Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

A difícil decisão de mudar de carreira: mais alguém nesse time?

28 de junho de 2013 51

Quero me separar!

E aí chega aquele dia em que você se pergunta: “Será que eu estou feliz? Será que o que dizem que é bom, é bom para mim também?”.

Então… feliz eu estou, mas será que o tão sonhado curso de Direito era mesmo para  mim?.

Depois de sair do mundo jurídico e ver o mundo feliz dos casamentos, percebi que não.  Não quero mais o Direito! Quero sim, continuar com todos os conhecimentos e aprendizados que ganhei com dele, mas acho que nosso casamento acabou! Quero divórcio!

Sair da minha zona de conforto não  foi/é fácil, mas um dia desses vi em uma palestra que se tu não sai da tua zona de conforto, tu não cresce. Quero crescer, quero evoluir e acho que estou no caminho certo! Minha amada ex-chefe já dizia que eu não nasci para o Direito! Minhas amigas (ever) Franciele, Márcia, Maris dizem que me veem muito mais feliz hoje do que há alguns meses.

Hoje não lido com as pessoas insatisfeitas com alguma coisa, como era quando trabalhava em um fórum. Lido com o sonho das pessoas, com o tão amado casamento. Quero só pessoas boas do meu lado! Quero ajudar quem eu posso, quero aconselhar todo mundo, contar minhas histórias, minha caminhada, meus desafios, minhas burradas, meus acertos. Tá decidido! Quero acertar!

Às vezes você está numa profissão por um sonho dos seus pais (não é meu caso, mas acontece!), às vezes está na profissão porque quando você teve que escolher tinha 17 anos e não sabia nada da vida! Por que não trocar? Por que não se aventurar e ser feliz? Claro, não dá para largar tudo sem pensar! Mas vale planejar, conferir se é viável, se não é um tiro na lua. Caso se sinta capaz, vai! É muito bom!

Estou me redefinindo: eu sou a Bárbara, uma ex-estudante de Direito, ex-funcionária de fórum e atualmente administradora de uma loja voltada para casamentos e blogger. Sofri com a decisão de mudar de carreira, mas ouvi meu coração e estou mais feliz do que nunca.

E aí? Mais alguém aí nesta fase de indecisão ou mudou de carreira como eu? Não me deixem no limbo e dividam comigo a angústia!

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (51)

  • Fernanda Lazzarotto da Costa Quevedo diz: 28 de junho de 2013

    Só uma coisa tenho para dizer… as vezes atiramos na lua e ACERTAMOS!

  • Ana Paula diz: 28 de junho de 2013

    O que dizer sobre esse post? Eu super me identifico, já que estou deixando o direito (que sim, poderia me trazer mais estabilidade) para buscar me realizar no meu sonho de criança: PSICOLOGIA! O coração falou mais forte e depois de muito tempo tomei coragem para começar uma nova carreira! Boa sorte a todos aqueles que estão infelizes em sua carreiras e que buscam a realização profissional. beijos Bárbara ;*

  • Beatriz Caleffi de Miranda diz: 28 de junho de 2013

    Eu ja passei por 3!cursos na faculdade e agora acho que finalmente acertei!
    Mesmo sendo uma profissão desvalorizada, o que vale é a nossa
    Felicidade!!!!

  • Angelita T. diz: 28 de junho de 2013

    Boa sorte na nova jornada, Bárbara! Com certeza deve ser mais interessante que a vida jurídica. Sou advogada e acho um saco que as pessoas só nos atolam com seus problemas; mas sem eles não teria trabalho, né!
    Sorte e sucesso!! Bjs

  • Deborah diz: 28 de junho de 2013

    É isso aí, Bárbara! Se não tentar, não vai saber se acertou na escolha e viver a vida no “se tivesse feito tal coisa”, não é legal. Que bom que tu conseguiu te encontrar. Que tua carreira seja longa e linda! Meu relato: Entrei na faculdade de Letras, fiz 5 semestres, amo essa área, Inglês, Português, linguística, mas como hobby, não para trabalho. Sempre amei a área da saúde desde os tempos áureos de Plantão Médico (E.R) hahaha, e essa vontade foi voltando, crescendo dentro de mim. Dito e feito: tranquei a faculdade de Letras, tô terminando o Técnico de Enfermagem e tô muito feliz com a minha escolha e vi que nasci pra cuidar das pessoas e já estou planejando minha especialização em Emergência (:

    Beijo.

