clicRBS
Nova busca - outros

indígena

10 fev15:34

Comunidades indígenas da região receberão 5 mil cestas básicas

As entregas de cinco mil cestas básicas, que iniciaram no dia 6, chegaram nesta semana a comunidades indígenas e quilombolas do noroeste gaúcho. Um roteiro, que seguirá até o dia 13, entregará donativos a famílias de Giruá, Catuípe, São Valério do Sul, Redentora, Miraguaí e Tenente Portela.

Nesta quinta-feira já foram entregues cestas aos indígenas de São Miguel. O roteiro segue nesta sexta em Giruá, Catuípe e São Valério do Sul.

A proposta é diminuir os impactos da seca que atinge o Rio Grande do Sul, especialmente as populações que vivem em situação de vulnerabilidade.

_Até o domingo, as famílias indígenas em situação de vulnerabilidade receberão suas cestas na região, em função da seca_afirma o Delegado Regional do Trabalho Jacinto Antônio Rohr.

A ação é realizada por meio de uma parceria entre EMATER, Departamento da Pesca e Aquicultura (Depaq), Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável (Desans) da STDS, Companhia Nacional de Abastecimento e Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Os trabalhos serão coordenados pela assessoria de comunicação da STDS, representantes da STDS na região, o coordenador da Agência de Desenvolvimento Social da FGTAS, Rafael Rufino da Costa, Delegado Regional do Trabalho, região Missões, Jacinto Antônio Rohr, Delegado Regional do Trabalho, região Fronteira Noroeste, Fernando Classmann, Delegado Regional do Trabalho, região Noroeste Colonial, Paulo Gilberto Costa, representantes da Casa Civil, Secretaria de Desenvolvimento Rural/Emater e Defesa Civil, órgãos que integram a Sala de Situação da Estiagem e representantes dos municípios.

Beneficiados

São Miguel das Missões – Dia 09/02– 45 cestas

Giruá – Dia 10/02 – 06 cestas

Catuípe – Dia 10/02 – 05 cestas

São Valério do Sul – Dia 10/02 – 270 cestas

Redentora – Dia 11/02 – 650 cestas

Miraguaí – Dia 11/02 – 400 cestas

Tenente Portela 12/02 – 398 cestas

Comente aqui
25 jan16:06

Índios acampados no trevo de acesso à Santa Rosa recebem auxílio da Prefeitura

Quem entra na cidade pelos acessos das rodovias ERS-344 ou BR-472, logo se depara com o acampamento indígena. Na proximidade de datas como Natal e Páscoa, o número de barracas aumenta ainda mais, ao lado do trevo do MTG.

As famílias, da tribo caigangue, oriundas de São Valério do Sul, vêm ao município para comercializar cestos e artesanato e se instalam por longos períodos, até então, sem qualquer assistência.

Sensibilizada, na manhã desta terça-feira, 24 de janeiro, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social realizou a entrega de alimentos, roupas e colchões para os índios instalados próximo ao trevo.

Os cerca de 60 indígenas estão acampados neste local desde novembro de 2011. _Estamos intensificando nossas ações para proporcionar, dentro da Lei, um espaço digno e adequado para essas famílias, que carecem de auxilio social, que deve ser oferecido por toda a sociedade_ afirma s Secretária de Desenvolvimento Social Rosangela Schuster.

Foram entregues 15 cestas básicas, roupas e vários colchões para as famílias que realizaram cadastro junto à Secretaria.

De acordo com o Coordenador do Acampamento, Milton Camargo, é muito importante essa preocupação do município.

_O município de Santa Rosa se preocupa conosco, que somos de outro município e estamos aqui porque gostamos de negociar e comercializar nossos artesanatos aqui_comenta Camargo.

No local, são manufaturados cestos, balaios, adornos natalinos e artesanatos de Páscoa.

Schuster destaca que a doação de donativos também serve para que os índios tenham uma convivência sadia com toda a comunidade e para evitar que as crianças fiquem nos estabelecimentos comerciais mendigando esmola.

Na tarde desta segunda-feira, a Secretaria de Obras realizou o recolhimento de lixo e entulhos do acampamento. Os índios devem voltar para São Valério do Sul após a Páscoa.

Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Rosa

Comente aqui