Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros
Capa ZH ZH Blogs Assine agora

ENTREVISTA COM O BRASILEIRO PEDRO RIZZO

26 de julho de 2009 0

Pedro Rizzo em ação/sherdog, divulgação
 

A Organização do Bitetti Combat 4 que acontecerá no dia 12 de setembro de 2009, no maracanãzinho está se empenhando ao máximo para fazer um evento que entrará para a história do MMA (popularmente chamado de vale-tudo).

Leonardo Bandeira, um dos organizadores do evento enviou para essa coluna uma entrevista realizada com Pedro Rizzo.

Rizzo que será um dos astros que combaterão no Maracanãzinho, no dia 12 de setembro, vem de duas derrotas, sendo a última no dia 27 de junho de 2009 para o holandês Gilbert Yvel.

Sem dúvida, Pedro Rizzo terá a chance de voltar a brilhar do mesmo jeito que acontecia quando ficou famoso por todo o mundo, com empolgantes combates no UFC (Ultimate Fighting Championship). Para isso, o brasileiro dará revanche a Jeff Monson, adversário que já nocauteou no Art of War.

Confira a entrevista:  

 
Você tem sofrido pela inatividade, pela demora entre uma luta e outra. Agora terá a chance de fazer dois combates em menos de três meses. O que acha disso?
 
Pedro Rizzo: Acho que vai melhorar muito. Lógico que a derrota para o Gilbert Yvel (última luta) não foi do jeito que esperava, porque estava muito treinado. Mas vinha de seis anos em que só fiz seis lutas e até jogador de futebol, para voltar ao ritmo, leva dois ou três jogos. Minha média foi de uma luta por ano, sendo que cheguei a ficar quase dois sem lutar. Então esta é a primeira vez em seis anos que tenho a chance de lutar em seguida. Apesar de ter tomado um nocaute contra o Yvel logo no início da luta, fisicamente estarei muito melhor. Saí de um ciclo de treinamento, descansei, e vou só retomar o trabalho de novo. Não terei que recomeçar, sair de uma fase parado. Estarei muito melhor e tenho como render muito mais com combates seguidos.  
 
O que achou de encarar essa pedreira no Bitetti Combat, o Jeff Monson?
 
Pedro Rizzo: Estou muito motivado, porque o Jeff vem de grandes vitórias. Ganhou recentemente do Sergei Kharitonov e outros caras de alto nível como o Ricco Rodriguez e o Roy Nelson. O Ricco já foi campeão do UFC, o Nelson da IFL e o Kharitonov já me venceu e fez luta dura com o Minotauro. Então o Jeff é um cara do mais alto gabarito. Ele também deve vir muito motivado pelos últimos resultados e espero que seja uma luta muito dura, assim como foi a primeira. Nocauteei ele no terceiro round, mas, até eu derrotá-lo, foi um combate muito duro.
 
O que acha que ele pode tentar aprontar para você dessa vez?
 
Pedro Rizzo: Com certeza em algum momento da luta ele vai tentar me colocar para baixo, porque é a especialidade dele. Não tenho nem o que falar da parte de chão dele, mas espero ele forte em pé também. Na outra luta pensava que ele só iria tentar me derrubar, mas na hora ele meteu a mão em pé. Levei vários socos na cara, não esperava isso, e agora já sei que ele é muito rápido em pé. Então vou me preparar direitinho para tudo.
 
Mas o chão é o principal dele mesmo, concorda?
 
Pedro Rizzo: Com certeza vou trabalhar bastante defesa de pernas para manter a disputa em pé, onde levo certa vantagem. Mas, se for para o chão, tenho que estar com a guarda em dia também para não deixar ele chegar em posições boas.
 
Comente a possibilidade de, pela primeira vez, o Brasil poder ver de perto alguns dos seus maiores astros, já consagrados mundialmente, num grande show?
 
Pedro Rizzo: Acho que reacende a esperança. Quando houve o UFC Brasil esperávamos que fosse o começo de uma nova Era do MMA aqui. Tiveram outros eventos, mas não um de alto nível como o UFC. O Bitetti Combat tem a proposta de fazer uma produção como é feito lá fora e colocar grandes lutadores dentro do octagon. Então, temos a esperança de que seja o pontapé inicial para uma nova Era do MMA no Brasil. Isso já acontece no mundo todo e só falta acontecer aqui, onde tudo começou. Infelizmente o MMA teve que ir para fora e agora está voltando com esse status de grande show. Espero que seja o primeiro de muitos eventos assim, que trazem atletas de reconhecimento mundial para o Brasil. Quem sabe até o Bitetti não dispute no futuro atletas com o UFC para lutar aqui? É tudo o que a gente espera.

Postado por CAJU FREITAS

Bookmark and Share

Envie seu Comentário