Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Posts na categoria "Orçamento"

Desafio do Porquinho: economia para o casamento

18 de agosto de 2011 36

Ontem um colega meu me contou uma história ótima que eu não só vou adotar como também adaptei para o blog. Este meu colega comprou um porquinho desses de barro, como o da foto, e se comprometeu a colocar todo o dia algumas moedas nele. Detalhe: nada de moedinha de 5, 10, 25 centavos, que só fazem volume e não “alimentam” muito o pobre porquinho. O combinado com ele mesmo era colocar no cofre apenas moedas de 50 centavos de R$ 1.

Conta o meu colega que ao final de um ano ele tem o hábito de dar uma marretada no porquinho e contar os valores. No último ano ele juntou mais de R$ 700! Não sei quanto a vocês, mas me agrada muito a ideia de tornar as minhas moedas que ficam perdidas no fundo da bolsa ou das gavetas em R$ 700. Com toda certeza eu vou comprar um porquinho desses e vou alimentar o bichinho todos os dias. Em agosto do ano que vem eu conto para vocês o destino que dei ao dinheiro.

Disse que ia adaptar a ideia para o blog, não disse? Pensa comigo: se a noiva e o noivo se comprometerem a dar moedas para o porquinho todos os dias, o resultado ao final de um ano garante compras bacanas para o casamento. Se cada um colocar uma moeda de R$ 1 por dia o cofre terá R$ 730 ao final de um ano. Com este valor você compra…

:: Cerca de 240 mini cupcakes recheados e com decoração personalizada na Lady Cupcake.

:: Cerca de 220 frascos de bolinhas de sabão na Wedding Shop.

:: Cerca de 95 bisnagas de brigadeiro de 60g personalizadas no Atelier de Brigadeiro

:: Noite de núpcias completa no hotel Blue Tree, aqui em Porto Alegre.

Não são boas motivações para encarar o Desafio do Porquinho? Os cupcakes você pode programar para o chá de panela. As bolinhas de sabão podem ficar sobre as mesas dos convidados para que eles ajudem a criar um efeito especial durante a primeira dança dos noivos. As bisnagas de brigadeiro podem ser um up e tanto para aguentar a madrugada se você distribuir na pista de dança. Já a noite de núpcias com espumante, morangos, café da manhã e outros mimos eu nem preciso dizer como seria boa, não é?

Um truque importante para o esquema funcionar é comprar um porquinho que não tenha abertura para retirar as moedas. Tem que ser aqueles que você precisa quebrar para recuperar o dinheiro, senão na primeira falta de moedinhas para colocar no parquímetro ou pagar o pedágio da viagem à praia o pobrezinho será assaltado.

PS: todos os cálculos acima foram feitos com base em valores de 2011. Os preços das bolinhas de sabão e das bisnagas de brigadeiro foram fornecidos em contato por telefone. Já os da noite de núpcias e o dos cupcakes estão no site das empresas.

Compras coletivas: um cupom vale a sua felicidade no dia especial?

29 de julho de 2011 5

Nos últimos tempos começaram a pipocar na internet todo o tipo de oferta, cupom, descontos e promoções voltados para quem vai casar. Por mais que a oferta seja tentadora e se esgote em pouco tempo é bom se precaver e ficar de olho em algumas dicas para que o negócio de ouro não se torne uma grande dor de cabeça. A repórter Morgana Laux, da equipe Noiva.com, conversou com o Procon para descobrir dicas especiais.

Imagem: Divulgação / Stock Photos

Quem quer economizar nos preparativos para o casamento geralmente acredita que a contratação de serviços ou aquisição de produtos nos sites de compras coletivas pode ser uma boa opção. No entanto, por trás de tantos descontos, é preciso ter atenção para não cair em armadilhas. Sessões de fotos mais acessíveis, pacotes de salgadinhos e doces para o chá de lingerie e, até mesmo, a lua de mel em Las Vegas são ofertadas na internet. Você sabe quais são as garantias que o produto visualizado na telinha do computador é o mesmo que vai chegar a sua mão?

