clicRBS
Nova busca - outros

saúde

11 fev14:17

Santa Rosa reforça ações para evitar novos casos de dengue

Mesmo sem nenhum caso autóctone confirmado em 2012, agentes de combate a endemias da Vigilância em Saúde intensificaram trabalhos para evitar que Santa Rosa volte a registrar um elevado número de casos de dengue, a exemplo do ano passado, quando foram confirmadas 162 pessoas contaminadas.

De acordo com o diretor de Vigilância em Saúde Antônio Palhano durante a semana são realizadas visitas e trabalhos de conscientização em residências, além da eliminação de criadouros em pátios e no interior de casas. No entanto, no final de semana o trabalho não para. Aos sábados são desenvolvidos mutirões de limpeza em pontos críticos como áreas públicas, áreas de preservação permanente e acostamento de rodovias.

_Se não intensificarmos o trabalho e não contarmos com a mobilização da população, podemos registrar mais casos. Como o clima está bastante úmido nos últimos dias, a situação está propícia para a proliferação do mosquito_explica Palhano.

Na manhã deste sábado, 16 agentes de combate a endemias trabalham na limpeza de áreas críticas do bairro Bela Vista. Somente neste local foram retiradas quatro caminhonetes lotadas de lixo até a metade da manhã.

Em janeiro, um caso de dengue importado foi confirmado em Santa Rosa. Segundo Palhano, o paciente teria contraído a doença em Nova Xavantina, no Mato Grosso.

_Em função desta confirmação realizamos um trabalho de contenção num raio de 300metros da residência onde vive a família. Desde então nenhum caso foi confirmado. Até agora não temos casos autóctones em Santa Rosa _afirma.

As ações de combate à dengue são realizadas durante todo o ano no município. Situações de descaso que podem ocasionar a proliferação do mosquito podem ser denunciadas a FUMSSAR, pelo fone (55) 3512-6122.

Comente aqui
10 fev13:50

VIDA ÚTIL: Perda de calorias - Afinal de contas o que são essas tais pílulas termogênicas?

Kelly Meller – kellymeller@hotmail.com*

Há uma fila de cápsulas termogênicas por aí jurando mundos e fundos. Mas elas aceleram o metabolismo? Como funcionam? Será que todos podem tomar? Se tiver dúvidas, siga lendo este texto.

Afinal de contas o que são mesmo?

São pílulas classificadas como termogênicas por conterem ativos (nutrientes) com ação estimulante, contribuindo para o aumento da temperatura corporal, durante um exercício, ocasionando maior perda de calorias e reduzindo o apetite, de acordo com alguns nutricionistas desta área. Essas substâncias ajudam a metabolizar gorduras, convertendo-as em energia para o corpo.

Se interromper o consumo, seu organismo simplesmente volta ao ritmo anterior, sem fazer você engordar, até porque as cápsulas só fazem gastar uma média de 5 a 10% a mais do que gastaria sem elas

Os diferentes tipos

São geralmente compostos de ingredientes naturais como chá verde, guaraná ou cafeína. Elas ajudam a melhorar o gasto energético porque ativam o metabolismo. Milagre? Não! Mudanças no estilo de vida, hábitos saudáveis, uma dieta equilibrada e atividade física são essenciais para perda e manutenção de peso a longo prazo. Elas são apenas aliadas no tratamento de emagrecimento e redução de gordura localizada.

Como tomar?

Só podem ser tomadas com indicação de um profissional (nutricionista, nutrólogo, clínico geral) principalmente se você for hipertenso ou sensível à cafeína.

Cuidado então! Apenas farmácias de manipulação autorizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) podem preparar as pílulas na concentração recomendada por um profissional habilitado.

Alguns alimentos termogênicos

Ainda não há consenso entre especialistas sobre a quantidade exata para obter benefícios, mas existem estudos que concluíram que há alimentos que produzem efeitos relacionados à saciedade, termogênese e oxidação de gordura. Os especialistas afirmam que consumir alimentos como pimenta, chá verde e gengibre diariamente pode, sim, ajudar a manter um nível de energia. Consuma pimenta e café duas vezes ao dia, chá verde três vezes ao dia e açafrão-da-terra três vezes por semana. Moral da história: coma, mas não espere milagres.

