clicRBS
Nova busca - outros

Jóia

20 jan10:44

Municípios em situação de emergência no RS começam a receber ajuda humanitária

A partir desta sexta-feira, a prefeitura de Joia, no noroeste gaúcho, terá R$ 51,9 mil para aplicar em distribuição de cestas básicas, compra de caixas d’água, filtro ou pipas de vinil ou na revitalização de poços. O município de 8,3 mil habitantes será o primeiro beneficiado com os R$ 18 milhões em ajuda humanitária, oferecidos ao Estado pela União.

Com o objetivo de facilitar o acesso aos recursos, funcionários do governo ligaram para todas as 311 prefeituras em situação de emergência. Para os interlocutores, uma mesma pergunta era feita:

— Vocês têm conhecimento de como é possível receber o recurso da ajuda humanitária para combater a estiagem?

Das 311 prefeituras contatadas, 150 estão aprontando a documentação necessária para receber o dinheiro e 64 indicaram responsáveis para centralizar as informações sobre a seca.

Hoje devem ser anunciados quantos municípios, além de Joia, poderão sacar a verba a partir da semana que vem.

>> Clique aqui para ler a matéria na íntegra em zerohora.com

Comente aqui
15 jan10:46

Pacote contra a seca deve chegar a R$ 59 milhões, anunciam Tarso e ministros

Carlos Wagner | carlos.wagner@zerohora.com.br


Um reforço extra de R$ 18,7 milhões foi a carta que o governo do Estado guardou na manga para anunciar no sábado, em Joia, no noroeste do Estado.

Esse valor se soma aos R$ 28 milhões já anunciados pelo governo federal durante a semana, aos R$ 6 milhões de financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para irrigação antecipados na sexta-feira e aos R$ 6,7 milhões que a Secretaria Estadual de Obras Públicas já vem investindo nos últimos 10 dias, totalizando R$ 59,4 milhões em auxílio imediato aos produtores afetados pela seca.

O recurso extra é destinado aos municípios que decretaram situação de emergência e será investido em perfuração de poços artesianos, compra de combustível para caminhões, construção de caixas d’água, doação de cestas básicas e locação de maquinário para fazer açudes e canais.

Ao anunciar os recursos, na Câmara de Vereadores de Joia, o governador Tarso Genro tranquilizou produtores:

– O Estado não vive uma situação de catástrofe e, sim, um problema que se repete de tempos em tempos.

Os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra, da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, e do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence, acompanharam o governador na visita a Joia e também trouxeram novidades ao Estado.

Bezerra anunciou que o Rio Grande do Sul será incluído no programa Água para Todos, criado para auxiliar o semiárido do nordeste do país. Florence avisou que os agricultores que não contrataram seguro agrícola receberão milho comprado em outros Estados e trigo do Rio Grande do Sul para alimentar os animais. Para quem tem seguro, as vistorias serão aceleradas. Haverá ainda fornecimento de água para consumo humano e de animais e prorrogação das prestações dos financiamentos.

Os dois aviões com a comitiva oficial partiram de Porto Alegre às 8h40min de sábado, com destino ao aeroporto de Ijuí, onde chegaram às 9h30min. Uma das aeronaves era ocupada pelo governador e pelos ministros, e a outra conduzia secretários. Ao desembarcar, Tarso antecipou:

– Estamos aqui para mostrar ações objetivas contra a seca. O fato de três ministros estarem aqui é uma demonstração de ação conjunta entre o governo do Estado e o governo federal.

Confira o detalhamento do uso dos recursos:

R$ 18,7 milhões extras e R$ 3 milhões para locação de máquinas

- R$ 4 milhões da Corsan para redes de água e poços

- R$ 5 milhões remanejados do orçamento da Secretaria da Habitação em municípios onde a Corsan não atende

- O chefe da Casa Civil, Carlos Pestana, confirmou R$ 6,7 milhões da Secretaria de Desenvolvimento Rural para convênios com municípios e assentamentos
R$ 18 milhões para socorro

- O valor, da União, está no caixa do Estado desde 2011 e pode ser repassado imediatamente aos municípios para, por exemplo, compra de cestas básicas. Autorizado dia 9
R$ 10 milhões para prevenção

- Valor da União deve ser repassado ao Estado até o fim do mês para perfuração de poços artesianos, construção de redes de água e recuperação de barragens. Anunciados na quinta
R$ 6 milhões para irrigação

- Linha de financiamento do BNDES será colocada à disposição dos produtores para investimento na tecnologia. Anunciados sexta-feira
R$ 6,7 milhões para obras

- R$ 3,7 milhões para recuperação de poços e redes de água e R$ 3 milhões para recuperação de açudes. Já tinham sido destinados
SEGURO AGRÍCOLA

