clicRBS
Nova busca - outros
30 mai15:25

Eduardo Sirotsky Melzer é anunciado presidente executivo do Grupo RBS

O presidente do Grupo RBS e do Conselho de Administração, Nelson Sirotsky, anunciou nesta quarta-feira que o vice-presidente executivo, Eduardo Sirotsky Melzer, tomará posse como presidente executivo da empresa no dia 3 de julho. O anúncio foi feito por meio de mensagem pessoal enviada a todos os colaboradores, depois da decisão ter sido ratificada em reunião do Conselho de Administração do Grupo realizada em São Paulo nesta quarta-feira.

Nelson (E) e Eduardo Sirotsky. Foto: Marcio Scavone / Especial.

No comunicado, Nelson explicou que o processo de sucessão foi planejado, com o objetivo de aperfeiçoamento da Governança Corporativa da empresa.

“Eduardo presidirá a empresa, alinhado às diretrizes gerais e aos objetivos estratégicos fixados pelo Conselho de Administração e pela Assembleia de Acionistas”, afirmou Nelson no comunicado.

Nelson se dedicará exclusivamente ao cargo de presidente do Conselho de Administração do Grupo, atividade que acumulará com a liderança do Comitê Editorial das empresas da RBS.

Para Eduardo, o momento traz desafios motivadores.

— Este é um momento especial para a nossa empresa e para a nossa família. Temos oportunidades de crescimento no Rio Grande do Sul, em Santa Catarina e em nosso país. E a RBS é uma grande empresa, que está preparada para a expansão. É muito motivador, como profissional, poder participar desse desafio e, claro, também é especial por reforçar os valores e as crenças cultivadas pelo meu avô Maurício e pelos meus tios Jayme e Nelson — afirmou Eduardo.

Abaixo, a íntegra da mensagem enviada por Nelson aos colaboradores da RBS.

Comunicado de Nelson Sirotsky aos colaboradores do Grupo RBS

Companheiros da RBS

Com muita satisfação, comunico que o nosso Vice-Presidente Executivo, Eduardo Sirotsky Melzer, tomará posse como Presidente Executivo do Grupo RBS, no próximo dia 3 de julho. Esta decisão foi ratificada pelo Conselho de Administração (CAD), em reunião ocorrida nesta quarta-feira, dia 30, em São Paulo, concluindo este processo sucessório iniciado há dois anos.

Na mesma data, passarei a me dedicar integralmente às minhas responsabilidades como Presidente do Conselho de Administração, acumulando ainda a liderança do Comitê Editorial do Grupo RBS.

Em maio de 2010, quando indiquei o Eduardo para o cargo de Presidente Executivo (CEO), iniciamos um processo de sucessão planejado, cujo objetivo principal é o de aperfeiçoamento da nossa Governança Corporativa, com a clara e saudável separação entre os órgãos da administração. Eduardo presidirá a empresa, alinhado às diretrizes gerais e aos objetivos estratégicos fixados pelo Conselho de Administração e pela Assembleia de Acionistas.

Eduardo é um executivo com formação nos melhores centros acadêmicos e bem-sucedidas experiências profissionais no Brasil e no exterior. Com MBA pela Harvard Business School, construiu sua carreira a partir do empreendedorismo e de um exercício altamente profissional nas empresas onde trabalhou no Brasil e nos Estados Unidos. Na RBS, ingressou em 2004, quando assumiu a Diretoria-Geral para o Mercado Nacional. Foi Vice-Presidente de Mercado e Desenvolvimento de Negócios e, desde 2010, responde pela Vice-Presidência Executiva.

Como todos sabem, a RBS é uma empresa familiar que, desde a sua origem, procura adotar em sua gestão as melhores práticas de mercado. Por este motivo, a conclusão desse processo sucessório também é especial para a família Sirotsky. Eduardo é neto do fundador da RBS, Maurício Sirotsky Sobrinho, que, com seu irmão, Jayme Sirotsky, nosso Presidente Emérito, e com Fernando Ernesto Corrêa, foi pioneiro ao imprimir na empresa uma cultura de gestão altamente profissionalizada. A chegada da terceira geração à liderança do Grupo reforça em nós a crença na empresa familiar profissional.