  • Grazi diz: 28 de junho de 2013

    Puxa Bazinha! Tirastes as palavras da minha boca! Ultimamente é só no que tenho pensado: em meu possível divórcio com o Direito! Mas não é uma decisão nada fácil, e admiro a tua coragem de ter chutado o balde…

  • Isabel diz: 28 de junho de 2013

    Não mudei de profissão, mas, dentro dela, escolhi outro rumo. Após a formatura em Direito, comecei a trabalhar em um escritório de advocacia. Não era feliz com aquilo, trabalhava em uma área que não gostava… Então decidi, com a ajuda dos meus pais e, principalmente, da minha irmã, largar o emprego bom que eu tinha, financeiramente falando, a vida na Capital e voltar a morar no interior, com os meus pais e sentar na cadeira e estudar muito para passar em um concurso. No início, realmente, não foi fácil… Mas, depois das conquistas, com o teu esforço, vc vê o bem que fez a si mesmo. Acredito que, de vez em quando, é bom dar uma guinada na vida, né? Hehe… Hj, sou Delegada de Polícia, muito realizada na minha profissão e, apesar de lidar somente com os problemas das pessoas, a sensação de ser a primeira pessoa que a vítima procura para solucionar o problema dela, a primeira a garantir um direito dela e poder fazer algo, é inexplicável. Boa sorte nesta tua nova escolha e, com certeza, nessa ramo de casamentos vc poderá utilizar muito dos teus conhecimentos adquiridos na área jurídica! Bem, talvez, até foi bom vc ter escolhido o Direito primeiro e, agora, mudar os rumos! Como dizia meu avô: “tudo serve de experiência!” Beijos!

  • Natacha diz: 28 de junho de 2013

    Oi! Amei seu texto!
    Estou nesse planejamento a algum tempo, e parece que seu texto me abriu mais a mente ainda!
    Meu projeto de mudança começa em 2014. Vou mudar da água para o vinho! Mais acredito que tudo vai valer a pena!

    Sim… atirar na lua, dá certo!
    Um beijo!

  • Gabriela Lorenzet diz: 28 de junho de 2013

    Bazinha, querida! Tenho certeza que seras muito feliz com essa mudança. Tu tens no DNA essa coisa do casamento, de ajudar as pessoas a realizarem o dia mais lindo das suas vidas. Eu não sei como você era como funcionária do Fórum, mas como gerente/vendedora da Wedding, és um doce!
    Sejas muito feliz, faça aquilo que te der prazer ao acordar. Nada mais triste que fazer uma coisa pela vida toda infeliz.
    Beijão

    Com carinho,

    Gabi

  • Lorenna diz: 28 de junho de 2013

    Bárbara, é interessante, conheço tantas advogadas/bacharéis em Direito que amam o mundo dos casamentos e acabam fazendo deste último sua profissão. Eu sou mais uma delas, mas ainda não tive coragem de largar o Direito. Não estou satisfeita, mas o medo de mudar e não dar certo ainda é maior. Por hora vou fazendo do meu amor por casamentos um hobby que levo muito à sério. Tenho um blog onde falo do que realmente gosto!

    beijos

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Que legal Lorena! Na verdade precisamos de muuuita coragem e planejamento! Não dá para jogar tudo pro alto sem se planejar!
    O ideal é traçar metas e determinar um prazo limite. Assim, você faz o seu trabalho atual com um pouco mais de gosto, pois sabe que está fazendo aquilo para realizar seu sonho e cumprir seus objetivos!

  • Vanessa diz: 28 de junho de 2013

    Oie Barbara!

    Estou no mesmo barco…me formei em Administração – Comércio Exterior há quase 5 anos e depois de trabalhar um bom tempo na área e ser muito infeliz …e ter todo tipo de doença psicossomática que tu possa imaginar …decidi que queria trocar de carreira … estou realizando na UCS um programa de Orientação Vocacional e estou buscando e me preparando para uma nova carreira … porque passamos a maior parte do tempo de nossas vidas trabalhando…então é importante sermos felizes no que escolhermos para trabalhar …estou buscando um novo começo…

    bju

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Ai gurias, que bom ler tudo isso! Não me sinto tão só!
    É verdade Fernanda! E quando é assim é ainda melhor, né?

  • Patrícia diz: 28 de junho de 2013

    Achei ótimo esse post. Isso é uma coisa que aflige muita gente e é tão bom ter um espaço pra ler e falar sobre isso.
    Acho que tu mencionou uma coisa muito importante: decidimos nossa profissão e todo nosso futuro com 16, 17 ou 18 anos. É muito cedo comparando com todo o tempo que teremos pela frente para ficar trabalhando nessa mesma profissão.
    Eu acho super certo a pessoa buscar aquilo que realmente vai lhe fazer mais feliz. Quem trabalha no que gosta, trabalha melhor!
    E o incentivo e ajuda dos familiares e amigos é essencial.
    Eu sou advogada e confesso: muita gente escolhe essa profissão porque acredita que terá um emprego mais rápido, que é uma profissão que tu pode trabalhar em várias áreas, que dá um leque muito grande de possibilidades. Mas muitos esquecem que é preciso vocação junto, e quando se tem vocação, a profissão pode ser a mais difícil do mundo, mas tu será uma ótima profissional e com muito sucesso!

