Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
 

UFC Rio com shows de Anderson Silva, Minotauro e Mauricio Shogun

27 de agosto de 2011 8




O histórico UFC Rio (UFC 134) aconteceu na madrugada deste domingo no HSBC Arena, Barra da Tijuca, Rio de Janeiro.

Essa coluna fez, como de costume, uma cobertura em tempo real das lutas do UFC.

siga também pelo twitter : @cajufreitas

A 134ª edição foi marcada como uma das melhores da história, com excelentes lutas, em uma arena completamente lotada, com mais de 20 mil pessoas.

Tive a oportunidade de fazer em tempo real da terceira fileira do HSBC Arena , a pouco mais de 2 metros do octagon.

Pouco antes de abrirem os portões as 17:00hs, a multidão já estava presente para presenciar o momento que entrou para a história como a popularização do MMA no País.

Realmente, a estrutura impressiona pela grandiosidade e pela organização.

Os ingressos foram esgotados em poucos minutos no mês de junho, demonstrando que o UFC veio para ficar em território tupiniquim.

O UFC demonstra novamente que o MMA é o esporte que mais cresce no Planeta e em três anos deverá assumir o posto de segundo esporte mais popular.

A edição foi de tanto sucesso que o Brasil agora será destino certo e anual dos eventos promovidos pelo UFC.

O UFC 134 contou com 14 brasileiros e a edição foi uma das melhores da história das lutas.

Na luta principal da noite, o  campeão Anderson Silva colocou o seu título dos médios ( até 84kg) do UFC em disputa contra o desafiante japonês Yushin Okami.

No 1º round, a luta fica em pé e com muito estudo, com Anderson acertando um chute alto de esquerda no final do round.

No 2 round, com a guarda baixa, Anderson acerta um direto de encontro que derruba o japonês. Logo após, com a guarda baixa, o brasileiro acerta um cruzado de direita que acaba com o combate por nocaute e mantém o título com o Brasil.

Além do mais, os dois lutadores já tinham medido forças no dia 20 de janeiro de 2006 no evento ROTR 8- Rumble on the Rock, onde a luta terminou de forma polêmica, eis que o Juiz interrompeu o duelo alegando que o brasileiro teria aplicado um golpe ilegal, decretando vitória de Okami.

Na segunda mais importante do evento, o brasileiro Mauricio Shogun Rua mediu forças com o norte-americano Forrest Griffin, em um duelo pela divisão dos meio-pesados, onde o norte-americano Jon Jones é o detentor do cinturão.

No 1º round, Shogun começa confiante e partindo para cima na trocação. O brazuca se mostra imponente e que está na ponta dos cascos, quando acerta uma espantosa e notável sequencia de cruzados e ganchos que decretam o nocaute para o Brasil. Shogun voltou com tudo ao mundo das lutas e quer o cinturão da categoria.

Shogun ostenta os cinturões dos doiS eventos mais improtantes da história do MMA, sendo campeão do Pride GP 2005 e campeão dos meio-pesados do UFC 113 no dia 08 de maio de 2010 (na defesa do seu título no UFC 128 no dia 19 de marçod e 2011, acabou sendo derrotado por Jon Jones).

Os dois já haviam se enfrentado no UFC 76 no dia 22 de setembro de 2007, onde o americano finalizou o brazuca com um mata-leão no 3º round.

Para mostrar a qualidade do evento, o brasileiro Rodrigo Minotauro enfrentou o norte-americano Brendan Schaub em um confronto de pesos-pesados (acima de 93kg), onde Cain Velasquez é o detentor do título.

No 1º round, com o emblema do inter no lado direito do calção, o brasileiro imprime um ritmo alucinante na trocação, quando encaixa um incrível sequencia que derruba Brendan Schaub e decreta o espetacular nocaute de Minotauro.

Após a vitória, Minotauro agradece ao público e dedica a vitória ao público e diz que passou por duas cirurgias e que está de volta com tudo em MMA.

Minotauro é um dos lutadores mais populares do nosso país, sendo um verdadeiro sinônimo de excelentes duelos.

Rodrigo é um exemplo de atleta, tendo realizado combates históricos contra: Randy Couture, Tim Sylvia, Fedor Emelianenko (em três oportunidades), Mirko Cro Cop, Dan Henderson, Bob Sapp, dentre outros.

Saliente-se que o brasileiro já foi campeão interino dos pesos pesados do UFC após finalizar com uma guilhotina o gigante Tim Sylvia no UFC 81, no dia 02 de fevereiro de 2008.