- Produtores que contrataram o seguro: quem teve perdas acima de 30% nas lavouras de milho, soja ou feijão deve comunicar imediatamente à agência do Banco do Brasil responsável

- Produtores que não contrataram o seguro: as dívidas das lavouras de milho, soja e feijão serão prorrogadas até 31 de julho
ABASTECIMENTO

- Crédito nas cooperativas: criação de linha de R$ 200 milhões no
BNDES para as cooperativas refinanciarem as dívidas

- Ração animal: o governo federal transportará 200 mil toneladas de milho outros Estado para alimentar animais

Comente aqui
14 jan11:15

Tarso e ministros visitam propriedade rural em Joia

Roberto Witter, Zero Hora


Em Joia, no noroeste do Estado, o governador Tarso Genro, acompanhado pelos ministros da Agricultura, da Integração Nacional e do Desenvolvimento Agrário, visitou a propriedade de João Onofre Ribeiro da Silva.

Nos oito hectares, onde vive e trabalha uma família de seis pessoas, as perdas foram de 100% na lavoura de milho. Um retrato do minifúndio gaúcho, a propriedade também teve perdas na produção de hortifrutigranjeiros e leite.

Na saída do local, o governador afirmou que outras três reuniões devem acontecer na próxima semana. A expectativa de Tarso é que as medidas emergenciais sejam definidas até sexta-feira, para que a partir da semana seguinte se possa começar a tratar de questões estruturais, de médio e longo prazo.

A comitiva partiu para a Câmara Municipal de Joia, onde serão anunciados os pontos do pacote contra a seca. A expectativa da equipe de Tarso é de que também seja anunciado o subsídio da União ao transporte de milho do Mato Grosso para o Rio Grande do Sul. Naquele Estado, que não teve perdas na produção, a saca do grão é vendida a R$ 18, contra os mais de R$ 30 cobrados no RS. O governo gaúcho pediu ajuda a Brasília para custear o transporte do grão, a fim de que os criadores de gado do RS possam comprar um produto mais barato para alimentar os animais.

Em Ijuí, Tarso diz que serão anunciadas medidas emergenciais

Acompanhado do ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro Filho, o governador Tarso Genro desembarcou no aeroporto de Ijuí, no noroeste do Estado, por volta das 9h30min deste sábado. Logo ao chegar, Tarso teve uma amostra da situação na região: o prefeito interino do município, Ubirajara Teixeira, lhe entregou o decreto de situação de emergência no município, assinado nesta sexta-feira.

Já no primeiro pronunciamento, Tarso deu o tom dos anúncios que serão feitos mais tardes no município de Joia:

— Viemos anunciar medidas objetivas de combate às emergências sociais. Não estamos aqui para falar de medidas de médio e longo prazo — declarou o governador.

Pacote antisseca será anunciado em Joia

Uma cidade de 8,3 mil habitantes, no noroeste do Estado, será palco, às 10h30min deste sábado, do anúncio formal das medidas antisseca dos governos federal e estadual.

Escolhida por ter uma economia dependente da agricultura, encravada em uma região castigada pela ausência de chuvas, Joia receberá os ministros da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, da Agricultura, Mendes Ribeiro, e do Desenvolvimento Agrário, Afonso Florence.

O governador Tarso Genro, que será acompanhado por seis secretários, também promete a liberação de verbas do Estado para combater a seca e prestar “socorro humanitário”, embora  nesta sexta-feira ele tenha se negado a antecipar o volume das cifras.

As medidas do governo federal já são conhecidas: serão liberados R$ 28 milhões para ações emergenciais, como a distribuição de água, cestas básicas e remédios, além da perfuração de poços e da recuperação de açudes. Entram no pacote diferentes modalidades de refinanciamento de dívidas dos agricultores.

No governo estadual, a expectativa é de que a União também atenda aos apelos por apoio na garantia da alimentação animal. O gado está sem pastagem.

— Queremos que o governo federal entregue milho aqui no Estado ao mesmo preço que ele é entregue em Mato Grosso. Aqui chega por R$ 30 a saca. Lá fica em R$ 17 ou R$ 18. Estamos esperando essa resposta — afirma Ivar Pavan, titular da secretaria de Desenvolvimento Rural e Cooperativismo.

Comente aqui
09 jan08:07

Joia deve iniciar racionamento de água nesta segunda-feira

Roberto Witter / roberto.witter@zerohora.com.br

A partir de segunda-feira, os pouco mais de 8 mil habitantes de Joia, no noroeste do Estado, terão de conviver com períodos de torneiras secas durante o dia. Os seis poços artesianos que abastecem a cidade estão com níveis muito baixos e a prefeitura decidiu nesta sexta-feira pelo racionamento.

De acordo com Jorge Abreu, secretário de Administração do município, os cortes no abastecimento deverão ocorrer entre 15h e 17h e após a meia-noite. Além disso, campanhas de conscientização já estão sendo lançadas entre os moradores.

