Pular a barra do clicRBS e ir direto para o cabeçalho.

O retorno da musa

27 de abril de 2008 1

Divulgação, Zé Paulo Cardeal / TV Globo
Patrícia Pillar volta ao horário nobre como protagonista de %22A Favorita%22, próxima novela das oito.

Longe das novelas desde Sinhá Moça (2006), na qual interpretou a recatada Cândida, Patrícia Pillar marca seu retorno ao gênero em grande estilo. Aos 44 anos, a atriz será a amargurada Flora, personagem principal de A Favorita
– a próxima trama das oito da Globo substituirá Duas Caras a partir de 2 de junho. Na última semana, ela embarcou para Buenos Aires para se dedicar às gravações da história de João Emanuel Carneiro, em que Flora
passa quase 20 anos presa por um crime que não cometeu.

Esse papel é um desafio, algo completamente diferente de tudo o que eu já fiz – afirma.

No enredo, a personagem era amante de Marcelo, assassinado vítima de um tiro. Flora foi considerada culpada pelo crime e presa. Sua filha Lara (Mariana Ximenes), fruto do relacionamento dos dois e única herdeira de um império de papel e celulose, foi criada pela mulher traída de Marcelo, Donatela (Cláudia Raia) – as duas rivais foram amigas na juventude, quando formaram uma dupla sertaneja de sucesso. Dezoito anos depois do julgamento, Flora sai da cadeia com dois objetivos: provar a sua inocência e reconquistar o amor da filha.

Para encarar o papel, Patrícia visitou a penitenciária feminina Talavera Bruce, no Rio de Janeiro:

A conversa com algumas detentas foi importante para que eu percebesse que não está estampado na cabeça das mulheres que elas são presidiárias ou que já estiveram presas. Mas que isso é algo que fica encravado nelas por muito tempo.

Nos últimos tempos, Patrícia se dedicou ao cinema. Além de dirigir Waldick, Sempre no meu Coração (documentário sobre a vida do cantor baiano Waldick Soriano), apareceu nas telas no elenco de Se Eu Fosse Você (2006) e Zuzu Angel (2006), além de aguardar a estréia de Pequenas Histórias, dirigido por Helvécio Ratton, para maio – um mês antes de A Favorita entrar no ar.

A Flora é um personagem complexo e apaixonante, minhas atenções estão todas voltadas para ela – garante a atriz, que precisou se afastar da função de apresentadora do musical Som Brasil (na atual segunda temporada, Letícia Sabatella assumiu a produção mensal).

Dos mais de 20 trabalhos emplacados na TV, Patrícia tem carinho por algumas novelas lembradas até hoje pelo público, como O Rei do Gado (1996) e Renascer (1993). Com planos de continuar conciliando teatro, cinema e televisão, Patrícia também quer voltar a ficar atrás das câmeras:

O documentário foi uma grande aventura, que eu adorei. Pretendo repetir.

Postado por TV+Show, Zero Hora

Bookmark and Share

Comentários (1)

  • jeferson diz: 27 de abril de 2008

    Ela é maravilhosa tem que voltar para horário nobre sim!Vou aguarda ancioso ela é linnnnnnnda !!!!!!!!!!!

Envie seu Comentário