Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Histórias da Penelope"

Penelope: noivado não blinda ninguém!

21 de abril de 2009 20

Alô, garotinhas!

Sei que alguma de vocês ficaram preocupadas comigo depois daquela última carta (ou seria uma súmula de árbitro de futebol?), mas estou bem. O bom de ser meio doida é que a gente consegue rir das coisas que dão errado (uma semana depois da desgraça, é claro).

Tenho que me explicar, né?

Sim, eu tive problemas com meu noivo. Sim, eu fiquei em dúvida se deveria me casar ou não. Sim, eu pedi um tempo. Sim, terminamos. Sim, eu quero que as coisas melhorem e que fiquemos juntos. Sim, estamos trabalhando para isso.

Vou confessar um pensamento mega errado que eu tinha. Achava que noivado blindava um relacionamento. Vocês me entendem? Quando a gente namora a gente termina e volta, termina e volta quantas vezes quiser. Eu achava que no noivado a coisa era diferente. Na minha cabeça, já que existe o enoooorme compromisso do casamento ali na frente as pessoas ficavam imunes a problemas e passavam a se alimentar apenas da expectativa pelo grande dia.

Wrong, wrong, wrong, Penelope.

Eu noivei e os problemas que eu tinha no namoro continuaram. Sabe que pensando bem eu acho que até pioraram? De onde eu tirei essa ideia estúpida de que noivos não brigam? Juro, juro, juro que tinha a impressão de que tudo se resolvia e que os preparativos e aquela felicidade toda iam ocupar o espaço das brigas. Well, girls, vejam o caso da amiga Penelope aqui e não esqueçam que aliança não blinda relacionamento.

É sério, eu tô bem. Eu saí de campo, pedi um tempo. Claro que tive que enfrentar um monte de malas me criticando por ter rompido o noivado, mas estou dando lhufas para elas (outra coisa boa de ser meio doida é que a gente pode dar lhufas pra tudo). Não vejo meu ex há mais de uma semana e estou adorando! Não, não tem nada a ver querer ser solteira. A saudade é que tá batendo e me fazendo repensar algumas coisas. Nos falamos todo dia por telefone e combinamos de sentar e conversar na semana que vem pra decidir se seguimos o jogo. Cruzem os dedos, mulherada!

Vocês são umas fofonas e eu sou uma doida que adora vocês.

Beijocas da Penelope

Postado por Gabi

Penelope: sigo o jogo?

07 de abril de 2009 25

“Alguém aí já desistiu de um casamento aos 45 do segundo tempo? Ainda estou no intervalo do jogo, mas a vontade de abandonar a partida é enorme. Estou no vestiário de cabeça baixa e morrendo de medo de tomar uma atitude e desapontar a torcida. Não estava feliz com o jogo há tempos, mas achava que se entrasse no estádio toda fardada e observada por centenas de pessoas o sentimento ia passar. Não passou. Deixei todo mundo comprar ingresso e prometi a partida do século, mas agora percebi que esse não é meu jogo. A comissão técnica lá de casa me encoraja a sair de mansinho, mas tenho medo da repercussão com o time adversário. O que faço com esses medos? Tenho receio de nunca mais jogar de novo, de nunca ver o estádio lotado só pra mim. Será que se eu desistir deste jogo a carreira acaba de vez ou ainda terei a chance de disputar a bola com um time que me faça mais feliz? O intervalo tá chegando ao fim, preciso decidir se volto para o campo e não tenho a mínima ideia do que fazer. Vamos ver se Grêmio x Aurora me dão alguma luz…Saudações da Penelope.”

Postado por Gabi

Penelope: todo vestido é lindo na teoria

24 de março de 2009 6

“Querida, pode parar. Para, para, para (sem acento, segundo a nova ortografia)! Eu ordeno que tu pare de postar fotos de vestidos! A gente vê as fotos e baba, aí quando chega no atelier e vai provar um parecido se sente a baleia Orca no dia de seu casamento. Vocês também não acham que todo vestido de noiva é lindo na teoria, mas na prática a história é outra?

