clicRBS
Nova busca - outros
13 abr16:56

Prefeito de São Luiz Gonzaga tem cargo suspenso e vice toma posse

Juliana Gomes/juliana.gomes@zerohora.com.br

Em sessão extraordinária na Câmara de Vereadores de São Luiz Gonzaga, o prefeito Vicente Diel teve o cargo suspenso. A decisão se deu devido à condenação criminal de dois anos e três meses de pena em regime aberto por tentar influenciar em licitação de transporte escolar quando ainda era vice-prefeito em 2005.

_ O cargo foi apenas suspenso. Caso não estivesse em fim de mandato, depois de cumprir a pena, Diel poderia retomar o posto de prefeito_ explica o assessor jurídico da câmara João Paulo Jornada Silveira.

O cargo agora passa a ser ocupado pelo vice-prefeito Mario Meira. Na gestão anterior, Diel, então vice-prefeito, assumiu o cargo depois da cassação do prefeito da época.

_Fui pego de surpresa. É injusta e arbitrária essa decisão. Já ingressei na justiça com um mandado de segurança para reaver o cargo_ afirma Diel.

Posse de Meira

Foto: Pâmela Moraes/ Mário Meira tomou posse como prefeito na tarde desta sexta-feira


No lugar de Diel, o até então vice-prefeito Mário Meira (PP) foi empossado como prefeito de São Luiz Gonzaga, em sessão extraordinária da Câmara de Vereadores, na tarde desta sexta-feira.

Meira realizou o juramento de posse junto à câmara de vereadores e em seguida um grupo de edis acompanhou o novo prefeito até o Salão Nobre da prefeitura.

Entenda o caso

O prefeito de São Luiz Gonzaga, Vicente Daniel (PSDB), foi condenado a dois anos e três meses de detenção, em regime aberto. Na época em que era vice-prefeito e secretário de obras, Diel foi acusado de influenciar em licitação para transporte escolar. Ele teria tentado forçar a desistência de uma empresa, dizendo em ligações telefônicas que a desclassificaria caso ela insistisse em participar do processo, e ainda, deixaria as estradas intransitáveis, caso ele vencesse a disputa.

A pena será substituída por prestação de serviços à comunidade, pelo mesmo período, e pagamento de 50 cestas básicas em favor de entidades assistenciais. Além disso, foi estabelecida multa de 2% do valor dos contratos da licitação.

Por

Comentários