Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Cerimônias alternativas"

Dicas para cerimônias dentro e fora do salão de festas

20 de junho de 2012 1

Cerimônia de casamento fora da igreja é assunto que sempre rende papo aqui no blog. A gente já falou bastante se padre pode ou não pode celebrar o casamento longe da igreja e como é uma cerimônia alternativa, mas a decoração é ponto que sempre pede mais um papo. Já mostrei por aqui as fotos do último evento do blog, realizado na Casabranca, que teve duas propostas de decoração bem legais e bem diferentes, mas resgato algumas de novo para mostrar ideias ótimas para incorporar na cerimônia. As imagens são de Nattan Carvalho.

A organizadora de eventos Margarida Müller e sua equipe criaram a ambientação para uma cerimônia indoor, realizada dentro do salão de festas. Caí de amores por esta proposta que une o rústico da madeira com a leveza dos tecidos usados para criar uma cortina (boa dica para separar a área da cerimônia da área da festa, noivas!).

Os balancinhos de madeira com arranjos são ideia que merece ir voando para a pastinha de inspirações. São lindos não só na cerimônia. Já pensou que amor atrás da mesa de doces?

Minha maior paixão, no entanto, foram as banheiras antigas usadas como grandes vasos de flores. Uma foi posicionada logo na entrada e outra ao lado do altar. É muito legal pensar em objetos inusitados como arranjo de flor. As americanas amam banheiras, barris e regadores.

Outra boa dica: no altar improvisado e nos barris à volta, velas e fotos dos noivos. Também é lindo colocar fotos do casamento dos pais.

A passadeira criada com flores e cascalho entrou dentro do clima rústico da decoração. Não concordam comigo que numa produção assim, toda natural, ficaria bem estranho usar um tapete vermelho?

Poltronas assim são perfeitas para deixar a cerimônia bem elegante. Caso você tenha muitos convidados e fique impo$$ível locar poltronas para todos, use-as apenas nas fileiras da frente, reservando para avós ou convidados de mais idade.

Indo para fora da Casabranca, tivemos o espaço criado pela Ello Eventos, lá de Gramado. Amei, amei e amei as flores do campo presas no ladinho das cadeiras. Reparou que fez as vezes dos vasos que normalmente decoram o corredor da igreja?

Nota dez para o altar, com tecido branco (casando com a passadeira na mesma cor) propositalmente bem levinho para ficar balançando com o vento.

Destination wedding: preciso pagar as despesas dos convidados?

18 de junho de 2012 7

É pergunta frequente aqui no blog desde que a gente começou a falar sem parar sobre destination wedding: eu preciso pagar as despesas de viagem de todos os meus convidados? Aqui no blog a gente ama de paixão a ideia de viajar para casar, mas não adora ver o orçamento do casamento virar motivo de desespero. Os noivos não precisam, não, pagar a conta de todo mundo. Se fosse assim, só festas caríssimas poderiam ser realizadas nesta modalidade.

Recapitulando essa moda para quem acabou de noivar (parabéns!) e recém começou a pensar em casamento: destination wedding é uma mistura de casamento com viagem. Você convida os amigos e a família normalmente para sua cerimônia e recepção, mas ao invés de realizá-las na sua cidade, escolhe um destino turístico e chama todo mundo para viajar. O que seria apenas uma festa se transforma num fim de semana de relax e diversão com todo mundo reunido. No exterior, os destinos procurados são as praias do Caribe. Aqui no Brasil, para nossa alegria (quem aí leu isso e pensou no famoso vídeo da internet?), são as cidades da Serra gaúcha.

Para responder dúvidas frequentes sobre o assunto eu resgato momentos do Villa Noiva.com by Casabranca, evento do blog que teve destination como tema. Um dos workshops teve a participação da Vanessa Borochedes, da Casabranca, que é um dos espaços mais procurados da Serra para este tipo de festa, e da Luiza Brocker Boeira e Priscila Madeira, da Brocker Turismo.