  • Andressa diz: 28 de junho de 2013

    Pois é eu faço Contábeis, estou me formando no fim do ano (ate te pedi dicas de formatura ;) ), trabalho num escritorio de contabilidade (do meu pai), mas sabe que ainda não sei se quero fazer isso a minha vida toda…
    Não digo que não gosto do meu trabalho, gosto, gosto de estar aprendendo, vendo a minha capacidade de crescer e ir adquirindo mais conhecimento, mas sabe assim quando tu pensa ‘ah seila…’
    A contabilidade é meio chatinha, como dizem meus professores ‘a contabilidade é linda’, eu acrescento ‘é linda, mas é metida né’; talvez posso pensar isso por não ser tão apaixonada por ela, sabe ‘ah seila…’
    minha mãe trabalha nessa area e adoraa, meu pai como eu disse tem dois escritorios (não fui totalmente influenciada por eles, mas é aquela historia, chega a epoca do vestibular e voce não sabe bem o que quer da vida)
    Enfim, no decorrer do curso, eu fui gostando, me interessando, mas mesmo assim ainda tenho duvidas se quero isso pra sempre…

    Beijos e boa sorte nessa nova escolha :)

  • Aline Tartare diz: 28 de junho de 2013

    Bárbara, te conhecendo pela Wedding Shop nem imaginava que tu cursasse direito! O teu negócio tem tanto a ver com você que nem te imaginava fazendo outra coisa! rsrsrs… muito legal você escutar o seu coração, acredito que ele sempre nos mostra o caminho certo.

    Eu e meu marido fizemos isso em 2011. Recém casados, largamos tudo!! Saímos da cidade grande e viemos para o interior em busca de uma melhor qualidade de vida para começar nossa família. Aqui ele abriu uma empresa na área dele e eu abri em uma área nova, que tinha paixão, mas nunca tinha trabalhado. Está dando certo! É lógico que nos planejamos e muitas vezes temos que dar “um passo para trás para avançar dois para frente”.

    Tenho certeza que você se sairá muito bem. Quando fazemos o que amamos a felicidade é certa!!

    Um super beijo

  • Carolina diz: 28 de junho de 2013

    Parabéns por sua iniciativa estou mais ou menos como voçê porém ainda não tive coragem o bastante para desistir :(

  • Alexandre Bini diz: 28 de junho de 2013

    Gostaria de aproveitar o espaço para mandar um grande PARABÉNS para ti Barbara (Bazinha). Fizeste uma grande escolha e esse post e todos os demais que estão por vir são/serão prova disso.

  • Diéli diz: 28 de junho de 2013

    Olá!
    Estou passando pela mesma situação…Sou jornalista por formação…e gosto do Jornalismo, não pretendo abandonar tudo o que aprendi! Maaaaaas eu amoooo moda, costura, tecidos, etc e tal. Resolvi fazer um técnico em moda e me formo em dezembro…tenho um blog que alimento quando dá tempo e estou planejando lançar uma coleção…mas como não posso abandonar meu emprego…sofro! heheheheh
    Tudo a seu tempo…beijo!

  • Valeri diz: 28 de junho de 2013

    Com certeza não és a única! Eu fiz faculdade de Ciências Biológicas no Paraná…mestrado (MS) e doutorado (UFRGS POA) em botânica. Até que descobri que amava minha profissão mas precisava de algo mais….agora sou uma feliz graduanda em Farmácia na UFRGS….=)

  • Lúcia diz: 28 de junho de 2013

    Nossa muito eu!!!
    Essa escolha aos 17 anos é horrível. Somos extremamente imaturos nessa idade, sem noção nenhuma da vida. Meus pais me deram toda a liberdade para escolher o que quisesse, lembro ainda minha mãe falando: “filha, vá ser lixeira se quiser, mas faça o que vc gosta”. Meus pais não colocaram nenhum empecilho, mas a gente se sente numa certa pressão para decidir o que quer e logo. Acabei escolhendo começar pela informática, troquei logo em seguida para fisioterapia. Hoje trabalho na área, gosto do que faço, mas não me sentimo completa, falta sempre alguma coisa, sabe?! Eu estou neste processo de planejamento de mudança, mas não estipulei um prazo fixo. Como gosto do que faço, a espera pela troca de área não é árdua, mas fica um pouquinho de ansiedade no ar, que tenho administrado bem, até! Acredito que não está longe esta minha mudança, porém até lá continuo no caminho que escolhi. Se não estamos felizes com alguma coisa precisamos buscar mudar, seja no que for. Não pode é ficar sentada, chorar e esperar que o milagre venha do céu… se acomodar, se acovardar. Tantas pessoas fazem isso e deu certo. E tenho pra mim, que se após mudar não gostar de novo, troco de novo! Sempre em busca da felicidade!!! ;-)

