Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

Três meses com o Dunga e algumas dicas de adoção

12 de julho de 2013 44

Ontem o Dunguinha completou três meses lá em casa. Faz três meses, portanto, que a gente foi a Camaquã, no sul do RS, buscar essa figurinha.

Foto tirada na casa da Ana Paula, a protetora que cuidava do Dunga. A gente mal chegou e ele pulou no nosso colo. Olha a carinha de querido!

A história da Ana Paula é tocante. Não vou me perder em detalhes porque pretendemos um dia desses contar no jornal bem direitinho o trabalho que ela faz. Mas ela é uma anjinha para os animais de rua de Camaquã. Pega da rua, dá banho, comida e casa. Enquanto isso, vai buscando uma família para receber os bichinhos. Foi através de um anúncio que a Ana postou no site da ONG Duas Mãos Quatro Patas que encontramos o Dunguinha.

Ter um cachorro em casa foi uma recomendação médica para mim. No começo do ano eu dei uma bela pirada relacionada a estresse. Passei a tomar medicação, retomei terapia. Eu simplesmente perdi o controle do quanto trabalhava. Entre as medidas que eu poderia adotar para mudar o quadro, estava ter um animalzinho em casa. Me pareceu uma excelente ideia. Ter um serzinho para cuidar me faria dar uma freada na correira, querer passar mais tempo em casa, ter mais tempo para mim. Enquanto os filhos não aparecem, parecia ser realmente bom. A gente tem exemplos em casa de como um cachorro ajuda a desacelerar uma pessoa. A minha poodle Bellinha Maria, de 13 anos, mora com a minha mãe, que sempre foi tão estressada quanto eu. Quer dizer, até a Bellinha aparecer na vida dela.

Decisão tomada, passamos a visitar sites de ONGs para escolher um bichinho. Numa das buscas surgiu esse rapaz, que tinha o nome de Marcelo (mesmo nome do meu marido). Era tudo o que não procurávamos, pois queríamos uma fêmea filhote. O então Marcelo era um machinho de um ano de idade. Mas e como é que a gente resiste a essa carinha?

As fotos mandadas pela Ana Paula foram a gota d’ água para a paixão se instalar. Ligamos, pegamos informações e fomos até Camaquã buscar nosso bonitão. Um dia antes fizemos o enxoval do rapaz: cama, cobertor, potes de água e ração, brinquedinho, comida.

Depois de duas horas de viagem chegamos em casa e o Marcelo, agora Dunga, se jogou sem cerimônia na cama nova e se atracou no ossinho.

Os últimos três meses foram só de vitórias para o Dunga. Ele era arisco e tinha medo de tudo. O veterinário achava que ele tinha sofrido agressões na rua e por isso era tão desconfiado. Hoje ele ainda é tímido, mas não com a gente. Se antes tinha medo do nosso toque, hoje se amolece todo para receber carinho, faz festinha quando chegamos. É um doce de cachorro. Aquele objetivo inicial da adoção também foi atingido. Eu estou trabalhando menos e me sinto muito mais calma quando estou com o Dunga. É um dos motivos que me fazem amar tanto meu cachorro. Sou extremamente grata a ele.

Para quem pensa em adotar um cachorrinho, deixo a dica de visitar o blog da Ana Paula. Ela anuncia lá cachorros que estão em Porto Alegre e também em Camaquã. Tem cada coisinha fofa que só vendo!

E uma outra dica: neste sábado, dia 13 de julho, tem Brechocão, evento organizado pela Secretaria Especial dos Direitos Animais (Seda), da Prefeitura de Porto Alegre. É um grande mutirão para ONGs e protetores de todo o Rio Grande do Sul arrecadarem fundos para a causa animal através da venda de produtos novos e/ou usados. Qualquer pessoa pode participar do Brechocão fazendo doações às entidades e protetores cadastrados para o evento. Vale doar uma peça de roupa, um móvel, eletrodomésticos, mas tudo em excelente estado, afinal tudo o que for doado será revendido mais tarde. O Brechocão vai rolar das 10h às 15h no Anfiteatro Pôr Do Sol, aqui em Porto Alegre. Eu vou!

