clicRBS
Nova busca - outros

agricultura

13 fev08:58

Agricultores atingidos pela seca são beneficiados com recursos financeiros e equipamentos em Giruá

Cerca de 300 famílias de Giruá foram beneficiadas com equipamentos, alimentos e recursos financeiros para minimizar os impactos da seca. Após assinar o decreto de emergência, a prefeitura lançou um plano estratégico de reação imediata aos efeitos da estiagem que secou açudes e ocasionou perdas nas lavouras.

Segundo levantamentos realizados preliminarmente, os prejuízos financeiros causados pela falta de chuva são irreversíveis em se tratando das lavouras de milho e soja. A produção leiteira também tem sido fortemente afetada pela escassez de água e alimento para o gado, e o comércio sente os reflexos da diminuição do poder econômico.

As ações no município em função da estiagem vão desde a entrega de equipamentos para incrementar a produção agrícola, entrega dealimento e auxílio financeiro às famílias mais prejudicadas.

Ensiladeiras foram entregues a grupos de produtores do Rincão dos Amaral, Assentamento Giruá III, Esquina Schenkel, São Paulo das Tunas, Rincão dos Rocha, Boca da Picada.

Já agricultores do Distrito dos Mellos e Bela Vista receberam carretas agrícolas.

Segundo o prefeito, também já foi garantida a compra de mais equipamentos para outros 20 grupos, que deverão atender em breve mais de 300 famílias giruaenses.

Além disso, 100 famílias de pequenos agricultores de 36 diferentes localidades do interior do município, fortemente atingidos pela seca, foram atendidas com repasse de alimentos e auxílio financeiro.

Também estão sendo destinados recursos para a construção de novas redes d’água. Após a comunidade de Rincão dos Ribeiros, que há décadas aguardava pelo benefício, estão sendo atendidas as localidades de Passo das Pedras e Rincão dos Beck.

_Em paralelo a essas redes, garantimos recurso e autorizamos o início do processo de compra para mais três redes comunitárias: Assentamento Giruá III, aguardada há 11 anos, Rincão dos Rocha e Barra do Reginaldo_ acrescenta o prefeito.

Comente aqui
08 fev15:03

Prefeitura de Santa Rosa recebe inscrições para aquisição de sementes de forrageiras de inverno

A  Secretaria de Agropecuária de Santa Rosa recebe inscrições  de agricultores para aquisição de sementes de forrageiras de inverno. A aquisição de aveia, azevém e ervihaca será feita através do Programa Troca-Troca de Sementes de Forrageiras de Inverno. As inscrições começam na sexta-feira,  dia 10, e encerram no dia 29 de fevereiro.

As inscrições podem ser feitas na Secretaria Municipal de Agropecuária, junto à Prefeitura, no Bairro Cruzeiro, e na Subprefeitura do Distrito de Sete de Setembro. Os interessados no momento da inscrição deverão apresentar o CPF e bloco de produtor.

Comente aqui
27 jan14:26

Dejetos de suínos são convertidos em energia elétrica

O trabalho desenvolvido durante o mestrado de Rodrigo Barichello, de Tucunduva, sob orientação do Professor Ronaldo Hoffmann, foi premiado no concurso Mercosul de Monografias sobre Energias Renováveis e Eficiência Energética, promovido pelo Instituto Ideal. A entrega do prêmio, será em Florianópolis/SC no seminário Seminário Energia Mais Limpa: Conhecimento, Sustentabilidade e Integração que acontece nos dias 24 e 25 de abril.

O aluno da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), hoje Doutorando pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), analisou um condomínio de agroenergia, formado pela propriedade da família e de um vizinho, na localidade de Campininha, interior de Tucunduva, onde foi construído um gasoduto para interligar o biogás gerado a partir de dejetos suínos. A energia representa economia de até R$ 2mil ao mês.

Esse curioso sistema foi implantado na propriedade do pai, Elton Barichello, em contraponto ao alto potencial poluidor da suinocultura, devido aos excrementos gerados pelos suínos. Além de tratar os dejetos, é possível transformá-los em energia elétrica e biofertilizante.

Dos dejetos ao biogás

Como forma de minimização dos efeitos nocivos, foram implantados biodigestores em duas propriedades de porte médio criadoras de suínos, comandadas pelos agricultores Elton Barichello e Marcos Roberto Barichello.

_Um gasoduto as interliga, com o intuito de geração de energia elétrica isolada utilizando biogás como combustível em um motor a combustão interna, instalado em uma das propriedades_ explica Rodrigo, em seu estudo.

A planta de geração consiste de um motor estacionário adaptado para operar com biogás. A digestão anaeróbica é um processo de tratamento de materiais orgânicos que se desenvolve na ausência de oxigênio.

