clicRBS
Nova busca - outros
08 jul13:41

Agricultor morre atingido por árvore em Ibirubá

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Um agricultor morreu pouco antes das 11h deste domingo, após ser atingido na cabeça por uma árvore, no interior de Ibirubá, no noroeste do Estado. Segundo a Polícia Civil, ele fazia uma poda no momento do incidente.

Írio Ernesto Butke, 41 anos, foi levado por familiares até o hospital de Ibirubá, mas não resistiu ao ferimento e morreu logo em seguida.

Comente aqui
08 jul13:40

Motorista morre após choque entre Del Rey e caminhão em Cruz Alta

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Uma pessoa morreu após a colisão frontal entre um Del Rey e um caminhão, no início da noite de sábado, na rodovia Cruz Alta – Tupanciretã (BR-158), em Cruz Alta.

A vítima foi identificada como Sebastião Nascimento Escobar, 50 anos. Ele era o condutor do Del Rey e, segundo a Polícia Rodoviária Federal, não tinha carteira de habilitação. O motorista do caminhão não se feriu.

Comente aqui
08 jul13:39

Homem é morto próximo a uma casa noturna em Santa Bárbara do Sul

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Um homem foi morto próximo de uma casa noturna, em Santa Bárbara do Sul, no noroeste do Estado. O crime ocorreu na madrugada deste domingo, pouco antes das 2h30min.

A vítima foi encontrada ainda com vida pela Brigada Militar. Diego de Bairros, 27 anos, apresentava marcas de facada no peito e nas costas. Como estavam sem viatura no momento da ocorrência – o veículos estaria estragado, segundo a Polícia Civil -, os PMs pediram ajuda e levaram a vítima em um carro particular para o hospital de Santa Bárbara do Sul. A vítima morreu logo em seguida.

A Polícia Civil investiga o crime, mas até o momento ninguém foi preso. Bairros tinha antecedentes criminais por furto, lesão, tentativa de homicídio, entre outros crimes.

Comente aqui
06 jul14:38

Segundo suspeito de matar pai e filho se apresenta à Polícia Civil de Panambi

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

O segundo dos três suspeitos de matar pai e filho em Panambi se apresentou na manhã desta sexta-feira à Polícia Civil. Ele foi levado por familiares até a única delegacia da cidade.

Vitor Santos dos Santos, 39 anos, confirmou em depoimento a versão dada na noite de quinta-feira por Jonas dos Santos Lima, 20 anos, que foi preso em um casebre às margens da rodovia Panambi – Santa Bárbara do Sul (BR-285).

Eles confessaram que mataram Roberto Weber, 39 anos, e Robertson Guilherme Weber, 17 anos, após tentar assaltar as vítimas. Roberto teria reagido e entrado em luta corporal com os três suspeitos. Após matar o vigilante, eles teriam amarrado os pés e as mãos de Robertson, para que pudessem esconder o corpo de Roberto. O garoto conseguiu soltar os pés e tentou fugir. Correu por cerca de 600 metros em meio à mata fechada, até ser alcançado e morto pelos ladrões.

Agora, a Polícia retoma as buscas ao único suspeito que ainda está solto: Fabiano Correia Pereira, 27 anos, que também está com prisão preventiva decretada pela Justiça. Na cidade, os moradores iniciaram nas redes sociais a divulgação de uma foto do suspeito.

Mais de 70 policiais militares trabalham nas buscas. Outros oito policiais civis – o que representa todo efetivo da cidade – investigam o caso e ajudam nas buscas. O cerco aos criminosos não se restringe à Panambi. Ocorre também em pequenas cidades da região, como Santa Bárbara do Sul e Condor.

O caso

- Na tarde de segunda-feira, Roberto Weber, 39 anos, e o filho Robertson Guilherme Weber, 17 anos, saíram para pescar no Rio Fiúza, na localidade de Linha Pavão, distante 4 km do centro de Panambi. Roberto avisou a um amigo, que mora próximo do local do crime, que estava indo acampar. O amigo prometeu ir até o local na manhã de terça-feira, para conversar e tomar chimarrão.