Eu tenho uma queda bradpittiana por bordados, então passei anos recortando fotos de vestidos assim. Semana passada levei todos os meus recortes para a estilista e quase soterrei a pobre mulher. Chegou, então, o grande momento. O céu se abriu, passarinhos começaram a cantar, as flores desabrocharam e a Penelope foi colocar um vestido de noiva pela primeira vez. O que eu vi no espelho? A Orca de vestido bordado!

Fiquei mais pálida que o vestido e fiz um beiço maior que véu de noiva. A estilista, tadinha, vendo que eu estava engasgando e iria morrer ali mesmo, me explicou que o bordado é complicado mesmo, que deixa o vestido mais encorpado e que tem que ser usado com moderação.

Terminei o dia tomando clericots sem moderação com as minhas madrinhas e enchendo os ouvidos delas de lamúrias. Pobres anjos…vão para o céu junto com todas as estilistas e cerimonialistas que aguentam Penelopes da vida todo dia…

Vou indo, amiga. Para de colocar estas fotos se não quiser que eu entre em depressão. Nessas modelos magrinhas e altonas até toalha de mesa cai bem. Beijinho da Orca.”

Postado por Gabi

Penelope: vão sair falando

16 de março de 2009 14

“Oi, Gabinha,

Desisti de me estressar com o casamento e agora só filosofo a respeito dele. Tô até pensando em escrever um livro, sabe? O primeiro capítulo vai falar daquelas pessoas que vão a casamentos e saem falando mal deles.

Existe um tipinho de pessoa que sempre vai encontrar algo errado na festa alheia. Essas criaturas não deveriam ser levadas em conta, mas é incrível como nós, noivetes, não conseguimos deixar de dar bola pra elas. A Penelope aqui, por exemplo. Decidi que o jantar do meu casamento será servido à francesa, com os pratos montadinhos levados pelo garçom, sabe? Foi só eu comunicar isso para a minha sogra que ela teve um treco. Gritou que ia todo mundo sair falando e desde então eu não durmo mais. Eu não quero que falem mal do meu casamento, mas será que as pessoas que gostam de mim vão dar mais importância para a quantidade de comida do que para a minha felicidade?

Podes ver que ando bem filosófica…

Fiquei pensando: eu poderia mudar a forma de servir para agradar os “vão-sair-falando”, mas aí desagradaria a mim. Eu quero à francesa e o André também. Tá certo que é mais fácil agradar quando existem toneladas de opções, mas no fim das contas, casamento existe só pra servir comida de graça? Ah, achei que era pra festejar o enforcamento, digo, enlace de duas pessoas.

Tô tão profunda que até me assusto…

Sabe o que mais me incomoda nisso tudo? Se alguém sair falando mal da festa eu nunca vou saber. Ninguém nunca dá a real para a noiva. Depois de uns meses tu encontra aquela amiga no shopping e ela te diz que tu estava divina, que a comida estava deliciosa e que o bolo…nossa, nunca comeu um tão bom! Pensa bem, amiga, quantas vezes tu também disse isso mesmo tendo achado a festa um saco, o vestido da noiva exagerado, a comida fria e o bolo uma borracha.

Depois de todas estas constatações cheguei a uma conclusão que faria Sócrates e Platão morrerem de inveja: se vão sair falando de qualquer jeito, vou fazer a festa do meu jeito e com a minha cara. Gostou? Ótimo! Não gostou? Paciência. Nem Deus agradou todo mundo.

Beijos,

Pê”

Postado por Gabi

Penelope: odeio amigas invejosas

09 de março de 2009 13

“Oi, perua,

Pode cancelar o pedido de internação: estou bem mais calma que nas últimas semanas. Fiz ioga, tomei uns florais, comecei a nadar em chá de camomila e, principalmente, tive uma boa conversa com o meu noivo. Segui os conselhos das tuas leitoras e falei pra ele dos meus medos e de como o casamento é importante pra mim. Foi rapidinho! Ao contrário do que os meus irmãos dizem, o André tem coração e me entendeu direitinho.