*  Kelly Meller, Colunista clicRBS Noroeste Missões

2 comentários
10 fev08:44

Nutrição por sonda oferecida pelo Hospital Vida e Saúde é referência regional

O Hospital Vida e Saúde é referência regional no que se trata de nutrição. É o único hospital que adotou o sistema de nutrição enteral (por sonda) fechado, sem riscos de contaminação aos pacientes.

Há quatro anos, a nutrição por sonda, no Hospital, era artesanal, ou seja, preparada a base de alimentos (in natura), ou com pó, necessitando assim de diluição na água ou no leite.

Em 2008, a alimentação por sonda passou a ser industrializada, em sistema de nutrição enteral aberto. A alimentação era então em forma líquida, mas ainda necessitava de manipulação. No ano passado, o Hospital Vida & Saúde investiu ainda mais na qualidade desse procedimento e implantou o sistema de nutrição enteral fechado. Essa é uma dieta industrializada, pronta para uso, acondicionada em recipiente fechado, não precisando de nenhum tipo de manipulação.

A administração deste tipo de dieta, sem manipulação direta para o preparo, protege o alimento de contaminações por microorganismos, diminui o risco de diarréia, infecções respiratórias e a necessidade do uso de medicação.

_A desnutrição, frequente em pacientes hospitalizados, deve ser prevenida e tratada, pois o estado nutricional prejudicado aumenta o risco de complicações e piora a evolução clínica dos pacientes. Portanto, a terapia nutricional constitui parte integrante do cuidado do paciente durante a internação hospitalar_destaca a nutricionista responsável, Sabrina Dal Molin.

Com o sistema de nutrição enteral fechado o paciente tem uma melhora significativa de seu estado nutricional, acelerando o processo de recuperação e consequentemente reduzindo o tempo de internação.

_O resultado está sendo muito positivo. Além de todos esses benefícios, ainda diminuímos o risco de complicações e de infecção_ afirma a Drª Kátia Della Pasqua.

Para realizar essa implementação foi necessário que o Hospital investisse em uma Equipe Multidisciplinar de Terapia Enteral(EMTN), com uma farmacêutica, três enfermeiros, dois nutricionistas e uma médica.

Para 2012, a equipe busca o credenciamento pelo SUS. Hoje o Hospital tem que custear a nutrição enteral do paciente do Sistema Único de Saúde. O processo para esse cadastramento já está em andamento.

Por ser referência e pioneiro na região, na implantação desse sistema, vários Hospitais estão vindo buscar informações no Vida & Saúde sobre o procedimento de nutrição enteral fechado.

>> Informações: Assessoria de Imprensa do Hospital Vida e Saúde

Comente aqui
09 fev13:49

Banco de sangue de Santo Ângelo sofre com falta de doadores

Com a proximidade do carnaval e o estoque 70% menor em relação ao início de fevereiro, aumenta a preocupação em encontrar doadores para o Banco de Sangue do Hospital Santo Ângelo (HSA), que atende 25 municípios da região.

O estoque em baixa abrange todos os tipos sanguineos. A direção do banco de sangue já recorreu aos hemocentros de Santa Rosa e de Cruz Alta, mas não conseguiu auxilio.

Podem doar sangue pessoas de 18 a 65 anos, que tenham mais de 50 quilos e boas condições de sangue. O doador não deve ter fumado até duas horas, nem ingerido bebidas alcoólica nas 24 horas anteriores.

Ainda, nos momentos que antecedem a coleta de sangue, o doador não pode estar em jejum e deve evitar alimentos gordurosos e a ingestão de bebida alcoólica. Na noite anterior, é recomendável dormir pelo menos seis horas.

No ato da doação, é preciso apresentar apenas um documento com foto (Identidade, Carteira de trabalho, Certificado de reservista, Carteira do Conselho Profissional ou Carteira Nacional de Habilitação). As coletas são realizadas junto ao hospital Santo Ângelo, de segunda a sábado, das 7h às 12h30min.

Informações complementares podem ser obtidas pelo telefone (55) 3313-2000.