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Isso aí Lúcia! Quem disse que só podemos “errar” uma vez? Se não gostarmos, vamos de novo e de novo!
    Adorei teu depoimento! Obrigada!

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Nossa que legal Valeri! Parabéns pela coragem de inovar! :D

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Que legal Diéli!!! Quando tu terminar a coleção me manda! Quero ver tudinho!
    Em relação ao emprego, te dedica bem para tua coleção, deixa ela bem linda! Quem sabe tu não te surpreende com o resultado? ;)
    Beijinhos!

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Obrigada Ale!!! <3 Tu é super suspeito né amigo!

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Vamos lá Carol! Eu te ajudo! Quais são teus medos?
    Obrigada e beijinhos!

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Aline, que bom te ver aqui e conhecer um pouco mais de ti! Não sabia da tua história! Parabéns pra nós!!! :D
    É verdade, quando vem do coração, não tem erro!
    Um beijo!

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Ao longo da faculdade, quando vamos amadurecendo, vamos descobrindo o que gostamos de verdade, né? Muito difícil decidir tão nova! Às vezes não somos influenciadas, mas como vemos nossos pais ali, felizes com a profissão, achamos que podemos ser também! E porque não, né?
    Quem sabe tu não descubre que gosta de algo diferente disso? O bom de tudo isso é que temos bastante tempo pra acertar e errar! :D

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Com certeza Patrícia! Vocação é tudo! Ainda mais no mundo do direito! Outra virtude indispensável é a paciência. Prazos e mais prazos e com o judiciário da forma que está, fica difícil!
    Obrigada por complementar o post! :)
    Um beijo!

  • Renan Raphaelli diz: 28 de junho de 2013

    Parabéns amor, tenho certeza que tomaste a decisão certa. Noto você muito mais feliz e empolgada com tudo o que faz. Seus post estão excelentes, a loja cada vez maior. Fico muito feliz em te ver bem. Saiba que estou do seu lado para te apoiar e as vezes criticar :)…mas tudo pensando no teu melhor. Te amo

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Ooiiin! Te amo!

  • Ana Carolina diz: 28 de junho de 2013

    Oi, Bárbara!

    Também sou do Direito e, cada vez mais (principalmente depois do casório, é claro, hehe), venho pensando em mudar de profissão… No meu caso, assim como no de outras meninas que comentaram, o problema é o MEDO de não dar certo. Os concursos públicos, por exemplo, nos dão estabilidade… Mas e a felicidade, aonde fica, né?! A minha cerimonialista chegou a dizer, um dia antes do casamento, que, se eu resolvesse largar o direito, já teria outra profissão, pois enchi meu casamento de DIY e de coisinhas que eu fui atrás, descobri onde comprar, catei o melhor preço, hehe… Bem metida!! Quem sabe não tomo coragem também?!

    Para terminar, conheci a tua loja enquanto ainda era noivinha: parabéns, é tudo muito lindo! Muita sorte nessa nova fase e, definitivamente, NÃO, não estás sozinha nessa!! Hehe

  • barbaraanton diz: 28 de junho de 2013

    Gente, vocês não tem noção como é bom ler tudo isso! Sério, tô encantada com tudo!
    Obrigada pelo carinho de vocês e vamos mantendo contato! Quero saber do rumo que cada uma tomou! :)
    Se precisarem de alguma ajuda ou incentivo, me mandem email. Quero ajudar sempre! barbara@gabichanas.com