Menina, hoje eu queria te consultar sobre outro assuntinho. Tu não está topando com amigas invejosas no teu caminho até o altar? Se não, quer uma emprestada? As piores estão sendo as minhas primas que casaram há mais de 10 anos, quando as festas de casamento não tinham todo esse lance de super produção. Elas dão um sorriso amarelo-quindim cada vez que comento os momentos à la Spielberg da nossa festa. Que culpa eu tenho se na época delas não tinha pista de LED?

Outro tipinho é aquela que não consegue nem disfarçar a raiva. Uma colega minha de trabalho, cada vez que me vê fazendo algo do casamento, dá um jeito de meter o bedelho. Semana passada eu folheava uma revista e ela me disse que toda mulher fica gosmenta vestida de noiva. Caraca! Gosmenta? Se puxou no adjetivo para disfarçar o ódio.

Fico me perguntando pra que ter inveja. Metade delas também vai acabar casando mais cedo ou mais tarde e a outra metade vai se livrar desse calvário que no fim das contas acaba sendo o casamento. Relax, meninas, relax!

Um beijinho bem calminho da zen Penelope e um abracinho especial para as minhas amigas de fé que só querem o meu bem. Dani e Fê, amo vocês!”

Postado por Gabi

Penelope: vou casar sem noivo

26 de fevereiro de 2009 26

“Não adianta, casamento é coisa de mulher! É a gente que pensa em cada detalhe, que sonha com a posição do guardanapo, que planeja em que mesa colocar aquela tia-avó que só enche o saco, que perde dias e dias correndo atrás do brinco perfeito e que já esqueceu a última vez que dormiu uma noite toda sem acordar com pesadelos de problemas na festa.

O meu noivo não sabe o que é sousplat, acha que fotógrafo é tudo igual (sacrilégio!) e não acha que seja fundamental uma pista de dança com nossas iniciais gravadas (que Deus não ouça esse menino). Por essas e outras eu me pergunto: por que existe a figura do noivo, hein? O André só sabe criticar quanto estou gastando (e olha que nosso orçamento é beeeem largo), dizer que tudo está com cara de menina e perguntar se vai poder tocar o hino do Grêmio na festa. Estou estressada! Chega! Quero casar sozinha!

Ai…saí falando e nem te dei oi, menina, mas é que meus últimos dias estão sendo infernais. Estou brigando com meu noivo todos os dias por causa de detalhes mínimos. O que ele não entende é que essas “coisinhas”, como ele chama, fazem toda diferença para mim. Quero aquela flor, aquele tecido, aquela louça. Puxa vida, é meu dia! Ok, ok…é o dia dele também…Humpf…Não, nem é: É O MEU DIA!

Gurias, me dêem um help. Estou sendo uma bridezilla sem noção ou é comum ter um “arranca rabo” de vez em quando nessa fase de planejamento?

Vou lá fazer ioga. Sessão dupla, reforçada, individual e com 5 professores para ver se me acalmo.

Beijo,

Penelope”

Postado por Gabi

Penelope: Madonna vai tocar no meu casamento

12 de fevereiro de 2009 6

“Oi, fofa (fofa de amada, não de gorda),

Ita, biiita, é na Maria Bunitta! Por que tu postou isso? É como disse a Clarissa nos comentários: fica grudado na gente. Estava aqui tentando me concentrar na redação de um anúncio e só me vinham os iiitas na cabeça. Acabei desistindo e corri pra te escrever.

