clicRBS
Nova busca - outros

desaparecimento

07 jun13:46

Caso Luana: polícia pretende fazer investigações na Argentina

Foto: Arquivo Pessoal

Cresce a expectativa sobre o paradeiro da adolescente Cíntia Luana Ribeiro de Moraes, desaparecida desde 13 de julho do ano passado, de Três Passos, no Noroeste. Na época, ela tinha 14 anos e estava grávida de sete meses. Uma denúncia de que a menina estaria na Argentina, no município de Colônia Aurora, reacende as esperanças da família em encontrá-la.

— Estou esperando por novidades, sinto falta dela, os amigos não param de ligar e perguntar por ela. Ainda assim, acho estranho que ela esteja na Argentina. Morei nesse município há quase 40 anos, mas nunca mais voltei, não conheço ninguém que viva lá. Minha filha nunca esteve nessa cidade — comenta a mãe de Luana, Ivone Ribeiro Moraes, 54 anos.

Segundo a delegada Caroline Bamberg Machado, moradores do município argentino teriam dito à Brigada Militar que Luana (como é chamada) teria estado no local e dito que não pretendia retornar ao Brasil em razão de problemas familiares. Segundo os relatos, ela teria mudado a cor do cabelo de castanho para loiro. A equipe da Polícia Civil deverá fazer novas diligências nos próximos dias.

— Como se trata de um outro país, precisamos de autorização das autoridades brasileiras para dar continuidade à investigação. Assim que tivermos retorno disso, iremos até lá para buscar novas pistas. Em breve, definiremos os detalhes desta nova etapa das investigações — diz a delegada.

O bebê de Cíntia Luana Ribeiro de Moraes teria, agora, nove meses. Quando saiu de casa, a jovem disse que voltaria em 20 minutos. Ela pretendia se encontrar com o suposto pai da criança, um homem de 27 anos, casado, cuja identidade é mantida sob sigilo pela polícia. Ele chegou a ser apontado como suspeito de envolvimento no sumiço de Luana, mas, até agora, nada foi provado. Por enquanto, a polícia trabalha com três hipóteses para o caso: homicídio, cárcere privado e fuga por conta própria.

Comente aqui
08 mai15:50

Localizado adolescente de São Luiz Gonzaga que estava desaparecido

Por volta das 13h desta terça-feira, Cassimiro Oliveira Caetano, 14 anos, foi encontrado em uma estrada de chão, na localidade de Rincão do Meio, interior de Santo Antônio das Missões.

O adolescente teria saído de casa de bicicleta por volta das 7h de ontem, para ir até o Instituto Estadual Osmar Poppe de São Luiz Gonzaga, onde estuda, e desde então a família não tinha mais notícias.

Segundo  o padrasto do menino, Luiz Felipe Cadore, ele foi encontrado caído na estrada, junto de sua bicicleta, por um motorista que passava pelo local e o reconheceu. As primeiras informações é que o garoto foi socorrido pelo Samu ao hospital e passa bem.
Ainda é desconhecido o motivo do seu desaparecimento.

Comente aqui
08 mai13:59

Adolescente desaparece a caminho da escola em São Luiz Gonzaga

Por volta das 7h desta segunda-feira, Cassimiro Oliveira Caetano, 14 anos, desapareceu em São Luiz Gonzaga, nas Missões.

O adolescente teria saído de casa de bicicleta para ir até o Instituto Estadual Osmar Poppe, onde estuda, e desde então a família não teve mais notícias. A última vez que foi visto, vestia o casaco do uniforme da escola, camiseta branca, calça de abrigo azul marinho e tênis preto.

A família de Cassimiro mora no bairro Duque de Caxias, próximo ao quartel, e distante cerca de 15 minutos da escola.

Não há motivos aparentes de que o caso seja de fuga por conta própria.

Informações que possam levar ao paradeiro do adolescente podem ser repassadas pelo telefone (55) 9678-9941 ou para a Polícia Civil, pelo fone 197.

Comente aqui
13 abr11:13

Caso Luana completa nove meses sem pistas concretas

O “já volto” de Cíntia Luana Ribeiro de Moraes persiste na memória da dona-de-casa Ivone de Moraes, 55 anos. Foi a última vez que ouviu a voz da filha, que saiu de casa em Três Passos,  há exatos nove meses, por volta das 18h55min, afirmando que se encontraria com o suposto pai da criança que esperava.

Grávida de sete meses e meio, Luana planejava chamar a filha de Emily Vitória. Mas sua família nunca a conheceu. Desde o dia 13 de julho de 2011, a adolescente não dá mais notícias.

Desde então, a Polícia Civil sustenta três hipóteses sobre o desaparecimento: homicídio, fuga por conta própria ou cárcere privado.