A Vanessa nos contou o perfil do casal que procura o destination: além dos noivos que curtem muito essa união de festa + viagem, vários têm convidados espalhados pelo Brasil. Sabe quando a noiva é de uma cidade e o noivo de outra? Para acabar de vez com a dúvida de onde trocar alianças, eles optam por casar numa num terceiro local. Confesso: acho fofo, pois não privilegia apenas a cidade natal dela ou dele.

Sim! A não ser que os noivos estejam super bem de grana e queiram custear a viagem, fica por conta do convidado pagar as passagens e sua hospedagem. Por isso, noivos, é que o destination é um dos formatos de casamento que mais exige planejamento. Tem que avisar todo mundo com bastante antecedência, um mínimo dos mínimos de 6 meses. Isso permite programar férias e parcelar a viagem.

Uma dica legal que a Luiza nos deu: você pode não pagar a viagem, mas pode facilitá-la para o convidado. Ao decidirem casar fora, procurem uma agência de viagens e informem-se sobre valores de hotéis, passagens. Repassem tudo picadinho para o convidado para minimizar seu estresse de planejamento. É bacaníssimo dar contatos de um agente de turismo que saiba tudo sobre datas, locais e itinerários do casamento para que o convidado se sinta mimado e amparado.

Você conhece seus convidados melhor do que ninguém. Não invente de fazer festa em Fiji se sabe que ninguém da sua família teria condições de viajar para lá. Que tal ficar dentro do Brasil ou, no máximo, dar uma escapadinha até o Caribe? Reforçamos a dica: quanto mais cedo você avisar sobre a festa fora da sua cidade, mais chances tem dos amigos se programarem para estar lá com você.

Nos últimos dias eu contei muitos detalhes sobre o Villa Noiva.com by Casabranca (e ainda tenho muitos mais para mostrar). Clica aqui para ler todos os posts e, para começar bem a semana, jogue-se nas inspirações da galeria abaixo, que traz todas as fotos do evento, clicadas pelo Nattan Carvalho.

Combinando: Mariah Carey e Nick Cannon renovam votos

30 de abril de 2012 4

Mariah Carey e Nick Cannon renovaram os votos do casamento em Paris. Curtiram o visual combinadinho do casal?

Imagem: THOMAS SAMSON / AFP

Veja aqui como montar uma cerimônia de renovação de votos, com dicas que vão do que servir ao que vestir.

A Jana e o Dámien montaram uma cerimônia linda e cheia de significados para renovar os votos. A história contada pela “noiva” é cheia de inspirações!

Cerimônias alternativas: escolhendo onde instalar o altar

17 de janeiro de 2012 3

Cerimônias alternativas, fora da igreja, pedem que os noivos sejam criativos na hora de escolher onde instalar o local onde dirão seus votos. Uma boa dica é vasculhar a casa, salão, restaurante ou jardim e encontrar algum cantinho bem significativo, como uma grande árvore, uma parede colorida, uma grande janela ou, como neste caso, uma linda lareira de pedras. Aqui o casal decorou o local com fotos de casamentos na família, dando ainda mais significado para o espaço escolhido.

Se já tiver fotógrafo contratado, convide-o para ir com você até o local e ajudar a escolher o melhor ponto para posicionar o altar ou mesa do juiz de paz ou celebrante. Ele entende tudo de luz e de cenários e vai apontar fundos que ficarão divinos nas fotos.

Casando em casa: como transformar uma residência em palco de festa

09 de janeiro de 2012 4

Mais cedo eu mostrei a primeira parte do Donna especial deste fim de semana, com fotos do casamento da Elisa e do Diego. Agora eu compartilho imagens de outra das reportagens especiais, dessa vez a que deu dicas para quem casar em casa. As fotos são do casamento da Mirian e do Guilherme, que aconteceu na casa do avô da noiva, de frente para o Guaíba.

