Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Histórias da Penelope"

Penelope: meus ex casaram e eu sigo solteira

21 de junho de 2010 13

“Meu ex casou no último fim de semana. Ele é 7 anos mais novo que eu e agora tá casado. Será que ele tá adiantado ou eu que tô 7 anos atrasada?

Essa tragédia cronológica me fez pegar um bloquinho e revisar meu passado amoroso. Tive 5 namorados e só um ex ainda tá solteiro (mas esse nem conta, porque ele é bem feinho). Isso é um fiasco, um horror, uma catástrofe! Tá certo que só eu devo ter me dado conta dessa matemática toda, mas o fato de eu saber o que está acontecendo me aflige horrores.

Eu sei que me sentiria bem pior se estivesse solteirona no momento. Até tô de namorado, mas a gente não vai pra frente e nem pra trás há séculos. Será que esse lance todo do último namorado solteiro ter casado (já disse que o feinho não conta) é um sinal de que eu devo desempacar a mula e correr feito uma velocista rumo ao altar?

Se a sra. me perguntar agora se eu quero casar eu digo que não sei. Se me perguntar se eu troco uma meia suja por um carro novo eu te digo que não sei. Se me perguntar se eu quero passar uma noite com o Brad Pitt eu te dou meu cartão. O fato é que a não ser que a resposta seja óbvia, eu passei muito tempo adiando o que fazer. Deu pra pegar o raciocínio? Agora que vi todo mundo em volta de mim casando bateu o medão de estar adiando a vida.

Me diz: quando todo mundo casa tu tem que casar também? As pessoas vão achar feio, me apontar na rua e me jogar tomates se eu não casar? Pior: será que todo mundo percebe que teus ex casaram e tu segue assinando como srta.?

Um beijo da Penelope. Um bem anguastiado.”

PS da Gabi: Penelope é uma colaboradora que vira e mexe escreve para o bloguinho para aliviar suas mágoas. Para ler todos os e-mails enviados por ela (e publicados por mim com o maior prazer) é só clicar aqui.

Penelope: o apressado casa cru

24 de fevereiro de 2010 19

Quem conheceu o Noiva.com há pouco tempo provavelmente não conhece a Penelope. Trata-se de uma amiga minha que mora em Santa Catarina e uma das pessoas mais divertidas que eu já conheci. Marcamos o nosso casamento para o mesmo dia e ela virou uma leitora super dedicada do blog. Toda semana a Penelope me escrevia e-mails hilários com a versão dela para várias coisas que acontecem no mundinho de casamento. Eram tão bons que eu pedi autorização para publicar. A repercussão foi sensacional e as meninas amaram de paixão a dona Penelope. Tive até que criar uma categoria no blog para reunir todas as cartinhas enviadas por ela. Eis que depois de um bom tempo sem escrever a moça me mandou um e-mail hoje e eu, claro, corri para postar aqui para vocês. Bem-vinda de volta, sumida!

* * *

“Saudade, gatonas!

Eu sumi pra fazer charme e ver se vocês sentiam a minha falta. Quaaaase morri quando vi uns comentários perguntando por onde eu andava. Tô me sentindo mais do que nunca, e olha que eu me sinto horrores. Tá, tô brincando.

Não, nem tô.

Pra quem está curioso sobre o meu estado civil: sigo solteira. Não casei ainda e isso vai demorar um pouco. Eu tentei colocar o carro, a moto, a bicicleta e o patinete na frente dos bois e só me ralei. Eu ainda moro com o André, meu namorido, e está indo tudo bem, mas essa coisa toda de casar de papel passado vai ter que esperar. Eu matei no peito a culpa e admito que eu dei uma pirada braba quando a gente decidiu casar. Quis organizar tudo em uma semana, só falava do casório, achava que era a coisa mais importante do mundo e que se ralasse a fome na África, a dívida externa e o fim do Oasis. Pensando bem eu até saí no lucro porque apesar de ter enchido o saco pra casar, ter desistido de casar, ter terminado com o namorado e depois ter pedido pra voltar, ele segue comigo. Eu merecia um bom pé na bunda.