O principal suspeito pelo sumiço e suposto pai da criança confirmou em depoimento à polícia que entregou dinheiro para Luana ter o filho em outra cidade, mas que não sabe de seu paradeiro. Buscas foram realizadas sem sucesso na propriedade e residência do suspeito de 28 anos, morador de Humaitá.

A chave do mistério pode estar no resultado de exames, que já foram realizados entre o ano passado e início deste ano. Segundo a inspetora Luciana Rollim, a Polícia ainda aguarda o retorno.

Depois de buscas sem êxito em Santa Catarina e no Paraná, a mãe, por vezes, desanima.

_ Sempre está tudo mais ou menos. Sem a Luana, nada é 100%. A Páscoa foi muito difícil. Tive esperança quando a Polícia foi procurar ela em Maravilha (SC), há alguns dias, depois de uma denúncia, mas nada. Ela não estava lá_ desabafa Ivone.

No município catarinense, onde uma adolescente parecida com Luana teria sido vista em março deste ano, a Polícia espalhou cartazes com fotos dela, mas não obteve novidades.

Novo suspeito pode ajudar a elucidar o mistério

Nove meses depois do desaparecimento de Luana, a descoberta de um novo suspeito pode auxiliar na elucidação do caso que intriga a comunidade de Três Passos.

A partir de denúncia anônima, a Polícia Civil abriu uma linha de investigação alternativa e chegou a um conhecido comerciante de Três Passos, que é casado, e pode estar envolvido no desaparecimento de Cintia Luana.

Segundo a Delegada responsável pelo caso, Caroline Bamberg Machado, o comerciante já foi interrogado, mas afirmou que seu último encontro com Luana foi em março de 2011 e, desde então, não teria mais tido contato com a adolescente.

Como ajudar

Quem tiver informações que possam levar até a adolescente, pode entrar em contato com a Polícia Civil de Três Passos, pelo telefone (55) 3522-1211, ou informar à polícia mais próxima, pelo 197.

Comente aqui
04 abr12:37

Localizado jovem desaparecido em São Martinho

Depois de dois meses e meio de angústia, a família voltou a ter notícias de Júlio César Hentges, 23 anos, que não dava notícias desde sair da residência onde vivia com a mãe, em janeiro deste ano.

Filho único de Ereni Hentges, o auxiliar de pedreiro vivia há cerca de dois anos em São Martinho e foi visto pela última vez saindo de casa na tarde do dia 25 de janeiro.

Neste período, a Polícial Civil buscou informações com conhecidos de Júlio nos municípios de Parobé e Nova Hartz, onde ele já morou com sua família, mas todos afirmavam não ter notícias de seu paradeiro.

Nesta terça-feira, a Polícia comunicou a localização de Júlio, que retornou a São Martinho e alegou que estava na cidade de Nova Hartz, mas não revelou o motivo de ter saído sem avisar os familiares.

Comente aqui
22 mar10:12

Polícia aponta novo suspeito no Caso Luana

Oito meses depois do desaparecimento de Cíntia Luana Ribeiro de Moraes, a descoberta de um novo suspeito pode auxiliar na elucidação do caso que intriga a comunidade de Três Passos. Desde que saiu de casa por volta das 18h55min do dia 13 de julho de 2011, a adolescente de 14 anos, que estava grávida de sete meses e meio, não deu mais notícias.

Até então, o principal suspeito pelo desaparecimento da menina era um morador de Humaitá, ex-namorado de Luana e suposto pai da criança que esperava.

A partir de denúncia anônima, a Polícia Civil abriu uma linha de investigação alternativa e chegou a um novo suspeito. De acordo com a Polícia, um conhecido comerciante de Três Passos, que é casado, pode estar envolvido no desaparecimento de Cintia Luana.

_ As investigações continuam. A descoberta deste novo suspeito, não afasta o anterior da investigação. Com dois suspeitos, temos mais uma possibilidade de solucionar o caso_afirmou a delegada Caroline Bamberg Machado.

Comente aqui
16 fev09:51

Localizado adolescente desaparecido em Santa Rosa

Foram 13 horas de angústia até a família ter notícias de Vanderson Rodrigues Kraus de 13 anos. O combinado com a mãe, que tinha uma consulta médica, é que o menino fosse à casa de um padrinho que mora a cerca de um quilômetro da residência da família em Lajeado Ipê, interior de Santa Rosa.

O menino saiu de casa por volta das 7h30min desta quarta-feira e ninguém teve mais notícias até o anoitecer.

_Nossa preocupação aumentava porque ele sofre com problemas mentais e toma medicamentos controlados_comenta a mãe Sandra Rodrigues, 32 anos.

