Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

#IHeartZion: a história do menininho que viveu pouco, mas tocou o mundo todo

06 de fevereiro de 2014 8

Não nego: escrevo lavada de chorar no meio da redação. A história que vou compartilhar aqui neste post é extremamente triste, mas da forma como foi vivida pelos personagens envolvidos nela, se tornou uma lição de amor, de superação, de força.

Em 2013, o casal norte-americano Josh e Robbyn Blick recebeu uma notícia devastadora: o menino que Robbyn esperava tinha uma anomalia genética fatal e morreria pouco depois do nascimento. Sabendo disso desde a gestação, eles preparam a família, incluindo os irmãozinhos do bebê, para o que viria pela frente. E pediram que todos considerassem a rápida passagem de Zion pelo mundo como uma bênção e que os ajudassem a celebrar cada dia do menino entre eles.

Com essa ideia em mente, passaram a registrar cada instante de Zion desde seu nascimento, em 11 de janeiro de 2014. Fizeram festinha de uma semana de aniversário, com bolo e parabéns. Tudo foi documentado em foto e vídeo de uma forma linda, tocante. Zion morreu 10 dias depois de seu nascimento, mas deixou todos emocionados por sua tentativa de lutar pela vida.

5

4

2

3

1

Imagens: Reprodução, Instagram Robbyn Blick

O vídeo abaixo é narrado pelos pais do menino e  mostra cenas de muito amor da família. Avós, tios, enfermeiros, amigos: todo mundo posou com Zion para comemorar a sua breve vida. Sim, é de chorar às pencas. Mas o sentimento depois de assistir é recompensador. Nos lembra que a vida é breve e que não custa nada acordar todo dia com um sentimento positivo, distribuindo abraços e gentileza.

Definitivamente: #IheartZion

The following two tabs change content below.

Gabi Chanas

Ótima amiga, péssima cozinheira. Adoro cachorros (tenho um vira-lata charmoso chamado Dunga), Friends, casamentos, decoração. Além do bloguinho, dou dicas todos os domingos na revista Donna, do jornal Zero Hora, e nos sábados na Almanaque, do jornal Pioneiro. Curto muito fazer novos amigos virtuais, por isso recadinhos são sempre bem-vindos!

Latest posts by Gabi Chanas (see all)

Comments pelo FB

Comments pelo FB

Comentários (8)

  • Bruna W. diz: 6 de fevereiro de 2014

    Chorando litros aqui. Não consigo parar. Ainda não sei se meu choro é puramente de tristeza, ou com uma parte de emoção e felicidade junto, pelo amor que esse anjinho recebeu em seus 10 dias aqui na terra.

  • Jéssica G. diz: 6 de fevereiro de 2014

    Morri chorando no trabalho também!
    Baita lição de vida.

  • Gabriela Lorenzet diz: 6 de fevereiro de 2014

    Gabi, que historia comovente de luta pela vida. Não sei se eu iria conseguir resistir a uma perda dessas. Dizem que Deus nos da forças quando precisamos, mas parece humanamente impossível conseguir superar uma perda assim.
    O mundo todo vai amar o Zion, tenho certeza disso.
    #IheartZion

  • Joana diz: 6 de fevereiro de 2014

    Lindo o vídeo, Gabi. No entanto, achei muito distante da minha realidade, como se tivesse sido produzido em outra Galáxia. Como essa família consegue ver as coisas dessa forma? Eu, muitas vezes, demoro muito mais do que 10 dias pra ir ver o filho de alguém querido que tenha nascido! Além disso, “brigo” com Deus por motivos bem mais pequenos do que os que tiveram essa família do vídeo. Enfim, como eu disse no início, outra Galáxia. Bj.

  • Waldelise diz: 6 de fevereiro de 2014

    Não tem nem o que falar… chorei muito… que história…

  • Juliana diz: 6 de fevereiro de 2014

    E mesmo sem conseguir assistir ao vídeo (em casa assisto, sem falta!) … aquela corridinha básica até o banheiro para secar as lágrimas e voltar a trabalhar com a cara que é uma bolacha Maria, mas o coração carregado de amor… Linda história, obrigada Gabi por compartilhar com a gente, nesta quinta-feira fervente … Beijos

  • Milene diz: 7 de fevereiro de 2014

    Que exemplo de fé é essa família. Deus se mostra presente em cada instante em que eles souberam aproveitar a felicidade de ter o Zion com eles. Certamente isso só deixará lembranças boas a eles. Quando perdi minha irmã, ela tinha 16 anos, depois do baque inicial eu só me preocupei em agradecer a Deus pelos 16 anos e 9 meses em que ela viveu conosco presencialmente, pois no nosso coração e pensamentos ela está conosco todos os dias.

  • aline MARIA diz: 7 de fevereiro de 2014

    Atentem para a última foto, que é a mais bonita… vejam o carinho do filho maior passando a mão nos cabelos da mãe, que lindo. Isso não tem mesmo preço né… Linda famíllia, em todos os sentidos.

Envie seu Comentário