Por conhecer e conviver com o Duda (é assim que todos o chamam) desde o seu nascimento, posso testemunhar ainda que, além de um qualificado profissional, Eduardo Sirotsky Melzer é um ser humano com valores pessoais muito sólidos, cultivados desde a infância junto a seus pais, os nossos queridos sócios e irmãos Carlos e Suzana Melzer. Eduardo completou 40 anos neste mês de maio e é casado com Lisandra Goulart Melzer e pai de Fernando, Felipe e Maurício.

Quero compartilhar com todos os colaboradores a nossa alegria com este movimento que certamente levará a nossa RBS a patamares ainda mais significativos, sempre preservando nossos valores empresariais e familiares.

Um forte abraço,

Nelson Sirotsky

Presidente do Conselho de Administração

Comente aqui
30 mai14:25

Caminhão carregado com soja tomba em Santa Rosa

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Um caminhão carregado com soja tombou na manhã desta quarta-feira, em um dos trevos de acesso a Santa Rosa, no noroeste do Estado. O acidente aconteceu por volta das 9h30min, na rodovia Santa Rosa – Três de Maio (ERS-472).

O condutor da carreta perdeu o controle do veículo em uma curva, quando trafegava em direção a Três de Maio. Ninguém ficou ferido e o trânsito não chegou a ficar interrompido, já que a maior parte da soja transportada caiu sobre o trevo. Chovia no momento do acidente.

Comente aqui
29 mai09:49

Pelo menos 285 mil gaúchos enfrentam racionamento

Leandro Becker / leandro.becker@zerohora.com.br *

Sete meses. Em junho, a seca fará um dos mais longos aniversários consecutivos da história no Estado. Mais de 285 mil gaúchos enfrentam racionamento de água diário em sete municípios. A falta de chuva faz com que 143 municípios estejam em situação de emergência, segundo a Defesa Civil. A população atingida ultrapassa 750 mil. E pode crescer ainda mais.

Em Passo Fundo, no norte do Estado, o nível da água no reservatório da Corsan está mais de cinco metros abaixo do normal. Foto: Diogo Zanata, Especial.

Torneiras secas por horas ao longo do dia é a dura rotina de cinco cidades com sistema próprio de abastecimento: Bagé, Benjamin Constant do Sul, Ibirapuitã, Centenário e Floriano Peixoto. Dos 325 municípios atendidos pela Corsan, dois também racionam: Erechim e Vacaria. Em outras a medida extrema não foi tomada. Ainda. Segundo a companhia, a situação é de alerta em Silveira Martins, Agudo, Restinga Seca, Canguçu e São Marcos.

Sem água durante 14 horas por dia, o comerciante Jucelino José Mioto, 57 anos, teve que mudar os hábitos. Até o horário do banho ele antecipou. Precavido, fez uma tabela com a programação da semana e diariamente usa panelas e vasilhas para armazenar o que pode antes de o prazo esgotar. O preço da conta de água diminuiu, mas Mioto garante que não se importaria em pagar mais para ter o líquido à vontade.

— Tem que pensar tudo com antecedência para não ficar em apuros. Nunca vi problema tão grande desde que nasci — conta.

Enquanto amarga a seca em casa, Mioto pelo menos comemora o aumento nas vendas de água mineral no mercado da família. A procura é tanta que hoje ele vende em uma semana o que antes demorava dois meses. Em contrapartida, a falta de água prejudica empresas que precisam do líquido no dia a dia. Nos bombeiros, um reservatório garante tranqüilidade em caso de incêndio. Mesmo assim, a ânsia por chuva é imensa.

Para atender a demanda da população, a Corsan leva 2,4 milhões de litros de água por dia com caminhão-pipa até a estação de tratamento. A água é captada em rios de municípios da região por aproximadamente 15 caminhões, que fazem várias viagens por dia. Obras emergenciais, racionamento e alerta permanente têm conseguido estabilizar o baixo nível da barragem de captação. Mas a meta é reduzir ainda mais o consumo de aproximadamente 22 milhões de litros por dia.

Perto dali, Benjamin Constant do Sul raciona água há mais de 75 dias. Das 7h às 11h e das 13h às 18h, as torneiras ficam secas. A prefeitura precisa comprar água de poços artesianos em municípios vizinhos. Em Ibirapuitã, o racionamento começou há uma semana. O abastecimento é interrompido das 13h às 17h. Só acabará quando a chuva, que não vem há dois meses, normalize a situação dos poços artesianos.

