Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

Comprando cabelo falso

05 de junho de 2013 10

Coisa triste quando a gente tem um monte de coisas legais para postar, mas tem que optar por respirar nas horas que sobram de um dia lotado. Pelo menos eu emagreço quando estou estressada. E como eu preciso queimar uns fondues e massas desse inverno, vou parar a reclamação por aqui. Só mais um mimimi: de vez em quando até eu me apavoro com a quantidade de coisas que faço num dia.

Então, antes de começar uma quarta-feira tão lotada quanto a terça, passo para cá a história da minha franja fail, que começou lá no meu Facebook (a senhorita é convidada a curtir a página, ok?). Eu vivo comprando cabelo falso, mas não uso. Tenho rabo de cavalo falso, nas versões ondulada e lisa, tenho coque falso e tinha uma franjinha também. Digo que tinha porque eu dei ela para a amiga Camila, que ficou bem melhor com ela.

Essa aqui é a propaganda da franja na loja virtual onde eu comprei. Pelo antes e depois da modelo, parece a glória, não parece?

Daí a franja chegou lá em casa. Depois de mais de um mês de espera e com um imposto gigante, mas isso eu conto depois. Ela não era tão cheia como na foto. Não era tão lustrosa quando a da foto. Não era da cor do meu cabelo também, mas isso foi culpa minha, que não soube escolher direito.

Eu de franja falsa. A Melina precisou fazer um ninho de rato no meu cabelo para prender e misturar fios mais escuros da raiz para ela ficar minimamente parecida com o cabelo de verdade. Acreditem: ao vivo estava um fiasco. Sabe homem careca que coloca peruca e ela fica se mexendo, saindo do lugar? Tipo assim.

Daí chega a Camila gritando e perguntando o que era a franjinha. Testamos nela e ficou musa: a cor combinou perfeitamente e a bonita saiu do jornal com uma franja de presente.

Apesar dos meus constantes fiascos com aplique, eu sou brasileira e não desisto nunca. Os rabos de cavalo postiços seguem aqui guardados esperando que um dia eu aprenda a usar. Esses eu comprei na Morana, uma loja de acessórios que tem em vários shoppings de Porto Alegre (a minha foi do Barra). Faz um tempinho, então não garanto que eles ainda tenham. Os apliques eram vendidos em três cores diferentes. O fio é totalmente sintético, assim como o da minha franjinha falsa, o que impede de levar no cabelereiro e pedir para mudar a cor, casando com a da dona.

Já a minha franjota fail veio da Asos, aquela loja virtual britânica que a mulherada ama. Pesquisei lá e não encontrei mais, o que significa que mais mulheres no mundo também devem ter cedido ao apelo da franja em liquidação e esgotado o estoque. Estamos juntas, galera!

Como a gente não aprende com os erros, eu ando maluca para comprar mais cabelo falso para fazer penteados. No site da Hershesons (a marca que fabricou a minha franja) tem um monte de coisas legais.

Tem trança espinha de peixe pronta! Mas olha aí o tamanho, bem pequenininha. Nessa eu não caio!

Tem o torcidinho para fazer coque ou aquele estilo camponesa! Mas o aplique parece bem mais lustroso que o cabelo da modelo, vocês não acham?

Morrendo de amores por esse! Eu sempre quis testar umas mechas coloridas no cabelo. Nesse caso eu não me importo nem um pouco de parecer falso, afinal de contas, ninguém nasce com mechas roxas. Sei que tem para vender no Brasil. Se alguém souber onde comprar aqui em Porto Alegre, please, me avisa nos comentários?

Desse até eu, a pessoa mais enganável do universo por sites de compras, desconfio. Não tem como rolar esse antes e depois com cabelo falso. Como diria meu marido: aí tem truque!

Um último pitaco sobre compras na Asos. Já comentei por aqui que adoro a loja, mas nos últimos tempos todas as minhas compras têm sido taxadas na entrada no Brasil. Explicando: a Asos não cobra frete internacional para pedidos de até US$ 50. Como são compras miúdas, a Receita Federal não costumava taxar, apesar de estar dentro da lei caso decidisse fazer. Com essa brecha, a gente acabava pagando apenas o preço do que comprou, sem nenhum impostinho a mais, mesmo que o pacote tivesse vindo lá do Reino Unido. Nos últimos tempos, no entanto, todas as minhas miudezas têm sido taxadas e comprar na Asos, que era um ótimo negócio, ficou mais caro que comprar no Brasil. A franjota, por exemplo, custou US$ 38. Paguei esse valor no cartão de crédito, mas para retirar a encomenda nos Correios daqui, tive que desembolsar mais R$ 75. Tchau, Asos. Foi bom enquanto durou!

