foi um pouco tendenciosa a favor do SP mas foi um jogo parelho do ponto de vista técnico e de dedicação dos jogadores, só o penalti desequilibrou o jogo pró paulistas. O lance de penalti ocorre quase imediatamente após um jogador do Grêmio ter sido derrubado dentro da área adversária e não ter sido considerado nada, mas nota-se que o jogador empurra com a mão e o analista globo de arbitragem considera que o toque não foi suficiente para desequilibrar o atleta do grêmio. Não tem como comparar a qualidade dos times quando os árbitros tem posição clara a quem devem beneficiar.

  • Fabio diz: 6 de October de 2014

    És um falastrão.

Envie seu Comentário