- Na terça-feira pela manhã, o amigo de Roberto foi até o local e encontrou o corpo dele a cerca de 10 metros do carro, que estava carbonizado.

- Robertson ficou desaparecido até as 10h de quarta-feira, quando o corpo dele foi encontrado por moradores, a 600 metros de onde o pai estava. O adolescente foi degolado e estava com as mãos amarradas para trás.

Comente aqui
06 jul12:07

Escolas investem em orientações aos alunos para conter avanço da gripe A

Itamar Melo / itamar.melo@zerohora.com.br

O maior número de mortes por gripe A desde a pandemia de 2009 colocou os pais gaúchos em alerta e mobilizou as escolas. Até quinta-feira, havia 15 vítimas confirmadas no Estado, contra 14 do ano passado.

Como as vacinas estão restritas na rede pública e são limitadas nas clínicas privadas, os estabelecimentos de ensino estão apostando na prevenção e levando o tema para dentro da sala de aula. No Colégio Farroupilha, as medidas incluem a troca dos bebedouros, privilegiando um modelo no qual só é possível abastecer por copo ou garrafa, para evitar o contato de bocas com o cano de saída de água.

Alerta contra a gripe A mobiliza escolas, como o Colégio Santo Antônio (foto), na Capital, onde prevenção virou liçãoFoto: Ricardo Duarte / Agencia RBS.

Os alunos são orientados a ir bem agasalhados, porque janelas ficam abertas para garantir a ventilação das salas. Os seis funcionários do centro de saúde da escola viraram missionários antigripe, repetindo os mantras preventivos a cada oportunidade.

— Não adianta dizer uma vez só. Se entramos em uma aula para fazer algo, já aproveitamos para falar de gripe A. Trabalhamos muito com as crianças menores, porque elas cobram o comportamento correto dos mais velhos e dos professores. Elas são os meus fiscais — diz a pediatra Simone Napoleão, médica do Farroupilha.

Em mapa, veja as cidades que registraram óbitos em decorrência da gripe A desde 2009

No Colégio La Salle Santo Antônio, a auxiliar de enfermagem Juliana Bavaresco realizou palestras nas turmas de 1ª a 5ª série e dá início, agora, ao trabalho com a Educação Infantil. Para atingir melhor esse público, ela produziu materiais especiais, apostando em vídeos e música. Na tarde de quinta-feira, testou-os com alunos de quatro anos.

— Trabalho muito a questão do contato entre as crianças, que é difícil de evitar, porque ele ocorre desde a fila da entrada até a hora de ir embora — diz Juliana.

A ação das escolas responde a uma preocupação crescente dos pais, que se mostram mais alarmados à medida que novas mortes são confirmadas. O Farroupilha, por exemplo, havia feito no começo de abril um convênio para oferecer vacina com desconto.

A procura foi baixa. No final do mês, repetiu a experiência. Mais gente se vacinou, mas ainda em nível inferior ao registrado no ano passado. Só nas últimas semanas as famílias despertaram. Na quinta-feira, Simone Napoleão recebeu quatro mães assustadas.

— O que eu noto é que, neste ano, as pessoas relaxaram na vacinação. Agora, por causa dos casos, estão muito preocupadas — diz a médica.

SEC emite nota à rede estadual

As creches e as turmas de educação infantil são encaradas como o grande desafio para a prevenção da gripe A na rede estadual de ensino. Na nota encaminhada a todos os estabelecimentos da rede, a Secretaria Estadual da Educação dedicou um tópico específico às providências que devem ser tomadas nas turmas de pré-escola.

Segundo Maribel Guterres, responsável pela assessoria de saúde escolar da secretaria, as crianças menores se tocam muito e compartilham brinquedos, o que pode ampliar o risco de transmissão.

