clicRBS
Nova busca - outros

saúde

04 mar10:55

"Contra o Câncer, pela vida": Santo Ângelo promove ação especial para combater câncer de mama

Março foi o mês escolhido para enfatizar uma luta que deve ocorrer durante o ano inteiro. O Leo Clube Santo Ângelo Centro, juntamente com a Clínica de Oncologia e Hematologia das Missões, promovem a campanha de combate ao câncer de mama “Contra o câncer, pela vida”.

No dia 10 de março, atividades como caminhada e palestras destacarão a importância da prevenção e do tratamento precoce do tipo de câncer mais comum entre as mulheres.

Programação

Caminhada em combate ao câncer de mama

Ponto de Encontro: Praça Pinheiro Machado, em frente à Catedral

Trajeto: Rua Marquês do Herval com destino ao Cinema Cisne

Horário 9h

Palestras

Auditório do Cinema Cisne (centro, em frente à padaria central)

9h30min às 11h

Palestrantes:

Dr Edson Barbosa Vargas – Médico Mastologista

Dr Lourenço Moresco Sangoi – Médico Oncologista

Dra Andréia de Moraes – psico-oncologista

Outras informações pelo fone (55) 9987-5956.

Comente aqui
01 mar15:44

Comitê em prol hospital público regional promoverá mateada para mobilizar comunidade

A busca da instalação de um hospital público regional, com atendimento 100% gratuito, será reforçada com um evento especial no próximo dia 11 de março.

A realização da mateada foi decidida em reunião nesta quarta-feira/ Foto: Weruska Forgiarini, divulgação

A partir das 17h, na praça da Matriz de São Luiz Gonzaga, será realizada uma mateada com a distribuição de panfletos informativos sobre o hospital público regional e a coleta de assinaturas para o abaixo-assinado para que o município seja contemplado com a entidade.

Na semana passada, uma comitiva do Movimento Pró-Hospital Público Regional visitou o prefeito de São Borja e presidente da Famurs, Mariovani Weiss, que externou seu apoio ao pleito. O grupo também recebeu manifesto de colaboração do presidente da Associação dos Legislativos das Missões (ALM), vereador Diomedes Heck, do presidente eleito, vereador Célio de Moura e de parlamentares da região, após a apresentação do projeto, em Caibaté.

Além disso, foi confirmada a presença do Comitê na reunião com a 14ª Coordenadoria de Saúde e com o Comitê de Santo Ângelo, nesta sexta-feira, dia 2, às 9h, no auditório daquela entidade.

Comente aqui
29 fev14:18

Rede de saúde pública de Santa Rosa disponibilizará medicamentos fitoterápicos

A Fundação Municipal da Saúde de Santa Rosa ( FUMSSAR) garantiu a inclusão de medicamentos fitoterápicos na rede de saúde pública.  Serão cinco medicamentos autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e pelo Ministério da Saúde que passarão a ser oferecidos nas Unidades de Saúde do município.

Estima-se que em aproximadamente 60 dias os medicamentos estarão disponíveis nas Unidades Básicas de Saúde.

Os fitoterápicos são medicamentos obtidos a partir de plantas medicinais como chás, extratos e tinturas. Esses medicamentos devem ser usados com orientação médica.

Os medicamentos que serão disponibilizados na rede pública de saúde após o processo licitatório são espinheira santa (cápsulas); guaco (xarope);  cáscara sagrada (cápsulas); isoflavona de soja (cápsulas ou comprimidos); unha de gato (cápsulas ou comprimidos).

Comente aqui
23 fev16:40

Novos aliados aderem ao Comitê Pró-Hospital Público Regional

A luta pela instalação de um Hospital Público Regional, com atendimento 100% SUS, teve novas adesões nesta semana. O Comitê Pró-Hospital Público Regional esteve reunido nesta quarta-feira, na ACI, para novas determinações e contou com a presença do médico Luiz Grings, representando a Associação dos Médicos, que confirmou seu apoio ao Movimento que pretende instalar o hospital em São Luiz Gonzaga.