Imagens: Silva’s Fotografias – Equipe Hunter

O primeiro passo para saber se uma residência pode receber a festa de casamento é determinar quais áreas serão usadas e se elas comportam o número de convidados planejado. Depois é preciso cuidar da estrutura para recepcionar os amigos, começando pela segurança. Se não houver estacionamento próximo, considere a contratação de manobristas para que os convidados não precisem andar muito. Seguranças para vigiar os carros que ficarem na rua são indispensáveis.

Antes de passar para a decoração, pense em como acomodar os profissionais que estarão trabalhando na festa. Se a cozinha for pequena, planeje onde será montada uma extensão dela. Cheque se há tomadas para instalar os freezers das bebidas e por onde os garçons irão circular. É importante cuidar da instalação elétrica. A rede de energia da casa pode não suportar toda a iluminação e o equipamento de som programados, portanto é prudente contratar um eletricista para fazer uma avaliação.

Não esqueça de avisar seus vizinhos com antecedência. Se eles forem pegos de surpresa com toda a movimentação, podem lhe causar dores de cabeça. Informe sobre montagens e desmontagens de material, atuação de seguranças e horários. Vale o lembrete: recepções em casa costumam começar mais cedo para não avançar madrugada adentro com som alto.

Ao planejar a decoração, use o estilo da casa como ponto de partida para ganhar tempo e economizar. Se o aspecto for rústico, com muita madeira, tons terrosos e belos gramados, siga essa linha. Caso algum ponto esteja em más condições, adote truques de profissionais para disfarçá-los, como folhagens altas para esconder uma parede descascada ou uma tapadeira de madeira forrada com tecido para bloquear um cômodo. Se o imóvel não for seu, peça um cronograma de horários e rotinas dos moradores. Será mais fácil pregar, cortar e serrar quando estiverem fora, em horário de trabalho.

Quem sonha com não só a festa, mas também com a cerimônia religiosa em casa, precisa checar se a igreja dá permissão. Nem todas as arquidioceses liberam padres para realizar casamentos fora de igrejas, por exemplo. Nesse caso, os noivos podem contratar um celebrante ou realizar apenas a cerimônia civil no local. Uma dica fundamental para quem vai usar a residência da família é não envolver demais os moradores na organização. Pais e irmãos devem aproveitar o dia sem se preocupar se as bebidas já gelaram ou se os doces chegaram. Também deixe-os de fora das tarefas de limpeza no dia seguinte. Conte com a ajuda de todos, mas permita que fiquem livres para curtir o casamento sem preocupações de profissional.

Dicas de especialista

A organizadora de eventos Xuxa Pires, que tem na bagagem dezenas de eventos realizados na casa dos clientes, dá dicas para tornar a festa em casa um sucesso.

- Ao definir o cardápio da noite, dê preferência a pratos que não exijam o uso de faca. Dependendo do tamanho do ambiente, nem sempre o jantar será servido à mesa.

- Quando definir as flores para a decoração, tome cuidado com aquelas que têm aroma muito forte. Em ambientes pequenos, o cheiro fica ainda mais forte, o que pode desencadear reações alérgicas. As rosas são perfeitas porque têm um perfume muito suave.

- Use móveis da casa para a mesa de doces ou de café. É uma forma de valorizar a decoração original da propriedade. Se for um móvel antigo, de família, fica ainda mais bonito.

-  Os convidados precisam estar confortáveis. É crucial não ter na festa mais pessoas do que a casa comporta.

- Várias famílias têm bares na sala de estar, sacada ou varanda. Use esse espaço para instalar uma ilha de caipirinhas ou de drinques internacionais. É fundamental que o lugar tenha boa circulação, pois certamente os convidados ficarão por ali, conversando, enquanto esperam a bebida ficar pronta.

- Não guarde porta-retratos nem quadros com fotos da família. São muito charmosos.