É uma boa forma de ajudar quem cuida de bichos com tanto carinho!

Cachorros e gatos agradecem o gesto!

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (44)

  • Manu diz: 12 de julho de 2013

    Parabéns pela iniciativa Gabi!!!
    AMO cachorros e tb amo o Dunguinha!!! Ele tá melhor do olho????
    Tens que fazer uma página ou insta só pra ele, afinal ele já virou celebridade pra quem te acompanha ;)
    Bjão

  • Fran diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi,
    Quando o verbo fazer indica tempo é “faz”, e no caso faz três meses que o Dunga está contigo.
    Mande um beijo no focinho dessa fofura!
    Parabéns pelo Blog.
    Grande beijo.

  • Carol X. diz: 12 de julho de 2013

    ADORO o Dunga, Gabi! Acho ele muito fofo!
    Tmabém quero adotar um bichinho, apesar do meu marido estar resistente…mas agora fui abençoada com uma gravidez, então vou ter que esperar um pouquinho, porque o que eu quero é ter um bichinho pra dar atenção e carinho!
    Parabéns pela adoção, beijo…e dá um abraço no Dunga por mim!

  • Ana Paula diz: 12 de julho de 2013

    Gabi,

    No Lindóia Shopping na Zona Norte de Porto Alegre, todo sábado tem feirinha de adoção de animais. Vale a pena dar uma passada por lá!

  • Lu Procianoy diz: 12 de julho de 2013

    Gabi,
    Tu não imagina o alívio em ler teu depoimento!
    Vou esclarecer, acabei de adotar um cachorro (vira lata liindo) parecido com o Dunga, pelinho de arame! Encontrei ele no mesmo site 2mãos4patas. Sábado vai fazer uma semana que ele está lá em casa, e ele é beeem desconfiado! Ficou 2 dias em baixo da mesa, louco de medo! Como eu tive cachorro a vida toda e bem acostumado com todos, essa reação do meu novo cachorrinho me assustou e pensei se ele seria arisco sempre!! Eu sei que é bem recente a vinda dele e já tivemos algumas evoluções nessa 1 semana, mas a “pressa de viver” acaba atrapalhando..hahaha
    Mas só de saber que o teu Dunga também era assim, tenho certeza que o meu Ozzy também vai socializar!
    Bjoss

  • Carine Deuner diz: 12 de julho de 2013

    Bom dia Gabi!!!

    No início do ano perdi uma cachorrinha. Ela teve uma doença grave e não resistiu.
    A dor foi imensa, e ainda é.
    Não tinha mais graça ir para casa.
    Foi ai que resolvi adotar um peludo. Minha mãe ainda tinha uma certa resistência em colocar outro bichinho no lugar da nossa Genoveva.
    Mas, era para ser!!
    Aqui em Taquara tem uma ONG, APATA, que faz um trabalho lindíssimo, e que está passando por sérias dificuldades financeiras.
    Mas enfim, fomos lá e a “pequena” Sophia nos escolheu!! Olhava para nós com uma carinha que não conseguimos resistir.
    Lógico que ela não preencheu o lugar da Gê, não tem como, mas ela fez com que a nossa dor amenizasse.
    Já fazem 4 meses que ela enche nossa casa de alegria!

  • Mariana diz: 12 de julho de 2013

    Me emocionei com a história do Dunga! Acompanho vocês pelo facebook e adoro as fotinhos dele! Esse ano adotei dois irmãozinhos felinos. Minha gatinha foi literalmente chutada por um vizinho depois que caiu da janela pela tela, e acabou falecendo 1 semana depois. Resolvi adotar um gatinho, e qual não foi a surpresa quando vi que ele tinha um irmão gêmeo? Adotei os dois. Eles já tinham 3 meses e eram enormes! Minha vida hoje é uma felicidade só. Todo mundo diz: nossa, que legal, adotou dois.. imagina pobrezinhos na rua, sendo maltratados, tiveram sorte. Mas não!!! A sorte foi minha de encontrar dois bichinhos tão, mas tão amáveis que me fazem ser feliz todos os dias! Me lembram um pouco mais da minha humanidade. Eu quero voltar todos os dias rápido pra casa só pra pegar os dois (que já são ENORMES, com quase 4kg cada – e não são gordos, são grandes! hehe) e afofar bastante!
    Enfim, meu estresse melhorou muito e eu me sinto muito feliz! A adoção é uma coisa linda e eu recomendo pra todo mundo! Grande beijo, felicidades pra vocês!!!

