clicRBS
Nova busca - outros
22 dez08:58

Seca à vista: Falta de água está prejudicando as culturas de verão

Muitos pés de soja já estão murchos com a falta de chuva

Baixo nível dos rios, prejuízos nas lavouras e preocupação de técnicos com hidráulicas. Devido à influência do fenômeno La Niña, as previsões dos meteorologistas indicam que há seca à vista na região. Os prognósticos dos institutos tem poucas variações, mas apontam para uma mesma conclusão: choverá pouco neste verão. A falta de chuva preocupa especialmente os agricultores do noroeste gaúcho. Conforme dados da estação meteorológica do Instituto Nacional de Meteorologia, na região, a última chuva significativa para as culturas de soja e milho foi no dia 21 de novembro, há um mês.

No cultivo do milho, as perdas já são de 30% no noroeste, segundo Aldo Valmor Schmidt, engenheiro agrônomo da Emater/RS-Ascar Regional de Santa Rosa.

No próximo final de semana, pancadas de chuva isoladas podem atingir o noroeste gaúcho. Para o cultivo do milho, tarde demais.

_ Para o milho, não adianta mais chover .Ele já está em fase de maturação e no início de janeiro começa a colheita_explica o engenheiro agrônomo Sérgio Schneider.

Se chover nos próximos dias, é possível que a soja ainda seja recuperada. Mas é preciso que o volume seja significativo e bem distribuído.

_É necessário chuva de no mínimo 30mm até a próxima segunda-feira e nas próximas semanas de 20 a 30mm para que a safra seja salva_enfatiza Schneider.

Nos 45 municípios das regiões Noroeste e Missões, foram cultivados 158,5 mil hectares de milho, com expectativa inicial de 4.300 kg/ha, e 652,6mil hectares de soja, podendo ser colhidos 2.400kg ha.

_O cultivo de milho terá prejuízos em relação à expectativa inicial, mas a safra de soja, se chover, ainda poderá atender ao esperado_ afirma Aldo.

As chuvas que vierem a partir de agora não serão mais a tempo de salvar as lavouras de milho prejudicadas

Por

Comentários