Comente aqui
07 fev08:02

Ruínas recebem iluminação especial para campanha internacional contra poliomielite

As Ruínas Jesuíticas de São Miguel das Missões serão o primeiro monumento arquitetônico da América Latina a ser iluminado durante a campanha realizada pelo Rotary Clube Internacional para a erradicação da poliomielite. A campanha, que ocorre em todo o mundo, já iluminou locais históricos como uma das Pirâmides do Egito, o Coliseu de Roma e o Big Ben de Londres.

Em projeção para o mundo, as ruínas receberão o símbolo com a  mensagem “EndPolioNow” ( Elimine a Pólio Agora, em português), às 20h do dia 16 de fevereiro. O evento marcará também a abertura da semana mundial do 107ª aniversário do Rotary Clube Internacional.

Desde o lançamento do programa PólioPlus em 1985, mais de dois bilhões de crianças receberam a vacina oral antipólio. O trabalho do Rotary continuará até que a doença seja completamente erradicada.

Comente aqui
04 fev08:02

Santo Ângelo busca instalação de Hospital Público Regional com 100% de atendimento SUS

A ideia de que Santo Ângelo poderá vir a sediar um Hospital Público Regional está sendo disseminada pela comissão que representa o Instituto de Desenvolvimento em Educação e Saúde Pública (IDESP). A intenção é que o projeto a ser implementado aproveite toda a estrutura ociosa do Hospital de Guarnição Militar, que atualmente está sendo utilizado apenas como posto médico militar.

De acordo com o vereador Gilberto Corazza – que na semana passada recebeu a visita do coordenador administrativo do complexo regulador da Secretaria Estadual de Saúde, Gilson Martinez – o projeto começa a ganhar corpo e já se transformou em matéria que será apreciada na Câmara de Vereadores no mês de fevereiro.

Martinez foi secretário da saúde em Entre-Ijuís e hoje trabalha no órgão que regula as políticas estaduais de saúde. Para ele o debate que se inicia em Santo Ângelo é extremamente importante, tendo em vista a mobilização que já ocorre em outros municípios da região, como Santa Rosa, São Luiz Gonzaga e São Borja que buscam a federalização de suas casas de saúde.

Corazza explicou que o que se quer não é fazer concorrência ou desmerecer o excelente trabalho que vem sendo realizado pelo Hospital Santo Ângelo – instituição filantrópica que tem uma história de 80 anos de serviços prestados à região. O objetivo, disse ele, é que o hospital regional ofereça atendimento exclusivamente público, 100% SUS. É também uma forma de qualificar o Sistema Único de Saúde o qual será tema de conferência e oficina durante o Fórum Social Missões que acontece de 29 a 31 de março.

Reunião neste sábado

Em continuidade às tratativas sobre o tema, no dia 26 de janeiro, Corazza e Gilson Martinez mantiveram audiência com Gilberto Barichello – Diretor Administrativo e Financeiro do Grupo Hospitalar Conceição – POA/RS, responsável pelo Governo Federal na implantação dos quatro hospitais públicos regionais no Rio Grande do Sul. Como encaminhamento da audiência ficou agendada a vinda de Barichello para Santo Ângelo, neste sábado, 4 de fevereiro, oportunidade que manterá reunião de trabalho com o grupo de lideranças ligadas e comprometidas com a saúde pública, bem como, com o Prefeito Municipal, para tratar da questão do Hospital Público Regional. Da mesma forma, está agendada uma visita técnica ao Hospital de Guarnição Militar de Santo Ângelo.

O próximo passo será uma audiência pública na Câmara de Vereadores onde o tema será discutido com vários segmentos da comunidade. Neste sentido, Corazza adianta que já protocolou matéria com esta finalidade, que deverá ser apreciada na sessão do dia 6 de fevereiro, próxima segunda-feira.

Informações: Assessoria de Imprensa Câmara de Vereadores de Santo Ângelo

Comente aqui
03 fev17:24

Novo veículo reforçará transporte de pacientes em reabilitação de Giruá

O transporte de pacientes de Giruá que precisam se locomover até o Hospital São José para tratamento nos Centros de Reabilitação Física e em Baixa Visão e Cegueira será feito, a partir de agora, com um novo veículo.