  • Marcela diz: 12 de julho de 2013

    Gabi, acho muito legal a adoção e a maneira como tu trata teus bichinhos, entretanto, uma coisa me fez não ler teu texto: “Fazem três meses…”
    O verbo fazer no sentido de tempo não flexiona.. O correto seria “faz três meses…”
    Esse é um erro que muitos cometem! Como tens muitas leitoras, gostaria que alterasse ali para que outras não cometam o mesmo erro!
    O dunguinha é muito fofo!
    Beijos

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Hahahaha! Tá certo, Marcela. E tinha um quase com Z também e um apaixzonada. Já corrigi! Hahahaha! Sério, amei! Em correrias acontecem erros de digitação e de cabeça cansada. Besos!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Lu, fica tranquila. O Dunga era muito, muito arisco. Se abaixava quando a gente chegava perto dele. Hoje é outro cachorro. E parece bem feliz!
    Um beijo!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Ótima dica, Ana Paula!

  • Eduarda de Oliveira Silva diz: 12 de julho de 2013

    Olá Gabi!
    Que fofo este Dunga :) Esta semana também adotamos uma cadelinha, colocamos o nome dela de Polenta. É uma fofa, super carinhosa. Mas está um pouco arisca, por ser da rua deve ter sofrido agressões.
    Agora ela tem um lar e quem cuida dela!! Beeijos

  • ANA PAULA COSTA diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi!!!Adoro ler teus posts sobre o Dunga, pois me identifico…Tenho 36 anos, e ainda não tive filhos, por uma série de fatores:falta de tempo, dinheiro, mundo cruel e disigual, etc…Mas, guardadas as proporções me considero “mãe do coração” de todos cães que já tirei das ruas. Eu e minha mãe já ajudamos alguns anjinhos por aí…e, entre eles 4 ficaram lá em casa…cada um com suas características e personalidades…Eles, dão um show de amor e devoção e vê-los dormindo me dá uma paz…um bem estar e sinto meu corpo mergulhar em um mar de amor incondicional…realmente, faz muito bem ter um serzinho em casa esperando a gente…eu amo e super recomendo a adoção…acho lindos alguns cães de raça mas não tenho coragem de comprar tendo tantos por aí precisando de ajuda…é como uma pequena contribuição para este universo que habitamos…grande beijo e parabéns pela melhora…

  • Hortelino Trocaletra diz: 12 de julho de 2013

    Valha-me Deus! Me desculpe, mas esse teu bola de pelo é muito feio. Como eu passeio pelo mesmo bairro com a minha supercampeã Beagle, chamada IVagin, vou tratar de colocar um cinto de castidade nela, por prevenção. Se, por acaso, eu estiver distraido e esse teu cusco pegá a minha cachorra, a minha mãe me mata sem dó, nem piedade, pq ninguém vai querer os filhotes.

  • Renata Machado de Souza diz: 12 de julho de 2013

    Na minha opinião não existe cachorro feio! Feio é não ter educação e, além disso, ser tão pequeno ao ponto de comprar animais ao invés de adotá-los, ou seja, incentivar o comércio de animais!!!! Desde quando se escolhe amigo por aparência???
    Eu sempre adotei, o único cachorro de raça é o meu York, Bono Vox, que foi um presente de uma amiga e proprietária do casal de Yorks, não compro animais.
    Parabéns Gabi Chanas!!!!!!!!!!!!

