Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Casando em casa: festa em apartamento

09 de janeiro de 2012 2

Viram o caderno Donna, da Zero Hora, neste fim de semana? Ele foi especial sobre casamentos e uma delícia de fazer. O tema central que escolhemos é a tendência americana que cada vez mais agrada as noivas brasileiras: casar usando a residência de familiares como cenário. Nós mostramos dois casos bem legais: o da Mirian e do Guilherme, que casaram na casa do avô da noiva, e o da Elisa e do Diego, que trocaram alianças no apartamento da mãe do noivo em Uruguaiana. O caderno foi ilustrado com fotos lindas e provas de que é possível, sim, transformar uma casa em palco de uma festa linda.

Para as leitoras que moram fora do Rio Grande do Sul eu trago o texto da matéria principal na íntegra. Neste post também mostro mais fotos do casamento da Elisa e do Diego. Ainda hoje prometo uma galeria de imagens da festa da Mirian e do Guilherme. Fiquem ligadas!

Imagens: Reinaldo Alves

A festa de casamento está ficando cada vez mais familiar. Depois dos eventos com estrutura de fazer inveja a shows de rock, os noivos começam a aderir ao estilo americano de casar: lista com poucos convidados, cerimônias que começam ainda com a luz do dia e lugares alternativos para a festa. Entre esses ambientes, a casa dos pais ou avós como cenário para a troca de alianças é o que faz mais sucesso. A tendência vem ganhando o coração das noivas gaúchas, que consideram que casar em um lugar que desperta boas lembranças agrega ainda mais alegrias à nova vida.

Foram justamente as boas memórias vividas na casa do avô, o ex-governador José Augusto Amaral de Souza, que fizeram com que a advogada Mirian de Souza Ribeiro viesse do Canadá para casar no Brasil. A residência, localizada na Ilha da Pintada, de frente para o Guaíba, faz parte da vida da noiva desde seus cinco anos. Mesmo depois de se mudar para o Rio de Janeiro e mais tarde para o Exterior, Mirian seguiu expressando o desejo de voltar ao Rio Grande do Sul para fazer do sobrado o cenário para o casamento com o administrador de empresas Guilherme Cadar Lopes. A transformação da residência em um ambiente que comportasse 150 convidados exigiu uma semana de trabalho e cuidados especiais. Os donos da casa foram consultados sobre os espaços que poderiam ser usados.

- Montar uma recepção em uma casa demanda um esforço maior, pois ao contrário de um salão vazio e pronto para receber um evento, temos que aliar a organização com os moradores, que seguem vivendo por lá e tendo suas rotinas normais –  afirma Neca Esbroglio, que, com Anna Medeiros, recebeu a tarefa de criar a festa.

- Começamos na terça-feira e fomos fazendo alterações ao longo de toda a semana. Deixamos para o grande dia apenas os retoques finais.

Para o casamento de Mirian, a área interna da casa foi transformada em salão de jantar. Ali foram montadas mesas para cerca de 40 pessoas. A área externa foi a que exigiu mais trabalho. Próximo à piscina, foi montado o altar da cerimônia, de frente para o rio, e um grande lounge com bistrôs e namoradeiras para os convidados mais jovens.

Engana-se quem pensa que apenas grandes casas podem comportar uma festa de casamento. Até mesmo um apartamento pode ser transformado em local de festas, como provou o casal de advogados Elisa e Diego Marty. Eles tiveram uma cerimônia realizada na sala do apartamento da mãe de Diego, em Uruguaiana, na fronteira oeste do Estado. O casamento teve 80 convidados e tudo que uma festa tem direito, incluindo pista de dança com DJ.

- Transformamos a sala de estar e TV em pista de dança. Minha sogra foi incrivelmente gentil e nos permitiu inclusive furar o teto para pendurar globos de luz. A sacada, com vista para o Rio Uruguai, foi coberta, e lá tocava um outro tipo de música. Servimos um coquetel e depois o jantar em miniporções para que não fossem necessárias mesas e cadeiras, num estilo mais formal. Como tínhamos uma lista restrita de convidados, formadas por amigos próximos e familiares, seguimos comemorando no fim de semana com uma reunião no sítio da família, onde fizemos fotos lindas – conta a noiva.

Ter um casamento íntimo e diferente do usual foi o que empolgou Elisa e Diego a fazerem da casa da família o salão de festas. É também o que motiva uma série de casais a adotarem casas não só na cidade, mas também em praias e no campo, como cenário.

- Entendemos esse movimento das noivas. As pessoas querem que seus casamentos sejam diferentes, e não que seus convidados entrem um mesmo salão aonde já foram em outras dezenas de festas. Quem opta por um casamento em casa tem um lado intimista e pessoal bem fortalecido. Não é por economia, por às vezes não ter a estrutura de um salão próprio para eventos torna tudo mais caro- afirma Neca Esbroglio.

Um casamento em casa pode mesmo não sair mais em conta do que uma festa tradicional. Tudo vai depender do número de modificações que a residência precisará receber para acomodar os convidados e a decoração. O aluguel do salão de festas de um clube pode passar de R$ 10 mil, mas nivelar o piso de uma casa, instalar toldos na área externa e locar todos os objetos de cozinha para o serviço podem resultar numa conta superior a R$ 50 mil. Usar a casa para a festa visando à economia só é um bom negócio caso as alterações sejam mínimas. Quem pensa em utilizar uma área externa para ampliar o espaço da festa precisa ter cuidado extra. É prudente cobrir os espaços com toldos para se precaver de chuva, sereno e sol forte, no caso de uma comemoração à luz do dia. Com antecedência, os noivos também podem encomendar um projeto para revitalizar o jardim e a pintura de muros e paredes.  As reformas já ficam como um presente para os donos da casa pelo empréstimo da propriedade.

Antes de começar a planejar, também é preciso considerar se há espaço para o serviço, já que uma casa não tem uma cozinha grande o suficiente para preparar mais de cem jantares ao mesmo tempo. Normalmente, os organizadores constroem toda uma nova estrutura locando fogões, fornos e freezers para as bebidas. O orçamento também terá de incluir o aluguel de itens de que os salões de eventos tradicionais normalmente dispõem, como mesas, cadeiras, toalhas, pratos, taças e guardanapos. Um casamento em casa pede ainda uma decoração diferente. Os organizadores de eventos primam por não esconder o local. A casa precisa continuar tendo cara de casa. Usar móveis antigos é uma dica. Vasos que já fazem parte da ambientação original podem receber arranjos de flores, e objetos de família vão para o altar da cerimônia. No casamento de Mirian e Guilherme, a mesa de jantar da família se transformou em mesa de doces, os sofás foram para os lounges e a cristaleira da avó recebeu os doces. Na festa de Elisa e Diego, os docinhos foram acomodados em armários e aparadores decorados com objetos de prata presenteados nas bodas dos pais da noiva.

Apesar da lista de transformações, os noivos garantem que o resultado e a repercussão entre os convidados compensam. Elisa, que casou no apartamento dos sogros, garante:

- Faria tudo de novo. Só recebemos elogios e sentimos que foi uma festa diferente e do nosso jeito. Era o que queríamos!

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (2)

  • Gabriela diz: 19 de janeiro de 2012

    Oi, Eliza! Parabéns pelo seu casamento! Fiquei muito feliz em ver como você estava linda e feliz! Felicidades sempre! Gabriela Toazza

  • Andrea Lopes diz: 10 de julho de 2012

    Esse casamento foi uma semana após o meu…Achei tudo incrível…Nem parece que foi em um apartamento…Adorei…Felicidades ao casal…

Envie seu Comentário