O alívio para a família chegou por volta das 20h30min, quando Vanderson reapareceu na porta de casa.

_Ele disse que estava em um mato perto de casa. Procuramos pelas redondezas mas não o vimos. Mas, graças a Deus, já conversei com ele e está tudo bem_conta a mãe.

Comente aqui
15 fev16:03

Família pede ajuda para localizar adolescente em Santa Rosa

Desde que Vanderson Rodrigues Kraus  saiu de sua residência, em Lajeado Ipê, interior de Santa Rosa, por volta das 7h30min desta quarta-feira, a família não teve mais notícias do menino de 13 anos.

O combinado com a mãe, que tinha uma consulta no Hospital Vida e Saúde, é que o menino fosse à casa de um padrinho que mora a cerca de um quilômetro do local. No entanto, o padrinho não estava em casa quando Vanderson chegou e não se soube mais o rumo que o adolescente tomou.

_Já procuramos eles por todas as redondezas e queremos encontrá-lo antes do anoitecer, porque ele sofre de deficiência mental e toma medicamentos controlados_comenta a mãe Sandra Rodrigues, 32 anos.

O menino é loiro e tem 1.65 de altura. A Polícia Civil e o Conselho Tutelar já foram comunicados do caso.

_Tudo o que queremos é encontrá-lo de novo_afirma emocionado o pai Vanderlei Kraus, 37 anos.

>> Quem tiver notícias do adolescente pode entrar em contato pelos fones (55) 9900-7341 ou 9991-9684.

Comente aqui
13 fev17:16

Caso Luana completa sete meses de silêncio

Passaram-se sete meses desde um “já volto” de Cíntia Luana Ribeiro de Moraes. Desde então, a família não tem mais notícias da jovem que desapareceu aos 14 anos e grávida de sete meses e meio. Ela saiu de casa por volta das 18h50min do dia 13 de julho do ano passado, com planos de batizar a filha que esperava como Emily Vitória.

À mãe, disse que se encontraria com o suposto pai da criança, morador de Humaitá de 27 anos, e retornaria em seguida. Desde então, nenhuma notícia. Naquela noite e no dia seguinte, a mãe recebeu mensagens do celular da filha, afirmando que ela estava com o ex-namorado e teria viajado para Santa Catarina.

No entanto, o homem confessou à polícia que pegou o celular de Luana, como é chamada pela família, e enviou as mensagens para que a mãe não se preocupasse. Ele ainda, afirmou que teria dado dinheiro para a adolescente ter a criança em outro lugar e que desde então não sabe de seu paradeiro.

A Polícia já realizou buscas em diferentes Estados, checou a possibilidade da criança ter nascido em outro lugar nas maternidades do sul do país e fez vistorias na propriedade do principal suspeito pelo desaparecimento, mas nenhuma pista concreta foi encontrada até agora.

De acordo com a delegada Caroline Bamberg Machado são aguardados exames periciais, alguns realizados há três meses, para facilitar a investigação do caso.

Sem nenhuma pista concreta do que possa ter acontecido com Luana, são mantidas três hipóteses sobre o desaparecimento: homicídio, fuga por conta própria e cárcere privado. A Polícia alerta que se alguém tiver notícias sobre a jovem deve fazer contato com delegacia mais próxima.

Em Três Passos, o fone para contatos é (55) 3522-1211.

Comente aqui
13 fev16:17

Polícia segue buscas por jovem de 23 anos desaparecido em São Martinho

Há quase três semanas a família não tem notícias de Júlio César Hentges, 23 anos, que desapareceu após sair da residência onde vivia com a mãe.

Filho único de Ereni Hentges, o auxiliar de pedreiro vivia há cerca de dois anos em São Martinho e foi visto pela última vez saindo de casa na tarde do dia 25 de janeiro. Segundo relato da mãe à Polícia Civil, Júlio usava cabelo comprido e possui uma tatuagem no braço com seu apelido, “Cabelo”. Na mão está tatuada a letra “E” no meio de uma cruz, e na perna, há uma tatuagem de um dragão.

_Já buscamos informações com conhecidos de Júlio nos municípios de Parobé e Nova Hartz, onde ele já morou com sua família, e todos dizem não ter notícias de seu paradeiro. Também falamos com familiares e ex-namorada, mas ninguém sabe dizer onde ele está_ afirma Mariane Agnes Schneider da Polícia Civil de São Martinho.

A mãe, que se mudou na semana passada para São Valério do Sul, a nove quilômetros de São Martinho, aguarda notícias do filho.

Quem tiver informações que possam levar ao paradeiro de Júlio, deve entrar em contato com a Delegacia de Polícia de São Martinho, pelos fones (55) 3533-1149 e (55) 3533-1123.

Comente aqui