O diretor executivo do Procon de Porto Alegre, Omar Ferri Jr., comenta que há uma série de precauções que as noivas podem tomar antes de clicar em comprar. “Elas devem cuidar principalmente a o valor do serviço. Como um book que está por R$ 100 se antes custava R$ 1 mil? O ideal é que antes de adquirir ela ligue para empresa”, alerta Omar. Ele ainda cita exemplos de spas que oferecem descontos, mas que não estão disponíveis no dia do casamento.

Se você comprar um produto na internet e se arrepender, precisa saber que é possível realizar a devolução até sete dias após o recebimento, segundo o artigo 49 do Código de Defesa do Consumidor. “A noiva também pode entrar na justiça se o produto estragar. Ela pode processar inclusive por danos morais em função de problemas como soltar tinta de um chinelo personalizado, por exemplo, ou uma máscara irritar a pele da convidada. Mas deve ter comprovação”, afirma Omar.

Está de olho em uma oferta de compra coletiva? Então fique atenta e guarde  todos os dados da compra e também da data de entrega. Para assegurar os seus direitos, busque o Procon da sua região com todos os comprovantes em mãos. Não se esqueça: é importante ter a nota fiscal!

Nós, da redação do Noiva.com, queremos o melhor para o seu casamento e este melhor inclui ser feliz e não ter preocupações. Um cupom não pode custar sua felicidade em uma data tão especial.



:: Confira o período em que pode ser utilizado o desconto e se é possível aproveitar na data que você deseja.

:: Para serviços de fotografia, é importante visualizar o trabalho do fotógrafo antes de contratar. Procure pelo site da empresa e opiniões de quem já utilizou. Questione sobre o tipo de papel em que será impresso o álbum, qual a encadernação dele e o tamanho também.

:: Faça um orçamento no profissional que você tanto almejou para o seu ensaio. Será que vale a pena pagar um pouquinho a menos?

:: Se a ideia for conseguir os salgadinhos e doces com desconto, certifique-se e tenha à mão outros planos caso não dê certo. Além disso, verifique as datas de encomenda e de entrega.

:: Para ofertas de cupcakes, procure amigas que já tenham provado e saiba quais são os sabores indicados.  Certifique-se sobre o limite de personalização de cada produto.

:: Para pacotes de viagens, o ideal é conferir o prazo máximo de validade da oferta, se estão incluídas as passagens aéreas e as taxas de embarque. Confira qual o hotel você vai ficar e, se possível, visualize fotos na internet. Muitas vezes o ponto de partida da viagem também não é a sua cidade. Cuidado!

Quanto custa cada serviço do casamento

22 de junho de 2011 6

Entender quanto vai custar o casamento é uma das maiores preocupações de quem fica noivo, não é? Para começar a pensar em festa é preciso saber quanto vai sair a brincadeira. O problema é que determinar os custos antecipadamente não é nada fácil pelo motivo do preço de cada parte do casamento ser extremamente variável. Apesar disso, existem truques para ter uma ideia do preço total.

Vera Simão, autora do livro Casar, faz uma conta sobre quanto % do seu orçamento irá para cada serviço. Nesta conta aparece o buffet e as bebidas ficando com a maior parte do dinheiro, mais ou menos 30% do valor total da festa. Sabendo que este seria o maior custo do seu casamento, entre em contato com o clube onde sempre sonhou casar e peça um orçamento (mais dicas aqui). Com ele em mãos dará para ter uma noção: se apenas o preço da comida e bebida já assustarem é sinal de alerta.

