clicRBS
Nova busca - outros

Fotos

11 jun10:02

Participe do concurso Primeira Pauta ZH

Começou neste domingo a quarta edição do concurso cultural Primeira Pauta ZH.

Estudantes de Jornalismo que cursam do 1º ao 7º semestre do curso em faculdades do Rio Grande do Sul podem concorrer ao prêmio que dá direito a integrar uma equipe de Zero Hora e participar de uma grande cobertura jornalística, comparticipação no planejamento, produção e realização da reportagem.

Para participar, leia o regulamento, preencha a ficha de inscrição e envie o seu texto respondendo a pergunta: Que impacto as plataformas digitais têm na profissão de jornalista?

Os autores dos 10 melhores textos receberão um novo tema e os trabalhos serão publicados no Blog do Editor. Editores de ZH escolherão então quatro finalistas e uma votação popular elegerá o quinto estudante para a grande final.

- Para mais informações, acesse facebook.com/primeirapauta. As inscrições vão até o dia 30 de junho.

- Realize sua inscrição no Blog do Editor.

Vencedora do concurso em 2011 acompanhou Inter na Libertadores

Vencedora do concurso Primeira Pauta em 2011, Fabiane Paza, 22 anos, desfrutou de seu prêmio em abril deste ano. Ela viajou para Chiclayo, no Peru, ao lado do repórter de Esportes Leonardo Oliveira.  A dupla acompanhou o time do Internacional na Copa Libertadores.

Formada em jornalismo pela UFSM no final do ano passado, Fabiane atualmente atua como repórter na RBS TV Erechim.

>> Conheça Fabiane Paza, vencedora do concurso em 2011

Comente aqui
09 jun09:20

Estudante gaúcho encontrado morto no México é enterrado em Ijuí

Após um funeral cercado de homenagens, o corpo do estudante gaúcho Alex Orsolini, 23 anos, foi sepultado ontem no Cemitério Municipal de Ijuí, no noroeste do Estado. Ele foi encontrado morto no México, há duas semanas.

Cartazes, uma bandeira e uma bola de basquete foram colocados ao redor do caixão. Foto: Roseane Barbian, Especial.

Natural de Santa Bárbara do Sul, o jovem fazia intercâmbio de seis meses na Universidade Autónoma de Baja California (UABC). O laudo da perícia apontou uma parada cardiorrespiratória como a causa da morte.

O velório ocorreu durante todo o dia e reuniu centenas de amigos e familiares do jovem. Cartazes, uma bandeira e uma bola de basquete – Orsolini chegou a ser campeão gaúcho juvenil de basquete em 2007 – foram colocados ao redor do caixão. Além disso, colegas realizaram homenagens antes do sepultamento, que ocorreu às 17h.

Comente aqui
09 jun09:16

Crédito rural terá redução de juros, assegura Mendes Ribeiro

O crédito rural terá juros mais baixos na safra 2012/2013. O acerto foi  feito em uma reunião no Palácio da Alvorada, entre a presidente Dilma  Rousseff e o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, nesta sexta,  dia 8. Apesar de o valor ainda não ter sido confirmado, Mendes garantiu  que os juros dos financiamentos rurais vão cair.

– Nós teremos juros mais baixos e teremos volume de crédito  extremamente significativo para continuarmos produzindo da forma  que chame a atenção do mundo como atualmente está acontecendo –  afirmou o ministro.

A previsão é que haja um corte de 0,5% nos juros cobrados de grandes produtores, passando de 6,75% para 6,25% ao ano. Para médios e pequenos, a redução seria de 0,25%, ficando em 6% para os médios produtores e entre 0,75% e 3,75 aos agricultores familiares. O anúncio oficial deve ser realizado durante o lançamento do plano safra, no final de junho, em Brasília.

Junto à queda de juros, o governo estuda medidas de apoio aos produtores. Entre elas, o aumento do limite individual de financiamento, a renegociação de dívidas e a criação de novas linhas de crédito.

A regionalização das ações do Ministério da Agricultura deve começar dentro de um mês. A intenção é criar políticas de armazenamento para cada região e estudo de solo para casos de catástrofes climáticas.

– Já temos uma estrutura bem montada e em condições de começar a agir no que diz respeito aos Estados do Sul, pelo problema da seca, e pelos Estados do Nordeste, também pelo problema da seca. Nós queremos já entrar em julho com esse processo desencadeado – afirmou o ministro.