  • VERA ÁVILA diz: 12 de julho de 2013

    Não resisti, preciso contar nossa História!!!
    Já tínhamos em casa a Fiona que foi adotada, a pessoa que estava com ela tinha pego
    na rua em um dia de muita chuva, minha filha Amanda viu a reportagem de adoção pois a pessoa que acolheu não podia cuidar dela,,,
    Eu estava à trabalho em Gramado, qdo cheguei tinha uma nova moradora, sendo que… havíamos combinado não ter mais animal pois à três meses precisei mandar sacrificar minha “Tininha” de 14 anos porque já tinha feito três cirurgias para retirada
    de tumores e não aguentaria mais anestesia já não fazia mais xixi nem comia, sofri demais passei alguns meses de muita tristeza…
    Mas como nossa vida é cheia de surpresas!!!
    Em um Domingo do mês de Abril de 2011, chegamos da missa qdo minha filha avistou uma caixa de papelão bem alta “toda molhada” quase em frente nossa portão pois havia chovido muito no dia anterior nela tinha cinco filhotes, sendo que um estava morto os outros quatro choravam e tremiam demais, nos olhamos e sem outra atitude recolhemos para dentro do pátio…era tanta pulga e carrapato que não sabemos como ainda estavam vivos, sem falar na fome,,, fizemos um rodizio, minha filha colocou umas luvas tirava o que dava de carrapato eu passava uma escovinha pra tirar um pouco das pulgas e meu marido ia dando banho,,,banho tomado, leite morno com um pouco de água pra não dar diarréia, “Gente” qdo terminaram de tomar o leite caíram num sono em cima de
    um cobertor bem limpinho que em um momento pensamos que tinham morrido, acordaram umas três horas depois,,,Aí veio o diálogo, vamos nos preparar para doação, como era um macho e três fêmeas o macho minha amiga levou,,,
    “E AS MENINAS” estão conosco sem nem uma chance de sair daqui,,,
    No final desta história, nossa família é contada assim,,,
    Eu Vera, Roberto meu marido, Amanda minha filha, e………………..
    Fiona que estava na casa,
    Vitória, Sofia e Pretinha,
    Qdo alguém precisar curar “loucuras de trabalho” , “tristezas” e outros entraves que a vida nos apresenta “ADOTE UM ANIMAL”,
    Este medicamento não tem contra indicação e é de graça “Mas não é fornecido pelo Governo, kkkkkkkkk”
    Esta história me comove cada vez que conto, elas tem acesso livre na casa, dormem dentro de casa e com chuva não saem na rua,
    Não me sinto nem um pouco envergonhada de dizer “NÓS AMAMOS NOSSAS CACHORRINHAS”
    Gabi desculpe ter me (digamos) esticado demais, sei que contarei esta história muitas e muitas vezes ainda,
    Bjs à todos

  • Cláu diz: 12 de julho de 2013

    Gabi,
    Tu foste minha inspiração final para decidir ter um dog em apartamento. Também tenho um velhinho de 10 anos que mora com meus pais e não se adaptou no apartamento e sempre senti falta de uma companhia canina. Depois de ver teus posts sobre o dunga, me empolguei, convenci o noivo e hoje temos a Maia, ou pequena terrorista, como eu costumo chamar ela. E por coincidência, ela também estava sob os cuidados da Ana Paula (essa pessoa iluminada que faz tanto pelos bichanos).
    Só posso dizer que essa pequena nos faz muito bem…
    Obrigada pela inspiração, mesmo que involuntária. ;-)

    Beijos!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Sério, Cláu? Nossa, não é muito bom?
    Beijos para a Maia!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Vera, que história bacana! Amei! Beijos!

  • Lisandra diz: 12 de julho de 2013

    Super parabéns Gabi!
    Talvez este teu gesto incentive mais pessoas a adotar seres que transformam a nossa vida com tanto amor e felicidade!
    Apesar de respeitar, fico chateada quando alguém me diz que gastou alguns dígitos comprando um cãozinho.. Com tantos peludos lindos precisando de um lar!
    Mas enfim! Hoje é dia de celebrar!
    Parabéns pra toda família!

  • ANA PAULA diz: 12 de julho de 2013

    PARABÉNS Vera!!!Tb me emociono ao ver mensagens assim…Linda história de amor!!!Que o universo conspire sempre a favor de ti e tua família!!!