Reproduzo abaixo a lista completa de gastos por serviço elaborada por Vera Simão:

Local da cerimônia: 8%

Decoração (flores): 15% (incluindo o buquê da noiva)

Alimentação e bebidas (incluindo bolo, doces e serviço): 30%

Roupa da noiva e do noivo: 10% (incluindo maquiagem e cabelo)

Música: 8% (cerimônia e festa)

Fotografia e filmagem: 12%

Papelaria: 3%

Lembranças: 3%

Cerimônia religiosa e civil: 8%

Transporte e estacionamento: 3% (aluguel do carro da noiva e manobrista para convidados)

Vários: 5% (custos extras que forem aparecendo)

Organizador: 10 a 15%

Um momentinho de atenção, por favor: o custo de 10 a 15% do organizador estabelecido pela Vera se refere à modalidade onde o profissional cobra uma porcentagem sobre todos os gastos que os noivos tiverem com o casamento. Vale destacar que não são todos os cerimonialistas que trabalham assim. Alguns cobram um valor fechado por um pacote de serviços.

Cuidado com o que parece bom demais para ser verdade

02 de junho de 2011 1

Regrinha básica para quem vai casar e está cotando itens para a festa: analise em dobro tudo aquilo que parece bom demais para ser verdade.

Você orçou vários profissionais para um mesmo serviço e um deles oferece um valor muito, mas muito mais baixo que os outros. Antes de sair contratando (ou desconfiando de que tem algo errado com ele) peça um descritivo dos serviços. Se for um fotógrafo, peça para explicar quantas horas de serviço estão incluídas no pacote, quantos profissionais irão atuar na sua festa, quantas páginas terá o álbum de casamento e em quanto tempo ele será entregue para você. Repasse estas mesmas questões para todos e só então tome sua decisão.

Não esqueçam do básico, noivos: o contrato de serviços protege tanto os noivos quanto os fornecedores. Peçam para colocar tudo o que foi combinado no papel e assinem na hora de pagar o que foi acertado.

Gastou demais aqui, economize ali

Quem paga o que no casamento?

Preciso dizer que a bebida será por conta do convidado?

Como descobrir quanto vai custar o meu casamento?

A polêmica da festa 9090

Quanto em imposto você paga para casar

01 de junho de 2011 5

O site InfoMoney fez uma pesquisa muito legal sobre quanto do preço do casamento é relativo a impostos. Os resultados são impressionantes. Você sabia, por exemplo, que 24,32% do valor de um convite impresso se refere a tributos? De um arranjo de cabelo, 26,32% do valor que você paga é imposto. A lista segue: carga tributária de 26,32%  em um dia de noiva no salão e 34,67%  no vestido de noiva e no traje do noivo.  Quando o assunto são as joias o valor aumenta consideravalmente: do preço final delas, 50,44% são tributos. A listinha abaixo mostra outros valores.

Uma continha básica para torturar e pensar o quanto seria mais barato casar se o mundo fosse livre de impostos. Vamos pegar um convite com valor unitário de R$ 15. Tirando os impostos ele ficaria por mais ou menos R$ 11 (dei uma boa arredondada). Este descontinho se torna bem interessante quando imaginamos a compra em escala maior. Levando 100 convites com impostos o preço final seria de R$ 1.500,00. Sem impostos, R$ 1.100. Que tal?

Dica para se manter dentro do orçamento

11 de abril de 2011 4

Quem tem orçamento fechadinho e sabe exatamente quanto pode gastar no casamento precisa ficar atento para não sair da linha e começar a vida a dois nadando em dívidas. Algumas regrinhas podem ajudar o casal a manter o controle do dinheiro. Essa, por exemplo, é de ouro.

Apesar de todas as pesquisas sempre pode ocorrer algum imprevisto que leve a conta do buffet ou da decoração lá para cima. Se isso acontecer, eleja outro item da cerimônia ou da recepção para cortar gastos. Se você ir estourando o orçamento de cada item aos pouquinhos sem cortar de outro lado vai chegar ao final da conta totalmente quebrada.

Para quem acabou de ficar noivo eu recomendo a leitura dos dois posts abaixo, que trazem dicas preciosas para começar o planejamento sem “stress financeiro”:

Antes de começar a correria, definam quem vai pagar pela festa.

Não tem ideia de quanto custa um casamento? Uma pesquisa rapidinha via internet pode ajudar.

Noiva.com responde: quanto custa um vestido de noiva?