_Um dos benefícios do processo, que logo contribuiu para um crescente interesse por esta tecnologia, reside na conversão da maior parte da carga poluente do efluente em uma fonte de energia: o biogás_esclarece o estudioso.

Conversão do Biogás em Energia Elétrica

Nas propriedades no interior de Tucunduva o biogás obtido por meio dos dejetos suínos é utilizado para geração de energia elétrica em um pequeno condomínio de Agroenergia.

A energia é garantida com 400 matrizes de uma das propriedades, que produzem um volume diário de dejetos estimado em 18 metros cúbicos. Já na propriedade vizinha são criadas 550 matrizes, responsáveis por 25 metros cúbicos de dejetos por dia.

O processo de tratamento dos dejetos suínos até a fase de geração de energia elétrica isolada, passou pelas seguintes fases:

1. Instalação do biodigestor e implantação de unidades coletoras.

2. Todo o dejeto produzido na propriedade é destinado para dentro do biodigestor, onde o mesmo passa por um tempo de residência hidráulica estimado em 30 dias.

3. Além do próprio biodigestor, a propriedade instalou um sistema de armazenamento de biogás.

4. Após o processo de biodigestão, o biogás é enviado para um balão de armazenamento, para posteriormente ser usado como combustível no conjunto motor-gerador.

5. Depois o biogás é enviado através de tubulação até o Conjunto Motor-Gerador instalado na propriedade, que consiste em um motor de combustão interna (diesel) adaptado para o uso do biogás como combustível, acoplado a um gerador de eletricidade, gerando energia dentro da propriedade com um sistema de distribuição interno e isolado, onde existe uma caixa de comando.

6. Na caixa de comando, encontram-se a energia gerada pelo grupo gerador a biogás e a provinda da concessionária local. Por meio do acionamento de uma chave central o proprietário criador escolhe qual energia utilizar.

Vantagens

Em propriedades suinocultoras, a instalação de biodigestores contribui principalmente na solução de problemas ambientais e de disponibilidade de energia, além de incentivar a permanência do trabalhador no meio rural, através de uma produção sustentável.

De acordo com Rodrigo, que é doutorando em Engenharia de Produção pela UFSC, a tecnologia da digestão anaeróbica em biodigestores é uma das possibilidades para o combate da poluição gerada por esta atividade e que ao mesmo tempo, agrega valor as propriedades rurais.

Além disso, os condomínios de agroenergia podem proporcionar uma economia em escala altamente viável para os produtores. Em Tucunduva, por exemplo, a geração de energia por mês representa em uma economia de aproximadamente R$ 2.000,00/mês.

_ Sempre digo, nada adiantaria meus estudos, se meu pai, um exímio empreendedor, não acreditasse na potencialidade do projeto_finaliza Rodrigo.

Aos 25 anos, Rodrigo Barichello é doutorando na UFSC

Comente aqui
27 jan08:38

Mais de 730 agricultores serão beneficiados com anistia em Santa Rosa

O anúncio do Governo Tarso da anistia de R$ 24 milhões do programa Troca-Troca de Sementes de Milho, também beneficiará agricultores da região. Os valores do Troca-Troca da Safra deveriam ser pagos pelos produtores até 30 de abril e os da Safrinha até 20 de junho.

Segundo a Secretaria Municipal de Agropecuária e o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santa Rosa serão perdoadas 1.467 sacas de milhos, uma média de duas sacas por agricultores o que daria uma estimativa de mais de 730 agricultores beneficiados com a medida no município, gerando uma economia total de mais de R$ 93 mil.

Beneficiados - A anistia atende aos agricultores que adquiriram milho nos períodos da safra e safrinha 2011/2012. No período da safra, foram liberadas no Rio Grande do Sul 327.358 sacas de milho ao preço de R$ 88,00 a saca, totalizando R$ 28.798.916,00.

Na etapa Safrinha, foram beneficiados 21mil agricultores, com 35.202 sacas de milho que  foram adquiridas ao preço de R$88,00, a saca. Muitos que adquiriram milho no período da safra, também, solicitaram o produto na safrinha.

Novas medidas – A anistia foi uma das várias iniciativas para amenizar os efeitos da estiagem para os agricultores. Também foram anunciadas pelo governo do Estado contratações emergenciais de servidores para acelerar a emissão de licenças ambientais para construção de açudes e cisternas. Por outro lado, conselheiros ligados ao setor primário manifestaram suas necessidades e posições sobre as alterações climáticas e os apoios necessários do poder público.