  • Mirela diz: 12 de julho de 2013

    Com essa deixa queria também sugerir que tu faça um post sobre a adoção de cães adultos, pois muitas pessoas possuem preconceito em adotar animais adultos.

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Mirela, é verdade. Esses dias soube de uma moça que adotou um dog ceguinho de 14 anos. Achei fofo!

  • Amanda Mello Roth diz: 12 de julho de 2013

    Gabi,
    por favor, bloqueia esse tal de “Hortelino Trocaletra”…esse cara é um grosseirão, mal educado!
    Eu adoro o Dunguinha, vivo cuidando quando estou passeando com o Thor (meu shi-tzu)se não vou encontrar vocês :-)
    Beijão!!

  • Samanta Ebling diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi!
    Adoro os posts sobre o Dunga! Temos 3 cães: Hórus, Nathifa e Marty (em homenagem ao Marty McFly do filme). Adotamos a Nathifa em 2008 (na época ela devia ter uns 6, 7 aninhos), através do mesmo site em q vcs acharam o Dunga (ficamos bem amigas da Maristela, que recolheu ela da rua). Fomos até Porto Alegre buscá-la, era bem medrosinha tbm no início, mas escondia os biscoitos na caminha e rosnava se alguém chegava perto! Hoje ela é a lady da casa, se quer ficar em alguma cama já ocupada pelos outros 2, dá um jeito de “desinfetá-los” dali e se afunda na cama! O MArty tbm adotamos, só o Hórus “custou” R$ 50,00 em uma agropecuária daqui… hehehe. Mas a verdade é que eles são demais mesmo! Parabéns para vocês e em especial para o Dunga!

  • Bárbara diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi amei a tua historia com o Dunga, realmente os bichinhos trazem mais luz e alegria a nossa vida. Faz um ano resgatei dois gatos adultos da rua, hoje eles são os meus amores, não vivo sem o Boo e o Nino. Muitos querem filhotes, mas os adultos também trazem a mesma alegria, vale a pena adotar um bichinho adulto, a primeira vez que eles demonstraram que tem confiança em ti é muito emocionante.

  • Luciana diz: 12 de julho de 2013

    Parabéns. A história de vcs é linda. Tenho duas pets adotadas e é muito gratificante ver o progresso delas. Assim como o Dunga, tinham alguns traumas. Hoje, estão muito bem. Não as troco por nada. Ah, o Dunga é lindo.

  • Luciana Ferreira diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi
    Adoro ler as histórias do Dunga, acompanho vcs sempre no facebook.
    Eu sempre gostei muito de gatos, tinha 3 que eram meus amores, mas a cindy morreu e eu fiquei muito triste…
    Nessa época vc adotou o Dunga e eu me apaixonei por ele. Então comecei a pensar em adotar um cachorrinho, também pensava em um filhote, até que um dia vendo a página do canil municipal aqui de Torres, eu vi a foto de um cachorrinha, pelo de arame, clarinha, parecida com o Dunga, mas com uma carinha triste… Eu tive certeza : é essa!
    Naquela semana fomos conhecer o canil que abriga quase 200 cães, um mais querido que o outro, de todos os tamanhos, cores e pelos, mas eu sabia o que tinha ido buscar. Quando falei pra moça sobre a foto que vi e ela me mostrou aquela pequena, morri de amores. Meu marido se encantou com um filhote macho, todo faceiro e quis ficar com ele… Mas ela, que estava toda encolhida, assustada, já tinha me conquistado. Ela deve ter +ou- 3 anos, ganhou o nome de Violeta, um lugar na nossa cama e um espaço imenso no meu coração.
    Bjs pra ti e pro fofo do Dunga!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Luciana, beijo grande para a Violeta e pra ti!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Amanda, beijo pra ti, sua linda!

  • Ise diz: 12 de julho de 2013

    Olá Gabi!!
    Parabéns pela iniciativa! Eu também gostaria de ter um cachorrinho em casa e em breve terei…. Mas com certeza ele será adotado também, jamais compraria um, tendo tantos precisando!!
    Continue postando fotos do Dunga, é muito legal ver o seu carinho com ele.
    Abraços,

  • Pedro Putêncio diz: 12 de julho de 2013

    Pena, que vc trocou o nome do cusco: ele tem cara de Marcelo.

