clicRBS
Nova busca - outros

soja

09 mai19:32

Estiagem provoca queda nas exportações de soja

Rural BR

quebra de safra provocada pela seca derrubará as exportações de soja no Sul do país. Mesmo com o preço do grão em alta, o Porto de Rio Grande (RS) deve enviar para o exterior três milhões de toneladas da oleaginosa, queda de 50% na comparação com a safra anterior.

Para reverter o quadro, o Porto vai apostar no escoamento de outros grãos. As cargas de arroz destinadas a outros países devem dobrar.

— Nós estamos buscando outras cargas. Mesmo que elas não tenham um volume tão grande, elas têm um preço, um custo agregado que deixa um bom rendimento para o Porto. Então, é buscar também cargas que precisam do porto, como o arroz — afirma Dirceu Lopes, superintendente do Porto de Rio Grande.

A expectativa no Porto de Rio Grande é manter em 2012 a mesma média de 30 milhões de toneladas movimentadas no ano passado, mas o valor das mercadorias deve subir. No primeiro trimestre, o valor movimentado superou em 14% o mesmo período de 2011 e a soja teve papel importante nos números.

Segundo o analista de mercado Farias Toigo, pode faltar soja para atender a demanda mundial até a entrada da safra norte-americana. Com isso, a saca de 60 quilos pode atingir valores que superam o recorde de 2008, de US$ 16 por bushel.

— Há uma briga lá muito forte pela área plantada de milho e soja, que ainda não ficou totalmente definida. A gente vai ter esta posição oficial em 30 de junho. Havendo algum problema climático na soja, isso realmente vai ser uma bombinha no mercado. A gente não sabe a proporção que poderá ter — diz Toigo.

Comente aqui
07 mai11:10

Polícia Civil apreende 13 toneladas de soja em Santo Ângelo

Treze toneladas de soja foram apreendidas pela Polícia Civil na manhã do último sábado em Santo Ângelo. A carga foi encontrada na localidade de Três Sinos, interior do município. Os policiais chegaram ao local depois da investigação de um assalto seguido de sequestro em 1º de maio em Júlio de Castilhos. Um cheque, que o motorista do caminhão relatou à polícia ter sido roubado junto com a soja, foi rastreado e encontrado numa oficina mecânica de Santo Ângelo.

_ Na verdade, o roubo foi simulado. Essa carga nunca saiu de Santo Ângelo. O que aconteceu é que a soja foi desviada_ disse o delegado Sandro Luís Meinerz.

As 13 toneladas de soja são avaliadas em R$35mil. Além do motorista do caminhão, são suspeitos do crime o dono da propriedade onde a carga foi encontrada e dois parentes dele. Eles serão indiciados por furto qualificado e falsa comunicação de crime.

Comente aqui
05 mai08:08

Em mais de 1,5 mil peças, Museu da Soja revela história do grão

A memória do grão e seu papel determinante na economia regional são resgatados no Museu da Soja, aberto durante todo o ano, no Parque Municipal de Exposições de Santa Rosa. Entre as principais relíquias preservadas no museu estão as fotografias e apontamentos do pastor Albert Lehenbauer, o precursor da soja na região, além de guardados dos primeiros agricultores locais.

Pastor com ideias inovadoras, Lehenbauer  introduziu a soja na região de Santa Rosa.

_As famílias do município foram as primeiras do país a produzir soja para o sustento e não em caráter experimental, como ocorriam em outras partes do Brasil_afirma a professora responsável pelo Museu, Anete Guimarães. Como homenagem a Lehenbauer, o museu tem em sua primeira sala, uma reprodução de uma igreja com objetos da época do Pastor que foram doados por famílias da região.

Na segunda sala, objetos, móveis e peças utilizadas pelos primeiros produtores de soja. Também pode ser conferido o histórico das festas nacionais da soja, por meio dos vestuários das soberanas,instrumentos de trabalho e acervo fotográfico. Em mais de 1,5 mil peças, distribuídas em cinco ambientes, o espaço é destinado para que os visitantes conheçam como a semente chegou à região e fez de Santa Rosa o Berço Nacional da Soja.

Durante a 19ª Fenasoja, o museu pode ser visitado das 10h às 22h. Depois da feira o museu volta a atender em horário normal, de segunda a sexta-feira, das 11h30min às 17h30min, e aos sábados, das  13h30min às 17h30min. A entrada ao museu é gratuita.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa da 19ª Fenasoja

Comente aqui
03 mai12:24

Crise no campo - e na cidade: Comércio da região Noroeste sofre com alta inadimplência

Foto: Angela Bem, especial

Juliana Gomes e Roberto Witter - juliana.gomes@zerohora.com.br /roberto.witter@zerohora.com.br

A seca que dizimou lavouras e impôs caos no campo já começa a causar reflexos nas cidades que dependem da agricultura. Com os ganhos reduzidos, produtores encontram dificuldades para pagar contas.