Na oportunidade, foi avaliado o encontro realizado com os prefeitos, no dia 17 de fevereiro, quando foi apresentado aos chefes de Executivo de 14 municípios das Missões, o projeto para a implantação do hospital regional.

Além disso, os integrantes do Comitê analisaram o termo de referência do Hospital de Palmeira das Missões, que servirá como base para a elaboração do projeto de São Luiz Gonzaga, que será elaborado por Íria Diedrich, Marcelo Fiess e Edison Ricardo Lisboa, que devem apresentá-lo até o dia 14 de março.

Ainda, ficou definida que nos próximos dias haverá visita aos prefeitos de São Borja, Santa Rosa e Santiago, na busca da adesão destes municípios.

Durante a reunião, o Comitê recebeu a visita do deputado estadual Nelsinho Metalúrgico (PT), que manifestou apoio à causa, colocando seu gabinete à disposição e por correspondência. Da mesma forma, o Comitê Pró-Hospital Público Regional recebeu, por meio de correspondência, apoio do deputado federal, Jerônimo Goergen (PP).

Para enfatizar a necessidade de adesão dos municípios das Missões para a concretização do hospital público em São Luiz, o Comitê participará do encontro regional da Associação dos Legislativos das Missões (ALM), em Caibaté, nesta sexta-feira, dia 24.

Também, já foi confirmada pelo presidente da Associação dos Municípios das Missões (AMM), prefeito de Mato Queimado, Orcelei Dalla Barba, espaço para a defesa do projeto de implantação do hospital público, no encontro da Associação, em Porto Alegre, no dia 15 ou 16 de março.

O Comitê convidará o diretor-administrativo-financeiro do Grupo Hospitalar Conceição, Gilberto Barrichelo para fazer a apresentação do projeto, bem como, deputados estaduais e federais e senadores que têm ligação com a região Missioneira para ouvirem as explanações.

Outra forma de destacar a campanha pró-hospital público regional será com a colaboração do publicitário Marcelo Fernandes, que criará a identidade visual do pleito e o início, na próxima semana, da circulação dos abaixo-assinados, como forma de intensificar a participação da comunidade.

As pessoas interessadas em dar sugestões e/ou quiser mais informações sobre o Movimento, podem entrar em contato pelo e-mail hprmissoes@hotmail.com.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa do Comitê Pró-Hospital Público Regional

Comente aqui
23 fev14:33

VIDA ÚTIL: Atenção à doença renal e suas interfaces

Kelly Meller – Kellymeller@hotmail.com*

A doença renal cresce mundialmente e no Brasil. A enfermeira Jane Perin Lucca, especialista em Nefrologia, esclarece sobre essa doença silenciosa, cujo Dia Mundial de Combate é no dia 8 de março. Diagnóstico precoce e conhecimento sobre a doença podem facilitar o sucesso do tratamento.

Cada vez mais se faz necessário chamar atenção da população e dos governantes para o crescimento acentuado da Doença Renal Crônica,

Foto: Daniela Xu, Agencia RBS

que atualmente é considerada um problema de saúde pública mundial. A doença é silenciosa e só se manifesta quando grandes partes dos néfrons já estão lesados. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia, “a prevalência de doença renal crônica é de 7.2% para indivíduos acima de 30 anos e 28% a 46% em indivíduos acima de 64 anos. Os principais fatores de risco são a hipertensão arterial, o diabetes melittus, sobrepeso, tabagismo, idade acima de 50 anos, história familiar de doença renal e o histórico pessoal de algum tipo de doença renal. Entre a população adulta brasileira, estima-se que existam 30 milhões de hipertensos (24,4%), 7 milhões de diabéticos (5,8%); 17 milhões de obesos (13,9%); 17 milhões de idosos. Estima-se que no Brasil 10 milhões de indivíduos tenham algum grau de Doença Renal Crônica.”

Os rins são órgãos vitais em nosso organismo e suas unidades funcionais são os néfrons. Em cada rim localizam-se aproximadamente um milhão e duzentos mil néfrons.