- Já que a festa está sendo realizada na casa da família, por que não incorporar receitas tradicionais ao cardápio da noite? Pense naquele famoso doce da avó e sirva como sobremesa. O mimo também pode ser a lembrancinha da comemoração. Não esqueça de incluir um cartão explicando por que o doce é tão especial e foi escolhido pelos noivos.

Casando em casa: festa em apartamento

09 de janeiro de 2012 2

Viram o caderno Donna, da Zero Hora, neste fim de semana? Ele foi especial sobre casamentos e uma delícia de fazer. O tema central que escolhemos é a tendência americana que cada vez mais agrada as noivas brasileiras: casar usando a residência de familiares como cenário. Nós mostramos dois casos bem legais: o da Mirian e do Guilherme, que casaram na casa do avô da noiva, e o da Elisa e do Diego, que trocaram alianças no apartamento da mãe do noivo em Uruguaiana. O caderno foi ilustrado com fotos lindas e provas de que é possível, sim, transformar uma casa em palco de uma festa linda.

Para as leitoras que moram fora do Rio Grande do Sul eu trago o texto da matéria principal na íntegra. Neste post também mostro mais fotos do casamento da Elisa e do Diego. Ainda hoje prometo uma galeria de imagens da festa da Mirian e do Guilherme. Fiquem ligadas!

Imagens: Reinaldo Alves

A festa de casamento está ficando cada vez mais familiar. Depois dos eventos com estrutura de fazer inveja a shows de rock, os noivos começam a aderir ao estilo americano de casar: lista com poucos convidados, cerimônias que começam ainda com a luz do dia e lugares alternativos para a festa. Entre esses ambientes, a casa dos pais ou avós como cenário para a troca de alianças é o que faz mais sucesso. A tendência vem ganhando o coração das noivas gaúchas, que consideram que casar em um lugar que desperta boas lembranças agrega ainda mais alegrias à nova vida.

Foram justamente as boas memórias vividas na casa do avô, o ex-governador José Augusto Amaral de Souza, que fizeram com que a advogada Mirian de Souza Ribeiro viesse do Canadá para casar no Brasil. A residência, localizada na Ilha da Pintada, de frente para o Guaíba, faz parte da vida da noiva desde seus cinco anos. Mesmo depois de se mudar para o Rio de Janeiro e mais tarde para o Exterior, Mirian seguiu expressando o desejo de voltar ao Rio Grande do Sul para fazer do sobrado o cenário para o casamento com o administrador de empresas Guilherme Cadar Lopes. A transformação da residência em um ambiente que comportasse 150 convidados exigiu uma semana de trabalho e cuidados especiais. Os donos da casa foram consultados sobre os espaços que poderiam ser usados.

- Montar uma recepção em uma casa demanda um esforço maior, pois ao contrário de um salão vazio e pronto para receber um evento, temos que aliar a organização com os moradores, que seguem vivendo por lá e tendo suas rotinas normais –  afirma Neca Esbroglio, que, com Anna Medeiros, recebeu a tarefa de criar a festa.

- Começamos na terça-feira e fomos fazendo alterações ao longo de toda a semana. Deixamos para o grande dia apenas os retoques finais.

Para o casamento de Mirian, a área interna da casa foi transformada em salão de jantar. Ali foram montadas mesas para cerca de 40 pessoas. A área externa foi a que exigiu mais trabalho. Próximo à piscina, foi montado o altar da cerimônia, de frente para o rio, e um grande lounge com bistrôs e namoradeiras para os convidados mais jovens.

Engana-se quem pensa que apenas grandes casas podem comportar uma festa de casamento. Até mesmo um apartamento pode ser transformado em local de festas, como provou o casal de advogados Elisa e Diego Marty. Eles tiveram uma cerimônia realizada na sala do apartamento da mãe de Diego, em Uruguaiana, na fronteira oeste do Estado. O casamento teve 80 convidados e tudo que uma festa tem direito, incluindo pista de dança com DJ.

