clicRBS
Nova busca - outros
24 fev15:35

Autoridades e agricultores de Entre-Ijuís elaboram carta em busca de socorro às comunidades atingidas pela estiagem

Diante da situação crítica das culturas de verão em Entre-Ijuís, autoridades municipais e agricultores se reuniram para a elaboração de uma carta que propõe medidas de socorro às famílias atingidas pela estiagem. No município está comprovado o comprometimento de mais de 95% de perdas em lavouras de soja,feijão, hortaliças e outras culturas, além da quebra de mais de 50% na produção leiteira.

A preocupação aumenta à medida que a base da economia do município é essencialmente agrícola, sendo que grande parte dos agricultores familiares tem na atividade agropecuária – produção de grãos e pecuária leiteira – a sua única fonte de renda.

Mais de 700 plantaram suas lavouras financiadas, sendo mais de 90% por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PROFAF) e aproximadamente o mesmo número de pequenos agricultores, plantaram suas lavouras por conta própria. Estes, acumulam dívidas pendentes junto às empresas que comercializam sementes, adubos e fungicidas para lavoura.

Diante desta situação, a carta sugere medidas como:

1 – Laudo coletivo de todas as lavouras do Município de Entre-Ijuís-RS com a comprovação da perda de 100% já confirmada pelos agricultores presentes à reunião na Câmara de Vereadores;

2 – Anistia da exigência da comprovação de notas de sementes, adubos e fungicidas para agricultores que plantaram financiado e que acionarem o Pro Agro nas culturas de milho e soja;

3 – Bolsa auxílio emergencial ou cheque seca de um salário mínimo durante um ano a todos os agricultores de Entre-Ijuís;

4- Anistia ou prorrogação da parcela deste ano do financiamento do Banco da Terra;

5 – Anistia ou prorrogação da parcela anual do financiamento do PRONAF investimento em todas as suas modalidades para após a ultima parcela do contrato mantendo-se o mesmo juro, bem como dos financiamentos do Mais Alimento;

6 – Anistia ou prorrogação da parcela anual do financiamento de gado de corte e gado leiteiro para após a ultima parcela do contrato mantendo –se o mesmo juro;

7 – Doação de milho ou trigo através da Conab, para alimentação animal durante o ano;

8 – Criação de um programa permanente de armazenamento de água subsidiado pelo governo para irrigação de cinco hectares por agricultor, incluindo a tarifa de energia elétrica da irrigação e desburocratizar a questão ambiental facilitando o aproveitamento da água de represas, rios e riachos para irrigação;

9 – Concessão mínima da carência de quatro anos para o início do pagamento de todas as dívidas renegociadas;

10 – Concessão de um bônus de no mínimo 40% de adimplência para pagamento das dívidas renegociadas;

11 – Exclusão de todas as restrições que impedem novos financiamentos aos agricultores que renegociarem suas dividas;

12 – Criação de um programa a nível Federal e Estadual de troca-troca de sementes de soja, feijão e trigo;

13 – Parcelamento pelo prazo de 20 anos das dívidas já renegociadas e não pagas dos agricultores não em quadrados no PRONAF com juro máximo de 2% ano;

14 – Criação de um seguro agrícola para todos os agricultores que plantam com recursos próprios;

15 – Criação de um Programa de incentivo às pastagens de verão e inverno;

16 – Ampliação do valor da cobertura do Pro Agro;

17 – Desburocratizar as regras atuais do Pro Agro Mais;

18 – Implementar um “seguro renda” para todas as culturas não financiadas;

19 – Que sejam garantidos recursos que contemplem os agricultores atingidos pela estiagem que acessarem o SEAF- Pro Agro Mais;

20 – Garantia de preço mínimo e compra dos produtos agrícolas pelo Governo Federal;

21 – Que seja renovado e ampliado o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

Por

Comentários