E o que fazem os rins?

*Regulam a pressão arterial;

*Filtram o sangue;

*Eliminam as toxinas;

*Controlam a quantidade de sal e água no corpo;

*Produzem hormônios importantes para evitar a anemia e doenças ósseas;

*Eliminam excessos de medicamentos e outras substâncias ingeridas.

Quais os tratamentos?

Diante destas funções, entende-se porque é tão importante cuidar da saúde destes órgãos. Há diferentes tratamentos disponíveis para as doenças renais, entre eles, a diálise peritoneal, hemodiálise e o transplante renal. Tais tratamentos são paliativos, não substituem a função renal, somente aliviam os sintomas e preservam a vida do renal crônico, porém nenhum representa a cura.

A hemodiálise é o processo de tratamento mais utilizado. Promove a retirada das substâncias tóxicas, água e sais minerais do organismo através da passagem do sangue por um filtro. A hemodiálise, em geral, é realizada três vezes por semana, em sessões com duração média de três horas e trinta minutos a quatro horas, com o auxílio de uma máquina, dentro de clínicas especializadas neste tratamento.

A cronicidade e o impacto destes agravos trazem desafios aos profissionais que atuam neste contexto. Mais do que saberes técnicos para garantir um acompanhamento sistemático é necessário desenvolver ações de promoção e prevenção aos agravos. As equipes dos profissionais de Enfermagem, que estão diretamente ligados à assistência do paciente renal, confrontam com a dura realidade que impõem esta doença nas modificações do ritmo de vida dos pacientes, de seus hábitos alimentares, impondo restrições hídricas, uso constante de medicamentos, gerando problemas socioeconômicos e psíquicos, a dependência constante do outro e de aparelhos de alta tecnologia, o tempo de tratamento, sexualidade alterada, além das inseguranças e incertezas diante da vida.

“A vivência de anos neste campo de atuação, acompanhando e acolhendo o paciente renal, permite perceber que precisamos cada vez mais estimular e implantar estratégias de esclarecimento e prevenção à Doença Renal Crônica. E, que exames simples como de urina e dosagem de creatinina no sangue podem auxiliar no diagnóstico precoce da doença. Por isso, PREVINA-SE, os rins são dois órgãos extremamente necessários ao nosso organismo”.

Jane Perin Lucca, Enfermeira especialista  em Nefrologia

* Kelly é enfermeira e colunista do clicRBS Noroeste Missões

Comente aqui
18 fev11:03

Uma nova vida para Daniel: Menino de quatro anos comemora primeiro aniversário fora da UTIP

Fotos: Deise Froelich

Um sorriso especial era percebido nos corredores do Hospital vida e Saúde de Santa Rosa. Por algum motivo, funcionários e muitos pacientes estavam com rostos especialmente iluminados. Era dia de festa. Comemoração de aniversário e de uma nova vida.

Pela primeira vez, desde os cinco meses de idade, Daniel Schneider conheceria o mundo para além das paredes brancas da UTI pediátrica do Hospital.

Com banho tomado e um sorriso especialmente contagiante, Dani pressentia que seu aniversário seria de comemoração. Não apenas pelos seus quatro anos, mas pela chance de interagir e mostrar sua força também para outras pessoas.

Equipamentos especiais foram necessários para transportar o menino da UTIP para um quarto, na ala pediátrica. Um olhar curioso e ao mesmo tempo vibrante acompanhou Dani ao conhecer os corredores do hospital.

_Estou tremendo. Nem sei explicar minha felicidade_ disse a mãe Enir Lenz, com olhar emocionado, ao lado do filho.

No quarto da ala pediátrica Dani foi recepcionado em um ambiente com balões e decoração especial. Um verdadeiro mundo de descobertas. Ele pode trocar a maca, onde ficou por tanto tempo, pelo conforto de uma poltrona.