Na primeira luta principal, o brasileiro Luiz Banha começou muito bem a luta, mas acabou suepreendido com um cruzado de esqerda pelo búlgaro invicto  Stanislav Nedkov.

Destaque para as lutas preliminares que literalmente empolgaram por grande técnica e movimentação.

O card estava recheados de brasileiros (que estão destacados abaixo).

Confira os resultados completos:

Anderson Silva nocauteou Yushin Okami no 2º round;

- Mauricio Shogun Rua nocauteou Forrest Griffin no 1º round;

Edson Barboza venceu Ross Pearson por decisão dividida dos jurados;

Rodrigo Minotauro Nogueira nocauteou Brendan Schaub no 1º round;

- Stanislav Nedkov nocauteou Luiz Banha no 1º round;

Lutas preliminares

- Thiago Tavares nocauteou Spencer Fisher no 2º round;

- Paulo Thiago venceu David Mitchell por decisão unânime dos jurados;

- Raphael Assunção venceu Johnny Eduardo por decisão unânime dos jurados;

-Erick Silva nocauteou Luis beição no 1º round;

- Yuri Marajó Alcantara venceu Felipe Sertanejo por decisão unânime dos jurados;

- Yves Jabouin venceu Ian Loveland por decisão unãnime dos jurados.

Bookmark and Share

Comentários (8)

  • Jonas diz: 28 de agosto de 2011

    Muito bala, pena que as lutas demoraram pouco. Foi tudo muito rápido. Os caras que vieram não estavam preparados á exceção do Okami, que tinha uma estratégia, mas não conseguiu implantá-la. Achei que o Ross Pearson venceu o Barboza, foi pra cima o tempo todo e bloqueou a maior parte dos chutes e socos do brazuca, acertando boas combinações. Pra mim ele venceu claramente e o primeiro e o terceiro rounds, se essa luta não fosse no Brasil dificilmente a decisão seria a mesma…

  • Alexandre diz: 28 de agosto de 2011

    Só faltou comentar a sensacional luta do “Toquinho” que em minha modesta opinião foi a melhor luta da noite pelo drama e pelo roteiro que se desenvolveu na luta. Teve um segundo round sensacional com direito a knock-down para ambos os lados… um verdadeiro LUTAÇO que poderia tranquilamente estar no card principal.

  • UFC Rio e as fotos do show de Anderson Silva | No Mundo das Lutas diz: 28 de agosto de 2011

    [...] Relembre a cobertura completa aqui. [...]

  • Walter diz: 28 de agosto de 2011

    Concordo totalmente co o Jonas. O Edson Barbosa Junior ganhou a luta porque ela aconteceu no Brasil. Se fosse na Europa ou nos EUA, o inglês seria o vencedor. Afinal, o Ross Pearson dominou o centro do octógono e fez o Barbosa andar pra trás a luta inteira. Quanto ao Toquinho, ele mostrou mais uma vez que tem força e técnica, mas é o lutador mais bobo da história do UFC. Uma vez, parou pra reclamar da arbitragem no meio da luta e acabou sendo nocauteado, pois o adversário (que não era bobo), não tinha obrigação nenhuma de parar de lutar. Ontem, quase perdeu de novo, pois é tolo. Quem decreta o fim da luta é o árbitro, não o lutador. Está na hora de alguém conversar com o Toquinho e explicar pra ele as regras do esporte que pratica. Por pouco não foi nocauteado logo depois de achar que tinha ganhado a luta. Lutou muito bem e a luta foi ótima, mas o Toquinho é, digamos, um lutador pouco inteligente. Inteligente foi o Thiago Tavares, que estudou muito bem a luta do seu adversário e não lhe deu nenhuma chance, vencendo-o por nocaute. O Paulo Thiago é bom, mas sempre perde o gás na metade da luta. Tá na hora de investir no preparo físico. O Erick Silva conseguiu o nocaute mais bonito da noite. Minotauro, Shogun e Anderson Silva foram sensacionais.

  • Minotauro fatura o melhor nocaute do UFC Rio | No Mundo das Lutas diz: 29 de agosto de 2011

    [...] Relembre a cobertura completa aqu [...]

  • UFC Rio com os pontos positivos e negativos do evento | No Mundo das Lutas diz: 29 de agosto de 2011

    [...] Relembre a cobertura completa aqui. [...]

  • ufc rio lutas | No Mundo das Lutas diz: 30 de agosto de 2011

    [...] Relembre a cobertura completa aqu [...]

  • UFC Rio: confira as suspensões médicas | No Mundo das Lutas diz: 31 de agosto de 2011

    [...] Relembre a cobertura completa aqui [...]

Envie seu Comentário