Em Palmeira das Missões, de janeiro a março a inadimplência subiu 40% no setor de venda de produtos agropecuários. A situação preocupa o comércio em geral e alguns empresários já cogitam demissões.

Segundo a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL), o problema não é generalizado. Está concentrado em algumas cidades das regiões norte e noroeste do Estado, altamente dependentes da agricultura e que mais sofreram com a falta de chuva.

As câmaras locais confirmam. Em Palmeira das Missões, a CDL registra nos meses de janeiro, fevereiro e abril um aumento de 20% na inadimplência. O número é ainda maior quando analisado o setor voltado ao agronegócio – venda de sementes, insumos e maquinários -, cujo índice bate na casa dos 40%. O problema é atribuído, exclusivamente, às quebras nas lavouras.

Segundo o Sindicato Rural do município, os prejuízos com a seca ultrapassam os R$ 120 milhões, somente na soja, principal planta cultivada, onde a quebra foi de 50%.

- Pelo menos até o início de junho a situação deve se manter. A partir daí, os bancos passam a liberar o dinheiro de seguros e, eventualmente, realizam alguma negociação com os produtores. Com o dinheiro na mão, a grande maioria começa a quitar suas dívidas – explica Walter Nickhorn, presidente da CDL de Palmeira das Missões.

Em Santo Ângelo, um produtor rural de 51 anos, que prefere não se identificar por se sentir constrangido, tem uma dívida de R$ 23 mil, ocasionada pelas perdas em função da seca. Na propriedade de 50 hectares dedicada à produção de soja e leite, sementes e insumos representam R$ 11 mil, que deveriam ter sido pagos em 25 de abril. Além disso, até o final do mês ele terá de desembolsar R$ 12 mil referentes ao custeio pecuário.

- A minha expectativa era fazer o pagamento com o que ganhasse com a soja e com o leite, mas a soja não deu nada e a produção de leite teve uma queda de 40% com a diminuição da pastagem. Estou preocupado – desabafa.

>> Clique aqui para ler a matéria na íntegra em zerohora.com

Comente aqui
02 mai11:13

Cursos gratuitos de receitas na Fenasoja procuram incentivar consumo diário da soja

Diariamente os visitantes da 19ª Feira Nacional da Soja (Fenasoja), que será realizada em Santa Rosa até o próximo domingo, podem participar de cursos rápidos de receitas a base de soja. O produto é usado na alimentação humana desde a sua chegada à Santa Rosa na década de 20. O pastor Albert Lehenbauer distribuiu cinco sementes do grão entre os fiéis da Igreja onde pregava. No início, o grão era usado em moinhos, para a produção de farinha.

Hoje, juntamente com a economia, a gastronomia da soja evoluiu e o grão faz parte de variados – e aprimorados – cardápios.

Os cursos são ministrados gratuitamente três vezes ao dia, na “Cozinha da Soja”, montada com envolvimento da Prefeitura de Santa Rosa, Coopermil e Emater/RS-Ascar.

_As pessoas podem participar dos cursos às 10h30min; 14h e 16h. É apresentada uma receita a base de soja por dia_ explica a extensionista da Emater/RS-Ascar, Marlise Diel, que acompanhada da agricultora Lori Friske, apresentará o passo a passo da receita de cuca de soja.

A Fenasoja é realizada no Parque Municipal de Exposições Leandro Alfredo Carlson e prevê comercialização de R$ 42 milhões até o final da feira.