11 de janeiro de 2011 5

Uma das primeiras coisas que os noivos fazem quando começam a planejar o casamento é tentar descobrir os preços de cada item para checar se o tipo de festa que desejam cabe no seu bolso. Essa pesquisa nem sempre é bem sucedida, pois os valores de quase tudo na área de eventos são subjetivos. O preço do bolo depende do recheio, do tamanho, do tipo de cobertura. O preço do jantar depende do estilo em que será servido, dos ingredientes dos pratos, do tempo de serviço. O preço do vestido de noiva é um dos maiores dilemas das meninas. Ficar colecionando inspirações internet afora é uma delícia, mas no fim das contas, quanto vai custar a brincadeira?

É praticamente impossível determinar quanto custa um vestido em cada loja. Assim como o bolo e o jantar, o valor final dele depende da quantidade de tecido usado (várias camadas de saia, por exemplo), do tipo de tecido escolhido (existe uma variedade enorme de tecidos, sedas, rendas) e dos adereços (como o tipo de pedra usado nos bordados). É todo este conjunto que vai te dar o preço do modelito.

É chato, eu sei. Passei 2009 e boa parte de 2010 como noiva e senti na pele essa ansiedade por tentar descobrir valores que não podiam ser informados com um simples telefonema. Às vezes a gente pensa que é má vontade da empresa ou do profissional, mas quando chega a hora de contratar o serviço e escolher os pormenores acabamos entendendo que a coisa é mais complexa do que se imagina.

Voltando ao vestido, apesar de não dar para descobrir um valor exato, com cada centavinho, dá para ter em mente que os valores mudam de acordo com o tipo de serviço que você escolher. Em ordem, do mais barato ao mais caro, nós temos:

1. Aluguel: a noiva vai à loja e escolhe um entre vários vestidos prontos. A loja vai fazer os ajustes de acordo com seu corpo e depois do casamento você devolve.

2. Primeiro aluguel: a noiva vai à loja e encomenda um vestido novinho, de acordo com o que ela deseja. Ela usa o vestido no casamento e depois devolve para a loja, que seguirá lucrando com o aluguel do modelito.

3. Compra: o vestido é feito para você e depois do casamento ele é todinho seu.

Sonha com um estilista específico e morre de vontade de saber quanto ele cobra? Ligue para o atelier e pergunte o preço médio do aluguel. Será um indicativo dos valores que você vai encontrar.

Leia mais:

Veja os prós e contras e contras de alugar ou mandar fazer o vestido.

E para os meninos? Vale a pena comprar ou alugar o traje?

Noiva.com responde: quem paga o casamento?

18 de novembro de 2010 13

A Marcela e o Jonas, do Rio de Janeiro, ficaram noivos no mês passado. “Um segundo depois de trocar as alianças já estávamos fazendo planos para a festa, mas ficamos com uma dúvida enorme sobre quem paga a festa: nós ou nossos pais?”.

Todo mundo sabe como funcionavam as coisas antigamente, não é? Os pais da noiva eram os responsáveis por custear o casamento. Os noivos não tinham trabalhos expressivos (em termos de salário) e geralmente moravam com os pais. Hoje as coisas estão bem mudadas e não é difícil encontrar casais que ganhem mais dinheiro do que os pais. Quem paga a conta, então? Quem quiser ou quem tiver condições de arcar com as despesas. É bom, no entanto, que isso seja acertado previamente para ninguém ter surpresas na hora de desembolsar o dinheiro.

O primeiro passo, Marcela e Jonas, é saber quanto vocês, noivos, podem pagar. Com esse dado em mãos vocês já terão uma ideia do quanto será preciso levantar com a ajuda da família. O segundo passo é descobrir se os pais têm interesse em contribuir financeiramente com o casamento. A não ser que eles já tenham conversado com vocês sobre o assunto é praticamente impossível de prever o que passa pela cabeça deles. Conheço pais de noivos que fizeram questão de pagar tudo e pais que se negaram a dividir custos por não concordarem com o tamanho da festa.

