clicRBS
Nova busca - outros
05 mai08:08

Em mais de 1,5 mil peças, Museu da Soja revela história do grão

A memória do grão e seu papel determinante na economia regional são resgatados no Museu da Soja, aberto durante todo o ano, no Parque Municipal de Exposições de Santa Rosa. Entre as principais relíquias preservadas no museu estão as fotografias e apontamentos do pastor Albert Lehenbauer, o precursor da soja na região, além de guardados dos primeiros agricultores locais.

Pastor com ideias inovadoras, Lehenbauer  introduziu a soja na região de Santa Rosa.

_As famílias do município foram as primeiras do país a produzir soja para o sustento e não em caráter experimental, como ocorriam em outras partes do Brasil_afirma a professora responsável pelo Museu, Anete Guimarães. Como homenagem a Lehenbauer, o museu tem em sua primeira sala, uma reprodução de uma igreja com objetos da época do Pastor que foram doados por famílias da região.

Na segunda sala, objetos, móveis e peças utilizadas pelos primeiros produtores de soja. Também pode ser conferido o histórico das festas nacionais da soja, por meio dos vestuários das soberanas,instrumentos de trabalho e acervo fotográfico. Em mais de 1,5 mil peças, distribuídas em cinco ambientes, o espaço é destinado para que os visitantes conheçam como a semente chegou à região e fez de Santa Rosa o Berço Nacional da Soja.

Durante a 19ª Fenasoja, o museu pode ser visitado das 10h às 22h. Depois da feira o museu volta a atender em horário normal, de segunda a sexta-feira, das 11h30min às 17h30min, e aos sábados, das  13h30min às 17h30min. A entrada ao museu é gratuita.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa da 19ª Fenasoja

Por

Comentários