    - Ana Paula: Eu também já pensei na psicologia! Eu adoro! Inclusive em todos os meus testes vocacionais davam psicologia, turismo e jornalismo. Parabéns pela iniciativa e coragem! Vai me mantendo informada de como está essa ‘vida nova! Beijos.
    - Beatriz Caleffi de Miranda: Muitas vezes a profissão que tu escolhe tem uma baita remuneração, mas nem sempre aquilo é tudo pra ti! Meus parabéns pela coragem das trocas!
    - Angelita T.: Obrigada querida! Ah, tem seu lado legal! Eu adora ficar atrás do balcão ouvindo os problemas dos outros, mas descobri que aquilo não é para mim, que posso mais! (E estou amando!!!)
    - Deborah: Nossa que legal! Cuidar de pessoas é uma coisa admirável. Confesso que seria péssima nessa função, mas admiro muito. Principalmente dos velhinhos! <3
    - Grazi: Não é fácil, mas tem valido muito a pena! No que eu puder te ajudar, dá um grito! Vou adorar poder de ajudar a buscar tua felicidade!
    - Isabel: Meu avô também fala isso! Nossa, achei um máximo ler teu comentário! Parabéns pela profissão linda! Penso muito nisso, "ser o porto-seguro" das pessoas. Isso é muito bom e gratificante. Adorava quando eu ajudava os velhinhos lá no JEC! Tinham aqueles de sempre, sabe? Todo santo mês iam lá para entrar com ações ou para conversar conosco. Eles tinham certeza de que íamos ajudá-los. Eu me sentia demais! (E isso não tem preço!!!).
    - Natacha: Que bom poder te ajudar! Atirar na lua e acertar é demais! Eu admito que fiz isso e amei! Hehehe… Se precisar, conta comigo!
    - Gabriela Lorenzet : Tu nem vale, é super suspeita!!! Ah, no fórum eu era brava! Hahahah! Tinha que ser né? Lá era um público diferente e eu adorava!
    Obrigada pelo carinho de sempre!
    - Vanessa: Que legal isso, me conta mais! Como funciona? Quem sabe não ajudamos mais pessoas nessa busca?
    - Ana Carolina: Que bom que não estou sozinha! Tu sabe que isso que está acontecendo comigo, acontece direto! Muitas meninas se encantam pelo mundo de casamento e querem ser cerimonialistas também ou fazer algo nesta área!

  • Maris diz: 28 de junho de 2013

    Ah, que lindo, Bazinhaaa!!!
    Além de muito bem-sucedida ainda está blogando muito bem!
    Tu já era maravilhosa quando cursava Direito, mas agora teu brilho é mais forte, encanta muito mais pessoas.
    Pra ti ver, neh?! um simples estágio no foro pôde me fazer conhecer uma pessoinha tão especial hehehe Muuuito mais sucesso pra ti!

    Tomar essa decisão de trocar de carreira, realmente, não é fácil, mas, necessária. Se queremos ser satisfeitas com a profissão, amar o que fazemos todo dia, é preciso uma decisão, uma atitude que, por vezes, parece loucura, mas no final fará toda diferença. E essa “diferença” tu já conquistou, neh!

    bjosss

  • Pinto Calçudo diz: 29 de junho de 2013

    Ora, ki pena que vc deixou da fazer Direito. Se um dia vc voltar a fazer Direito, lembre-se de mim, que eu gostaria de fazer Direito com você.

  • Andréia Fonseca diz: 29 de junho de 2013

    Então Bárbara, pra não te deixar no limbo, minha história se resume assim: Me formei em química industrial em 2010, sempre soube que não era apaixonada pela profissão que tinha escolhido, mas foi uma oportunidade que surgiu na minha vida e não podia deixar passar, desde sempre eu sabia que não era exatamente aquilo que eu queria, mas não tinha cara e nem coragem de largar tudo assim, então fui até o final, passaram os anos de faculdade, eu me formei e quando chegou na hora de ir para o mercado de trabalho, toda a insegurança e medo de seguir a vida fazendo uma coisa que não me completava me deixou desesperada.
    Confesso que se na fosse o apoio de meu noivo (hoje marido) era bem capaz de eu ter caído numa depressão, passei quase 3 meses em surto, nervosa, de mau humor e chorando por qualquer coisinha porque eu só tinha na minha cabeça que ia passar o resto da vida com as angústias que eu carregava na faculdade. Quando abri o jogo, ele me deu super apoio, passamos isso pra minha família que de início achavam que era exagero e insegurança da minha parte por ser uma recém formada, até que eles viram que não. Enfim, fiquei o ano passado envolvida com o meu casamento que foi em abril desse ano e estudando uma nova profissão (dessa vez tinha que ser algo certo). Enfim, depois de um casamento dos sonhos e muito ler sobre um hobby que tenho, resolvi, comecei em março o curso de fotografia e estou realizada. Me encantei muito pelo mundo mágico dos casamentos e espero unir essas duas paixões e virar fotógrafa de casamento.
    Por enquanto estou aprendendo muito, e começando a trabalhar com a fotografia em um estúdio, onde eu espero crescer profissionalmente!
    Não me arrependo nem por um segundo de ter trocado de profissão e me orgulho muito de mim por ter conseguido ir até o final da faculdade e ter tido pulso para decidir a minha vida e mudado tão bruscamente!