Vou dizer pra vocês que me dá um frio na espinha quando vejo gurias se comportando igual a mim naquela época. Se foi tu quem encheu o saco do namorado pra casar, se tu vai casar só em 2012 e já tá estressadona ou se tu tá querendo coisas além da tua realidade, é hora de parar. Os caras que não tem vocação pra santo enchem o saco de mulher assim. As tuas amigas provavelmente também andam falando mal de ti pelas costas e a tua família deve estar em pânico com o teu comportamento. Te segura, mocinha, que o mundo não vai acabar em 2012.

Respirar casamento é tri bom quando a hora é certa. Forçar as coisas e ser a única pessoa faceira por causa disso é a receita pra dar tudo errado. Aconteceu comigo e se alguém também já passou por essa eu peço que ponha aí nos comentário um nomezinho falso e divida com a mulherada. Eu fiquei tão doida pra casar que quase perdi o noivo. Depois que eu parei e me dei conta do que ia acontecer a gente ficou mega unido e agora é ele que me enche o saco pra marcar a data.

Peruas, o apressado casa cru. Acreditem na tia Penelope! Deixem a coisa no forno mais um pouco pra ter um casamento bem assadinho, no ponto.

Três beijinhos,

Penelope”

Penelope: odeio pagar mico!

28 de outubro de 2009 11

Eu ando me manifestando cada vez menos porque ninguém é obrigado a ler as minhas asneiras, mas quando vi o post sobre pintar a noiva no chá de panela o meu sangue ferveu. Eu tenho paaaaavor dessa coisa! Eu nem vou ter chá de panela pra evitar que as minhas primas inventem moda pra cima de mim. Aqui em Floripa todo mundo se conhece e sair de casa toda lambuzada seria suicídio social.

Não me entendam mal, não tô criticando quem faz isso. Pra falar a verdade eu acho bem engraçado e adoro avacalhar com uma amiga, mas é que apesar desse meu jeito eu sou uma tímida crônica. Se me fizerem lambança no chá e se no casamento alguém inventar de passar o meu sapato pra arrecadar dinheiro eu juro que enfarto. Já dei tanto discurso aqui em casa sobre o que pode e o que não pode no dia do casamento que o povo vai ter que levar um manual de instruções pra festa.

Eu nem consigo disfarçar a vergonha porque sou branca pra caramba e o meu sangue sobe pra cabeça em segundos. Fico igual a um camarão cozido com aquela cor meio laranja, meio rosa. Eu não assino meus posts com meu nome de verdade (artistas gostam de privacidade), mas mando eles pra todas as minhas amigas por e-mail e elas adoram. Gurias eu tô falando sério. Se alguém me fizer ficar com cara de camarão no casamento eu vou perseguir até o fim dos dias!

Ó, ó! Fiquei tão nervosa que tô “camaroneando”!

*  *  *

Nota da Gabi: Penelope é uma noiva e amiga que escreve de vez em quando para o blog. Sim, ela é bem doidinha, mas um amor. O nome dela de verdade não é Penelope. Ela não gosta de assinar o nome real porque no anonimato consegue falar tudo que está pensando. Para ler as outras “cartinhas” enviadas por ela é só clicar aqui.

Penelope: dando um oizinho

17 de setembro de 2009 5

Alô, alguém em casa?

Tudo bem, peruas?

Eu estou ótima, mas poderia estar bem melhor se não estivesse escrevendo da beira da BR 116. Queria que vocês vissem a minha situação: estou dentro de um carro parado em frente a um bailão com um notebook cor-de-rosa no colo. A cena é o ó, nada glamourosa. Antes que pensem besteira eu não saí da festa no meio da tarde, viu? É que eu trabalho com publicidade e estou acompanhando um pessoal que veio fazer umas fotos por aqui. Enquanto eles trabalham eu fico aqui mandando mensagem pra Deus e o mundo.

