clicRBS
Nova busca - outros
02 abr09:00

Vigilância em Saúde interdita comercialização de embutidos que teriam provocado intoxicação em moradores da região

O Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) informa que está temporariamente interditada a comercialização de linguiça de carne defumada e salame tipo italiano da marca Máster Indústria e Comércio de Embutidos Ltda., de Vista Alegre (RS). A proibição vale para os produtos com data de fabricação de março deste ano e validade para maio também deste ano. No noroeste, pessoas teriam recebido atendimento médico e, algumas hospitalizadas, após consumir o produto.

De acordo com o órgão, ligado à Secretaria Estadual da Saúde, desde o último dia 16, já foram identificados 80 casos de pessoas que passaram mal após o consumo dos alimentos.  Ainda, recomenda-se  que quem possuir o produto em casa com essas datas de fabricação e validade que não os consumam. Pessoas que apresentarem mal-estar após a ingestão dos embutidos devem procurar atendimento médico e notificar as secretarias municipais de saúde.

Nos casos em investigação, as pessoas apresentaram sintomas de náusea, vômito, distensão abdominal e diarréia. O período entre a ingestão e o aparecimento dos sintomas é de aproximadamente quatro horas. O quadro apresentado é típico de intoxicação pela toxina do estafilococus aureus.

O fato já foi informado ao órgão responsável pela inspeção da indústria – a Coordenadoria de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Cispoa), da Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Agronegócio – para que sejam tomadas as devidas providências. Amostras dos produtos consumidos pelos casos suspeitos estão em análise microbiológica e físico-química no Laboratório Central do Estado (Lacen/RS).

Os registros ocorreram em oito municípios: Três Passos (51 casos), Nonoai (sete casos), Esperança do Sul (oito casos), Tiradentes do Sul ( dois casos), Tenente Portela (aldeia indígena em investigação), Ronda Alta (três casos), Sapucaia do Sul (dois casos) e Selbach (três casos).

Segundo o Secretário Municipal de Saúde de Três Passos José Carlos Amaral, assim que a Secretaria soube dos casos tomou medidas de contenção como o desaconselhamento do produto e a interdição de sua venda.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa da Secretaria Estadual de Saúde

Por

Comentários