Receita de Cuquinha de Soja


Produtora responsável: Lori Friske

Ingredientes da Massa

1 ovo

3 colheres de açúcar

1 colher de nata

3 colheres de óleo de soja

½ xícara de leite de soja

1 xícara de farinha de soja

1 pitada de sal

1 xícara de mandioca cozida e amassada

1 xícara de água morna

1 colher de fermento de pão

Farinha de trigo até dar o ponto de massa mole

Modo de preparo da massa

1- Misturar todos os ingredientes

2- Colocar farinha de trigo até dar ponto de sovar

3- Deixar a massa crescer até dobrar de volume

4- Abrir com o rolo, colocar na forma e cobrir com o recheio e farofa

5- Deixar crescer e depois assar

Ingredientes do Recheio

1 pacote de coco ralado hidratado

1 xícara de leite condensado

1 colher de amido de milho

1 xícara de leite de soja

Modo de preparo do Recheio

1 – Colocar todos os ingredientes numa panela

2 – Cozinhar até formar um creme e deixar esfriar. Reservar

Obs: Pode-se usar outros recheios de sua preferência

Ingredientes da farofa

1 xícara de açúcar

2 colheres de nata

Raspas de casca de laranja ou limão

Modo de preparo da farofa

Misturar todos os ingredientes, colocar farinha até o ponto da farofa

Comente aqui
27 abr13:33

Com mais de 2 mil peças de museu, história da agricultura familiar é contada na Fenasoja

A Mostra “Caminhos da Agricultura Familiar e da Soja”, uma das atrações da 19ª Feira Nacional da Soja (Fenasoja) – que começou nesta sexta-feira, em Santa Rosa – apresenta em 33 cenários e 2 mil peças de museu a história da agricultura no noroeste gaúcho.

Já na entrada da Mostra pode ser observada uma trilhadeira, utilizada na década de 40, quando figuram entre as culturas mais populares da região, o milho, o trigo e a mandioca. O maquinário era um importante instrumento da agricultura e estava presente em grande parte das propriedades. Ao lado da trilhadeira, está uma carroça, emplacada com a data de 1953. Na época, era fundamental no meio rural e precisava receber emplacamento anualmente.

Paralelamente à evolução das culturas e da economia, modificavam-se os cenários da cidades, os hábitos e os costumes das famílias de agricultores. Fogão à lenha, armários artesanais, caixas de lenha, ferro à brasa, prensa de torresmo, máquina de fazer polvilho, moedor de macarrão, tábua de madeira para lavar roupa e cangas de bois são algumas das peças que revelam a evolução histórica da agricultura familiar.

_São peças de cinco museus e cedidas por agricultores que ajudam a contar a história da nossa região_ afirma o presidente da Comissão Soja e Derivados e extensionista da Emater/RS-Ascar, Jorge João Lunardi.

A evolução da soja

Da chegada a Santa Rosa até sua popularização foram necessárias quase quatro décadas. Quando o pastor Albert Lehenbauer, trouxe, em 1923, dos Estados Unidos uma garrafa com as primeiras sementes de soja, a produção ainda era limitada.

_ Cada fiel recebeu cinco sementes. Em dois anos, cada agricultor conseguiu colher em médio dois sacos. No início a soja era usada para alimentação humana, e mais tarde, para a criação de suínos_ explica a extensionista rural Lisete Primaz.

A partir daí, a prosperidade do grão de ouro passou a chamar atenção e assumir papel importante na economia da região. A soja, de acordo com o técnico em agropecuária da Emater/RS-Ascar, Gilson Antônio Grando, passou a popularizar-se a partir da década de 60. A primeira Fenasoja foi realizada justamente nesta época, em 1966.

Os cenários revelam também o foco de produção e econômico da agricultura em diferentes épocas:

1918 a 1945 – Época de muitas matas e prática da caça e pesca. Sem uso de defensivos e produtos químicos, a água era de boa qualidade e os rios e vertentes límpidos. Início da colonização, os agricultores precisavam abrir picadas e usavam carroças e cavalos para o transporte. Os equipamentos utilizados na agricultura eram essencialmente a enxada e o arado.

Neste período, a agricultura era baseada na criação de porcos (para produção de carne e banha), e cultivo de feijão, mandioca, milho ebatata doce. Também eram produzidos charque e mel.

1946 a 1970 –Período de diminuição das matas, água ainda boa, introdução do boi para tração animal, início da erosão e adubação química. Também nesta época, começa a mecanização das lavouras. Agricultores apostavam na criação de suínos e produção de porco, fumo, milho, nata, algodão, manteiga e ovos.

1971 a 2001 – É fortalecida a produção de soja e milho. O leite também figura entre os protagonista da economia. Os agricultores tornam-se dependentes de crédito e preço. Neste período, intensificou-se o desmatamento e a mecanização das lavouras. Com o uso demasiado de defensivos, rios ficaram poluídos e as águas pouco potáveis.

Os mais de 200 mil visitantes aguardados durante a Fenasoja podem conferir também a mostra das agroindústrias, artesanato e turismo rural, alternativas de renda que se fortalecem na região.

Entre os 33 cenários, recebe destaque ainda, o resgate de um dos principais eventos esportivos do meio rural. São 30 anos de integração , por meio do Jogos Rurais Sol a Sol, que integram mais de 20mil atletas nas 50 modalidades esportivas.