Experiências com aplique (negativas ou positivas), onde comprar e fotinhos de experiências que deram certo são muito bem-vindas, gurias! Comentários no guichê abaixo!

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (10)

  • Fátima diz: 5 de junho de 2013

    Bom dia!A minha cabeleireira aqui em Dois Irmãos , vende a franja por R$ 130,00…é bem bonita!Bjussss

  • Clara diz: 5 de junho de 2013

    Amiga depois que ler o que você disse eu já cai em algumas dessas armadilhas de loja virtual. Sou louca por perucas e apliques mas só compro agora “ao vivo” e em lojas que tem preços bem interessantes. No interior do estado(Lajeado) já encontrei várias perucas e apliques lindos, assim como Porto Alegre também.

  • Ariel Saraiva diz: 5 de junho de 2013

    Bom dia! Gurias, vocês tem que tentar comprar em lojas que vendem cosplays. As japonesas são as mais adeptas as esses cabelos de mentira. A Luly Shop (http://lulyshop.loja2.com.br/) é uma loja online de POA, vende todas essas coisinhas. Também tem a Light in the box (http://www.lightinthebox.com/pt/) que é um site chinês. As duas levam um tempinho pra chegar porque tudo é importado. A dica para seu produto não cair na alfândega, vale para qualquer loja gringa, é pedir para o vendedor não colocar como sedex sua entrega (ou a espécie de entrega rápida do país), pois a alfândega não revisa os pedidos que estão como “pac”. Essa dica foi um próprio funcionário do correio que me disse. Espero ter ajudado!!! Beijão

  • Thais diz: 5 de junho de 2013

    Vi as mechas coloridas aqui em Porto Alegre no Empório do Cabelo e Perucas. Fica na Riachuelo, 1582.

  • Vanessa diz: 5 de junho de 2013

    Meu sonho é ficar com o cabelo igual as das angels da Victoria’s Secret. Descobri que elas usam aplique no desfile anual da marca. Podia falar sobre isso, né Gabi?!
    Bjss

  • Gabriela Lorenzet diz: 5 de junho de 2013

    Gabi, e eu que comprei umas coisas nos Usa pro meu casamento, mandei entregar na casa de uma amiga em NY e pedi que ela me mandasse como “presente”.
    Ela não fez e declarou tudinho. Paguei R$ 700,00 de imposto. Sabe quando chega perto da data e você não tem mais de onde tirar R$???? Fui salva por uma madrinha que pagou pra mim (obviamente depois devolvi, ne?)
    O Fer não sonha com isso….e nem vai saber, nunca!!! ahahahha

  • Gabrieli Chanas diz: 5 de junho de 2013

    Bah, Gabi Lorenzet. Que saco! Na semana do meu casamento, quando eu não tinha mais um centavo furado, eu me encantei com uma sapatilha de R$ 600 pilas. Só o parcelamento no cartão salva!

  • Priscila Ramos diz: 5 de junho de 2013

    Gabi! Conhece os apliques da HairDo? Sao ótimos, comprei no site da Sepha, tem vrias cores e modelos, comprei um loiro mechado ondulado e ficou perfeito no meu cabelo. Aqui no Brasil custa bem mais caro, mas nos EUA tem muito mais modelos e os preços bem em conta. Bjss

  • Letícia diz: 6 de junho de 2013

    Gabi, bom saber disso da Asos, comigo aconteceu a mesma coisa!! Notei que os meus 2
    últimos pedidos tavam demorando demais, aí recebi a notificação dos Correios… tive que pagar imposto de R$ 80,00 pra retirar, assim já não vale tanto a pena :(
    Tava super feliz, as coisas tavam chegando no prazo e com um valor ótimo, mas depois dessa vou dar um tempo nas comprinhas online. Beijos

  • Duda diz: 28 de novembro de 2013

    Também estou com trauma das lojas virtuais, já tive bastante problemas, agora deixo só pra comprar em lojas físicas ou em lojas virtuais que conheço e passam seguranca.

    Beijinhos, Duda

Envie seu Comentário