clicRBS
Nova busca - outros
06 jan12:13

Efeitos da estiagem levam prefeito de Santo Cristo a assinar decreto de situação de emergência

Foto: Gilberto Luís Junges, divulgação

Desde novembro, Santo Cristo, a 23 km de Santa Rosa, não registra volumes significativos de chuva. De 1º de dezembro a 5 de janeiro a precipitação pluviométrica acumulada foi de apenas 42mm, menos da metade da média prevista para o mês de dezembro.

A estiagem é sinalizada em prejuízos nas lavouras e levou o prefeito José Seger a decretar situação de emergência no final da tarde desta quinta-feira, dia 5.

A assinatura ocorreu após o recebimento da ata da coordenadoria da Defesa Civil municipal e levantamentos técnicos efetuados pela Emater, cooperativas e entidades.

A notificação preliminar de danos e o decreto de situação de emergência foram encaminhados à Coordenadoria Regional da Defesa Civil.

Santo Cristo já sofre com a escassez de água para o abastecimento e consumo humano em toda a área rural do município. Com a queda da vazão dos poços artesianos e redução significativa da água em açudes, fontes e bebedouros, há necessidade de transporte de água com caminhão tanque para o consumo humano em algumas localidades.

Nas lavouras há queda de em torno de 40% na produção de milho, de 30% a 40% na produção leiteira e 30% de comprometimento no desenvolvimento da soja. Também são registrados prejuízos na horticultura, de fruticultura, de fumo, de gado de corte, de mandioca, de hortigranjeiros, de cana-de-açúcar, de pastagens e de outras culturas.

_Nós pedimos ajuda da população no sentido de economizar e racionar água para evitar maiores transtornos. O jeito é evitar lavar calçadas e molhar a grama. A água deve ser somente para consumo humano e para a criação de animais_destaca o prefeito José Luís Seger.

>> Leia também: Estiagem: Região de Santa Rosa está entre as mais afetadas do Estado

Por

Comentários