- Transformamos a sala de estar e TV em pista de dança. Minha sogra foi incrivelmente gentil e nos permitiu inclusive furar o teto para pendurar globos de luz. A sacada, com vista para o Rio Uruguai, foi coberta, e lá tocava um outro tipo de música. Servimos um coquetel e depois o jantar em miniporções para que não fossem necessárias mesas e cadeiras, num estilo mais formal. Como tínhamos uma lista restrita de convidados, formadas por amigos próximos e familiares, seguimos comemorando no fim de semana com uma reunião no sítio da família, onde fizemos fotos lindas – conta a noiva.

Ter um casamento íntimo e diferente do usual foi o que empolgou Elisa e Diego a fazerem da casa da família o salão de festas. É também o que motiva uma série de casais a adotarem casas não só na cidade, mas também em praias e no campo, como cenário.

- Entendemos esse movimento das noivas. As pessoas querem que seus casamentos sejam diferentes, e não que seus convidados entrem um mesmo salão aonde já foram em outras dezenas de festas. Quem opta por um casamento em casa tem um lado intimista e pessoal bem fortalecido. Não é por economia, por às vezes não ter a estrutura de um salão próprio para eventos torna tudo mais caro- afirma Neca Esbroglio.

Um casamento em casa pode mesmo não sair mais em conta do que uma festa tradicional. Tudo vai depender do número de modificações que a residência precisará receber para acomodar os convidados e a decoração. O aluguel do salão de festas de um clube pode passar de R$ 10 mil, mas nivelar o piso de uma casa, instalar toldos na área externa e locar todos os objetos de cozinha para o serviço podem resultar numa conta superior a R$ 50 mil. Usar a casa para a festa visando à economia só é um bom negócio caso as alterações sejam mínimas. Quem pensa em utilizar uma área externa para ampliar o espaço da festa precisa ter cuidado extra. É prudente cobrir os espaços com toldos para se precaver de chuva, sereno e sol forte, no caso de uma comemoração à luz do dia. Com antecedência, os noivos também podem encomendar um projeto para revitalizar o jardim e a pintura de muros e paredes.  As reformas já ficam como um presente para os donos da casa pelo empréstimo da propriedade.

Antes de começar a planejar, também é preciso considerar se há espaço para o serviço, já que uma casa não tem uma cozinha grande o suficiente para preparar mais de cem jantares ao mesmo tempo. Normalmente, os organizadores constroem toda uma nova estrutura locando fogões, fornos e freezers para as bebidas. O orçamento também terá de incluir o aluguel de itens de que os salões de eventos tradicionais normalmente dispõem, como mesas, cadeiras, toalhas, pratos, taças e guardanapos. Um casamento em casa pede ainda uma decoração diferente. Os organizadores de eventos primam por não esconder o local. A casa precisa continuar tendo cara de casa. Usar móveis antigos é uma dica. Vasos que já fazem parte da ambientação original podem receber arranjos de flores, e objetos de família vão para o altar da cerimônia. No casamento de Mirian e Guilherme, a mesa de jantar da família se transformou em mesa de doces, os sofás foram para os lounges e a cristaleira da avó recebeu os doces. Na festa de Elisa e Diego, os docinhos foram acomodados em armários e aparadores decorados com objetos de prata presenteados nas bodas dos pais da noiva.

Apesar da lista de transformações, os noivos garantem que o resultado e a repercussão entre os convidados compensam. Elisa, que casou no apartamento dos sogros, garante:

- Faria tudo de novo. Só recebemos elogios e sentimos que foi uma festa diferente e do nosso jeito. Era o que queríamos!

