Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Noiva.com responde: o que é a cobrança de rolha?

28 de outubro de 2011 5

Imagem: Morgue File

Quem está negociando o jantar de casamento já deve ter sido apresentado ao termo “taxa de rolha” e o que ele significa. Está no comecinho do planejamento e não tem nem ideia do que é isso? A gente te explica.

A política de cobrança da bebida servida na festa varia de local para local. Alguns clubes deixam que os noivos comprem tudo fora e entreguem no salão, deixando refrigeração e serviço por conta do economato. Outros exigem que toda a bebida seja contratada diretamente com a empresa que vai prestar o serviço de jantar. O formato mais comum é um meio termo entre estes dois. O que a gente mais encontra são economatos que exigem que você contrate deles a água, os refrigerantes e a cerveja e lhe deixam trazer “de fora” o whisky, o vinho e os espumantes.

A famosa (e até um pouco polêmica) taxa de rolha aparece no primeiro e no último dos casos citados. Quando o economato recebe bebidas compradas de fora costuma cobrar um valor por cada uma destas garrafas. A justificativa é que a taxa cobre o serviço do garçom, as taças, a lavagem delas, a refrigeração e cuidado com bebidas que os noivos não compraram deles.

Quando você for negociar o buffet é muito importante checar a taxa de rolha. Os rapazes, que adoram cuidar da parte das bebidas, devem fazer a conta e definir se vale mais a pena trazer bebidas de fora (pagando a taxa) ou comprá-las direto do economato, o que não incide em cobrança extra.

Vale destacar que não são todos os locais que cobram a taxa, viu? Mais um motivo para pesquisar bem.

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (5)

  • @sabri_sf diz: 28 de outubro de 2011

    Puxa não sabia disso, vou pesquisar. Uma amiga minha que casou comprou as bebidas fora que acho que pra ela foi mais em conta. Valeu muito essa dica ;) bjos

  • marilia campos diz: 28 de outubro de 2011

    Olá,
    compramos whisky, vinho, espumante, licor e mais bebidas para aperitivo por fora e pagamos as rolhas. Pra quem quiser ter uma ideia de valor de rolha, aqui em Caxias do Sul, pagamos:
    whisky – 30,00
    martini, campari e amarula – 20,00
    vinho – 6,00
    espumante – 8,00
    todos os valores são por cada garrafa aberta.. para uma festa de 170 pessoas gastamos 676,00 em rolha. No nosso caso valeu a pena pois sou natural da fronteira e cada vez q íamos visitar minha mãe aproveitávamos para dar uma passadinha em Rivera e trazer alguma bebida. Fica a dica!
    bjs

  • Aline diz: 28 de outubro de 2011

    No salão onde fizemos nosso casamento, refrigerante, água e coquetel de frutas eram deles (valor incluso no preço do buffet) e a cerveja foi 5,00 cada (sob consumo). Trouxemos de fora vinho e espumante, e pagamos um valor fechado de rolha (acho que foi em torno de 300,00).

  • Paula diz: 28 de outubro de 2011

    Na minha opinião, compensa muito, porque os vinhos e espumantes servidos pelos economatos normalmente não são bons. E ninguém merece acordar com dor de cabeça no dia seguinte ao casamento!

  • Bruno diz: 28 de outubro de 2011

    Através de muita negociação e incomodação do economato comigo, consegui isentar a taxa de rolha todas as bebidas que trouxe. Deixei água, refrigerante e cerveja com eles, no entanto. Comparei o valor que gastaria em rolha com o total e fiz vê-los que não lhes valeria a pena perder o serviço por causa dessa taxa, que considero abusiva pelo preço cobrado. Se os valores fossem mais baixos, não me importaria de pagar.

Envie seu Comentário