Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Festa e bolo para comemorar o divórcio

08 de outubro de 2012 6

Veja só: a pessoa aqui, que fala de uniões felizes o tempo todo, foi convocada a fazer uma pauta sobre “festas de divórcio”. Já ouviu falar, né? As festinhas para comemorar a separação do marido são mania nos Estados Unidos e começam, mesmo que devagarinho, a encantar as brasileiras. O assunto, inclusive, vai tomar conta das rodinhas de conversa nos próximos dias, pois a próxima novela das nove, Salve Jorge, terá um festão de divórcio na sua terceira semana. Ela vai ser organizada pela personagem da Cléo Pires e deve abalar Bangu!

Mas, voltando à tal reportagem, que você pode ler na íntegra aqui neste link, olha só que máximo o desafio que fiz à Mariana Boll, confeiteira gaúcha de mão cheia que faz bolos de casamento po-de-ro-sos. Liguei para ela e pedi que criasse um bolo de divórcio para ilustrar a matéria. A Mari se surpreendeu, pois seria o primeiro desse tipo que faria. No dia combinado, o fotógrafo Jean Scharwz apareceu lá para fotografar. Quando as imagens chegaram na redação nós surtamos! Para nossa alegria, a Mari não fez um bolo triste, com marido esfaqueado ou sem cabeça. Ela conta:

- Pensei em uma mulher que, depois de muitos anos de casamento, acabou sem o marido. Mas ela na se abateu, não! Resolveu fazer uma festa e o bolo representa a sua nova fase. Ela está no alto, acima de tudo. O amarelo simboliza energia e vitalidade, disposição para uma nova vida. Abaixo as “amarras” que foram deixadas pra trás juntamente com os afazeres domésticos. Mais abaixo,  muitos pretendentes, afinal ela está muito bem! Os bonequinhos têm a mesma cor de roupa, pois como diz o velho ditado, “homem é tudo igual”. Minha personagem está com uma expressão pensativa, analisando o que a vida pode lhe proporcionar. Ao lado, uma mala de viagens e também flores, pois de repente pode surgir um novo relacionamento e até um casamento.

Imagens: Jean Scharwz /  Zero Hora

Não ficou o máximo, gurias? Adorei a interpretação bem humorada da Mari!

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (6)

  • Gabriela Cristina diz: 8 de outubro de 2012

    O pessoal não tem mais oq inventar msm!!

  • Vaginophagus diz: 8 de outubro de 2012

    Se homem é tudo igual, pq as mulheres tão sempre procurando um homem diferente? É bem mais fácil as mulheres serem iguais, pq os homens não são muito exigentes, não sendo prá casá. Eu tb acho que o divórcio deveria ser comemorado e não chorado. Eu só não sei como dizer isso para a minha ex sem ela ter um surto orgásmico de chiliques. Vô mandá ela entrá nesse blog, que é muito educativo.

  • Luciana diz: 8 de outubro de 2012

    Achei fantástica a interpretação deste bolo comemorativo. Foi-se a época em que divórcio era sinônimo de sofrimento e gente esgualepada. Nada disso! Divórcio, quando bem estruturado, significa fechamento de um ciclo (ou início de um novo ciclo). Significa deixar para trás o que deixou de dar certo, colocando-se à disposição do Universo (que sempre conspira a nosso favor) para novas oportunidades de continuarmos sendo felizes. Parabéns!

  • Patrícia diz: 9 de outubro de 2012

    O que não falta é motivo pra se fazer uma festa!! hehehe

  • Camila Dal Prá diz: 9 de outubro de 2012

    Os bolos da Mariana Boll são um arraso!
    Mas prefiro não pensar em fazer um bolo desses hehehe

  • Andrea diz: 10 de outubro de 2012

    Eu li a reportagem no Donna (adorei o bolo) e achei lindo o bolo, mas não sei se faria uma festa dessas. Separação é sempre uma coisa complicada, e acho que a reação vai conforme a intensidade do amor e da própria dor.

Envie seu Comentário