Para além disso, o pequeno teve a oportunidade de, aos poucos, conhecer o significado da palavra amizade. Daniel logo recebeu visitas e conquistou amigos. A pequena Larissa Fernandes, de nove meses, era só sorrisos. E Dani, retribuía.

Érison Lorenço Peres, de 2 anos e 10 meses, também foi conquistado pelo carismático aniversariante. Logo mais crianças chegaram seus cumprimentos e carinho.

O pai, Gerson Schneider, acompanhava o movimento em um silêncio de contemplação. O caminhoneiro tirou o final de semana de folga para ficar com a família.

-É difícil não poder estar sempre junto e quando posso estar, procuramos aproveitar bem_comentou.

A manhã foi apenas o início de um dia inesquecível. Muitas emoções aguardam Daniel nesta tarde. Palhaços, brinquedos, piscina de bolinhas e muito carinho farão parte da festa de aniversário , marcada para às 14h30min deste sábado.

À noite, Daniel retorna À UTIP. Entretanto, a história do menino que vive há quatro anos na UTIP de Santa Rosa está próxima de ter um final feliz. As redes sociais tomaram a dimensão de rede de solidariedade e poucos dias depois da reportagem da RBS TV, as doações à família chegaram a quase R$ 120mil.

Com isso, a família sonha em comprar os equipamentos necessários e uma casa própria para que Daniel Schneider, conheça a vida para além das paredes do Hospital e visite a casa da família.

4 comentários
17 fev17:33

Hospital Vida e Saúde recebe repasse de mais de R$ 10mil do Programa "A Nota é Minha"

O presidente do Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa, Anderson Mantei, recebeu na manhã desta quinta-feira, 16, o certificado do repasse de R$ 10.472,72, provenientes do Programa A Nota é Minha.

O Vida & Saúde, que participa desde a 1ª edição do Programa, arrecadou mais de 54 mil notas para a campanha desse trimestre. Na Instituição é realizada, entre os funcionários, a Campanha Colaborador Premiado, onde todos profissionais recolhem notas fiscais e os cinco funcionários que mais arrecadam recebem premiação.

No último trimestre o Hospital recebeu R$ 15.049,64 que foi utilizado para a compra de um monitor cardíaco para a UTI. O recurso recebido nesta semana também será utilizado para aquisição de equipamentos da UTI. Todos os trimestres o Governo realiza a pontuação e repassa para as entidades o valor referente a quantidade de notas arrecadadas.

Comente aqui
17 fev09:56

Com distribuição de preservativos, Santa Rosa realiza ‘Carnaval Saudável’

Como forma de prevenir doenças e garantir um ‘Carnaval Saudável’, a Fundação Municipal de Saúde (FUMSSAR) está realizando desde a terça-feira, dia 14, a distribuição de preservativos nos blocos, escolas de samba e casas noturnas de Santa Rosa. A ação integra a Campanha ‘Carnaval Saudável’, realizada pela FUMSSAR desde 2009.

Foto: Jaqueline de Conti, divulgação

_Queremos, principalmente neste período de festas, alertar a população sobre a importância de cuidar da saúde e prevenir doenças_afirma a Presidente da FUMSSAR, Karina Kucharski.

A Fundação realiza a distribuição dos 15 mil preservativos e 10 mil abanos, 44 profissionais da Fundação, divididos em quatro equipes.

Segundo Rogério dos Santos da Silva, coordenador do Carnaval Saudável, o foco a campanha é a prevenção.

_Não queremos estimular o ato sexual e sim prevenir doenças sexualmente transmissíveis e gravidez indesejada_ ressalta.

Esse é o terceiro ano que a campanha é realizada em Santa Rosa. Quando se aproximam as festividades carnavalescas, os blocos e grupos organizados, muitas vezes ligam para a Fundação solicitando o material preservativo.