— Além da escassez na cidade, há 40 famílias sem água no interior — lamenta Aocildo Francisco Zandonai, secretário municipal de Obras de Ibirapuitã.

O drama da seca também castiga Centenário. O município passa a noite sem água. Das 19h às 7h do dia seguinte, não há abastecimento. Um poço já existente será ampliado para tentar solucionar o problema. No interior, a água só chega por caminhão-pipa, uma realidade semelhante à de pelo menos 20 municípios no norte do Estado.

Um deles é Floriano Peixoto. Mas enquanto na área rural o transporte ameniza a dificuldade, na cidade é preciso ficar sem água quatro horas por dia. Desde janeiro, o abastecimento é interrompido das 13h às 17h. Instaurada como prevenção, a medida virou necessidade devido à falta de chuva. Três poços abastecem o perímetro urbano e um quarto foi perfurado, mas falta dinheiro para a canalização.

Em 2005, mais de 1 milhão de gaúchos ficaram sem água em 25 municípios abastecidos pela Corsan. Apesar de o número ser menor neste ano, o diretor de Operações da companhia, Ricardo Rover Machado, não hesita: a seca atual é pior, pois a falta de chuva é prolongada. Ele atribui o menor impacto em relação à tormenta de sete anos atrás aos investimentos emergenciais em infraestrutura feitos na época. E apela para que as pessoas usem a água com cuidado até que a chuva reapareça.

— As obras amenizam, mas o foco maior delas é a prevenção futura. Hoje, é preciso economizar e qualquer litro faz muito diferença — conclui.

*Colaborou Marielise Ferreira

Confira site especial sobre a estiagem no Estado

Combate ao desperdício
O risco de racionamento preocupa Passo Fundo, no norte do Estado. No município, obras emergenciais e conscientização são as opções para enfrentar a mais longa estiagem em 60 anos. A Corsan perfura poços e investe pelo menos R$ 2 milhões para transpor de água de um poço e do Rio Jacuí para as áreas de captação. O objetivo é reduzir em 20% o consumo de 55 milhões de litros diários. Até um disque-denúncia foi criado para evitar o desperdício de água.

— Não cogitamos racionar, mas as ações só terão resultado se a população ajudar a reduzir o consumo — ressalta Paulo Berta, superintendente regional da Corsan.

A população de Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo, também está em alerta. O município decretou situação de emergência nesta segunda-feira. A estimativa é que 90% dos reservatórios de água no interior estão prejudicados pela seca. Diariamente, a prefeitura recebe 40 pedidos de abastecimento. Diante da escassez, a prefeitura proibiu por decreto que se desperdice água. Quem for flagrado pela fiscalização será notificado e até multado em caso de reincidência.

Cartão Estiagem
Devido ao drama dos agricultores, o Governo do Estado anunciou a criação do Cartão Emergência Rural ou Cartão Estiagem. A meta é liberar R$ 45 milhões do orçamento para beneficiar 100 mil famílias com renda de até R$ 18 mil, oito mil famílias de assentados da reforma agrária e 1,2 mil famílias quilombolas em municípios com decreto de emergência.

Estão disponíveis R$ 400 para famílias de agricultores familiares e R$ 500 para famílias assentadas e quilombolas. Para se inscrever, basta procurar as entidades representativas. O Governo do Estado também anistiou R$ 6,7 milhões de dívidas de agricultores com o Banrisul referentes ao programa Mais Alimentos. A medida deve beneficiar mais de seis mil agricultores.

— A medida busca motivar o agricultor para que esteja preparado para a futura safra — destaca Ivar Pavan, secretário estadual de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo.

Previsão desanima
O fenômeno climático La Niña – em que ocorre o resfriamento do Oceano Pacífico e tem redução das chuvas – começou a afetar o clima do Estado na primavera passada, considerado o período mais chuvoso. Em janeiro, fevereiro e início de março, as temperaturas altas evaporaram a reserva de água. A seca se estendeu até o outono porque o La Niña só deixou de interferir no clima em abril.

Diante desse cenário, a previsão dos meteorologistas é que a situação melhore a partir da segunda quinzena de junho. Até lá, a perspectiva não é animadora. De acordo com o meteorologista da Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária do RS (Fepagro), Glauco Freitas, há previsão de chuvas mais constantes nos próximos 20 dias no RS, mas em volume insuficiente para reverter o quadro.