Menina, as coisas estão indo tão bem! Achei um salão bem legal e perto do teu. Como vamos casar no mesmo dia podemos combinar de sair da festa lá pelas 2h e nos encontrarmos na rua para bater um papo, tomar um clericot. O que acha? Imagina o pessoal passando de carro e vendo duas noivas tagarelando em plena noite de Porto Alegre. Ah, seria o máximo! Vamos, vamos!

Deixa eu perguntar uma coisa pra ti e pras minhas companheiras de “calvário casamentístico”: vocês não se irritam em ter que alugar cadeiras, toalhas e guardanapos por fora? Gente, nem todo salão tem material legal, um absurdo. Não reclamo por causa do preço, mas pela incomodação. Vira mais uma coisa pra gente procurar, né? É como comprar uma Barbie Noiva e ela vir pelada. Tenha dó, né? Noiva tem que ter vestido branco; salão tem que ter toalhas decentes.

Mudando de saco pra mala, vi as meninas reclamando dos preços das bandas pra tocar ao vivo no casamento. Ai, gurias, o que é isso? Contratem logo a Beyoncé, os Stones ou o Paul Mcartney pra agradar os titios. Eu terei showzinho da Madonna no meu. Acabei de falar com ela (uma fofa também) e acertamos tudo! Tenho certeza que depois dessa tu vai querer atravessar a rua para ir no meu casório, né?

Beijos para toooodas as fofas do blog,

Penelope”

* * *

Ainda não conhecia a Penelope? Vá até “Histórias da Penelope”, no menu à direita, e saiba mais sobre esta figurinha.

Postado por Gabi

Penelope: procurar salão cansa a beleza!

29 de janeiro de 2009 5

Recebo notícias da Penelope, que recém começou sua ao altar e já está pensando em abandonar o barco. Sabe a história dela? Não? Então clica aqui para conhecer a menina!

* * *

Gabi, querida!

Estou de volta depois de uma mini viagem de férias (cinco dias foi o máximo que conseguir arrancar do meu chefe). Aproveitei os míseros dias e me toquei para Punta, como sempre. Comprei toneladas de revistas para buscar inspiração para a decoração do salão. Meu único probleminha é que ainda não tenho salão. É um detalhe mínimo, coisinha pouca, não acha? Sei direitinho como será a decoração, só me falta um espaço com chão, teto e paredes para acomodar tudo.

A verdade é que procurar salão cansa a beleza, destrói minha manicure francesinha e só faz meu terapeuta ganhar mais dinheiro com minhas sessões extras! Tu tem que ver o estacionamento, se o economato é gente boa, se os banheiros são espaçosos, se tem rampa de acesso para cadeira de rodas (meu avôzinho querido precisa entrar!), se o ar condicionado dá conta. Tenha piedade! Na parte do estacionamento eu já fico acabada!

Minha irmã disse que se eu estou cansada na parte de procurar salão irei cair durinha e seca no chão quando tiver que planejar o resto. É mesmo? É tanto stress assim? Eu vejo o que as gurias escrevem aí no blog e acho que vocês estão brincando de apavorar quem recém noivou. É brincadeirinha, né? Podem falar, suas bobinhas…

Beijos da noiva que tem flor, mesa, cadeira e louças, menos um salão para colocar tudo isso,

Penelope

Postado por Gabi

Penelope: de data marcada

19 de janeiro de 2009 8

Lembram da Penelope? Ela manda mais notícias da sua corrida ao altar.

* * *

 

 

Oi, Gabi

Pasma: vou casar ainda neste ano! Eu sei, eu sei…passei de eterna encalhada a futura esposa em tempo recorde. Pensei que teria um ano de noivado para cada filho da Angelina Jolie, mas que nada. O André me sugeriu casar ainda este ano e eu aceitei. Marcamos a data para 31/10. Sim, fofa! Vamos casar no mesmo dia! Será Halloween e tu sabe que uma pessoa fast forward como eu não poderia casar em outro dia que não o das bruxas. Já estou azeitando minha vassoura para ir à igreja montadinha nela.