  • Nariz Ranhento diz: 12 de julho de 2013

    Esse cachorro é gay. Dungay.

  • Carla Mallmann diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi,
    Leio o teu blog desde o iniciozinho… há anos, já fui em 3 encontros e agora sou Noiva, então acesso o blog toda hora para saber as boas novas… e adorei o novo formato que aborda vários assuntos de mulherzinhas.
    Mas vamos ao post, que comento! O Dunga é meu conterraneo, não moro mais em Camquã, mas foi legal saber que resgatastes o Dunga das ruas onde vivi! heheh
    Bjooos

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Carla, que bacana esse retorno. Pois então, o Dunga veio de lá e a gente adorou a cidade. Um beijo!

  • Gabrieli Chanas diz: 12 de julho de 2013

    Nariz Ranhento, ele ainda é muito jovem. Mas se quiser ser gay, será amado do mesmo jeito. Nossa família não é nada careta! Besos!

  • Andresa Aliardi diz: 12 de julho de 2013

    Gabi, eu tenho uma cachorra e um gato, ambos adotados aos dois meses de idade, amo mto eles.
    Estou te mandando um link de um texto que fala um pouco dos bichos em nossa vida, se vc puder ler acho que irá curtir. Bjaooo
    http://www.redeaquarius.com/index.php/artigos/1004-ha-algo-maisum-amor-uma-luz

  • Jussara diz: 12 de julho de 2013

    Dunga camaquense, meu conterrâneo…é demais, Gabi!
    Conheço o trabalho da Ana Paula aqui em Camaquã… admiro demais quem tem essa iniciativa e sempre que posso ajudo com roupas para o Brechó. Nós tinhamos aqui 2 pinscher que foram pro céu com 14 e 16 anos, jurei que não me apegaria mais em bichinhos, embora tenha uma filha Veterinária que trabalha com pequenos, mas em novembro de 2011 apareceu um gato no nosso sitio ( que estava a venda) o comprador ficou com os cachorros grandes e o gato ficaria abandonado à própria sorte. Acabei trazendo nosso Lorde Myrtes Boy, que era magrinho, feio e ‘inteiro’ para o apartamento na cidade. Hoje ele é um garoto lindo, gordão e ‘castrado’, nosso companheirão que nos recebe na porta, aquece os pés e sobe no box quando eu tomo banho… Ando tentada a pegar um ‘cabeludinho’ como o Dunga, mas no momento receio que meu Lorde não aceite dividir a familia que é só dele!
    Em dezembro do ano passado, depois de sair no calorão de carro, ao chegar, escutei ‘miados’, achei que fosse meu Myrtes, qual a minha surpresa ao abrir o capô do carro, encontrar 2 gatinhos quase ‘ cozidos’, tivemos um trabalho pra resgatar as duas feras, mas conseguimos, dei banho, tirei mais de 30 carrapatos e pulgas dos pobrezinhos, tomaram remédio prá vermes e consegui dois lares legais pra os meninos, gostaria de ter ficado com eles, mas meu guri ficou impossivel, acabava abraçando e mordendo os pequenos. Seguidamente os dois donos postam fotos dos ‘gigantes’ que viraram os mimosos… Fiz minha parte, a proxima é adotar um au au! bjokas pra ti e para o meu conterrâneo Dunga Chanas!