Retrô do Noiva.com: casamentos à luz do dia

27 de dezembro de 2011 3

Em 2011 as noivas se sentiram encorajadas, mais do que nunca, a levar seus casamentos para a rua e a dizer o sim com dia claro. A tendência é que este tipo de celebração cresça cada vez mais. Um espaço ao ar livre permite mais brincadeiras com a decoração do que um salão fechado, o que resulta em fotos fabulosas. Neste ano nós vimos aqui no Noiva.com um monte de festas fofas e para nossa retrospectiva de fim de ano selecionamos algumas ideias bem legais que as noivas tiveram. Fica a dica: clicando no nome do casal você acessa o Just Married completinho dele, com mais imagens e indicação das empresas com as quais trabalharam.

A Juliana e o Davi trocaram alianças na casa dos pais da noiva. Na entrada penduraram um quadrinho dando boas vindas aos convidados. Essas plaquinhas indicativas são uma fofura e tem um jeitinho caseiro que casa com este tipo de comemoração.

A Nathiele e o Vinícius usaram muita cor para dar ainda mais vida ao verde da Vinícola Laurentia, onde casaram. Os arranjos presos às cadeiras do convidado emolduraram o caminho até o altar.

A Virginia e o Marcelo dividiram com a gente todo o planejamento do seu casamento no Diário Noiva.com. O La Piedra, aqui em Porto Alegre, ficou lindo para a festa e a cerimônia. Eles escolheram um toldo cristal para cobrir a pista de dança. É o estilo de toldo que mais gostamos para casamentos ao ar livre, pois não bloqueia o visual que, no fim das contas, foi o que fez os noivos escolherem aquele lugar.

A Dani e o Flávio não casaram neste ano, mais foi em 2011 que ela nos enviou as fotos fofas da sua decoração. Nós não cansamos de amar os coraçõezinhos de tecido espalhados pela casa. Um doce, não é?

Estes foram apenas alguns dos mil mimos lindos que passaram pelo blog em 2011. Nossa bola de cristal indica que no ano que vem veremos triplicar o número de casamentos ao ar livre. Estamos vendo vários clubes e casas de festa adaptando jardins e áreas verdes para receber cerimônias, o que nos deixa imensamente felizes.


Quem teve a maquiagem mais comentada deste ano?

Casamento pela manhã e festa à noite

11 de agosto de 2011 2

Quando William e Kate casaram muita gente estranhou o casamento com cerimônia pela manhã e recepção à noite. Na verdade o casal teve duas festas: uma logo após saírem da igreja, para familiares e chefes de Estado, e outra à noite, para os amigos caírem na dança. Essa tática de separar os momentos do casamento não foi novidade no casamento real, não. Na verdade é cada vez mais comum encontrar noivos que decidem casar assim. Os motivos são parecidos com os de William e Kate.

Um dos maiores pecados de etiqueta em casamento é convidar um montão de pessoas para a cerimônia e apenas alguns para a festa. Isso faz com que os convidados não contemplados no segundo momento se perguntem se não são especiais o suficiente para comemorar com vocês. Nesta modalidade de cerimônia pela manhã e recepção à noite o pecado não acontece. Você, no entanto, ganha duas opções: pode chamar todo mundo para a festa que acontecerá mais tarde ou ter duas recepções. Duas? Como assim?

A primeira pode ser um almoço pequeno, na casa dos pais dos noivos. Para esta você convida tios, avós e outros convidados mais íntimos. Vocês saem da cerimônia e se dirigem para lá. Antes do almoço uma pausa para receber cumprimentos e fazer fotos. Depois de comer os noivos saem de cantinho e descansam durante a tarde. A noiva pode trocar de vestido e de penteado e o noivo pode trocar o terno (fica a dica de usar um de tom cinza pela manhã e um preto à noite).

Imagens: Style Me Pretty

Para a festa da noite serão convidados os colegas de trabalho, os amigos da faculdade, os pais dos noivos e todo mundo que curtir uma boa balada. Os noivos fazem uma entrada triunfal no salão e curtem cada momento de uma recepção tradicional: corte de bolo, brinde, primeira dança. Os avós e os tios mais velhos, que não costumam curtir estes momentos, já terão abraçado vocês mais cedo.