Minha maior preocupação não é nem com achar a igreja e nem o salão, apesar de tu ter me horrizado sobre a necessidade de ver isso com antecedência. Meu medo são os gordinhos. Sabe? Aquelas gordurinhas debaixo do braço e nas costas que pulam para fora feito espuma de leite quando tu aperta o vestido tomara-que-caia. Os gordinhos são uma praga: eles não saem com regime, não saem com musculação. Me mato na academia, aí chego em casa e eles me olham e riem da minha cara. Malditos gordinhos! Me nego a convidar eles para o meu casamento! Imagina eu e o André de costas no altar e todo mundo olhando para eles. Juro que se eles não sumirem até setembro eu entro para a faca!

Estou te escrevendo da praia e quando voltar começo a preparar o casamento. Tomara que seja um estresse do cão, que eu chore, enlouqueça, vire uma doida. Quem sabe assim os gordinhos não vão passear!

Beijinho,
Penelope

PS: Diz para as gurias do blog que aceito de bom grado qualquer receita, até mesmo as mais radicais, contra os infames gordinhos.

Postado por Gabi

Penelope vai casar

08 de janeiro de 2009 7

Penelope é publicitária, escorpiana e uma figura! Namora o André “desde a idade da pedra” e diz ter vocação para titia. Depois de anos indo e vindo de altares, mas como madrinha das amigas, a sorte parece ter virado para ela.

Oi, Gabi,

Estou noiva, estou noiva! Ai, esse sentimento de semi-desencalhada é a glória. Já lacei meu boizinho, agora falta só conduzir ele até o matadouro. Bom, brincadeiras a parte, estou mesmo é aliviada. Foram 7 anos intermináveis de namoro e o André não se coçava. Pensando bem, ele se coçava sim. Era só falar em casamento que ele coçava a cabeça e dizia que precisava fazer algo importante. Como eu consegui que ele mudasse de idéia? Fiz greve! Não a de fome, se é que tu me entendes. Querida, ele entendeu rapidinho a importância do matrimônio.

Tá certo que meu noivado não foi assim, um conto de fadas. Eu imaginava o André subindo as escadas de incêndio do meu prédio com um buquê de flores na mão e gritando meu nome. Já viu “Uma Linda Mulher”? Pois é, aquela cena final do Richard Gere e da Julia Roberts é meu sonho de consumo. Tive que me contentar com algo mais tropical, até porque aqui no Brasil os prédios não têm escadas de incêndio pelo lado de fora. Imagina como iria aumentar o número de roubos!

Bom, mas voltando ao pedido de noivado, preciso te dizer que o Dé se esforçou para fazer tudo bonitinho. Sempre que alguém era pedida em casamento nos filmes eu suspirava, por isso acho que ele “captou” o lance de se ajoelhar. O problema é que o coitadinho ficou tão nervoso que colocou não um, mas os dois joelhos no chão. Parecia que estava rezando na minha frente. Na real até acho que estava…rezando para conseguir se livrar daquela situação!

Pois bem, desde ontem só faço coçar o nariz e passar a mão no cabelo para mostrar minha aliança. O danado do meu NOIVO caprichou. Ela é linda, de ouro branco, do jeito que eu gosto. Sabe que no fim das contas ele também está bem feliz? Me confessou que já pensava em me pedir em casamento, mas ia esperar até o Natal. Aham, sei…acabamos de sair de um Natal, amigo! Para que esperar até o próximo? De qualquer forma, passarei o Natal de 2009 NOIVA e o de 2010 CASADA. Sim, casadinha. O André pensa que vai me enrolar com essa de noivado, mas eu já estou fuçando calendários atrás de uma data. Assim que eu decidir, digo, assim que decidirmos, te aviso.

Manda um beijo para as gurias do blog e diz que estou anotando todos os macetes delas para não fazer feio no meu casamento.

Um beijo da mais nova NOIVA do pedaço,

Penelope

Postado por Gabi