— É difícil projetar como será o clima a partir de julho, mas há perspectiva de chuvas mais expressivas a partir do fim do inverno — observa Freitas.

Números da seca
— Em 2005, em uma das piores secas do Estado, 25 municípios abastecidos pela Corsan entraram em racionamento. A população atingida, segundo a companhia, foi de 1 milhão.

— Em 2006, houve racionamento em três municípios atendidos pela Corsan. A medida afetou 32,4 mil pessoas.

— Em 2012, mais de 285 mil gaúchos enfrentam racionamento em sete municípios. Destes, só dois são abastecidos pela Corsan: Erechim e Vacaria.

— Há 143 municípios com decreto de situação emergência homologado pela Defesa Civil. A população atingida ultrapassa 750 mil. Em três municípios, as notificações de desastre ainda estão em análise.

* colaborou Marielise Ferreira

Comente aqui
29 mai09:36

Caixa eletrônico é furtado em Miraguaí

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Ladrões furtaram um caixa eletrônico do Banrisul, na madrugada desta terça-feira, em Miraguaí. O fato ocorreu por volta das 2h30min.

Segundo a Polícia Civil, vizinhos da agência, que fica no centro da cidade, ouviram um barulho e chamaram a Brigada Militar. Quando os policiais chegaram ao local, não havia mais ninguém. Testemunhas teriam visto apenas o terminal sendo colocado na carroceria de uma camionete escura.

O caixa eletrônico foi completamente arrancado pelos ladrões. Agora pela manhã, uma perícia será feita no local.

_ Vamos investigar este caso e cruzar dados com outras ocorrências semelhantes que aconteceram em outros municípios da região Noroeste, para tentar saber se existe uma quadrilha específica agindo _ explica a delegada Caroline Machado.

A quantidade de dinheiro levada ainda não foi divulgada.

Comente aqui
29 mai09:18

FIM DO MISTÉRIO: piloto que fez pouso forçado se apresenta à Polícia

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Assustado com a repercussão que gerou o pouso de emergência de  um avião experimental no sábado, em Ijuí, o piloto que abandonou a  aeronave em uma lavoura se apresentou nesta segunda-feira à Polícia  Civil, que não encontrou indício de crime no incidente.

Após explicar que tem licença para voar e que ocorreu uma pane, o  piloto pediu que sua identidade não fosse revelada.

Segundo funcionários do hangar onde o avião fica guardado, dois dos  quatro donos realizavam testes na tarde de sábado. A aeronave apresentava problemas no motor, forçando a descida, a pouco mais de 1 km da pista de aterrissagem. Os pilotos conseguiram escolher um local plano, em uma lavoura, para realizar a descida.

—  Vimos o avião perdendo altura e, ouvimos um barulho forte. Fui até lá. Estavam os dois (pilotos) assustados e pediram que eu os levasse até o aeroporto. Dei uma carona e retornei. Neste meio tempo uma vizinha chamou os bombeiros, por isso não encontraram os pilotos – conta um agricultor, que não quis se identificar.

Na tarde desta segunda-feira, a aeronave permanecia no mesmo local.

— Ninguém nos procurou. Se chover, vamos plantar trigo na área. Caso o dono ainda não tenha aparecido vamos rebocar com um trator – afirma Élvio Gonjoroski, dono da lavoura.

Após o piloto explicar à polícia que tinha licença, o caso foi arquivado.

— Não encontramos indício de crime e não temos competência para avaliar o tipo de licença necessária. Não temos o que investigar – explica o delegado Bruno Oliveira.

Comente aqui
29 mai09:12

Prefeito de Boa Vista do Incra é afastado

A Justiça acatou nesta segunda-feira um pedido do Ministério Público Estadual (MPE) de afastamento do prefeito de Boa Vista do Incra, Zilmar Varones Han (PMDB). Segundo a decisão, o prefeito deve deixar o cargo imediatamente.

Entre as irregularidades, o MPE investiga suposta agiotagem utilizando a estrutura da prefeitura. Como uma das testemunhas do Ministério Público no processo foi nomeada como secretário de governo, o afastamento de Han foi solicitado.

-  A partir da nomeação de uma testemunha do processo para o primeiro escalão de governo, ficou evidente a utilização do cargo em benefício próprio – explica o promotor André Coelho.