— Estamos orientando os cuidadores a lavar as mãos das crianças e a higienizar os brinquedos — afirma.

A nota técnica foi encaminhada às coordenadorias regionais de educação. A secretaria recomenda que os alunos com sintomas permaneçam sete dias em casa. No caso dos menores de 12 anos, o período de afastamento sugerido é de 14 dias.

As escolas também são chamadas a oferecer álcool para higienização e lixeiras com acionamento por pedal. Segundo Maribel, as escola devem usar suas verbas próprias para esse fim.

Comente aqui
06 jul12:02

Polícia prende um dos suspeitos de matar pai e filho em Panambi

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

A Polícia Civil prendeu na tarde desta quinta-feira um dos três suspeitos de ter assassinado pai e filho em Panambi, no Noroeste. O crime ocorreu no final da noitede segunda-feira e chocou a comunidade pela brutalidade: Roberto Weber, 39 anos, estava com o rosto desfigurado e com diversos ferimentos pelo corpo. Já Robertson Guilherme Weber, 17 anos, foi encontrado degolado e com as mãos amarradas, a 600 metros de onde estava o pai.

Jonas dos Santos Lima, 20 anos, estava com a prisão preventiva decretada desde quarta-feira. Ele foi encontrado após uma denúncia anônima e estava em um casebre às margens da rodovia Panambi – Santa Bárbara do Sul (BR-285).

A Polícia Civil começou a investigar o caso na manhã de terça-feira, logo depois que o corpo de Roberto foi encontrado por um amigo, na margem do Rio Fiúza. As vítimas foram assassinadas quando estavam pescando. A principal hipótese levantada é de de latrocínio.

- Trabalhamos com três suspeitos, e eles estão com prisão preventiva decretada. A qualquer momento podemos encontrar os outros dois - explica Ataídes da Rosa, chefe do setor de investigação da Polícia Civil de Panambi.

Mais de 70 policiais militares trabalham nas buscas. Outros oito policiais civis – o que representa todo efetivo da cidade – investigam o caso e ajudam nas buscas. O cerco aos criminosos não se restringe à Panambi. Ocorre também em pequenas cidades da região, como Santa Bárbara do Sul e Condor.

- Estes suspeitos possuem diversos antecedentes criminais por furtos, roubos, agressões e envolvimento com entorpecentes. A forma brutal como o crime aconteceu (diversos golpes com objeto cortante e roupas, carro e utensílios das vítimas queimados), para nós, foi uma tentativa de destruir pistas - afirma o capitão Jederson Dill, comandante da Brigada Militar de Panambi.

Comente aqui
06 jul12:01

Chuva volta, mas impacto da seca leva agricultor a segurar gastos

A chuva começou a voltar ao Estado, mas ainda vai demorar a apagar os sinais da seca que murchou a safra nas cidades mais dependentes do agronegócio, especialmente nas regiões Norte, Noroeste e Central. Com quebras na lavoura, os agricultores reduziram compras e investimentos.

Alguns enfrentam até problemas para pagar as contas, como o produtor de soja Marcelo Grunwald, 47 anos. Grunwald colheu apenas entre quatro e oito sacas por hectare, quando o habitual era ultrapassar 40 sacas. Parte do cultivo, em 200 hectares, foi feita com recursos próprios. O restante foi garantido com financiamento.

— Tenho uma plantadeira financiada, insumos, como sementes, fungicidas e herbicidas para pagar. Só os adubos haviam sido pagos. Se somar tudo, é uma dívida em torno de R$ 80 mil — calcula.

Quebra na lavoura de soja leva Grunwald a renegociar as dívidas. Foto: Roberto Witter / Agência RBS

Produtores como Grunwald renegociam dívidas e reduzem gastos no comércio e nos serviços em suas cidades. Um estudo da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Estado (Fecomércio-RS) apontou os ramos mais sensíveis à seca: os ligados a itens não essenciais, como joalherias e lojas de eletrodomésticos, e os diretamente ligados à atividade, como concessionárias de veículos.