>>Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Rosa

Comente aqui
26 jan09:33

Especialistas demonstram esperança na safra de soja

Marielise Ferreira/marielise.ferreira@zerohora.com.br

Aguardada com expectativa, a chuva dos últimos dias foi insuficiente para reduzir prejuízos nas lavouras de verão, como as de milho e de feijão, embora tenha amenizado perdas na soja.

Zero Hora ouviu especialistas de algumas das principais entidades vinculadas ao campo para saber de que forma a perspectiva de chuva abaixo da média nos próximos meses afetará agricultores que sofrem com a seca. A avaliação do grupo não é animadora.

Quem perdeu com as lavouras de milho e feijão acumula um prejuízo que não pode mais ser reparado. Tentativas de replantio das culturas estão sendo feitas por produtores em todo o Estado, mas a expectativa de minimizar as perdas pode ser novamente frustrada pela falta de chuva.

— Já na soja, houve recuperação significativa nas lavouras e, à medida que voltar a chover, a lavoura mais tardia vai continuar desenvolvendo — avalia Iberê de Mesquita Orsi, coordenador da Área de Agricultura da Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs).

Clique aqui e leia mais em zerohora.com

Comente aqui
25 jan13:55

Chuva dos últimos dias beneficia soja plantada até novembro

Roberto Witter, Agência RBS

A chuva significativa dos últimos dias deu ânimo novo aos agricultores que plantaram soja até o fim de novembro. Às vésperas da fase de florescimento na maioria das lavouras, a projeção de técnicos e produtores é de que a planta cresça entre 15 e 20 centímetros em, no máximo, uma semana.

O salto na estatura significa esperança renovada para quem já projetava perdas de até 100%. Nos 1.080 hectares do agricultor Ricardo Brum, a chuva foi vasta e desigual. Em parte da área, a precipitação foi próxima dos 70 mm. Em outros locais, ultrapassou os 150 mm, em um período de apenas quatro dias.

— Até quinta, eu já imaginava perder tudo o que havia plantado. Mas essa chuva dos últimos dias deu um ânimo novo — conta Brum, com as canelas encharcadas pela água que atingia suas lavouras na terça-feira, em Cruz Alta.

>> Clique aqui para continuar lendo em zerohora.com

Comente aqui
19 jan12:16

Giruá destinará R$ 500 mil para auxiliar agricultores prejudicados pela seca

Após decretar situação de emergência, na última sexta-feira, 13, o Governo Municipal de Giruá apresentou esta semana a produtores, Sindicatos, Emater e demais órgãos ligados ao setor agrícola do município, um Plano Estratégico para auxiliar as famílias mais prejudicadas pela estiagem que decorre há cerca de 60 dias e já acumula prejuízos superiores a R$ 30 milhões.

Serão realizadas diversas ações imediatas para atender quem mais está sofrendo com a seca. A primeira delas é a entrega de equipamentos a grupos de produtores rurais, que englobam duas carretas agrícolas e seis ensiladeiras. Na ocasião do lançamento do Plano, o prefeito autorizou ainda a liberação de mais R$ 100 mil para aquisição de mais equipamentos, um total de R$ 200 mil a beneficiar 200 famílias.

De imediato o Governo Municipal também inscrevendo os produtores mais prejudicados num prazo de 10 dias a vencer na próxima quarta-feira.

Famílias devem inscrever-se para receber benefícios

Para que sejam beneficiados com as medidas, as famílias precisam apenas comprovar perdas por meio de avaliação dos Sindicatos e Emater em suas produções de milho, leite, soj, hortigranjeiros, pastagens e outras culturas, apresentar aptidão ao Pronaf (Dap) e a inscrição no CAD Único. As inscrições podem ser feitas na Secretaria Municipal de Agricultura. Com isso, as famílias serão amparadas pelo Programa de Apoio ao Produtor Rural, que atenderá através da doação de sementes de milho para plantio de novas lavouras, para pastagens de animais, doação de ração/alimento para animais, auxílio de maquinários do Governo Municipal para abertura de novos bebedouros, cedência de maquinários e por meio da destinação do Benefício Social Rural, que é a transferência de R$ 250,00 às famílias em vulnerabilidade extrema, sendo R$ 50,00 para aquisição de gêneros alimentícios.

Conforme adianta o prefeito Fabiam Thomas, um mutirão já está sendo organizado para a construção de novas redes de água, que deverão beneficiar mais 300 famílias do interior do município, principalmente nas localidades de Rincão dos Becker, Rincão dos Ribeiros e Passo da Pedra.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Giruá

Comente aqui
18 jan13:38

Apesar da seca, produtor que antecipou plantio de milho pode ter bons resultados

Por Vanderlei Holz Lermen, agricultor no município de Boa Vista do Buricá

Estamos vivendo uma época difícil na agricultura. Já são quase dois meses sem chuva expressiva na região. Muitos municípios decretaram situação de emergência, e as perdas nas lavouras chegam a 80%, principalmente na cultura do milho.