O prefeito irá recorrer da decisão. Em seu lugar, assume o vice, Gilmar Bellini (PPS).

Comente aqui
29 mai09:11

Colisão entre van e Kombi mata três pessoas e deixa seis feridos

Rafael Diverio / rafael.diverio@zerohora.com.br

Na mesa de jantar do mecânico Paulo Negrão, uma das cadeiras ficará vazia. O lugar tradicionalmente ocupado pelo motorista Melquior Mesa Casa, 45 anos, tradicionalmente uma fonte de brincadeiras nas terças-feiras não tem mais o divertido ocupante de Ronda Alta, no norte do Estado. A van retornava de Três Passos.

Acidente envolvendo van e kombi matou três pessoas em São Martinho, no noroesteFoto: Carlos Roberto Grün, Especial.

Ele era o condutor da van da Secretaria Municipal da Saúde que se chocou contra uma Kombi na rodovia Palmeira das Missões-Três Passos (BR-468) na tarde desta segunda-feira na altura de São Martinho. Além dele, Ida Terezinha Pasqualotto, 74 anos, e Solhaima Carbulim, 77 anos, morreram no acidente que deixou 11 feridos chocou a cidade de 11 mil habitantes.

Segundo a prefeitura de Ronda Alta, a van estava retornando de Três Passos, onde alguns pacientes tinham consulta e intervenções no Hospital de Olhos. No trevo de entrada de São Martinho, cruzou com a Kombi. Os dois veículos ficaram no mesmo sentido. Com o impacto entre eles, o coletivo teria capotado diversas vezes. Melquior, Ida e Solhaima morreram no local. Os outros passageiros sofreram ferimentos e foram socorridos, assim como os ocupantes da Kombi. Eles foram levados ao hospital de Três Passos. Mesmo com a violência do acidente, apenas duas vítimas ficaram internadas, em observação. O restante foi liberado.

— Pensa num cara divertido, num cara alegre. Pensa num cara prudente: esse era o Furão (apelido de Melquior). Me nego a acreditar nisso, ele era como um irmão para mim — comenta Negrão.

Nas noites de terça-feira, os dois e mais um grupo de amigos jantava na oficina de Negrão. A cada semana, um dos integrantes do grupo era responsável pelo prato. A especialidade de Melquior era o churrasco. Ele trabalhava há 12 anos na prefeitura. Tinha dois filhos adolescentes, do primeiro casamento. As idades não foram reveladas. Os dois moram com a mãe em Chapecó-SC.

Segundo a servidora municipal Fernanda Ceretta, era possível ver Sulhaima e o marido, João Carbulim, envolvidos em ações da igreja evangélica. Fieis fervorosos, os dois estavam sempre juntos e eram muito unidos. Eles moravam há pouco tempo na cidade, depois de uma longa vida no campo. Os filhos não moram na região.

Já Ida tinha três filhos. Um deles chegaria a Porto Alegre apenas no final da noite, vindo do Rio de Janeiro, onde morava. Outro trabalha na funerária de Ronda Alta, enquanto a filha seria moradora de Passo Fundo. Um dos netos dela estava na van, acompanhando o exame da vó. Ele sofreu apenas ferimentos leves.

— Em uma comunidade pequena, como a nossa, um acidente deste tipo deixa todos abalados. Vamos decretar luto oficial de três dias a partir desta terça-feira e providenciar todo o atendimento necessário às famílias — disse o prefeito José Fontana (PP).

Comente aqui
28 mai11:19

Inscrições para o Enem começam nesta segunda-feira

Começaram às 10h desta segunda-feira as inscrições para a edição deste ano do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os candidatos poderão se inscrever apenas pela internet, no site do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), até o dia 15 de junho. O valor da inscrição é R$ 35, que deve ser pago até o dia 20 de junho.

Marcado para os dias 3 e 4 de novembro, o exame deste ano promete novidades na avaliação. As principais mudanças, anunciadas na semana passada, dizem respeito à correção das provas de redação, que serão reavaliadas em caso de discrepância de notas (veja quadro abaixo).

Além dessas alterações, o MEC anunciou que os candidatos do Enem terão à disposição um guia de redação, com regras de correção e exemplos de textos considerados modelo. Esse material deverá ser publicado na página do Inep em PDF e em guias impressos para escolas públicas.