Em Erechim, no norte do Estado, a Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) vai acionar o programa que permite a filhos de agricultores conveniados a cooperativas pagarem estudos com produtos como soja, milho, leite e frango — desde que matriculados nos cursos de Agronomia, Engenharia Agrícola e Engenharia de Alimentos. Iniciado em 2010, o projeto prevê a prorrogação do prazo de pagamento em caso de problemas que afetem as lavouras. Neste ano, pela primeira vez, a cláusula será acionada, diz Paulo José Sponchiado, diretor da universidade.

Gerente de vendas da Uglione, concessionária Chevrolet em Santa Maria, Luziano Grellmann explica que, nos cinco primeiros meses do ano houve queda de 30% nas vendas feitas com desconto para pessoas jurídicas e produtores rurais. Grellmann atribui metade da redução ao impacto da seca por.

— O produtor que compraria uma caminhonete top de linha agora quer um modelo mais básico — exemplifica.

Essa mudança faz parte do ciclo explicado pelo professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Rural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Carlos Mielitz. Ele ressalta que a safra frustrada impacta em duas frentes: diretamente, ao reduzir o poder de compra do agricultor, e indiretamente, por desaquecer setores importantes da economia:

— É um efeito multiplicador perverso, pois afeta a geração de emprego.

Nas contas de Mielitz, cada R$ 1 mil aplicados no campo movimentam R$ 3 mil em cidades mais vinculadas à atividade rural.

Um ramo que se ressente da diminuição do dinheiro no campo é a rede hoteleira. O empresário Geovani Gisler, de Santo Ângelo, no noroeste do Estado, teve de adiar projetos como a ampliação do estacionamento do hotel Versare Maerkli. A seca lhe tirou 30% das hospedagens nos últimos meses, porque empresas do setor agrícola têm cortado as viagens de vendedores à região. Para driblar a crise, Gisler reduziu a tarifa nos fins de semana em até 60%.

— Quando há seca, a queda costuma ser rápida, mas a retomada é lenta — diz.

Empresário em uma cidade que se intitula o berço nacional da soja, Santa Rosa, Nelson Theisen amarga redução de 30% em relação ao mesmo período do ano passado nos negócios de sua loja, que vende climatizadores de ambiente.

— Os agricultores tiveram quebras superiores a 40%. O comércio que mais sentiu na região foi o voltado à agricultura, mas quem vende artigos de conforto, como climatizadores, ou piscinas, também percebe — explica Theisen.

Comente aqui
05 jul15:10

Conab estima safra de grãos em 162,6 milhões de toneladas

A estimativa para a safra de grãos 2011/2012 é de 162,6 milhões de toneladas, segundo levantamento divulgado nesta quinta, dia 5, pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), em Brasília. O estudo aponta 0,1% a menos do que o obtido na safra 2010/11, quando atingiu 162,8 milhões de toneladas.

Destaque vai para o crescimento da produção do milho segunda safra de 60,9%. Foto: Sirli Freitas / Agencia RBS
Segundo o Mapa, a expectativa é de que a safra supere a barreira registrada no ciclo passado, apesar da estiagem registrada em algumas regiões.

– A safra passada foi uma supersafra e o próximo ajuste de dados deve mostrar um recorde. Isso se deve ao bom desempenho do milho segunda safra que cobrirá os prejuízos causados pela seca – disse o diretor do departamento de Comercialização e de Abastecimento Agrícola e Pecuário do Mapa, Edilson Guimarães.

Os dados mostram um crescimento da produção do milho segunda safra de 60,9% ou o equivalente a 13,08 milhões de toneladas sobre a última safra, alcançando 34,57 milhões de toneladas. No ano passado, foram colhidas 21,48 milhões de toneladas. Os resultados na produção do milho se devem às condições favoráveis da cultura nas áreas de maior produção, de acordo com a Conab. Já a estimativa para as safras consolidadas – primeira e segunda safras – apresenta um crescimento de 21% ou de 12,07 milhões de toneladas, alcançando 69,48 milhões de toneladas.