Gente, que inveja branca, preta, amarela, roxa e azul de quem foi ao encontro de aniversário do filho da Gabi. Quase entrei dentro do computador pra agarrar o vestido cheio de babados. Aquela Solaine é maga! Vou contar um segredão: fiquei olhando as fotos bem de pertinho pra ver se enxergava os nomes de vocês nos crachás pra saber quem é quem. Só pelos comentários do blog, que eu leio religiosamente, eu já me sinto amigona de várias gurias. Podem até me chamar pra ser madrinha. Só não dou presente pra todo mundo senão vocês secam o cofre da família.

Tenho que ir, fofas. Escrevi rapidinho pra mandar beijos e “me sentir” um pouco porque depois que eu escrevo todo mundo comenta. Coisas mais lindas da tia Penelope!

Besos!

Penelope: e esse cabelo que não cresce?

10 de agosto de 2009 6

Todo mundo aí virando sapo? Meninas, de onde saiu tanta água? No fim de semana fui jantar em um hotel aqui de Porto Alegre e vi um pessoal saindo todo arrumado para ir a uma festa. Uma senhora fazia malabarismo para segurar a bolsinha, a echarpe, o guarda-chuva e a barra do vestido enquanto tentava entrar no táxi. No fim das contas entrou sequinha, mas prendeu o vestido na porta do carro. Judiaria! Quando abriu estava com um “detalhe” marrom enlamaçado no vestido verde clarinho. Fiquei com uma pena dela…Só mulher pra saber que isso estraga o humor da pessoa.

Também me estraga o humor a tragédia que toda essa umidade faz com o meu cabelo. Ele já não é lá essas coisas e nem um pouco parecido com o da minha xará da foto. Só compartilhamos mesmo é a cor do cabelo, se bem que eu fiz tantas luzes que nem sei mais qual dos fios é original e qual é pintado.

Meu problema capilar número 57236463452 é o comprimento. Ele fica na altura dos ombros e não quer saber de crescer. Eu queria fazer um coque bem fofo, daqueles Audrey Hepburn, mas com um cabelo tão curtinho não vai rolar. Fiquei doida de feliz quando eu vi aquele vídeo do Jorginho onde ele colocou aplique na Juliana. Genteee, ela ficou muito linda! Acho que o aplique vai ser a solução para os meus problemas, a não ser que alguém aí tenha uma fórmula mágica para crescer essas penugens. Alguém? Alguém? Alguém?

Beijinho da sapa Penelope!

* * *

Clique aqui para ler todas as cartinhas que a Penelope já mandou para o Noiva.com

Penelope: desesperada atrás de lembrancinhas

30 de julho de 2009 21

Bom dia, bonitas! Aqui fala Penelope, a noiva mais atrapalhada, confusa e estressada do planeta.

Antes de qualquer coisa, obrigada pelas mensagens sobre o Rabugento. Seguindo a orientação das minhas amigas “noivetes” resolvi dar um crédito ao cão e estamos nos entendendo bem melhor. Graças ao Rabugento o André até começou a falar em ter filhos (antes, quando eu tocava no assunto, ele fugia feito o diabo da cruz). Por causa do cachorro eu também perdi 2 kg. Aham, isso mesmo. O André é o responsável por dar comida e banho e eu levo pra passear. Eu nasci pra ser sedentária, mas com essa de levar o Rabugento pra dar umas voltas acabei tomando gosto pelas caminhadas e estiquei o percurso. Resumo: Penelope loves Rabugento!