A avaliação dos textos dos candidatos

- Como será a correção da redação?

Na edição de 2012, o texto que apresentar uma diferença de 200 pontos entre as notas dadas por dois corretores seguirá automaticamente para uma terceira análise. Hoje, para obter essa terceira avaliação, é necessária uma diferença de 300 pontos. O texto também pode seguir para o terceiro corretor, caso haja diferença de 80 pontos na análise de um ou mais quesitos considerados na definição da nota. A nota final da redação, cujo valor máximo é de 1.000 pontos, é baseada em cinco itens (veja abaixo), como domínio da língua escrita e aplicação de conceitos de várias áreas de conhecimento.

Se ainda nessa terceira correção persistir a discrepância de pontos, a redação será novamente avaliada, dessa vez por uma banca presencial, formada por três membros. Essa última avaliação não existia na edição do Enem do ano passado. Se a dispersão de pontos permanecer, haverá uma quarta avaliação. Trata-se de uma banca certificadora, coordenada por um doutor que fará uma avaliação final.

- O que o governo vai fazer para evitar os problemas históricos do exame?

Com o novo sistema, as correções serão mais objetivas, aumentando a segurança.

- Poderei ter acesso à redação, depois da realização da prova?

O aluno terá acesso apenas para fins pedagógicos (ver onde errou, por exemplo). No entanto, ainda não há a opção de solicitar recurso. O acesso à redação deve ser pela internet, mas a operação ainda está em definição.

Serviço

Inscrições: serão feitas pelo site www.inep.gov.br das 10h de hoje até as 23h59min de 15 de junho, no horário oficial de Brasília

Prova: dias 3 e 4 de novembro de 2012

Prazo do pagamento: 20 de junho

Quanto: R$ 35

Saiba mais

— No primeiro dia, sábado, serão realizadas as provas de ciências humanas e suas tecnologias e ciências da natureza e suas tecnologias, com duração de quatro horas e meia.

— No domingo, os estudantes terão cinco horas e meia para fazer as provas de matemática e suas tecnologias; linguagens, códigos e suas tecnologias e redação.

— O gabarito está previsto para o dia 7 de novembro.

— O resultado final do exame estará disponível para os estudantes no dia 28 de dezembro.

— São isentos da taxa de inscrição alunos de escolas públicas que estejam concluindo o ensino médio em 2012 e aqueles que declararem carência socioeconômica (membros de família de baixa renda) ou estiverem em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Comente aqui
28 mai11:10

Noite de domingo soma duas mortes em estradas gaúchas

Duas pessoas perderam a vida vítimas da violência no trânsito neste domingo. Por volta das 18h, uma menina de 11 anos morreu em um acidente na Região das Missões. A criança, que não teve o nome revelado pela Brigada Militar (BM), estava em um Passat com outras cinco pessoas.

O motorista do automóvel teria perdido o controle, saído da pista e batido contra uma vegetação à beira da ERS-536, divisa de Vitória das Missões e São Miguel das Missões, no km 29. Duas pessoas foram levadas para a Sociedade Hospital de Caridade Beneficente São Miguel e outras três, com maior gravidade, para o Hospital de Caridade de Santo Ângelo.

Também durante a noite, um homem de 31 anos morreu atropelado no Vale do Paranhana. A vítima foi identificada pelo Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM) como Edson Silveira da Chagas. Ele tentava cruzar a ERS- 239 (Taquara-Sapiranga), quando, na altura do Km 42, em Parobé, foi atingido por um Toyota Corolla.

Conforme a delegada Clarissa Lopes, plantonista da Delegacia de Pronto Atendimento de Taquara, o motorista passou pelo teste do bafômetro que não constatou a presença de álcool no organismo.

Comente aqui
27 mai17:48

Santa Rosa: ponte da Borges de Medeiros bloqueada a partir desta segunda

A partir desta segunda-feira a ponte da Avenida Borges de Medeiros, que dá acesso à cidade, estará bloqueada para circulação de veículos. A interrupção se deve à obra de implantação da tubulação do emissário de esgoto cloacal, que integra o projeto de ampliação do sistema de esgotos de Santa Rosa.

O bloqueio será de 60 dias ou até o encerramento da obra, que será executada pela Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan). O trânsito terá desvios alternativos diferenciados para veículos leves e pesados.

Comente aqui