Comente aqui
05 jun11:25

Mesmo com estiagem, RS tem 12,3% da produção agrícola do Brasil, diz IBGE

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou na manhã desta segunda-feira os resultados da safra nacional de cereais, leguminosas e oleaginosas. Os dados indicam produção da ordem de 160,3 milhões de toneladas, superior em 0,1% à obtida em 2011 (160,1 milhões de toneladas) e 0,6% maior do que a estimativa de abril. É o que indica a quinta estimativa do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) em 2011.

A área a ser colhida em 2012, de 49,9 milhões de hectares, apresenta acréscimo de 2,5% frente à área colhida em 2011 e 0,7% menor frente ao mês anterior.

As três principais culturas (arroz, milho e soja), que somadas representam 91,0% da produção de cereais, leguminosas e oleaginosas respondem por 84,6% da área a ser colhida. Em relação ao ano anterior, o arroz apresenta uma redução na área de 11,9%, o milho, acréscimo de 12,4% e a soja, acréscimo de 3,3%. Em relação à produção, o arroz mostra redução de 13,5%, o milho, aumento de 21,7% e a soja, redução de 12,4%.

Comparativamente à safra passada, são constatados incrementos nas Regiões Norte de 4,6%, Sudeste de 8,2% e Centro-Oeste de 17,8% e decréscimos nas Regiões Sul de 16,0% e Nordeste de 3,5%. O Mato Grosso lidera como maior produtor nacional de grãos, com uma participação de 23,6%, seguido pelo Paraná, com 19,5% e Rio Grande do Sul, com 12,3%, estados estes que somados representam 55,4% do total nacional.

Estimativa de maio em relação à produção obtida em 2011

Entre os 26 produtos selecionados, 13 apresentam variação positiva na estimativa de produção em relação ao ano anterior: algodão herbáceo em caroço (4,6%), aveia em grão (10,7%), batata-inglesa 3ª safra (3,9%), café em grão – arábica (16,3%), café em grão – canephora (6,1%), cana-de-açúcar (4,2%), cebola (1,5%), cevada em grão (11,2%), feijão em grão 2ª safra (26,1%), laranja (0,1%),mandioca (1,2%), milho em grão 2ª safra (55,7%) e triticale em grão (5,6%).

Com variação negativa são 13 produtos: amendoim em casca 1ª safra (4,6%), amendoim em casca 2ª safra (6,0%), arroz em casca (13,5%), batata-inglesa 1ª safra (5,9%), batata-inglesa 2ª safra (3,2%), cacau em amêndoa (2,2%), feijão em grão 1ª safra (31,9%), feijão em grão 3ª safra (5,4%), mamona em baga (57,9%), milho em grão 1ª safra (0,2%), soja em grão (12,4%), sorgo em grão (7,2%) e trigo em grão (10,9%).

Os próximos levantamentos da produção agrícola trarão informações sobre as culturas permanentes e darão continuidade ao acompanhamento da colheita da safra de verão, ao desenvolvimento das 2ª e 3ª safras de alguns produtos, além das culturas anuais de inverno que, por força do calendário agrícola, têm parte de suas estimativas baseadas em projeções.

Para ler a matéria  completa clique aqui

Comente aqui
04 jun11:57

Medicamentos para asma começam a ser distribuídos pelo SUS

Foto: Porthus Júnior, Agência RBS

Drogarias credenciadas no programa Aqui Tem Farmácia Popular começam a distribuir gratuitamente remédios contra a asma a partir desta segunda-feira. De acordo com o Ministério da Saúde, os três medicamentos — brometo de ipratrópio, diproprionato de beclometasona e sulfato de salbutamol — estarão disponíveis em mais de 20 mil estabelecimentos em todo o país. Para retirar os remédios, é preciso apresentar um documento com foto, o CPF e a receita médica dentro do prazo de validade.

A decisão de disponibilizar gratuitamente os medicamentos tem o objetivo de atender, prioritariamente, crianças com até seis anos, já que a asma está entre as principais causas de internação nessa faixa etária. Em 2011, do total de 177,8 mil internações no Sistema Único de Saúde (SUS) em decorrência da doença, 77,1 mil foram crianças com essa idade. Além disso, cerca de 2,5 mil pessoas morrem por ano por causa da asma.

Ainda segundo o ministério, a incorporação dos medicamentos deverá ampliar o orçamento atual do Programa Saúde Não Tem Preço em R$ 30 milhões ao ano. Atualmente, o Farmácia Popular atende a 200 mil pessoas que buscam remédios para a asma, mas a previsão é que a gratuidade beneficie até 800 mil pacientes por ano.