A intensificação da distribuição de preservativos pela equipe da Fundação também será realizado no Desfile de Carnaval de Rua de Santa Rosa, que ocorrerá na noite do dia 19 de fevereiro. A FUMSSAR realiza durante todo o ano o trabalho de prevenção, com a distribuição de preservativos nas Unidades Básicas de Saúde.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Rosa

Comente aqui
16 fev17:26

Santo Ângelo se une em campanha “Contra o câncer, pela vida”

Março foi o mês escolhido para enfatizar uma luta que deve ocorrer durante o ano inteiro. O Leo Clube Santo Ângelo Centro, juntamente com a Clínica de Oncologia e Hematologia das Missões, promovem a campanha de combate ao câncer de mama “Contra o câncer, pela vida”.

No dia 10 de março, atividades como caminhada e palestras destacarão a importância da prevenção e do tratamento precoce do tipo de câncer mais comum entre as mulheres.

Programação

Caminhada em combate ao câncer de mama

Ponto de Encontro: Praça Pinheiro Machado, em frente à Catedral

Trajeto: Rua Marquês do Herval com destino ao Cinema Cisne

Horário 9h

Palestras

Auditório do Cinema Cisne (centro, em frente à padaria central)

9h30min às 11h

Palestrantes:

Dr Edson Barbosa Vargas – Médico Mastologista

Dr Lourenço Moresco Sangoi – Médico Oncologista

Dra Andréia de Moraes – psico-oncologista

Outras informações pelo fone (55) 9987-5956

1 comentário
16 fev15:08

Ruínas de São Miguel especialmente iluminadas contra paralisia infantil

Foto: Luciana Guimarães, divulgação

Juliana Gomes/juliana.gomes@zerohora.com.br

Pela primeira vez na América Latina, um monumento arquitetônico receberá a iluminação da campanha do Rotary Internacional contra a poliomielite. A mensagem “EndPolioNow” (Elimine a Pólio Agora, em português), será projetada no Sítio Arqueológico de São Miguel das Missões hoje à noite, às 20h.

Locais históricos como uma das Pirâmides do Egito, o Coliseu de Roma e o Big Ben de Londres já foram iluminados nesta campanha. Numa iniciativa do Distrito 4660, que reúne clubes de 35 municípios gaúchos, o evento chega à região das missões para celebrar os progressos alcançados pelo Rotary no mundo contra a paralisia infantil e atrair novos voluntários para a campanha.

_ Diante da relevância histórica das Missões, acreditamos que a causa ganhará visibilidade e conquistará adeptos _ diz Marco Antônio Cortez, governador do Distrito.

Segundo o professor do curso de Enfermagem da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), a poliomielite é uma doença viral contagiosa que afeta crianças pequenas. O vírus pode ser transmitido por meio dos alimentos e da água contaminada, afetando o sistema nervoso. Com isso, causa paralisia e deformações pelo corpo. Para ficar protegida, a criança deve receber a vacina oral contra pólio (VOP) aos dois, quatro e seis meses. Aos 15 meses, será feito o reforço, com a indicação de que seja imunizada sempre que houver campanha.

Segundo o Ministério da Saúde, a doença está erradicada desde 1989 no Brasil. Até pouco tempo, a Índia estava no epicentro da contaminação, mas em janeiro, completou um ano sem nenhum caso da doença. No mundo, esta ainda é uma preocupação em 26 países. Em 2011, foram registrados 650 casos, menos da metade dos 1,3mil contágios de 2010. Desde que o Rotary Internacional lançou o programa Pólio Plus em 1985, mais de 2 bilhões de crianças receberam a vacina oral contra a pólio.

Seriedade da iniciativa conquistou a parceria da Fundação Bill e Melinda Gates, que doou US$ 355 milhões e lançou o desafio para que os rotarianos arrecadassem US$200 milhões. Ao atingir o objetivo, a fundação doou mais US$ 50 milhões. Tudo isso, será destinado ao financiamento de imunizações em países afetados pela doença.

_ Mesmo diante do sucesso da campanha, o trabalho do Rotary continuará até que a doença seja completamente erradicada _ diz o governador do Distrito 4660 do Rotary Marco Cortez.

Além de São Miguel das Missões, este ano, devem receber o evento Curitiba (PR), Austrália, Japão e Paquistão.

1 comentário