O que eu, como jovem agricultor, tenho visto, são lavouras de milho secas, ou que ainda não chegaram na floração, e agora podem ser consideradas como perda total. Mas vejo também propriedades com milho seco, mas com espigas formadas e normais.

Então, me pergunto: os prejuízos da estiagem seriam culpa total do tempo ou a falta de planejamento das lavouras também influenciaria?

Como ando muito pelo interior do município de Boa Vista do Buricá e municípios vizinhos, vejo as diferenças contrastantes.

Onde a plantação foi feita cedo, a lavoura está com boa produção. A maioria dos produtores plantou mais tarde, devido à pastagem de inverno, e agora sofre com as perdas.

Mas, será que vale a pena esperar a pastagem de inverno terminar para plantar o milho, ou seria melhor tratar o gado algumas semanas a mais com silagem e fazer o plantio antes?

Na minha opinião, e constatação, vale a pena. E muito. Alguns dias podem fazer a diferença, entre uma boa produtividade e uma menor produtividade. Conversei com dois profissionais no assunto: o engenheiro agrônomo Adolar Ten Kathen e o técnico da Cotrimaio José Fantinel.

Kathen  afirma que as lavouras que foram plantadas no mês de agosto e até os primeiros dias de setembro têm apresentado  perdas de 50% a 60%. As demais, têm tido perdas de até 95% ou mesmo consideradas perda total. Os produtores que fizeram o plantio do milho mais cedo tiveram melhores resultados, segundo ele.

>> Clique aqui para continuar lendo em zerohora.com

Comente aqui
17 jan10:42

Apesar da chuva, potencial produtivo da soja está comprometido

* Ruy de Araújo Pinto Jr, Engenheiro Agrônomo da Cotrijal em Almirante Tamandaré do Sul

Em Tuparendi, o desenvolvimento da soja está comprometido com a seca

Mesmo com a pouca chuva dos últimos dias, o potencial produtivo da soja está comprometido. O principal motivo está relacionado ao fato de as folhas da planta permanecerem murchas por um longo período do dia. Nos últimos dias, isso vem ocorrendo já pela manhã, por volta das 9 h.

Quanto mais horas do dia a planta permanecer murcha, maior sua perda de potencial. Do ponto de vista da fisiologia da planta, se ela está murcha, não realiza a fotossíntese, processo pelo qual ocorre a geração de massa verde, que levará à produção de grãos.

Com o processo respiratório deficiente, as folhas da parte inferior da planta começam a ficar amareladas, levando a um círculo vicioso, limitando a produção à medida que o murchamento persiste.

Outro problema sério destas lavouras murchas é que ocorre um “bronzeamento”, queimaduras da face inferior da folha até o ponto de provocar a morte parcial ou total da mesma. Esta parte da folha não possui as estruturas celulares apropriadas para receber a radiação direta do sol. Costumo dizer que a parte de baixo da folha não tem “protetor solar”.

>> Clique aqui para ler a matéria na íntegra em zerohora.com

Comente aqui
16 jan16:11

Com prejuízos em lavouras de milho e soja, Tuparendi decreta situação de emergência

Foto: Jairo Denis de Souza, divulgação

As consequencias da escassez de chuva levaram o prefeito Olavo Pawlak decretar situação de emergência em Tuparendi. Na semana passada o prefeito percorreu várias comunidades do interior de Tuparendi e constatou que algumas lavouras de milho tiveram perda total, além de prejuízos irreversíveis em algumas lavouras de soja.

A produção de leite também já está sendo afetada e, em algumas propriedades, os bebedouros estão completamente secos.

A precipitação da última semana foi insuficiente para reverter os estragos provocados pelo longo período de estiagem no município.

Além de visitar as comunidades do interior, o prefeito também elaborou um projeto de lei, aprovado pela Câmara, criando o Conselho Municipal da Defesa Civil, e se reuniu com técnicos e representantes de entidades ligadas a agricultura para tomar a decisão de ‘decretar “situação de emergência” em Tuparendi.

Segundo Olavo, a Prefeitura tem priorizado os serviços no interior do município, com as máquinas executando serviços de abertura de fontes e bebedouros.

_ É muito triste a gente ver as lavouras se perdendo, ver a tristeza nos rostos dos agricultores, e ficarmos impotentes diante do que está acontecendo. Ainda assim nós temos feito o possível para dar todo o apoio aos nossos produtores, e enquanto persistir esta situação daremos prioridades a serviços na área rural_ afirmou o prefeito.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Tuparendi

Comente aqui