    É isso!
    Acho que tudo é válido nessa vida!
    Sorte no teu rumo novo, no nosso rumo novo!

  • Luana diz: 1 de julho de 2013

    Olá, estou passando por uma situação dessas, mas ainda não tive coragem de chutar o balde. Sou estudante de farmácia e estou surtando. Aquela angústia está me atacando e a vontade de virar maquiadora profissional está me enlouquecendo. Desde pequena era boa em desenhos e tal, e as pessoas juravam que eu seria arquiteta… no fim das contas, acabei na faculdade de farmácia… De uns tempos pra cá comecei a me informar muito sobre maquiagem. Não aquela coisa básica, mas a parte técnica do assunto, e não consigo parar de pensar nisso, de estudar isso. Mas a farmácia toma muito tempo da gente, e sem uma super dedicação, é impossível seguir em frente. Nesse caso, eu teria que abrir mão dos meus estudos em maquiagens pra me dedicar à farmácia, mas eu venho sentido uma vontade louca de abrir mão da farmácia pra continuar estudando e trabalhando com makes… Mas eu sou aquela pessoa que sofre uma pressão da família… da minha geração, eu seria a segunda a me formar. Estou com um medo terrível de jogar tudo pro ar e investir num sonho maluco e ao mesmo tempo não consigo mais olhar meus cadernos da facul, é quase um “nojo”… Bom, como eu disse, tua história me tocou por me mostrar que não sou a única a passar por esse tipo de coisa… Ainda to criando coragem… uma hora dessas eu chuto o balde!!!

  • Vanessa diz: 1 de julho de 2013

    Oie Bárbara!!!

    Olha só… na UCS todos os anos, na verdade todo semestre, estudantes de Psicologia que estão na fase de Conclusão de Curso no Último semestre precisam se unir a no mínimo mais um aluno para realizar o “Programa de Orientação Vocacional – SEPA” …esse programa que estou realizando leva 2 meses e meio (10 encontros) toda semana de 2 horas por encontro… cada grupo é formado por no mínimo 4 e no máximo 8 pessoas e trabalha no sentido não apenas de ajudar na escolha da melhor profissão pra cada pessoa, mas também ajuda a pessoa a se conhecer melhor para que se conhecendo melhor a pessoa saberá quais os pontos que realmente fazem diferença na sua personalidade e a partir disso fica mais fácil saber em quais profissões temos mais chance de sermos totalmente felizes, realizados e bem sucedidos!!

    Eu acredito que esse programa deve acontecer em outras universidades… aqui em Caxias nesse primeiro semestre tinham 8 grupos com horários variados, para que os candidatos pudessem optar pelo que se encaixasse melhor em sua carga horária.

    O Valor do Programa que eu paguei foi R$ 35,00, porque já sou formada e não estudo mais na UCS … mas para quem é aluno matriculado e tudo certinho não havia custo algum.

    Essa foi a melhor alternativa pra mim, já que estou desempregada… existem psicólogas que fazem esses programas em seus consultórios …mas aí os custos fugiam do meu orçamento….

    Esse programa do SEPA da UCS foi e está sendo maravilhoso pra mim e para todos que estão participando.. SUUUUUUUUPER INDICO que todos que estejam passando por crises existenciais ligadas a profissão, carreira profissional o que fazer da vida … é realmente a melhor coisa do mundo!!!

    Espero que todas nós encontremos o nosso caminho e sejamos felizes com nossa carreira…afinal passamos muito mais tempo do nosso dia, semana, mês, ano, vida trabalhando do que fazendo qualquer outra coisa…

    Beijus

  • Patricia diz: 5 de agosto de 2013

    Adorei o que lí! E assim é com tudo na vida! Se nos sentimos insatisfeitos ou infelizes, seja com a escolha do curso da faculdade, com o relacionamento ou trabalho, o caminho é mudar! Buscar o que nos faz realmente felizes! Porque o que realmente importa é se feliz!!!

  • Anônima diz: 21 de agosto de 2013

    Curti mil vezes!!! Já me senti algumas vezes insatisfeita com minha escolha profissional, não pela profissão em si mas pela dificuldade em encontrar empregos na área. Tenho algumas idéias meio malucas, que parecem que nunca dariam certo, mas que se eu tivesse a certeza de crescimento profissional, insistiria. Já pensei em ser fotógrafa, designer de interiores, freelancer, consultora de moda, artista plástica, veterinária, chef de cozinha, praticamente tudo que se possa imaginar…gosto de muitas áreas, mas não tenho certeza de que caminho quero seguir. Se não fosse tudo tão complicado como é, me sentiria mais livre pra seguir alguma profissão que me desse mais prazer…tirar as ideias do papel. É muito triste trabalhar em uma área que vc não gosta, simplesmente para ter a garantia de emprego. Estou muito confusa, porque sei de muitas profissões que gostaria de exercer mas não saberia como começar, como conseguir uma oportunidade…mas até pra conseguir emprego está difícil, pagam pouco e exigem experiência em praticamente todos os cargos.
    Sua postagem me alegrou um pouco, hoje o dia foi bem difícil pra mim…abraço.