Um Siena foi entregue nesta semana à Secretaria Municipal de Saúde de Giruá, adquirido com recursos próprios da Prefeitura.

Segundo o prefeito Fabiam Thomas, “o melhor carro da frota da Secretaria da Saúde está sendo destinado às pessoas com necessidades especiais”. O veículo foi entregue ao secretário municipal Marcelo Calai Ferraz e à coordenadora dos Centros de Reabilitação do Hospital, Simoni Bonfanti.

Comente aqui
02 fev10:01

Hospital Vida e saúde garante mais R$ 150mil em recursos

Nesta quarta-feira, 1, o prefeito Orlando Desconsi recebeu a confirmação de que o recurso de R$150 mil para o Hospital Vida & Saúde já está na conta do Hospital. O montante, liberado pelo Governo do Estado, será investido em obras de melhoria da lavanderia e cozinha do Hospital.

De acordo com a Presidente da Fundação Municipal da Saúde, Karina Kucharski, com esse recurso o Hospital se adequará às exigências da Vigilância Sanitária.

>Informações: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santa Rosa

Comente aqui
01 fev14:56

Liberados R$760 mil para aquisição de leitos e equipamentos para UTI do Hospital Abosco

O Hospital Abosco de Santa Rosa terá seu atendimento qualificado em casos graves. Nesta terça-feira, 31 de janeiro, o Prefeito Orlando Desconsi recebeu a confirmação da liberação de R$760 mil para o Hospital, repassados pela Secretaria Estadual de Saúde, que devem ser aplicados na aquisição de equipamentos para UTI.

Com a aquisição dos equipamentos serão disponibilizados ao serviço do SUS, 10 novos leitos.

Após a compra dos equipamentos, será encaminhada a habilitação da UTI junto ao Ministério da Saúde. A Força Tarefa foi formada pela equipe da Fundação Municipal da Saúde, Governo Municipal, Deputados e Direção do Hospital.

Com Informações da Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Santa Rosa

Comente aqui
01 fev13:29

As Diferenças no atendimento do Pronto Socorro e das Unidades de Saúde

Para minimizar a demora nas filas de emergência e diminuir o número de reclamações de descaso, é importante compreender  quais os casos em que se deve procurar o pronto socorro do Hospital ou quando o paciente pode receber atendimento na unidade de saúde mais próxima de sua casa.

Acidentes de trânsito, contusões, picadas de animais peçonhentos, por exemplo, receberão atendimento especial no pronto socorro. Febre, diarréia, dor de cabeça, DST e unha encravada são casos que podem ser atendidos na unidade de saúde.

A enfermeira Rosa Zorzan De Paula, do Pronto Socorro do Hospital Vida e Saúde de Santa Rosa, esclarece as incumbências de cada instituição de saúde.

1. Quando o caso é clínico – tenho uma doença já diagnosticada – onde devo procurar ajuda?

Enfermeira Rosa – O primeiro atendimento e acompanhamento deve ser realizado na Unidade Básica de Saúde, se for necessário o atendimento de maior complexidade a Unidade Básica fará a referência ao Pronto Socorro ou ao especialista.

2. Quando devo procurar o pronto socorro?

Enfermeira Rosa – Em casos de Urgência e Emergência, ou seja, cortes, contusões, dor torácica, hipertensão e diabetes descompensada, acidentes de trânsito, acidentes de trabalho, picada de animais peçonhentos (cobra, aranha, taturana, escorpião), dificuldade respiratória grave, casos que corram risco de morte.

3. A minha primeira consulta deve ser feita onde?

Enfermeira Rosa – Sempre a primeira consulta deve ser realizada na Unidade Básica de Saúde, se casos clínicos, ou em consultórios médicos, pois nesse local tem a disponibilidade de realizar o quadro investigativo da possível doença, bem como, se necessário solicitar consulta com especialista (cardiologista, traumatologista, pneumologista, etc.)