A programação da 19ª Fenasoja – que ocorre de 27 de abril a 6 de maio, no Parque de Exposições Alfredo Leandro Carlson – contempla ainda shows, pecuária, agronegócio, palestras e mais de 600 expositores de diferentes setores.

Comente aqui
26 abr13:53

Feira Nacional da Soja começa amanhã em Santa Rosa

A 19ª Feira Nacional da Soja (FENASOJA) começa apenas amanhã, mas o Parque Municipal de Exposições de Santa Rosa já está movimentado. A chuva mansa que caiu sobre a cidade nesta manhã não inibiu os mais de 600 expositores, que realizam os últimos ajustes para receber os visitantes durante os dez dias de evento.

Para preparar a estrutura da feira, o parque está fechado à visitação pública desde o início de abril. As novidades apresentadas contemplam diversos setores. As potencialidades da pecuária e do agronegócio do noroeste gaúcho, além de estandes comerciais, manifestações culturais e shows, poderão ser conferidos nos 47 hectares do Parque.

Shows, rodadas de negócios, expositores, Exporural, pecuária, concursos morfológicos, palestras e encontros técnicos são os pontos centrais da programação que deve atrair, segundo a Comissão Organizadora, em torno de 200 mil visitantes, de 27 de abril a 6 de maio.

Exporural

Além da soja, o agronegócio figura entre os protagonistas da feira. No espaço da Exporural serão apresentadas alternativas de cultura e manejo, além da realização de palestras e encontros técnicos.

Uma das novidades que será demonstrada na prática durante a Fenasoja é a aplicação do sistema silvipastoril. Em uma mesma área estão conciliadas a silvicultura – exploração econômica de madeira (neste caso, eucalipto) – , produção de pastagens e criação de gado. Um dos principais benefícios deste sistema, segundo o presidente da Exporural, Gabriel Augusto Weber, é o bem-estar animal, uma vez que as árvores protegerão os animais durante o pastoreio. Também é interessante pela otimização da renda, uma vez que é possível investir em três alternativas em uma mesma área.

História da Agricultura Familiar contada em 33 cenários

Nos “Caminhos da Agricultura Familiar e da Soja”, a Emater/RS-Ascar apresentará um espaço com 33 diferentes cenários para contar a história da agricultura familiar e da soja na região de Santa Rosa. Estarão expostas fotografias e mais de duas mil peças de museus para o resgate e valorização dos hábitos, costumes e tradições das organizações familiares e comunitárias.

Pecuária

Participarão da Fenasoja, as principais cabanhas gaúchas na disputa de prêmios para os melhores animais das raças Jersey e Holandês, nos concursos morfológico e leiteiro. O 2º Leite Show premiará a produtividade e a Casa do Leite será palco de eventos do setor.

A suinocultura também terá espaço, com exposição de empresas, eventos técnicos e degustação de carne suína.

Shows

Oito atrações compõem a grade de shows da Fenasoja: Luis Carlos Borges e Careca (27/04); Chimarruts (28/04); Paulinho Cardoso (29/04) ; Latino (30/04) ; Grupo Tholl (01/05); Guilherme e Santiago (02/05); Claus e Vanessa (04/05) e Raimundos (05/05).

Ingressos

No primeiro dia da feira, quando ocorrerá o show de Luís Carlos Borges e Careca, a entrada ao parque será franca. Nos demais dias, o ingresso será de R$ 5,00, com direito a acesso aos shows, com excessão da quarta-feira, dia 2 de maio, quando será promovido o show de Guilherme e Santiago. Nesta data, o ingresso será de R$ 5,00 até às 14h, e a partir deste horário, R$ 25,00. Também haverá venda de ingressos antecipados, a R$ 15,00.

Pela primeira vez, a Feira Nacional da Soja contará também com a comercialização de ingressos permanentes. Essa modalidade de ingresso, com custo de R$ 50, permitirá acesso nos dez dias de evento.

Comente aqui
24 abr14:04

Em 33 cenários e mais de 2 mil peças de Museu, história da agricultura familiar será apresentada na Fenasoja

Os mais de 200 mil visitantes aguardados durante a 19ª Feira Nacional da Soja (Fenasoja) em Santa Rosa poderão conferir, entre as atrações da Exporural, 33 cenários que contarão a história da agricultura familiar e da soja na região.

Nos “Caminhos da Agricultura Familiar e da Soja”, organizados pela Emater/RS-Ascar estarão expostas fotografias e mais de duas mil peças de museus que revelam os hábitos, costumes e evolução das organizações familiares e comunitárias.