Agência Brasil

Comente aqui
03 jun15:00

URI abre inscrições para o vestibular de inverno

Foto: Rogério Sartori, divulgação

A Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões – URI – está com as inscrições abertas para o vestibular de inverno, com ingresso para o segundo semestre de 2012. As inscrições podem ser realizadas no período de 1º a 20 de junho, através do site www.urivestibular.com.br ou diretamente no campus. O horário é das 8h30min às 11h, 14h às 17h e das 19h às 21h (de segundas às sextas-feiras).

Para o campus de Santo Ângelo serão disponibilizadas 173 vagas: Administração (37), Direito (60), Educação Física – Bacharelado (3), Educação Física – Licenciatura (2), Engenharia Civil (50) e Pedagogia (21).

A prova de seleção acontecerá no dia 24 de junho, a partir das 14h. Para se inscrever, o candidato deverá declarar que está cursando ou que já concluiu o Ensino Médio. A taxa de inscrição é de R$ 50.

Infraestrutura

Atualmente, a URI conta com mais de 15 mil alunos, sendo 3,5 mil no campus de Santo Ângelo. Do corpo docente, 71% possuem mestrado e doutorado e 35% dos professores trabalham na instituição em tempo integral. Pelo segundo ano consecutivo, a URI recebeu o prêmio Top of Mind, se destacando entre as universidades mais lembradas do Brasil. Além disso, recebeu dois Selos de Qualidade da Editora Abril.

A URI conta também com diversos programas de pesquisa e iniciação científica, envolvendo acadêmicos de graduação, pós-graduação e mestrado. Os projetos estão diretamente relacionados com a comunidade e muitos deles oferecem bolsas de intercâmbio nos Estados Unidos e Europa.

A universidade disponibiliza ainda vários benefícios e programas de financiamento, como o FIES, o Prouni e também o auxílio no transporte para alunos que residem em outra cidade.

Confira abaixo as vagas no campus de Santo Ângelo:

Administração: 37 vagas

Direito: 60 vagas

Educação Física – Bacharelado: 3 vagas

Educação Física – Licenciatura: 2 vagas

Engenharia Civil: 50 vagas

Pedagogia: 21 vagas

Comente aqui
03 jun13:18

Pai reconhece corpo de estudante gaúcho no México

Zero Hora

O pai do estudante gaúcho Alex Orsolini, 23 anos, encontrado morto na cidade de Mexicali, no México, fez o reconhecimento do corpo nesta sexta-feira (1º/06). Ivaldir Orsolini está naquele país para tratar da liberação do corpo.

As informações são de sua mulher — e mãe de Alex — Tânia Barden Orsolini, que estima o translado para a semana que vem, entre terça e quinta-feira.

— Acreditamos que a liberação deva demorar dois dias — diz Tânia.

Foto: Arquivo Pessoal

Depois de chegar em Porto Alegre, o corpo seguirá para Ijuí, cidade onde mora a família, para ser sepultado. De acordo com a irmã de Alex, Fernanda, a família foi informada pelo consulado do México no Brasil, na última quarta-feira, de que o laudo da perícia apontou uma parada cardiorrespiratória como a causa da morte.

Alex nasceu em Santa Bárbara do Sul, norte do Estado, e realizava intercâmbio de seis meses na Universidade Autónoma de Baja California (UABC). Ele foi encontrado desacordado por colegas de quarto. Embora uma ambulância tenha sido chamada, Alex não reagiu.

Comente aqui
02 jun13:48

Professores e acadêmicos da URI participam de congresso em Florianópolis

Entre os dias 17 a 19, professores e acadêmicos do curso de Educação Física da URI, participaram do 2º Congresso Internacional de Formação Profissional em Educação Física e do 4º Seminário de Estudos e Pesquisas em Formação Profissional no campo da Educação Física.

Participaram das atividades os professores Carlos Augusto Fogliarini Lemos, Cinara Valency Enéas Mürmann e Viviana da Rosa Deon, as acadêmicas Claudia Elizandra Lemke, Laura Lima Frota, Tainara Garcia Machado e duas professoras egressas do curso, Claudia Renata Soares Schorr e Débora Angélica Tonetto. O evento que foi realizado no Centro de Eventos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, teve como tema a “Construção da Identidade Profissional em Educação Física: da formação à intervenção”.

Segundo o coordenador do curso, professor Carlos Augusto Fogliarini Lemos, o congresso abordou temas relacionados à construção da identidade profissional em Educação Física. “Assuntos como os desafios dos estágios na formação inicial em Educação Física, desafios das práticas pedagógicas na formação inicial, conhecimentos para a formação e intervenção profissional em Educação Física, e redes de pesquisa e associações de ensino,” destaca.