4. Em que casos o ideal é procurar a unidade de saúde mais próxima de minha casa?

Enfermeira Rosa – Sempre em casos clínicos, que não é urgência e emergência, e que não corram risco de morte, como resfriados, cefaléia, vômito, diarréia, dor de estômago, febre, dor de garganta, doenças crônicas em que os sintomas já se estendem a mais dias, dor lombar, contusões, pacientes que necessitam de atestado médico, DST, unha encravada, colocação e troca de sondas nasogástrica e vesical.

5. Quais as unidades de saúde disponíveis em Santa Rosa? Em quais horários posso procurá-los?

Enfermeira Rosa – Praticamente em cada bairro da cidade tem uma unidade básica de saúde, e os que não possuem tem uma unidade de referência próxima. Os horários são de segunda a sexta –feira, das 7h30min às 11h30 min e das 13h30min – 17h30min .

6. Consultas com médicos especialistas podem ser realizadas onde?

Enfermeira Rosa – As consultas com médicos especialistas devem sempre ser solicitadas pelo médico da unidade básica de saúde, ou pelo médico assistente, e autorizadas pela FUMSSAR (Fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa) que vai realizar o agendamento da consulta, fornecendo a data disponível para a mesma.

7. Qual é o critério de atendimento no hospital Vida e Saúde?

Enfermeira Rosa – Em relação ao atendimento no Pronto Socorro ele está destinado a atender urgências e emergências, situações que corram risco de morte, que atende a toda população de Santa Rosa, e também é referência para 22 municípios. O atendimento de casos de emergência é realizado de imediato.

Nos casos clínicos é feito primeiramente o Acolhimento por Classificação de risco, em que é realizado a consulta de enfermagem por um enfermeiro qualificado, que vai ver os sinais vitais, a queixa principal, o histórico do paciente, quais as medicações que faz uso, se é alérgico a algum tipo de medicação, e com essa avaliação é realizado a classificação de risco de acordo com o Protocolo do Ministério da Saúde.


8. Por que o pronto-atendimento do Hospital sofre com a superlotação? Como evitar que isso aconteça?

Enfermeira Rosa – O Pronto Socorro sofre com a superlotação pois a população tem a ideia de que o primeiro atendimento deve ser feito no Hospital, pois é mais prático e rápido, devido a não precisar tirar ficha, e também não ter um número limitado de atendimento, como é feito nas Unidades Básicas de Saúde. Os pacientes que possuem convênio deveriam buscar atendimento de acordo com a especificidade do caso, nos consultórios médicos.

O que a população precisa saber é que o Pronto Socorro (PS) atende a casos agudos de dor recente (que pode ser apendicite por exemplo).

Em caso de dor crônica –  aquela que um paciente está com dor  há  vários dias – se ele procurar atendimento no PS vai ser medicado e após será encaminhado à Unidade Básica de Saúde, para investigar o porquê da dor. O PS não irá investigar, pois não temos exames diferenciados e especialistas, somente temos exames para atender os casos de emergências.

A única maneira de evitar que a superlotação é que a população procure como primeiro atendimento clinico a Unidade Básica de Saúde, e para isso a unidade básica precisa aumentar o número de atendimentos para suprir a demanda. O Pronto socorro tem em média 150 atendimento por dia, sendo que no PS cerca de 80% dos atendimentos são casos clínicos que poderiam ter sido atendidos nas Unidades Básica.

9. Como funciona a marcação de exames? O que é o processo eletivo?

Enfermeira Rosa – O número de exames ambulatoriais que são disponilibizados pela FUMSSAR varia. Por exemplo, são pagos ao hospital no mês X exames. Se ultrapassar o número solicitado naquele mês, a agenda de marcação vai para o próximo mês, por isso,  às vezes acontece a demora para fazer um RX, ou ecografia. É porque já passou a cota para aquele mês.

No Pronto Socorro os exames são feito a nível de emergência, mas não são todos os exames que estão disponíveis.

Eletivo quer dizer não urgente. Procedimento eletivo é quando, por exemplo, o paciente precisa fazer uma cirurgia, e que não precisa ser feito a curto prazo, pois não corre risco de morte, que pode ser feito mais adiante (colecistectomia – retirada de vesícula). Ou o paciente tem uma dor há muito tempo e precisa de atendimento com especialista, que é uma consulta eletiva.

Comente aqui