Voltando aos papos de casório, quero uma ajuda de vocês (aqui em casa o povo é meio radical, então pedir opinião sobre qual-quer coisinha é pedir pra se estressar). Ontem eu e o Dé começamos a falar sobre lembrancinhas e demos um nó no nosso cérebro. Eu acho que a lembrancinha tem que ser algo que dure e me nego a dar bem-casado, amêndoa, balinha, chocolate. O André até concorda comigo, mas tem um problema: tirando essas coisinhas de comer, o que sobra? Tô totalmente sem ideias, gurias!

Please, deem uma ajuda a esta mãe postiça de cachorro! Qual será a lembrancinha de vocês? Onde fizeram? Quanto custa? Demora pra ficar pronto? Quantas por convidado? Por que o Brad Pitt ainda não casou com a Angelina Jolie?

Um beijo, amadinhas!

* * *

Penelope é noiva do André, publicitária e mãe do Rabugento. Para ler as histórias dela faça uma busca por PENELOPE na barra de busca que fica logo ali em cima à direita.

Penelope: cães podem arruinar um casamento

12 de junho de 2009 22

E aí, mulherada? Todas faceiras usando os presentes que ganharam dos amores ou o presentinho é daqueles para serem usados no cair da noite, se é que vocês me entendem? Hehehehe!

O meu presente de Dia dos Namorados está aqui no meu quarto e, neste exato momento, está comendo o cadarço do meu tênis. O André me deu o Rabugento na semana passada e em sete dias ele já comeu metade da casa.

Perdão, eu nem apresentei o moço. Rabugento vem a ser um cachorro salsicha bem parecido com este da foto. Para as mais velhas posso dizer que é igualzinho ao cachorro da propaganda da Cofap. Ah, vocês lembram disso, não lembram? Digam que sim e não me façam sentir uma velha sozinha! Se disserem que não lembram da Cofap eu jogo o Rabugento pra cima de vocês!!!

O cachorro virou presente de Dia dos Namorados por causa da maldita terapia. O André tá indo num psicólogo para tratar dos probleminhas dele (eu não tenho problemas, só ele). O cara sugeriu que talvez um cãozinho fosse nos aproximar como casal, criar aquele lance de vínculo, blá blá blá blá. Grande erro, doutor! Desde que o Rabugento pisou aqui em casa já discutimos por causa do nome do bicho, onde ficaria a casinha, quem leva para passear e quantas vezes ele tem que tomar banho. Não se preocupem porque nenhuma briga foi séria nem exaltada demais, afinal agora temos uma criança em casa.

Cuidado com esse papinho de que cachorro aproxima casal. Na na ni na não, é o contrário! Ele afasta, e literalmente, pois há uma semana eu não consigo encostar no meu cachorrão na cama. Tem um cachorrinho que é uma praga, mas um amor, que fica no meio da gente roendo os travesseiros.

Ah, quer saber? Rabugento, eu te amo!

Feliz Dia dos Namorados, peruas!

Postado por Gabi

Penelope: o milagre do noivo participativo

25 de maio de 2009 11

“Ola, chicas! Estou de volta, sem nenhum indício de gripe suína, depois de uma breve viagem à Espanha.

Tenho uma pergunta: alguém aí tem o telefone do Papa? Preciso urgentemente falar com o Vaticano para informar um milagre: meu noivo resolveu ajudar a organizar o casamento.

Não sei se foi o susto da separação que desencadeou a coisa, mas o André mudou da água para o vinho. Ontem foi me buscar no aeroporto com um buquê de tulipas brancas me perguntando o que eu achava delas para a recepção. Caí dura no chão. Quando estava recobrando a consciência ele me diz que tinha passado a última semana num dilema enorme, mas tinha chegado à conclusão de que as tulipas levavam vantagem sobre as rosas. Desmaiei de novo.

No caminho para casa várias outras comprovações de milagre. Ele disse que o terno preto (que eu amo) talvez fosse bem melhor que o azul-marinho (que ele ama). Também contou que convenceu o meu pai a frequentarmos umas aulas de dança e que eu tinha razão: aquela prima dele que vive se engraçando para todos os homens da família não deve mesmo ser convidada.