Comente aqui
31 mai10:18

Falta de chuva faz agricultores deixarem lavouras em busca de renda

Leandro Becker / leandro.becker@zerohora.com.br

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

A seca tem feito alguns agricultores deixarem as terras arrasadas pela falta de chuva para procurar outras opções de renda. São gaúchos retirantes em busca do renascimento longe de casa. Motivos não faltam. O prejuízo ultrapassa R$ 5,19 bilhões no Estado, segundo a Emater. E pode piorar. É crescente a preocupação com os efeitos do clima na safra de inverno.

Foto: Roberto Witter, Agência RBS.

O impulso retirante fisgou Eri Graciano Martins, 29 anos, antes de ele colher os 14 hectares de soja plantados em Júlio de Castilhos, na Região Central. A desgraça da seca era visível. E triste. Foi confirmada semanas depois, quando colheu 20 sacos por hectare. O resultado 60% abaixo do esperado nem pagou o custo da lavoura. Sem seguro da área, ele confiou no gado leiteiro. Mas a produção despencou 80% diante da pastagem arrasada. Era hora de agir.

Deixou a mulher e os pais cuidando da propriedade para trabalhar em uma granja. A seca também chegou lá, mas havia sobra de caixa do ano passado. E a chuva foi mais generosa. A rotina de Martins é cansativa. Acorda cedo e viaja 10 km para ganhar R$ 40 por dia, de segunda a sábado. É pouco, mas virou muito. Os R$ 1 mil mensais sustentam a família. À noite, quando pode, retorna para casa. Antes de dormir, ele passa pelo açude seco, vê o gado magro e bebe o que sobrou da água trazida pelo caminhão-pipa. Não desanima.

— Só volto para cá com a chuva. São dois meses de espera. Vai demorar até que a gente se recupere, mas não vou me entregar. É hora de erguer a cabeça — garante.

Ficar ou partir? O dilema depende da situação de cada um. O principal é não desistir. Especialistas observam que a busca por renda alternativa diante da seca não é um êxodo. Trata-se de uma estratégia temporária adotada por parte da família, principalmente de pequenos produtores, que são mais vulneráveis à quebra de safra. Também há casos de agricultores que conciliam as atividades rurais com empregos formais na cidade.

— Os efeitos adversos da seca impõem limites à produção e à renda, o que explica a busca por formas de amenizar as dificuldades — ressalta Cleide Moretto, economista e professora da Faculdade de Ciências Econômicas, Administrativas e Contábeis da Universidade de Passo Fundo (UPF).

Apesar de observar que as facilidades de comunicação e infraestrutura estimulam a permanência ou retorno dos jovens ao campo, Cleide destaca que estudos recentes também apontam o envelhecimento da população rural. O cenário se agrava diante da desmotivação provocada pela seca. Por isso, ela ressalta a importância de políticas de emergência para minimizar prejuízos, anistiar dívidas e possibilitar a compra de insumos e alimentação.

Esperança e frustração
A chuva forte que caiu nesta quarta-feira trouxe esperança aos produtores da região Central e vales do Rio Pardo e Taquari. O maior benefício foi às pastagens para o gado de leite, hortaliças e árvores frutíferas. Mas no Norte e Noroeste, regiões mais afetadas pela seca, a precipitação foi insuficiente para amenizar o drama dos agricultores.

Além de provocar imensas perdas na safra de verão, a falta de chuvas consistentes já prejudica o ciclo de inverno. No Noroeste, o plantio de trigo está atrasado porque falta umidade no solo. Em Cruz Alta, a Emater estima que só 2% da área prevista foram semeados. O índice é pelo menos cinco vezes menor do que o registrado no mesmo período do ano passado.

As perdas por cultura*
— Arroz:
Todo o ciclo foi afetado. A produtividade foi 9,51% abaixo do esperado. A situação foi agravada pela falta de água nos reservatórios usados para irrigação e devido ao atraso no plantio, que ocorreu até dezembro.

— Milho: A quebra alcançou 42,57%. O problema começou ainda no plantio, que atrasou devido à falta de chuva em agosto. E piorou depois, quando o cultivo foi prejudicado pela seca ininterrupta nos meses seguintes. O período mais crítico foi entre dezembro e janeiro, quando a planta estava nas fases de florescimento e enchimento de grãos.