  • Tay diz: 21 de novembro de 2013

    Olá… na vdd não acompanho seu blog, cai aqui justamente por este tema..
    vc foi mto corajosa por conseguir fazer isso.. eu ultimamente ando mto pra baixo, pq estou trampando numa area em que nao suporto (area comercial), estou terminando meu curso de logística (que nao quero mais seguir na area, pois acho que apesar da boa remuneração, o emprego em si nao é mto bom) mas eu vou conseguir mudar minha vida.. ja penso em 3 cursos diferentes.. publicidade, serviço social ou filosofia, ambos totalmente diferentes, porém são areas que acho que me darei melhor e que tem mais haver comigo, com meu modo de agir e pensar..
    minha mãe nao curte mto a ideia de eu mudar totalmente (ela é formada em serviço social, exerceu um pouco no inicio, porém nao conseguiu mais nada)… pq pra ela, algumas coisas nao são bem vistas pela pouca area de atuação, mas eu quero arriscar.

    Já favoritei este blog :)

  • Joice diz: 25 de novembro de 2013

    Lendo a historia da Barbara e todos os comentários, me sinto aliviada por não ser a única a estar passando por está situação e ter a possibilidade de ter ajuda para uma luz, mas também lamento estarmos passando por isso.
    Sou formada em Direito, mas não cheguei tirar a OAB e atuar na área, mas no momento estou sem emprego, meu pai está pedindo para fazer o exame, o que não sei se é o que desejo. E o problema maior é que não sei minha real vocação, para de repente tomar outros rumos em minha vida…

  • Bruna Gomes diz: 20 de dezembro de 2013

    Também sou formada em Direito e percebi que essa profissão não era pra mim muito tarde eu já estava no 4 ano e resolvi não desisti e terminar a graduação mais sempre tiver o desejo de trabalhar na área de Gastronomia a minha felicidade é quase instantânea quando falo desse assunto. Estou estudando para concurso público mais em 2014 vou fazer um curso de Gastronomia e ninguém vai conseguir me deter rsrsrs.

  • Uma anônima diz: 16 de fevereiro de 2014

    Gostei muito do seu texto! Não existe coisa mais legal que ver alguém realizado naquilo que gosta ou se encontrando em busca daquilo que lhe dá prazer! :)

    E sim, sou desse time que precisa de um pouco de coragem em mudar de carreira. Eu to no penúltimo ano de RI (relações internacionais) e to sentindo que essa carreira não é pra mim desde o começo do ano passado, a cada dia que passa me desmotivo mais: ir pra aula passou a ser um saco, não gosto mais das minhas produções acadêmicas e etc… Tudo isso por falta de estímulo em saber que isso não serve pra mim. Mas como já to próxima do final, vou terminar, pq tenho um tema de TCC que me agrada bastante (talvez uma das poucas coisas que realmente me agrade que eu possa fazer nesse curso).
    Sei que ao terminar (e to louca pra terminar!) vai me servir muito de experiência pq acredito que todo tipo de conhecimento é válido, mas não é o que quero fazer pelo resto da minha vida… Se não, vou ser uma profissional frustrada e isso é um dos meus maiores medos. Sinto que minha área é a de comunicação social, resta só terminar a atual graduação e seguir em frente. Uma hora todos nós nos encontramos!

    Sucesso na sua carreira. :)

  • marcia diz: 4 de abril de 2014

    O que comentar sobre este post, senão apenas isso: É A MINHA CARA.
    Também tenho 25 anos e sou formada em direito e estou tentando a oab, mas definitivamente não quero saber de atuar na área. Abri uma loja de roupa mas também não estou gostando…Para falar a verdade eu gosto muito de 2 áreas, gastronomia e perícia criminal, bem diferente uma da outra mas é o que realmente fazem meus olhos brilharem…O problema da pericia é que o concurso para atuar na mesma demora horrores…é difícil abrirem concurso nessa área,,,já a gastronomia, posso abrir um restaurante ou ser chef em algum lugar…