Estou aqui em estado de choque procurando na internet o e-mail ou celular do Papa. Deve ter sido coisa da Santa Rita. Lá de cima ela jogou um pouco de juízo na cabeça do menino.

Tudo isso me faz chegar a uma única e simples conclusão: seu noivo não quer saber de te ajudar a organizar o casamento? Termina o noivado e vai para a Espanha. Quando você voltar coisas incríveis terão acontecido…

Super beijo, lindonas!”

Postado por Gabi

Penelope: I`m back!

11 de maio de 2009 6

“Eu voltei, eu voltei!

Estou num aeroporto, em São Paulo, esperando a conexão do meu voo para a Espanha (o meu trabalho tem dessas coisas chatas de viajar por aí). Enquanto aguardo a moça da voz bonita chamar meu voo escrevo para as colegas noivinhas.

Yes, vocês seguem sendo colegas, pois o noivado continua. A crise foi grande, mas meu santo é forte (não é a Santa Rita, mas é tão eficaz quanto). Eu e o André seguimos de aliança no dedo, mas não vamos casar tão cedo. Depois de todo o bafafá é melhor dar um tempinho, pensar nas coisas com calma, ver se esse noivado tem mesmo base pra se tornar casamento.

Tô aliviadérrima. Me sinto bem mais leve, apesar de estar três quilos mais gorda (porque toda mulher se afunda em sorvete quando fica deprê?). Também tô mooooorta de vergonha por ter contado todo o engodo para vocês. Semana passada eu fui pra Porto Alegre. Tava fazendo compras no Iguatemi e uma menina ficou me olhando estranho. Na hora eu pensei: “Oh my God, ela me reconheceu, ela sabe que eu sou a Penelope!”, mas depois dei risada do meu ataque de Bruno Gagliasso.

Bom, garotas, tô na área. Assim que voltar de viagem vou marcar a nova data do casório sem pressa e sem medo de ser feliz. Agora vou lá na farmácia do aeroporto comprar umas caixas de máscara desacartável, já que a Espanha tá no mapa da gripe do porquinho.

Óinc, óincs para vocês,

Penelope”

* * *

Penelope é colaboradora do blog e divide suas histórias com as leitoras do Noiva.com. As outras cartinhas estão na seção Histórias da Penelope, no menu à direita.

Postado por Gabi

Afinal, quem é a Penelope?

22 de abril de 2009 3

Quem chegou no blog há pouco tempo está recém conhecendo as histórias da Penelope, aquela menina super espirituosa que escreve contando sobre a preparação do seu casamento. Uma das perguntas que eu mais ouvi no encontro de noivas que tivemos em março foi: “Gabi, quem é a Penelope?”. Como esta pergunta é repetida todos os dias por e-mail, vamos às respostas.

- A Gabi é a Penelope? Não, gente! Eu conto várias coisas para vocês assinando com meu próprio nome, ok?

- A Penelope existe? Sim, ela existe, mas não se chama Penelope. Este foi um nome que ela adotou para poder falar da vida e dos sentimentos sem se expor demais. É uma grande amiga muito divertida, querida e que tem um ponto de vista bem peculiar sobre a vida (vocês devem ter percebido). Ela sempre me chamou de Penelope porque me achava muito “cor-de-rosa”. Quando pedi para publicar as cartas no blog ela sugeriu este pseudônimo.

- A Penelope vai aparecer um dia? Ela diz que sim, mas morre de vergonha. Diz que começou a escrever e falar tudo que passava pela cabeça porque nunca iria conhecer as leitoras. O problema é que depois de meses e meses tendo contato virtual com vocês ela está super a fim de ir em um encontro de noivas. Falta a coragem!

Para ler as cartas da Penelope desde a primeira vá até a seção Histórias da Penelope, que fica no menu à direita.

Postado por Gabi