— Estamos alertando para o risco de ações como lavar carros e calçados, irrigar gramados e encher piscinas. Os poços estão com o nível muito abaixo e se o município não economizar água, corremos o risco de ficar sem abastecimento caso a seca se agrave — explica.

Além dos seis poços que ficam na cidade, outros 204 garantem o abastecimento na zona rural, destes, 84 são administrados pela prefeitura.

— Destes poços que a prefeitura administra no interior, oito já estão praticamente secos. Com isso a gente precisa fazer adaptações na rede para resolver estes problemas de abastecimento — afirma o prefeito Jânio Andreatta.

Comente aqui
03 jan15:17

Pelo menos sete municípios do Noroeste decretaram situação de emergência em função da seca

Desenvolvimento da soja é comprometido pelo baixo volume de chuvas

Nas lavouras do noroeste, o cenário é semelhante: prejuízos na safra do milho, efeitos negativos no desenvolvimento da soja e queda na produção leiteira. Em função dos efeitos negativos na agricultura e do baixo nível dos rios e açudes, pelo menos sete municípios já decretaram situação de emergência.

O primeiro decreto deste ano foi assinado pelo prefeito de Boa Vista do Buricá, Jorge Gilberto Klöckner nesta segunda-feira, dia 2. A última chuva significativa no município foi a mais de dois meses e a falta de água começa a prejudicar as lavouras e a criação de gado e suínos. Para amenizar o problema, a prefeitura distribuiu 120 bebedouros de água para atender aos pecuaristas. Em outras propriedades é necessário abastecimento com caminhão pipa.Quase toda a lavoura de milho já foi perdida e os prejuízos também refletem na produção de leite.

Crissiumal

Em Crissiumal, o acumulado de chuva em todo o mês de novembro foi de 79mm e baixou para 45,5mm em dezembro. A precipitação de 0,9mm no último final de semana é considerada insuficiente para impedir o agravamento dos danos na agricultura.

_Basicamente todas as culturas de verão foram afetadas. Com a diminuição das pastagens, a queda na produção de leite é significativa. Muitas lavouras de milho estão comprometidas e a soja pouco desenvolveu_comenta o Secretário da Agricultura Valmor Borba de Oliveira.

Para manter o abastecimento de água para os animais, a prefeitura realizou a abertura de alguns bebedouros e leva água por meio de caminhão pipa e de leiteiros para as propriedades mais afetadas.

Chiapetta

Os prejuízos nas lavouras e na produção leiteria levaram o município da região Celeiro a decretar situação de emergência no dia 28 de dezembro. De acordo com o levantamento do Conselho Agropecuário da Secretaria Municipal de Agricultura, 80% das lavouras de milho e 20% da produção de soja foram prejudicadas.

Além disso, houve uma queda de 30% na produção de leite, em função da falta de pastagem.

Coronel Bicaco

No município de Coronel Bicaco, as lavouras de milho já apresentam perdas acima dos 80%, ou seja, cerca de 3,500 hectares. Nas lavouras de soja, a falta de chuva já prejudicou 10% do total plantado. A produção de leite registrou queda de 40%, em virtude da falta de pastagens. O feijão, também com cerca de 300 hectares perdidos, aponta perdas de 70%.

____________________________________________________________________________________

Na região de Cruz Alta, os municípios mais atingidos pela seca e que já decretaram situação de emergência são Fortaleza dos Valos, Ibirubá e Jóia.

Comente aqui
23 dez09:58

Incêndio em propriedade rural em Jóia

Juliana Gomes, Zero Hora

Por volta das 16h desta quinta-feira, um incêndio destruiu um hectare de eucalipto no distrito Carajá , em Jóia, município próximo a Ijuí.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a queda de um poste e um curto-circuito podem ter dado início às chamas que se propagaram rapidamente com o vento. Ninguém ficou ferido.

Comente aqui
22 dez11:58

Estiagem leva Jóia a decretar situação de emergência

Após reunião com entidades ligadas ao setor agropecuário de Jóia, o prefeito Jânio Andreatta (PP), decidiu decretar situação de emergência no município.

A última chuva com volume expressivo ocorreu no dia 10 de novembro. Desde aquela data não se tem registros de precipitações significativas e prejuízos começam a ser contabilizados.

O encontro realizado na manhã desta quinta-feira, no Gabinete reuniu integrantes da Defesa Civil do Município, da EMATER, Gerentes de Cooperativas, Presidentes dos Sindicatos Rurais e Técnicos.

A partir da divulgação oficial do Decreto de Emergência, o mesmo será enviado ao Governo do Estado. Enquanto isso, os Técnicos continuam trabalhando na coleta dos dados para mensurar o percentual de prejuízos nas lavouras de milho, soja, pastagens e produção de leite.

Informações: Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Jóia

Comente aqui