— Soja: A seca atingiu principalmente as regiões Noroeste e Norte, maiores produtores do grão. Faltou chuva em todos os ciclos da planta. A quebra na safra é de 43,13%. O período mais crítico foi em fevereiro e março, nas fases de florescimento e enchimento de grãos.

— Pecuária: O gado de leite sofreu com a redução de pastagens. De setembro de 2011 a março de 2012, a captação de leite reduziu 19% no Estado, segundo o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do RS (Sindilat). A escassez de alimento repetiu na pecuária de corte, onde produtores sofreram com a falta de peso dos animais.

*Fonte: Emater

Comente aqui
31 mai10:11

Após perder bagagem em incêndio, time de Tuparendi comemora participação em torneio na Argentina

Juliana Gomes / juliana.gomes@zerohora.com.br

Um time de futebol de crianças e adolescentes de Tuparendi, no noroeste gaúcho, enfrentou neste mês o seu pior adversário, e se saiu vitorioso.

O grupo de 54 meninos com idades entre sete e 15 anos viajava para participar de uma competição de futebol em Oberá, na Argentina, na última sexta-feira, quando o ônibus em que estavam pegou fogo, consumido todos os pertencentes pessoais e os uniformes que a equipe usaria no campeonato. Apesar das perdas, ninguém ficou ferido.

Foto: Eduardo Feltraco, Arquivo Pessoal.

Goleiro do time, Eduardo Feltraco, 15 anos, também teve as luvas consumidas pelo fogo, assim como as roupas e calçados que estavam na mochila preparada para enfrentar a previsão de frio do fim de semana. As mãos de Eduardo, acostumadas a evitar gols, foram usadas para socar vidro. Com um chute, a abertura foi ampliada, para que ele e cinco colegas pudessem sair.

— Dias antes, eu havia pedido a um padre para que benzesse minhas mãos e minhas luvas. Não me machuquei, mesmo tendo sido um dos últimos a sair e tendo quebrado os vidros, graças a força de Deus. Ele também nos ajudará a recomeçar — comenta o jovem goleiro.

Outros 45 meninos perderam toda bagagem, que, para muitos, representava boa parte das roupas disponíveis no armário de casa.  Os integrantes do time participam do projeto social Academia Bello Centro, uma iniciativa de voluntários, em sua maioria ex-atletas, que se dedicam à formação esportiva de crianças e adolescentes da comunidade.

No ônibus da prefeitura de Oberá, eles viajavam para participar de uma competição que reuniria equipes da região do município argentino. O time gaúcho foi convidado a participar pelo sexto ano consecutivo. A delegação brasileira era formada por 54 pessoas. Oito viajavam de carro e as demais no coletivo. Por volta das 18h, em Alba Pose, um dos jogadores percebeu que o motor do ônibus estava em chamas. Atletas e equipe técnica saíram pela porta e pelas janelas. O coordenador do projeto, Adilson Gilberto Farias, conta que uma família argentina, moradora das imediações do local do incêndio, acolheu as crianças.

— Eles deram toda assistência aos meninos. Em Oberá, os jogadores foram instalados num alojamento, receberam roupas, calçados e alimentos. Ficamos muito emocionados com esse apoio — diz.

O torneio foi cancelado, mas um amistoso amenizou a tensão provocada pelo incidente. Os meninos de Tuparendi jogaram seis partidas, nas categorias sub-9, sub-12, sub-14 e sub-15. No placar geral, três empates e três vitórias. Uniformes, chuteiras, agasalhos e calçados foram emprestados pelas equipes argentinas. Independentemente do resultado, a organização do evento decidiu que os gaúchos deveriam levar para casa todos os troféus. Sábado, antes do previsto, os meninos retornaram ao município do Noroeste, com o desafio de se preparar para a Copa Sul Brasileira, que ocorre em São Paulo, no mês de julho.

—  Nós, pais dos atletas estamos nos organizando para ir a Oberá em 24 de junho. Queremos agradecer aos pais dos jogadores de lá e a essa família que logo depois do incêndio atendeu as crianças, dando comida e cobertor — diz a professora Melita Cappellari, mãe do goleiro Eduardo.

Para repor uniformes e materiais esportivos bem como auxiliar crianças que tiverem dificuldade para adquirir roupas e calçados perdidos no incêndio, os pais dos atletas já estão se organizando. A idéia é promover jantares e almoços e reverter os recursos em benefício do time. Doações também estão sendo aceitas. O prêmio, porém, todos concordam que já receberam: saírem ilesos de um acidentes que, por pouco, não se transformou em tragédia.

Comente aqui