Em compensação, a soja apresentou retração (-8,9 milhões de toneladas) e o arroz também (-2,05 milhões de toneladas). As reduções se devem, principalmente, às condições climáticas não favoráveis, principalmente nas fases de desenvolvimento das culturas, quando foram mais prejudicadas as lavouras de milho e de soja, nos estados da região Sul, parte do Sudeste e no sudoeste de Mato Grosso do Sul. Também pesou a estiagem nos estados nordestinos que tiveram perda em todas as culturas.

A região Nordeste, sobretudo no Semiárido, sofreu bastante com a seca que castigou a produção em geral, levando a uma queda de 21,9% em relação à safra passada, ou seja, 3,5 milhões de toneladas de produtos como milho e feijão.

Área plantada

A estimativa total de área plantada é de 50,83 milhões de hectares, com um crescimento de 1,9% ou 960,7 mil hectares a mais do que a da safra 2010/11, quando atingiu de 49,87 milhões de hectares. A área cultivada do milho segunda safra cresceu 22,7 % ou 1,3 milhão de hectares. A soja vem em seguida, com aumento de 3,4% ou 819,5 mil hectares a mais.

Por outro lado, as culturas de arroz e feijão apresentaram redução na área. O feijão, devido a problemas na comercialização, dificuldades climáticas na região Nordeste e nos preços baixos durante o estabelecimento da primeira safra. Já o arroz, pela falta de água nos reservatórios, houve aumento no custo de produção e preços pouco atrativos.

Para a pesquisa, foram contatadas instituições direta ou indiretamente ligadas ao meio agrícola, destacando-se profissionais de cooperativas, secretarias de agricultura e órgãos oficiais e privados de assistência e extensão rural das principais zonas de produção.

Comente aqui
05 jul15:01

BARBÁRIE EM PANAMBI

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

Uma barbárie chocou o município de Panambi esta semana. Pai e filho foram assassinados enquanto pescavam na margem do Rio Fiúza, que corta a cidade. O pai foi encontrado com o rosto desfigurado. O filho, degolado e com as mãos amarradas para trás.

Carro da vítima foi encontrado carbonizado, próximo de onde estava o corpo de Roberto Weber. Foto: Panambiline.com

Investigação mobiliza todo o efetivo da Polícia Civil

Desde a manhã de terça-feira, quando o corpo de Roberto Weber, 39 anos, foi encontrado, todo o efetivo da Polícia Civil disponível na cidade trabalha no caso. Os detalhes da investigação são mantidos em sigilo, no entanto, a principal hipótese levantada é de latrocínio, já que alguns pertences das vítimas foram levados.

Weber foi encontrado a poucos metros de seu Del Rey, que estava carbonizado.

_ O Beto (como Roberto era conhecido pela família) tinha avisado um amigo que estava indo na segunda-feira pra lá pescar. Esse amigo morava ali perto e disse que iria descer pra tomar chimarrão com ele na terça-feira. Quando chegou lá, encontrou ele morto, com o corpo desfigurado e o carro queimado _ conta Lane Weber, 35 anos, cunhada da vítima.

A partir daí, a Polícia passou a buscar o filho de Roberto, Robertson Guilherme Weber, 17 anos. O corpo do adolescente foi localizado somente na quarta-feira, por volta das 10h da manhã. Robinho, como o adolescente era chamado pela família, foi degolado e estava com as mãos amarradas para trás, a cerca de 600 metros do local onde o pai foi encontrado.

_ O meu padrasto disse que ouviu uma gritaria, mas como é comum o pessoal ir pescar lá embaixo (muitos, sem autorização), não deu bola. Achou que era bagunça normal de acampamento _ lembra Paulo Schmidt, 26 anos, que é enteado do amigo que encontrou o corpo de Roberto.