  • Ana Paula diz: 12 de julho de 2013

    Oi Gabi. Que surpresa boa acessar teu blog e ter mais comentários do Dunga. Me chamaste de anjinha, que fofo.. obrigada. Eu não sabia que a idéia inicial era uma fêmea filhote kkkk, mas realmente os anúncios com fotos são bem interessantes, pois os adotantes conseguem ter uma noção de como é o bichinho e se apaixonam. O Dunga é um sortudo, afinal foram 3 interessados nele que “rejeitei”, até receber o contato de vocês. Vocês imaginam ele lindo desse jeito dormindo em casinha na rua? em pátio? não né? por isso os outros adotantes não foram selecionados.
    Situações como a que tu descreveu são comuns quando resgatamos cães adultos, e que com certeza foram judiados na rua e negligenciados de alimentação, carinho, amor e cuidados. Quando resgatamos, eles devem pensar: – poxa, será que vou apanhar dela também? e leva um tempinho até confiarem e se soltarem. Após um tempo na minha casa, falando do Dunga, que ele estava feliz com sua amiga Alice e bem familiarizado, novamente muda de ambiente e convive com outras pessoas, ainda estranhas pra ele. O pensamento deve voltar: será que eles vão me machucar ? após esta fase de confiança e adaptação, tudo vira AMOR! FAMÍLIA! FINAL FELIZ.
    Ressalto que cada vez mais sou procurada por pessoas que como tu, tiveram de seu terapeuta a indicação de adotarem um filho canino ou felino. Legal isso né?
    Bom, o que mais tenho pra dizer pra este casal que adotou o meu Marcelo, e agora Dunga? o Dunga é realmente um cão de sorte, aprendeu a receber carinho, atenção, cuidados e amor. Deve ainda ter registrado em seu coraçãozinho, as agressões que passou na rua, mas isso cada vez ficará mais distante pra ele até que um dia nem lembrará mais.. Só o amor constrói… E podem ter certeza de uma coisa, quem é protetora de animais, ganha mais do que eles. Nada no mundo é melhor do que ter um final desses pra um cãozinho de rua. Quem ganha somos nós! Deitar a cabecinha no travesseiro toda noite e pensar: – Salvei uma vida hoje! Isso não tem preço! Gabi e Marcelo, obrigada pelo carinho e amor que dispensam ao Dunga. Gabi querida, obrigada pela divulgação do meu trabalho e do meu blog, tu não tem idéia da repercussão positiva que isso tem na vida dos meus animaizinhos. Um beijão pra vcs! Com carinho da protetora e eterna dinda do Dunga! :) Ana Paula – http://www.anjinhosdarua.blogspot.com

  • Marcia Guedes diz: 13 de julho de 2013

    Também tenho um filho adotado de camaquã da Ana Paula, está deitadão ao meu lado, o Preto, agora adotei o irmão gêmeo dele o Bethoven da ONG 101 Viralatas, admiro pessoas que conseguem escrever assim como você, o Bethoven tem uma pagina no face,criado pela ONG, mas não consigo escrever algo que expresse esta a felicidade de adotar um cão adulto, então acabo colocando no máximo fotinhos…kkkk bjs

  • Jaqueline Gil diz: 15 de julho de 2013

    Quanto amor!!! Ele é tão fofinho = )

    Eu tbm tenho uma linda cachorrinha que eu adotei … o nome dela é Amora♥

  • Clara diz: 26 de julho de 2013

    Que lindo o Dunga…na primeira foto parece q está sorrindo p a pessoa q está com ele no colo. é um amor incondicional mesmo!!!!!! bjsss

  • Monique diz: 27 de setembro de 2013

    Que lindo Gabi! Lindo o Dunga (super amo ele, como se conhecesse, ela é muito fofo) e linda tua atitude!
    Tenho certeza que o Dunga te faz muito bem e mudou tua vida… Meu cachorrinho Woody, também causou essa transformação em mim e fez suuuper bem pra minha vida!

    ps: Meu namorado tb diz que deixo o dog ”abixornado”.. afee esses homens! hehehe

    Beijão! ♥

  • Monique diz: 27 de setembro de 2013

    Que lindo Gabi! Lindo o Dunga (super amo ele, como se conhecesse, ela é muito fofo) e linda tua atitude!
    Tenho certeza que o Dunga te faz muito bem e mudou tua vida… Meu cachorrinho Woody, também causou essa transformação em mim e fez suuuper bem pra minha vida!
    ps: Meu namorado tb diz que deixo o dog ”abixornado”.. afee esses homens! hehehe
    Beijão! ♥

Envie seu Comentário