É bem interesssante partir para esse papo já tendo uma ideia, mesmo que seja bem superficial, de quanto vai custar o casamento. Conversem com familiares ou amigos que casaram recentemente para ter uma ideia do quanto gastaram ou façam uma pesquisa do valor dos itens dos sonhos (dicas aqui) para ver a quantas vai o orçamento.

Mais três dicas para o momento da conversa com os pais:

:: Se os pais eles estiverem dispostos a pagar por tudo, conversem sobre o que esperam da festa. Há casos de pais que gostam de dar palpites a mais, já que estão arcando com todas as despesas (leia mais sobre isso aqui).

:: Se os pais não contribuírem, seja por situação financeira ou por interesse próprio, e isso surpreender vocês, não é preciso desistir de casar. Reorganizem os planos e considerem adiar um pouquinho o casamento para dar tempo de poupar um pouco mais.

:: Se os pais quiserem pagar uma parte do casamento, tentem delimitar essa ajuda para evitar conflitos futuros. De repente eles querem dar uma quantia específica, de repente eles querem pagar uma parte específica (o jantar, as bebidas, a decoração). Saber até onde vai a oferta de dinheiro é fundamental para adequar os planos de vocês e para não deixá-los aflitos.

As meninas que já casaram são super bem-vindas a deixarem comentários neste post para dar um help para quem está com a mesma dúvida da Marcela e do Jonas. Eu já adianto o meu e digo com toda convicção que essa conversinha com os pais é bem bacana e deixa todo mundo mais à vontade.

PS: a pergunta da Marcela e do Jonas chegou pelos Correios, em um cartão acompanhado de um mais um pinguim de pelúcia para a minha coleção (eu amo pinguins e nos encontros de noivas as meninas sempre me surpreendem com um). Foi uma delícia chegar na redação e encontrar essa surpresa fofa. Amei demais, queridos!

Noiva.com responde: preciso dizer que a bebida será por conta do convidado?

05 de agosto de 2010 1

Dúvida da Fernanda, aqui de Porto Alegre. Após a cerimônia de casamento ela e noivo vão receber os convidados em um restaurante para uma pequena comemoração. O jantar será pago pelos pais dos noivos, mas as bebidas ficam por conta dos convidados. Ela pergunta se precisa informar isso previamente.

Precisa, Fernanda. Já falamos algumas vezes por aqui do quão constrangedor é chegar a uma festa sem ter levado dinheiro ou cartão e descobrir que precisa pagar por alguma coisa. Como a maioria dos casamentos são festas totalmente custeadas por quem as oferece, os convidados não vão pensar em pagar algo se você não os alertar a respeito.

Certamente você terá um serviço de RSVP para poder saber quantas pessoas vão e assim reservar lugares no restaurante. Peça para a pessoa que vai confirmar as presenças informar sobre o pagamento das bebidas e assim todos irão precavidos para a festa.

Sobre essa questão polêmica de deixar a cargo do convidado o pagamento de parte da despesa eu recomendo uma passadinha no blog da Célia Ribeiro. Ela faz considerações interessantes sobre o assunto e dá boas dicas.

A polêmica da "festa 9090"

16 de julho de 2010 21

A Célia Ribeiro é uma das maiores especialistas em etiqueta do Rio Grande do Sul (e do Brasil) e em seu blog responde várias dúvidas enviadas por internautas. Hoje ela tratou de uma tema polêmico: posso convidar para minha festa e pedir que a pessoa pague pelo jantar? A resposta da Célia:

Você concorda? Vote na enquete abaixo e se quiser falar mais sobre o assunto registre sua opinião nos comentários.

Não entendeu o termo “festa 9090″? É uma brincadeira que rola por aí inspirada nos tipos de ligação telefônica. A festa 0800 é aquela onde o convidado não paga nada. Em uma festa 0300 você parte das despesas (só as bebidas, por exemplo). Já em uma festa 9090 o esquema é a cobrar: tudo fica por conta do convidado. Em enquete feita aqui no blog no começo do ano a maioria das leitoras disseram que farão festas de casamento em esquema 0800.