Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.
clicRBS
Nova busca - outros

Lúcio Curado mantém cinturão no Jungle Fight 49

23 de fevereiro de 2013 0


Em um encontro entre as duas maiores potências do MMA, o Brasil levou a melhor contra os Estados Unidos na 49ª edição do Jungle Fight, maior evento de MMA da América Latina, realizado na noite desta sexta-feira, dia 22, no ginásio da AABB da Lagoa, no Rio de Janeiro. O tocantinense Lúcio Curado, pupilo do ex-campeão mundial de boxe Acelino Popó Freitas, superou o americano Sean ‘’Cubby’’ Peters na disputa de cinturão da categoria dos leves, até 70 kg. Além da luta de Lúcio, que valeu o título da divisão, mas seis combates movimentaram a competição. Destaque para o confronto entre Sidnei ‘’Abedi’’ e Marcos Vinícius ‘’Cabecinha’’, que travaram uma batalha eletrizante entre os moscas.

Abrindo a programação, Ary Santos não deu chances para o estreante Guilherme Sawaya. No primeiro round, Ary não teve dificuldade para colocar seguidas vezes Guilherme para baixo. Já no segundo assalto, Ary começou sendo derrubado, mas rapidamente reagiu e encaixou um triângulo invertido, obrigando seu oponente a bater. Na sequência, Salomão Diego Ribeiro e Fábio Cesar fizeram uma luta entre estreantes da competição. Conforme manda a regra, Salomão já entrou no combate com a vantagem de dois pontos em relação ao seu adversário, que ficou acima de um quilo do permitido três horas após a pesagem oficial. Ainda assim, Salomão foi quem tomou a iniciativa e ditou o ritmo da luta. Conseguiu uma queda, envolveu o pescoço de Fábio e finalizou com um kata-gatame. No terceiro confronto, Ederson Lion fez muito bem o dever de casa contra o atleta oriundo do Jungle Comunidade, Rodolfo Buda. Colocou para baixo, ganhou as costas e aplicou um mata-leão, encerrando a luta.

O quarto duelo da noite, que colocou frente a frente mais dois lutadores provenientes do Jungle Comunidade, levantou o público presente. Sidnei ‘’Abedi’’ e Marcus Vinícius ‘’Cabecinha’’ fizeram um combate bem movimentado e dinâmico, com constantes alternâncias de posições. Abedi, que começou com dois pontos a menos na luta pelo excesso de peso, começou sendo derrubado por Cabecinha, mas bateu e voltou, voltando a ficar em pé rapidamente. Depois, Abedi foi quem derrubou duas vezes e aproveitou para castigar seu oponente por cima. Cabecinha, no entanto, ainda conseguiu raspar e inverter a posição, ganhando as costas de Abedi, que foi ajudado pelo término do primeiro assalto. No segundo round, os lutadores tiveram momentos de trocação franca com leve vantagem para Abedi, que ainda conseguiu uma queda importante. No último assalto, Cabecinha colocou duas vezes Abedi para baixo, porém permitiu que ele levantasse imediatamente em ambas as ocasiões. Posteriormente foi a vez de Abedi derrubar e ficar um bom tempo batendo por cima e pontuando. No final da luta, Cabecinha ainda reagiu e por muito pouco não finalizou com um triângulo. Por decisão dividida, os árbitros acabaram dando a vitória ao Abedi. Após o anúncio do vencedor, entusiasmado com o confronto, o presidente do evento, Wallid Ismail, fez questão de subir na Arena para informar que os dois lutadores voltarão a atuar no Jungle.

No quinto embate do Jungle Fight 49, Allan Nughete conseguiu impor um verdadeiro massacre em seu oponente Murilo Filho. Allan caiu por cima duas vezes e disparou inúmeros socos que abriram um grande corte no rosto de Murilo, que parecia ter sido salvo pelo gongo. Porém, por interrupção médica, Murilo não pode voltar para o segundo round, o que resultou na vitória de Allan. Em seguida, no penúltimo combate da noite, Alexandre Capitão mais uma vez mostrou sua força nas finalizações. Dessa vez, Talison Soares foi a vítima. Com a calma de costume, Capitão ganhou as costas e se pendurou nas costas de seu adversário, esperou o momento certo, catou o pescoço e finalizou Talison com um esgana-galo.

No momento mais aguardado da noite, um confronto internacional entre Brasil e Estados Unidos colocou o cinturão dos leves, até 70 kg, em jogo. O tocantinense Lúcio Curado, menino dos olhos do ex-campeão mundial de boxe Acelino Popó Freitas, enfrentou o jovem americano, de apenas 19 anos, Sean ‘’Cubby ‘’Peters. A luta começou com Lúcio já acertando um belo chute no rosto do americano, que por sua vez equilibrou o combate, conseguindo aplicar uma queda. A luta voltou a ficar de pé e o brasileiro levou vantagem, usando bastante o chute para acertar seu oponente. O segundo round começou com Lúcio levando uma pequena vantagem em pé mais uma vez. Contudo, seu adversário conseguiu colocá-lo para baixo e castigá-lo trabalhando por cima. Ao tentar um armlock, Cubby deu brecha para o tocantinense se levantar, reiniciando a luta em pé. Na trocação, o brasileiro foi para cima, acertou golpes duros que fizeram o americano balançar. No terceiro e último assalto, Cubby colocou o pupilo de Popó para baixo e ficou por cima em posição de vantagem. Depois, Lúcio conseguiu uma excelente invertida de posição, já caindo montado, mas permitiu que o americano fizesse o mesmo. No final, a luta ainda voltou para cima e o tocantinense levou uma pequena vantagem novamente. A difícil decisão ficou nas mãos dos árbitros, que por unanimidade deram a vitória e o título dos leves ao brasileiro.

Confira os resultados completos:

- Lúcio Curado venceu Sean Cubby por decisão unânime;

- Alexandre Capitão finalizou Talison Soares com um esgana-galo no 1º round;

- Allan Nuguete venceu Murilo Filho por interrupção médica no intervalo do primeiro para o segundo round;

- Sidney Abedi venceu Marcos Vinícius Cabecinha por decisão majoritária;

- Ederson Lion finalizou Rodolfo Buda com um mata-leão no 1º round;

- Salomão Ribeiro finalizou Fábio Cesar Marongiu com um katagatame no 1º round;

- Ary Santos finalizou Guilherme Sawaya com um triângulo invertido no 2º round.

Acompanhe também Caju Freitas sempre às quintas na Zero Hora, aos sábados 20hs na Rádio Atlântida e com drops diários, às segundas no TVCom Esportes e aos sábados no RBS Esporte”.


Bookmark and Share

Envie seu Comentário