Agroindústrias

Um dos espaços que integram a exposição é a mostra das agroindústrias, artesanato e turismo rural, alternativas de renda que se fortalecem na região.

_Será uma vitrine de centenas de produtos industrializados por mais de 650 agroindústrias que produzem e comercializam na região_ explica o o presidente da Comissão Soja e Derivados e extensionista da Emater/RS-Ascar, Jorge João Lunardi, um dos espaços consiste na mostra das agroindústrias, artesanato e turismo rural.

Jogos Rurais

Entre os 33 cenários, recebe destaque o resgate de um dos principais eventos esportivos do meio rural. São 30 anos de integração , por meio do Jogos Rurais Sol a Sol, que integram mais de 20mil atletas nas 50 modalidades esportivas.

_ O evento envolve ainda mais de 400 comunidades rurais, todos os anos, de forma ininterrupta desde 1982_revela Lunardi.

Soja Orgânica

Hermes Bezerra, Agencia RBS

Haverá ainda exposição de soja orgânica, amostragem de diversos produtos comercializados e de centenas de outros tipos de sementes. O rural sob o olhar de uma criança é tema do projeto de Novo Machado, que consiste na apresentação do resultado do trabalho feito pelos alunos de três escolas do município, mostrando sua visão do meio rural por meio da fotografia.

Receitas de Soja

Oficinas promovidas na Cozinha da Soja apresentarão as diversas aplicabilidades do grão na gastronomia. A inscrição é gratuita e cada participante, ao final da oficina, receberá um livro de receitas de pratos à base de soja.

-O livro é composto pelos 1º e 2º lugares das categorias doce e salgado dos concursos municipais realizados em 40 cidades da região_explica a extensionista de bem-estar social do escritório regional da Emater/RS-Ascar, Vanessa Gnoatto.

O evento ocorre de 27 de abril a 6 de maio, no Parque de Exposições Alfredo Leandro Carlson.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa Emater/RS-Ascar Regional Santa Rosa

Comente aqui
23 abr08:58

Centro Cultural da Etnia Polonesa será inaugurado na Fenasoja

Foto: Assessoria de Imprensa da 19ª Fenasoja, divulgação

Uma das novidades que poderá ser conferida durante a 19ª Feira Nacional da Soja (Fenasoja) será o Centro Cultural Brasileiro-Polonês. A casa étnica polonesa, idealizada pela Representação Central da Comunidade Brasileiro-Polonesa do Brasil (Braspol), começou a ser construída logo após o encerramento da 18ª Fenasoja, que ocorreu em 2010, e foi finalizado no mês de março deste ano. A estrutura integra a Praça das Nações, no Parque Municipal de Exposições Alfredo Leandro Carlson de Santa Rosa.

Durante os 10 dias de Fenasoja a comunidade poderá visitar as instalações, e conhecer mais sobre a história, cultura e gastronomia polonesa. A Braspol irá servir durante todos os dias almoço e jantar, com comidas típicas da etnia. Ainda, o público poderá prestigiar apresentações artísticas e culturais, com dança e música polonesa.

O Centro, que teve um investimento de R$ 500 mil, possui uma pista de dança, salão para eventos, cozinha, banheiros, copa, sala de reuniões, biblioteca e museu. Os recursos para a construção do Centro foram disponibilizados pelo Governo Polonês – autorizado pelo Senado da Polônia através da ONG Stowarzyszenie Wspólnota Polska-, Ministério do Turismo, Prefeitura de Santa Rosa, recursos próprios da Braspol e colaborações da comunidade polonesa.

A Braspol já planeja para os próximos meses a ampliação da estrutura, que contemplará uma churrasqueira, aumento da copa, palco para apresentações, depósito e alojamentos. As obras de ampliação contam com recursos do Ministério do Turismo e do Município. A direção da Braspol planeja um ato de inauguração oficial da estrutura para os próximos meses.

>> Com informações da Assessoria de Imprensa da 19ª Fenasoja

Comente aqui
19 abr10:14

EU NA FENASOJA: O Grão de Ouro

Jarbas Bueno de Lima, arquivo pessoal

“Soja: nosso ouro iluminado pelo sol gaúcho”.

Autoria: Jarbas Bueno de Lima, de Santa Rosa

>> O concurso “Eu na Fenasoja” premiará três internautas com ingressos permanentes para Fenasoja. As inscrições já estão encerradas e os finalistas que participarão da enquete que definirá os vencedores serão divulgados na tarde desta quinta-feira.

Comente aqui