    Afffff, me vejo perdida, não sei o que fazer da vida..kk

  • Vanessa diz: 27 de maio de 2014

    Aii … como é bom encontrar pessoas que possuem os mesmos desejos.
    Sou formada em Moda, trabalho como estilista a 10 anos e atuo na minha área a mais de 12, amo o que faço, porém não tenho mais a certeza se é isto o que realmente quero para meu futuro… E estou super indecisa quanto ao que fazer, já que tenho uma boa renda com o meu trabalho atual. Preciso achar meu novo sonho e me realizar… o problema é como fazer… super em dúvida neste momento, mas acho que este processo é assim mesmo…

  • Luciana diz: 15 de julho de 2014

    Oi Bárbara, adorei sua história. Estou passando por uma situação parecida mas estou bem perdida. Me casei muito cedo. Tinha acabado de me formar em Publicidade e depois que casei me formei em Direito. Nunca exerci pra valer o direito mas tb não tenho muita paciência com fórum e essas coisas. Desde então só acompanho meu marido em reuniões de negócios mas não me sinto segura para uma carreira solo. Pra piorar estou pra me separar aos quase 40 anos e tenho que recomeçar minha vida do zero. Estou totalmente perdida do que fazer e por onde começar…

  • Luana Mendes diz: 16 de julho de 2014

    Caí aqui em seu blog, justamente com o mesmo pensamento de mudar de carreira, sou estudante de Direito e estou no 6º semestre, confesso que cursar Direito era meu sonho de infância, sempre que me perguntavam o que queria ser, eu respondia advogada. Mas hoje a história é bem diferente, o sonho se tornou pesadelo, a decepção com a profissão só cresce a cada semestre que passa, infelizmente já estou muito perto de terminar, e não acho que seja legal mudar agora, mas assim que eu terminar este curso, partirei direto para a MEDICINA VETERINARIA ou PSICOLOGIA são duas áreas que eu admiro e que me fazem feliz. E parabéns por sua coragem, é algo inspirador!

  • Loren diz: 23 de setembro de 2015

    Boa noite, em meio a pesquisas sobre mudanças de carreira, encontrei seu blog e digo que é muito reconfortante saber que não se está sozinha no mundo! rs Formei em Direito no fim do ano passado e estou desempregada, sofro uma pressão da família para fazer o exame da OAB, todavia nunca foi o que busquei. Optei por Direito para ser Delegada, pois gosto da área investigativa, perfis e perícia criminal, mas é uma área muito difícil, os concursos demoram sair e a realidade no Brasil faz com que os objetivos nessa profissão sejam mera utopia e dessa forma eu já nem sei se é realmente o que eu quero. Em cinco anos mudamos muito, amadurecemos, então, talvez o perfil que você tinha aos 17, não seja o que tem aos 22…não é que você tenha tomado uma decisão errada…mas acontece que muitas vezes as suas prioridades mudam, os seus sonhos também. Hoje me sinto perdida, mas só de ler o blog e os comentários já me sinto mais tranquila para prosseguir e buscar um novo rumo para minha vida, seja qual for.

  • karina diz: 30 de setembro de 2015

    SOCORROOO!! pessoal, preciso de ajuda, de conselhos, enfim, preciso de socorro! sou advogada há 8 anos e por Deus, sou muito, mas muito infeliz!!! já tentei de todas as formas gostar desta profissão tão bela e rica em seus conceitos, mas não dá, não consigo!! comecei trabalhando como empregada, larguei o emprego, abri escritório próprio, fechei e voltei a trabalhar como empregada…e agora cá estou…com 15 quilos a mais, muito frustrada e infeliz…mas não consigo coragem para largar este emprego, por medo, receio, vergonha de recomeçar…de tentar algo novo…o que eu faço??? como faço??? e se eu sair e não der certo…e se eu me arrepender depois??? tenho um filho de 9 anos e um marido que ganha pouco…meu emprego paga relativamente bem, mas sou tão, mas tão infeliz tendo que estar aqui todos os dias!! por favor me ajudem…me aconselhem…o que e como faço????

  • Maya D. diz: 6 de outubro de 2015

    Oi Gabi,
    Sei que seu post é bem antigo, mas vi nas suas palavras um bom estimulo para promover mudanças na minha vida.
    Sou estudante de direito, estou no terceiro semestre e pra ser verdadeira estou insatisfeita desde de o memento que parei esse curso pela primeira vez, entretanto tenho muita insegurança em trocar de curso já que não tenho muita independência e conto com ajuda dos meus pais para manter o curso.
    Me sinto tentada a me tornar professora, mas ao mesmo tempo destruída quando vejo a condição da educação brasileira. Espero um dia lhe contar algo diferente sobre mim, seguindo seu exemplo e sua determinação.

Envie seu Comentário