Em termos de orçamento, ter duas recepções tem seus prós e seus contras. Os contras, considerando o investimento: contratar fotógrafo por mais tempo que o normal, providenciar almoço e jantar e investir em outro vestido para a segunda festa. Os prós: com menos convidados à noite você diminui os gastos com locação de mesas, toalhas, cadeiras, arranjos. Também sai mais barata a conta final do buffet. Vamos combinar que o custo de um jantar em um clube ou casa de festa é bem maior quando comparado ao de um almoço de família.

Alguém se anima com a ideia?

Celebrante: uma opção para cerimônias fora da igreja

10 de agosto de 2011 32

Quem sonha em ter cerimônia + festa no mesmo lugar, numa casa de festas, na praia ou em um clube, topa com um problema: padres não podem realizar cerimônias de casamento fora da igreja. A determinação (que às vezes alguns noivos dão um jeitinho de driblar), no entanto, não impede que a união seja celebrada diante de amigos e da família. Nos últimos anos ganhou força a figura do celebrante, que é justamente uma pessoa que faz cerimônias fora da igreja. Seu papel não é de padre e o casamento feito por um celebrante não tem valor religioso, mas o rito é igualmente emocionante e cheio de detalhes para fazer a mãe da noiva chorar de emoção. Contratar um celebrante é uma alternativa também buscada por casais de religiões diferentes ou por quem simplesmente acha este tipo de cerimônia mais descontraída do que aquela realizada na igreja.

Para contar mais como é uma cerimônia realizada por um celebrante a repórter Morgana Laux, da equipe Noiva.com, conversou com Maurício Ehrlich, bastante conhecido aqui em Porto Alegre por proporcionar momentos lindos para os noivos.

Imagem: Michel Paz

Maurício , em entrevista ao Noiva.com, comenta que um celebrante é válido principalmente para o casamento de pessoas divorciadas e que não podem mais se casar na igreja. A opção também surge como algo mais envolvente e para pessoas descontraídas. “Por meio de um discurso preciso e inteligente, pode-se contagiar todos, respeitando e valorizando a história, assim como as características do casal”, afirma.

Um outro ponto positivo na contratação de um celebrante é a personalização da cerimônia, pois cada casamento é diferente do outro. Maurício realiza encontros com o casal para definir o número de conversas, os discursos e as simbologias. A foto acima, do casamento da Milene Zardo com Ricardo Pinto Picolli, ilustra os vários elementos (plantas, terra, mel, pedras e velas) usados na benção feita pelo Maurício. Existem outros modelos, sempre pensados com a participação dos noivos. “Existem pessoas tímidas que não se sentem bem ao falar ao microfone. Peço ao casal que escreva textos falando um do outro e, muitas vezes, os utilizo na íntegra”, diz.

O Noiva.com dá uma dica importante: se você está a procura de um celebrante, é preciso se antecipar e decidir o quanto antes qual será o profissional do seu casamento. Há poucos celebrantes no mercado e é preciso tempo para acertar todos os detalhes para a criação de uma cerimônia marcante e com a cara dos noivos. O Maurício, por exemplo, cobra a partir de R$ 2,5 mil para casamentos em Porto Alegre e para outros locais a partir de R$ 3 mil (orçamentos de 2011).

Organizar uma cerimônia alternativa, fora da igreja, dá trabalho, mas o resultado fica super legal. Leia aqui várias dicas legais para começar a pensar na sua.


Casamento com jeitinho de surf

30 de março de 2011 23

Quem adora surf vai se encantar pelo vídeo abaixo. A Dani, da Oitomilímetros, nos mandou um vídeo lindo de um casamento na Praia Mole, em Florianópolis. Ah, meus tempos sobre as ondas…