A violência do crime causou revolta entre os familiares e amigos da família. Para o delegado Carlos Belter, a brutalidade é o que chama mais a atenção.

_ É uma barbárie sem precedentes, por isso mobilizamos todo o efetivo desde que descobrimos o caso. Já temos suspeitos e a investigação está em um ritmo apressado. Ouvimos diversas pessoas na cidade _ afirma Belter.

Até o final da noite de ontem ninguém havia sido preso.

Pescaria era o principal lazer de pai e filho

Vigilante afastado do trabalho devido a problemas de depressão, Roberto Weber tinha a    pescaria como terapia. O filho era o principal parceiro nos acampamentos, que também eram  feitos na companhia de amigos e outros familiares.

_ Era a única diversão que eles tinham. Não podia ter acontecido isso _ desabafa Marcia  Sinnemann, cunhada de Roberto e tia de Robertson.

O adolescente tinha ainda dois irmãos: uma menina de 15 anos e um irmão de 3 anos.

_ A mãe dele achou que ele tinha conseguido fugir dos bandidos, porque não tinha sido encontrado. Quando ela recebeu a notícia de que o Robinho tinha sido encontrado morto, ficou desesperada. Está inconsolável _ conta Marcia.

Na tarde de ontem, dezenas de amigos e familiares estiveram no velório dos dois. O sepultamento ocorreu no início da noite, no Cemitério Municipal de Panambi.

A cronologia do crime

- Na tarde de segunda-feira, Roberto Weber, 39 anos, e o filho Robertson Guilherme Weber, 17 anos, saíram para pescar no Rio Fiúza, na localidade de Linha Pavão, distante 4 km do centro de Panambi. Roberto avisou a um amigo, que mora próximo do local do crime, que estava indo acampar. O amigo prometeu ir até o local na manhã de terça-feira, para conversar e tomar chimarrão.

- Na terça-feira pela manhã, o amigo de Roberto foi até o local e encontrou o corpo dele a cerca de 10 metros do carro, que estava carbonizado.

- Robertson ficou desaparecido até as 10h de quarta-feira, quando o corpo dele foi encontrado por moradores, a 600 metros de onde o pai estava. O adolescente foi degolado e estava com as mãos amarradas para trás.

Comente aqui
05 jul14:44

MEC divulga primeira chamada do ProUni

Os candidatos a bolsas do Programa Universidade para Todos (ProUni) já podem conferir, no site do programa, o resultado da primeira chamada para o segundo semestre. Os pré-selecionados têm até o dia 13 para comparecer à instituição de ensino em que vão estudar para apresentar a documentação e providenciar a matrícula.

Uma segunda chamada será divulgada no dia 20. O prazo para matrícula e comprovação de informações para os novos convocados se estenderá até o dia 26.

Ao fim das duas chamadas, os candidatos não pré-selecionados ou aqueles que foram pré-selecionados em cursos sem formação de turma poderão aderir à lista de espera. O período para manifestação de interesse na lista irá de 2 a 4 de agosto próximo. A partir de 7 de agosto, serão feitas as convocações dos integrantes.

Números

Neste semestre, o ProUni registrou 456,9 mil candidatos e 874,2 mil inscrições — cada estudante teve o direito de fazer até duas opções de cursos. A oferta é de 90,3 mil bolsas de graduação em 1,3 mil instituições particulares de educação superior de todo o país. O número de cursos chega a 322.

Puderam se candidatar às 52,4 mil bolsas integrais estudantes com renda familiar, por pessoa, de até um salário mínimo e meio (R$ 933). As 37,8 mil bolsas parciais (50% da mensalidade) foram destinadas a candidatos com renda familiar de até três salários mínimos (R$ 1.866) por pessoa.

O Rio Grande do Sul foi o quinto estado com o maior número de inscritos, com 62,5 mil. Os estados com mais concorrentes são São Paulo (132,2 mil), Minas Gerais (117,1,mil), Bahia (72,2 mil) e Rio de Janeiro (64,7 mil).

Comente aqui