Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Checklist do calor para não derreter o casamento

17 de fevereiro de 2012 3

Aqui em Porto Alegre o carnaval tem promessa de ser quente. Literalmente. Já na madrugada fez um calorão e em algumas cidades a temperatura pode passar dos 41 graus. Imaginou você, querido amigo que lê o blog, numa festa hoje à noite suando em bicas dentro de um terno com gravata? E você, amiga, vendo sua maquiagem escorrer e o penteado ir despencando de pouquinho em pouquinho?

Se na sua cidade o verão é cruel como o nosso, anote aí um checklist especial para saber se o salão escolhido tem condições de oferecer conforto aos convidados. Quando for fazer aquela visitinha ao local você vai se concentrar no espaço, se o palco comporta banda e se a comida é gostosa, mas tudo isso vai pelo ralo se os amigos estiverem passando mal de tanto calor.

Primeira coisa a considerar: o salão tem ar condicionado? Se não tiver, pense duas vezes antes de ficar com ele. As promessas de que “é fresquinho à noite, que tem janelões por onde entra um arzinho” nem sempre são fiéis. Sabe aquele calorão abafado que costuma fazer nos dias mais quentes? Estes, amigos, só com ar ou ventilador para enfrentar.

Um outro ponto bacana para levar em conta é se o salão tem gerador de energia elétrica ou não. A gente sabe que quando fica quente demais as companhias de energia piram e falta luz. De nada vai adiantar ter ar condicionado no local se não tiver luz. O gerador de energia garante o fornecimento enquanto a companhia não liga a energia de novo. E fica a dica: é possível locar um gerador para um salão que não tenha. É daqueles gastos que economizam rugas de preocupação pensando: “ai, e se faltar luz, o que eu faço?”.

Fica a dica: se estiver indecisa entre um salão e outro, leve em consideração o ar  condicionado e o gerador. Não adianta um casamento lindo com doces derretendo, tia passando mal, noivos pingando suor e convidados indo embora cedo.

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (3)

  • Pri Nascimento diz: 17 de fevereiro de 2012

    Por isso que vou casar no finalzinho do inverno!!
    Já derreti tudo na minha formatura, mesmo o salão sendo cheio de ar condicionado!
    Prefiro 1 milhão de vezes passar frio a passar calor!

  • @sabri_sf diz: 17 de fevereiro de 2012

    gente esse calor está terrível né, a gente não aguenta e olha que eu amo o verão. Ótimo o checklist Gabi adorei! bjos e um ótimo dia pra todas vcs!

  • Nêmora diz: 17 de fevereiro de 2012

    Meu casamento foi no dia 6 de fevereiro de 2010, em Novo Hamburgo, em um dia MUITO quente. Poucos dias antes o Batista desmaiou comentando uma partida do Grêmio, lembram? http://bit.ly/cVgDMe

    Então, aqui estão algumas dicas que me passaram, e que foram extremamente úteis:

    1 – o ar condicionado no salão de festas não serve só para o conforto dos convidados. Quando a decoração inclui muitas flores, a refrigeração evita que elas murchem. Imagine chegar na festa e ver as flores caídas! Seria uma mega decepção.

    2 – igreja: a gente pensa no salão, mas são poucas as igrejas com ar condicionado, e nem sempre a ventilação é boa. Os homens sofrem demais com seus ternos e camisas nesses dias. Como uma das lembranças que produzimos era um leque com nossos nomes e a data do casamento, pedi que eles fossem distribuídos às mulheres na entrada da igreja, para ajudar a amenizar o calor. Nas fotos dá para ver um monte de gente se abanando – inclusive as madrinhas abanando os padrinhos.

    3 – o carro: eu tinha cismado que queria alugar um carro antigo, super estiloso para chegar até a igreja, e depois para chegar com meu marido na festa. O que eu não tinha me dado conta era que esses carros geralmente não têm ar condicionado. Ou seja, a chance de chegar suada e borrada na igreja era alta. Mas graças ao meu tio Beto, que me demoveu da ideia, comigo isso não aconteceu.

    #ficaadica

Envie seu Comentário